Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "literatura infantil"

Livro infantil "Assopre, Ponha o Curativo e Sarou!" mostra que o afeto pode ajudar a curar feridas

12 de dezembro de 2017 0
Divulgação, Brinque-Book

Divulgação, Brinque-Book

Existe alguma brincadeira mais gostosa do que aquelas que a gente faz ao ar livre? Subir em árvores, pular muretas, saltar sobre barrancos, correr na lama e explorar gravetos no chão.

Em “Assopre, Ponha o Curativo e Sarou!”, de Bernd Penners, cinco animais alegres exploram a natureza e se divertem até não poder mais. E nas brincadeiras terminam por se machucar um pouco. Nessas horas, o que fazer? Assoprar, pôr um curativo, dar um beijinho e pronto! Sarou? Então, é só voltar a brincar!

Interativo, o texto é rimado e cheio de ternura. Expressivas, as ilustrações de Henning Löhlein tornam mais vívidas as emoções que a obra desperta. O livro, escrito com letras em caixa-alta, mostra que o afeto pode ajudar a curar ferimentos e vem com cinco curativos adesivos.

“Assopre, Ponha o Curativo e Sarou!”, de Bernd Penners, com ilustrações de Henning Löhlein e tradução de Hedi Gnädinger. Editora Brinque-Book, 12 páginas, R$ 42,00.

Livro "A Bolha de Maju" mostra lugares que crianças criam para se proteger

07 de dezembro de 2017 0
Divulgação, Boa Nova

Divulgação, Boa Nova

A bolha era redonda. O espaço era pequeno e suficiente apenas para se vivenciar o básico, sem grandes emoções. No início era seguro, agradável, espaçoso e acolhedor, um lugar onde seus medos e tudo aquilo que considerava negativo não podiam atingi-la.

No livro “A Bolha de Maju”, a psicóloga Karina Picon conta a história de uma menina que, após se machucar fisicamente, resolveu criar uma bolha para se proteger de tudo que possa a ferir e magoar. A ideia, inicialmente, parecia boa, porém foi privando a pequena garota de tudo que parecia ser divertido e importante.

A intenção da autora é incentivar as crianças a não se esconderem, a viverem com a energia necessária e, assim, experimentarem coisas diferentes. Para isso, é necessário ter coragem. Coragem é uma qualidade de quem tem grandeza de alma. Não é a ausência do medo; é sentir o medo e mesmo assim fazer o que for preciso. É agir, é ter atitude, é sair da “zona de conforto”. É ter fé e confiar na existência de uma força maior que não nos desampara jamais. A coragem serve como um alicerce para as pessoas enfrentarem as dificuldades com atitudes. Esse sentimento é necessário e as faz reconhecer as coisas importantes da vida e as ajudam a não se renderem perante aquilo que as impede de evoluir.

“A Bolha de Maju” demonstra que a zona de conforto só é boa no nome. Ao entrar nesta armadilha, os pequenos deixam de viver grandes experiências colaborativas importantes para a sua formação e desenvolvimento.

“A Bolha de Maju”, de Karina Picon, com ilustrações de Rafael Sanches. Editora Boa Nova, 28 páginas, R$ 10,90.

Livro infantil conta a história de Calvin Bartolomeu, um gato com um paladar bem diferente

06 de dezembro de 2017 0
Divulgação, Oitava Rima

Fotos: Divulgação

Divulgação, Oitava Rima

A autora Arlete Sousa

Após uma pausa para as férias, o Blog do Aldo volta com as dicas de livros para todo mundo. E no retorno fala sobre um gato digamos diferente.

Se em uma roda de crianças alguém perguntar que tipo de alimento um gato gosta, certamente as respostas serão: peixe, frango, biscoito e comidinhas prontas vendidas nas pet shops. No livro “Calvin e a Couve”, de Arlete Sousa (foto), o pequeno leitor será apresentado a um gato bem diferente, um gato que tem nome e sobrenome: Calvin Bartolomeu, que também é diferente por causa do seu gosto diferenciado (paladar exótico) para alimentos.

Calvin gosta de comidas pouco comuns para gatos. Brócolis, cenoura, morango, flor… Mas flor não é comida! Mas, para esse gatinho, flor é comida, sim! Ele não pode ver uma flor: rosa, margarida, orquídea, tulipa… Para ele, todas elas podem fazer parte de seu cardápio.

Esqueceram a geladeira aberta, e não é que Calvin se apaixonou por um alimento que até então desconhecia? Era uma folha verde, cheirosa e bonita! Mesmo com o seu pratinho cheio de comida, Calvin queria a novidade. Uma folha de couve. Ele “precisava” da couve. Mas que gatinho diferente… Você conhece algum gato que gosta de couve? E seus amiguinhos, conhecem algum gato que goste de couve ou de alguma comida diferente?

Sobre a autora

Arlete Sousa nasceu em São Paulo em 1981. Desde criança, sempre foi apaixonada por livros e bichanos: leu muito e cuidou dos gatinhos que apareciam em seu quintal. Ela cresceu e suas paixões não mudaram: formou-se em Letras, trabalha editando livros e continua cuidando dos gatos abandonados. “Calvin e a Couve” é o primeiro livro de sua autoria.

“Calvin e a Couve”, de Arlete Sousa, com ilustrações de Carol Plumari. Editora Oitava Rima, 30 páginas, R$ 19,90.

Livro fala às crianças sobre a importância das palavrinhas mágicas

23 de outubro de 2017 0
Divulgação

Divulgação

Como e o que ensinar aos pequeninos para que aprendam a se comportar? Com boa vontade e criatividade, tudo pode se transformar numa engraçada brincadeira, como no passeio de Dudu e Leopoldo no livro “Por Favor, Obrigado, Desculpe”, de Becky Bloom.

Dudu, um simpático hipopótamo, pensa que é muito educado, pois, não importa o que faça, acha que tudo acaba bem ao dizer as palavras que ele acredita serem mágicas: por favor, obrigado, desculpe. Pobre do Leopoldo! É ele que tem de ficar consertando as mais loucas trapalhadas provocadas pela falta de modos do Dudu, como derrubar os pedestres com o skate, ficar fazendo bolhas com o refrigerante no restaurante, derrubar pilhas de livros na cabeça do Sr. Jacaré, abrir a geladeira na casa dos outros sem pedir licença.

Com muita paciência, Leopoldo vai dando algumas aulas especiais a Dudu. São cinco lições básicas, em que Leopoldo mostra a Dudu de que maneira ele deve agir nas mais diversas situações: não jogar lixo no chão, sempre lavar as mãos antes de comer, não usar talheres para batucar na mesa, bater antes de entrar, sempre cumprimentar todo mundo, e assim por diante.

“Por Favor, Obrigado, Desculpe”, de Becky Bloom, com ilustrações de Pascal Biet e tradução de Gilda de Aquino. Editora Brinque-Book, 36 páginas, R$ 39,50.

Bíblia explicada para crianças

18 de outubro de 2017 0
Divulgação, SBB

Divulgação, SBB

Olá, galerinha que gosta de ler e ouvir a palavra de Deus. Hoje eu tenho uma dica muito legal: a “Bíblia Explicada para Crianças”.

A obra da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) foi desenvolvida a partir da necessidade de fazer com que a Bíblia seja compreensível para todos, inclusive pelas crianças. A edição é uma excelente ferramenta para despertar, no pequeno leitor, o interesse em estudar a Palavra de Deus.

Com lindas ilustrações da turma Mig & Meg, tem texto bíblico na Nova Tradução na Linguagem de Hoje, mais acessível e de fácil compreensão. Além disso, traz diversos recursos que ajudarão a criança a explorar, sozinha, os ensinamentos de Deus.

Com a “Bíblia Explicada para Crianças”, será mais fácil para as crianças entenderem como aconteceram as histórias narradas nas Escrituras Sagradas. A edição vem, ainda, com uma cartela de adesivos, para a criança levar a mensagem de Deus sempre com ela.

“Bíblia Explicada para Crianças”, da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), com ilustrações de Mig & Meg, 1.664 páginas, R$ 54,90.

Quatro clássicos da literatura para crianças

16 de outubro de 2017 0

 

Uma pesquisa realizada pelo Ibope, encomendada pelo Instituto Pró-Livro e divulgada em 2016, mostrou que 56% dos brasileiros dizem ter lido com frequência pelo menos um livro em partes ou inteiro nos últimos três meses, um número recorde no País. Segundo a mesma pesquisa, o brasileiro lê 4,96 livros por ano, do total 2,43 foram terminados e 2,53 foram lidos apenas em partes. Para Ana Regina Caminha Braga, psicopedagoga e especialista em educação especial e em gestão escolar, os números tendem a ser ainda mais positivos com o inventivo a leitura desde a infância.

De acordo com a especialista, a leitura traz benefícios importantes para o aprendizado e desenvolvimento dos pequenos. “Ler e incentivá-los a ler é muito benéfico. Com a leitura, as crianças não só aprendem coisas novas, como aprendem a escrever melhor, ampliam seu vocabulário e, é claro, melhoram seu desempenho escolar“, comenta. Não sabe por onde começar essa aventura com os seus filhos? A especialista separou quatro clássicos que vão tem ajudar nesta tarefa. Para ver as capas, é só clicar nas imagens da galeria no topo deste post.

“Fábulas”, de Monteiro Lobato — É um livro de 1922, que traz as mais variadas histórias, que, além de divertir, sempre tem uma lição moral para as crianças. Monteiro Lobato usa os bichos como personagens que falam, pensam e interagem com o homem. São contos que unem o lúdico e trazem lições importantes sobre a vida e nosso cotidiano.

“O Menino Maluquinho” — Clássico lançado em 1980 por Ziraldo, é uma referência mundial da literatura infantil. Versos e desenhos contam as aventuras e traquinagens de um menino e sua turma. Ele é quem alegra todas as casas, o menino que todos sonhamos ter sido.  É a aventura contagiante de uma menino feliz.

“Meu Pé de Laranja Lima” — Lançado em 1968 e escrito por José Mauro de Vasconcelos, foi traduzido para mais de 52 línguas e publicado em 19 países, além de adaptado para o cinema, a televisão e o rádio. O livro conta a história de Zezé, um menino de cinco anos de uma família pobre e numerosa, criativo e extrovertido, sua amizade com Portuga e sua relação com um pé de laranja-lima.

“O Pequeno Príncipe” — É um clássico francês do escritor Antoine de Saint-Exupéry, um dos livros mais com mais traduções no mundo, 220 idiomas e dialetos. Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida.

A psicopedagoga lembra ainda, que mesmo depois que a criança já tiver adquirido esse hábito da leitura, é bom que os pais e professores continuem a incentivá-la. “Ler para a criança desde os primeiros anos de vida é algo muito importante, e continuar incentivando esse hábito durante seu crescimento trará inúmeros benefícios para seu aprendizado e desenvolvimento como ser humano”, completa Ana Regina.

Trilogia de Murilo Rubião tem dois livros indicados para o Prêmio Jabuti 2017

09 de outubro de 2017 0

 

Duas obras da trilogia de contos do escritor Murilo Rubião – um dos principais representantes da literatura fantástica no Brasil – estão entre as selecionadas para concorrer ao Prêmio Jabuti 2017. O livro “O Edifício” está concorrendo na categoria ilustração de livro infantil ou juvenil, com o trabalho do ilustrador Nelson Cruz. Nessa mesma categoria, o ilustrador Odilon Menezes concorre com a obra “Teleco, o Coelhinho”. Os dois livros fazem parte da trilogia lançada pela Editora Positivo em 2016, para comemorar o centenário de nascimento de Murilo Rubião. As capas dos livros estão na galeria acima. Para vê-las em tamanho maior, é só clicar nelas.

Os contos “Bárbara”, “O Edifício” e “Teleco, o Coelhinho” foram lançados em edições especiais e com a participação de grandes ilustradores brasileiros – entre eles Nelson Cruz e Odilon Menezes – cujos trabalhos interagem com o texto. Entre os diferenciais das publicações está justamente o formato, com ilustração e projeto gráfico que contribuem para ampliar ainda mais o peso da obra e aproximar as novas gerações do trabalho de Rubião e do gênero ficção fantástica.

Sobre os livros

“O Edifício”– trabalho que remete ao mito de Sísifo, é uma alegoria à condição humana e um conto extremamente angustiante no qual a vida parece suspensa. Segundo o escritor Nelson de Oliveira, que responde pelo prefácio da obra, a narrativa transparente, sem exageros retóricos, mostra que, para o autor, o enredo é tão importante quanto a linguagem. Ilustrado por Nelson Cruz em tinta acrílica e caneta nanquim, tem 48 páginas e custa R$ 41,90.

“Teleco, o Coelhinho” – este conto fala das questões da existência humana e da metamorfose, no sentido de tentativa de adaptação do mundo. Como explica Nilma Lacerda, que apresenta o livro, a obra mostra “as transformações contínuas de humor, de um corpo que em certas ocasiões parece não caber no eu que o abriga”. Com ilustrações de Odilon Moraes, em lápis, nanquim e Ecoline, tem 48 páginas e custa R$ 41,90.

Livro infantil ensina as crianças a plantarem alimentos

06 de outubro de 2017 0
Divulgação, Catapulta

Divulgação, Catapulta

Crianças em contato com a natureza desde cedo. Essa é a proposta da Catapulta Editores, que acaba de lançar o livro “Minha Própria Horta”, cujo objetivo é ensinar as crianças a plantarem seus próprios alimentos.

Desenvolvido pela paisagista e jardineira Clara Billoch, o livro é direcionado para crianças acima de oito anos e tem como objetivo  apresentar uma alimentação mais saudável e ensinar a plantar o seu próprio alimento, trazendo uma visão lúdica do processo entre plantio e colheita. Teórico e prático, o livro conta com 64 páginas de informações sobre como montar sua horta em casa e cinco projetos para a criança e a família plantarem morangos, alface, beterraba, manjericão e tomates.

“Dessa forma, é possível criar um elo entre a criança e o meio ambiente”, explica Carmen Pareras, diretora da Catapulta Editores. A obra é composta por materiais como luvas, pá, rastelo e plaquinhas de madeiras, que são essenciais para começar a plantação, além das informações do livro.

O livro, que tem 64 páginas, já está disponível nas principais livrarias do País como, Saraiva, FNAC, Livraria Cultura, Livraria da Vila, entre outras. O preço sugerido ao varejo é de R$79,90.

A menina do cabelo azul

05 de outubro de 2017 0
Divulgação

Divulgação

Sabe aquela história de que cor azul é de menino e a rosa é de menina? A dica de hoje tem uma personagem que não está nem aí para esses padrões.

O livro “A Menina do Cabelo Azul”, de Giselle Vieira, conta sobre uma menina determinada a fazer valer as suas escolhas, como brinquedos e o amor à cor azul.

Segundo a autora, a ideia é fazer com que os leitores possam compreender a importância de se respeitar as escolhas diferentes dos outros e que cada um tem o direito de gostar do que quiser.

“A Menina do Cabelo Azul”, texto e ilustrações de Giselle Vieira. Editora Penalux, 16 páginas, R$ 34,00.

Baleias e pônei passeando pelo blog

02 de outubro de 2017 0
Divulgação, Vale das Letras

Divulgação, Vale das Letras

O Dia das Crianças está chegando. E todo mundo sabe que livro é um bom presente, afinal, livros ajudam no desenvolvimento, no conhecimento e ainda divertem. E se os personagens forem bichos, então, os olhinhos da criançada brilham. Por isso, o Blog do Aldo indica dois livros com essas características. Continue lendo.

O livro “As Baleias Brincalhonas”, de Daniella Mello (Editora Vale das Letras, 16 páginas, R$ 12,90), conta que nos mares do polo Norte vivem as baleias Bia e Toni. Elas passam os dias fazendo piruetas, nadando com outros animais marinhos e caçando. Certo dia, uma misteriosa vista tira o sossego das baleias. Será que algum perigo se aproxima?

“A Transformação de Hannah”, de Luziane F. de Gasperi (Editora Vale das Letras, 16 páginas, R$ 12,90), conta a história de uma pônei bem vaidosa. Ela costuma acordar cedo para pentear e arrumar seus cabelos. Até que um dia ela nota as inevitáveis mudanças de aparência na idade adolescente. E agora, o que seus amigos vão pensar dela? Como lidar com isso?

Os dois livros, indicados para crianças a partir dos quatro anos, permitem o desenvolvimento em habilidades em leitura, imaginação, criatividade e estímulo visual.

Divulgação, Vale das Letras

Divulgação, Vale das Letras