Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "editora paulus"

O que eles pensam de Rubem Alves

20 de agosto de 2014 0
Reprodução, Aldo Brasil

Reprodução, Aldo Brasil

Rubem Alves, morto recentemente, não foi o engenheiro que seu pai sonhou, mas alcançou o sucesso em tudo o que fez. Mineiro, nascido na cidade de Boa Esperança, era bacharel e mestre em teologia, doutor em filosofia e psicanalista pela Associação Brasileira de Psicanálise de São Paulo.

Para homenagear sua trajetória e seu incansável trabalho e colaboração com a educação do País, a Paulus Editora lançou em 2007 um livro que não perde sua atualidade: “O que Eles Pensam de Rubem Alves e de seu Humanismo na Religião, na Educação e na Poesia”. A obra foi organizada por Antônio Vidal Nunes, doutor em filosofia, e conta com a colaboração de mais 13 colegas que se empenharam em escrever um livro que aborda vários pontos da vida, do trabalho e do pensamento de Rubem Alves.

O primeiro capítulo do livro evidencia as três etapas do desenvolvimento do pensamento de Rubem Alves: a teológica, a filosófica e, finalmente, a poética. Na primeira fase, Rubem Alves procurou desenvolver um pensamento teológico que pudesse justificar e motivar a participação dos cristãos e da Igreja. Na segunda, ele desenvolveu o humanismo e na última, Rubem Alves deixou as palavras científicas e passou a se dedicar a um trabalho leve, carregado de emoção e poesia.

Antônio Vidal Nunes, o organizador do livro, afirma que há muitas pessoas investigando a obra de Rubem Alves. As primeiras pesquisas sobre seu pensamento se iniciam por volta de 1974, nos Estados Unidos. Também existem trabalhos na Itália e em alguns países latino-americanos. No Brasil, as pesquisas acadêmicas começam em 1996. “O que Eles Pensam de Rubem Alves…” é uma obra que mostra muito além de um homem, de um teólogo, de um filósofo e de um poeta. Ela permite que o leitor conheça os mais profundos ideais de um homem que lutou para conquistar o conhecimento, a sabedoria e que não se cansou de repassar, a cada livro que escreveu, um pouco do que aprendeu.

“O que Eles Pensam de Rubem Alves e de seu Humanismo na Religião, na Educação e na Poesia”, organizado por Antônio Vidal Nunes. Editora Paulus, 296 páginas, preço não divulgado.

Luiz Lua, Gonzaga Estrela, o Rei do Baião

13 de agosto de 2014 0
Divulgação, Paulus

Divulgação, Paulus

“Sou apaixonada por Luiz Gonzaga desde criança. Por influência de meu pai, sempre gostei de músicas que contam histórias, e Gonzagão sabia fazer isso como ninguém. As histórias nos ajudam a guardar nossa melhor memória”, conta a autora lageana Dílvia Ludvichak ao se referir sobre “Luiz Lua, Gonzaga Estrela, o Rei do Baião”, a sua mais recente obra, que será lançada pela Editora Paulus na 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, de 22 a 31 de agosto de 2014, no Pavilhão de Exposições Anhembi.

O livro é composto de versos e ricas ilustrações que retratam, com criatividade, toda a história do Rei do Baião. As ilustrações foram desenhadas a lápis e pintadas com tinta acrílica. Elas retratam Exu, cidade pernambucana onde Luiz Gonzaga do Nascimento nasceu. Para elaboração do livro, foram feitas pesquisas das paisagens da cidade, dos personagens, instrumentos musicais, roupas e biografia. As cores foram escolhidas de modo que acompanhassem a atmosfera de cada desenho.

Músico, ator, cantor, compositor, apresentador de televisão e contador de causos, Rolando Boldrin assina o prefácio da obra. Ele, que também inspira seus fãs pela forma como conta causos, empresta o seu talento para esta homenagem a “Gonzagão”.

A autora conta que escrever em versos é um desafio, mas é o seu jeito favorito. Além disso, ela elegeu o público infantojuvenil como o seu preferido desde sua primeira obra, “Na Cozinha do Chef Brasil”, lançada pela Paulus em 2011. “Escrever para crianças é falar um pouco da vida sem melindres, sem reservas, é mostrar-se”, completa ela.

Embora feito para o público infantojuvenil, o livro irá encantar também leitores adultos. Traz significados de expressões nordestinas, como: aperreação, arretado, baião, cafundó, carecer, entre outras. Fala, também, sobre a variedade de sanfonas (principal instrumento musical do artista) existentes no Brasil.

“Luiz Lua, Gonzaga Estrela, o Rei do Baião”, de Dílvia Ludvichak, com ilustrações de Simone Matias. Editora Paulus, 64 páginas, R$ 27,90.

Cordel da bola que rola

04 de julho de 2014 0
Divulgação, Paulus

Divulgação, Paulus

Que o futebol é uma paixão do brasileiro, todo mundo sabe. Em tempo de Copa do Mundo, como agora, esse sentimento fica ainda mais forte. Todo mundo (ou quase!) fica de olhos grudados na TV. E ainda tem gente que faz sacrifícios para estar no palco dos espetáculos, o estádio.

Então, para não deixar a bola cair, a sugestão de hoje fala sobre esse esporte que arrasta multidões. Com o livro “CORDEL DA BOLA QUE ROLA – A HISTÓRIA E AS LENDAS DO FUTEBOL”, de Jorge Fernando dos Santos, você vai conhecer a história, lendas e curiosidades do futebol em versos de cordel.

O livro apresenta ilustrações coloridas que envolvem o leitor e sua imaginação. “O bom é a bola rolando, com o povo todo vibrando, gentil e em clima de paz”.

“CORDEL DA BOLA QUE ROLA – A HISTÓRIA E AS LENDAS DO FUTEBOL”, de Jorge Fernando dos Santos, com ilustrações de Cláudio Martins. Coleção Arteletra, Editora Paulus, 32 páginas, R$ 26,50.

Celso Antunes faz introdução à educação

30 de maio de 2014 0

Divulgação, Paulus

Relacionando bem teoria da educação à sua abundante experiência prática, o professor Celso Antunes, no livro “INTRODUÇÃO À EDUCAÇÃO”, oferece de maneira clara e objetiva um fio condutor para nortear os educadores em meio à grande diversidade de publicações especializadas na área. A obra esclarece os conceitos e fundamentos principais da educação, com sua evolução até os nossos dias.

Afastando-se de uma linha exclusivamente metodológica e teórica, o autor sugere práticas e propõe ações para a educação dentro e fora da escola, para alunos e para não alunos, de qualquer idade. Até mesmo para profissionais das mais diversar áreas, entre os quais surge o interesse cada vez maior e mais expressivo pela educação, pois encontram nela o meio essencial para o desenvolvimento e alavanca imprescindível para o futuro do País.

Nesta introdução, tais pessoas têm a possibilidade de conhecer as principais correntes sobre a educação, o que facilita a consciência para assumir opiniões, conhecendo pontos de vista diferentes. O livro destina-se a professores e estudantes de licenciatura e pedagogia, a educadores sociais que trabalham com grupos de risco ou não, como também procura alcançar pais e avós, educadores pela contingência da esperança e da paixão.

“Introdução à Educação”, de Celso Antunes. Coleção “Introduções”, Editora Paulus, 208 páginas, R$ 23,00.

Ubaldo VI, o Urubu-rei

14 de abril de 2014 0

Divulgação, Paulus

O dia era de muita festa e também de emoção, até os bichos da floresta foram para a coroação…
Em tronco de árvores, lia-se o seguinte texto: “Hoje será coroado o jovem Ubaldo VI.

Ubaldo VI, o personagem principal de “UBALDO VI, o URUBU-REI”, de Alexandre Azevedo, enquanto recebe a coroa para iniciar o seu reinado no reino dos urubus, relembra a trajetória de seus antepassados.

Para descrever as emoções do jovem governador, o livro traz todos os ingredientes para uma boa leitura: é ricamente ilustrado, divertido, ensina e conscientiza. E, de forma suave, fala aos pequenos sobre política, como governar, ser um líder de respeito ao povo.

De acordo com Alexandre Azevedo, autor de mais de oitenta obras infantis, juvenis e adultas, essas noções de cidadania devem ser discutidas e mostradas desde cedo “para que, no futuro, tenhamos cidadãos conscientes, sabedores do que é certo, do que é errado, de como votar e escolher os líderes de maneira coerente”. E as aventuras do Urubu Ubaldo irão levar o jovem leitor a diversas reflexões acerca do tema.

“UBALDO VI, o URUBU-REI”, de Alexandre Azevedo, com ilustrações de Raoni Xavier. Coleção Poesia Livre, Editora Paulus, 16 páginas, preço não divulgado.

Liberdade de expressão: as várias faces de um desafio

10 de março de 2014 0

Divulgação, Paulus

Ao contrário de muitos países, o Brasil vive uma democracia, modelo no qual cidadãos têm o direito de se expressar. E é sobre essa possibilidade de opinar que trata a sugestão de hoje, “LIBERDADE DE EXPRESSÃO: AS VÁRIAS FACES DE UM DESAFIO”, organizado por VENÍCIO A. DE LIMA e JUAREZ GUIMARÃES e que reúne reflexões teóricas sobre o conceito de liberdade de expressão e sobre as relações entre mídia e democracia.

O trabalho é fruto dos debates de um colóquio sobre o tema realizado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em março de 2013, com o objetivo de reunir e apresentar leituras críticas sobre a liberdade de expressão, explorando os contrapontos à visão libertarianista que procura pautar a agenda brasileira.

O colóquio foi organizado por um grupo de trabalho criado dentro do departamento de ciência política da UFMG. O propósito é contemplar a diversidade de assuntos relacionados ao tema, com professores de quatro áreas diferentes (política, filosofia, comunicação e direito).

“LIBERDADE DE EXPRESSÃO: AS VÁRIAS FACES DE UM DESAFIO”, organizado por VENÍCIO A. DE LIMA e JUAREZ GUIMARÃES. Editora Paulus, 200 páginas, R$ 26,50.

O assunto é FORMAÇÃO DE PROFESSORES

21 de outubro de 2013 0

Divulgação, Paulus

Um dos assuntos mais sérios na educação é a formação de professores. É fundamental que os professores tenha uma sólida base, afinal, pois é por meio deles, também, que se constrói o processo de formação de cidadãos conscientes e capazes. A sugestão de hoje trata deste tema.

O livro “FORMAÇÃO DE PROFESSORES – DESAFIOS HISTÓRICOS, POLÍTICOS E PRÁTICOS”, de MARIA CÉLIA BORGES, traz uma fundamentação teórico-crítica relacionada à história de formação dos professores no Brasil; uma discussão sobre a formação do profissional docente para atender ao paradigma da inclusão educacional, que se coaduna com a educação de qualidade para todos e todas; uma leitura crítica sobre as políticas de expansão universitária, especialmente o Reuni, levantando seus avanços e controvérsias; e, finalmente, uma reflexão teórica, marcada pelos resultados de uma pesquisa, sobre a importância da formação didático-pedagógica para o profissional docente.

A obra pretende contribuir com a formação dos professores em geral, alunos e professores do magistério do ensino médio, alunos e professores das diversas licenciaturas, bem como pesquisadores da área de educação. Traz subsídios teóricos que podem ser utilizados nas disciplinas de: história da educação, políticas educacionais, didática e metodologias e práticas de ensino.

“FORMAÇÃO DE PROFESSORES – DESAFIOS HISTÓRICOS, POLÍTICOS E PRÁTICOS”, de MARIA CÉLIA BORGES. Coleção “Educação Superior”, Editora Paulus, 176 páginas, R$ 21,00.

ALFABETIZAR AS CRIANÇAS NA IDADE CERTA

09 de outubro de 2013 4

Divulgação, Paulus

A sugestão de hoje trata de um assunto muito importante, no qual os pais (ou responsáveis pela educação das crianças) devem ficar bem atentos: a alfabetização na idade adequada.

A Paulus Editora e os autores ONAIDE SCHWARTZ MENDONÇA e OLYMPIO CORREA MENDONÇA, para colaborar com o Plano Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) e apoiar os professores na sala de aula, lançam o livro “ALFABETIZAR AS CRIANÇAS NA IDADE CERTA COM PAULO FREIRE E EMILIA FERREIRO: PRÁTICAS”. Nesta obra, divulgam práticas comprovadamente eficazes para a alfabetização de crianças das camadas populares.

De acordo com os autores, alfabetizar com Paulo Freire e Emilia Ferreiro constitui um caminho seguro e eficiente para a alfabetização lúdica, reflexiva, conscientizadora, rumo à formação do leitor autônomo e crítico capaz de construir uma sociedade mais justa.

Para Onaide, o fracasso atual da alfabetização é resultado de décadas da divulgação de interpretações equivocadas sobre teorias de aprendizagem. “Ocorre que envolvidos com educação, sem experiência de sala de aula, ou pessoas que só conheceram as cartilhas tradicionais, ao conhecerem novas teorias abandonaram/proibiram o ensino de conhecimentos específicos (letra, sílabas, palavras, formação de frases) e todo tipo de metodologia”, completa.

Com isso, os autores, em 2007, publicaram o livro “Alfabetização – Método Sociolinguístico: Consciência Social, Silábica e Alfabética em Paulo Freire”, pela Editora Cortez, hoje em sua 3ª edição, contendo exemplos práticos e concepções de  proposta de alfabetização fundamentadas na linguística, sociolinguística e na psicolinguística.

A obra foi escrita para tentar ajudar alfabetizadores, coordenadores pedagógicos e pais que queiram aprender a alfabetizar. Contém diversidade de gêneros textuais, o que colabora no desenvolvimento do letramento, mostrando a função social da leitura e da escrita. Os textos são adequados à discussão do tema em foco e ao conteúdo de língua que estiver sendo trabalhado. São propostas centenas de atividades práticas que, se desenvolvidas, ajudam a ensinar as dificuldades da língua portuguesa.

“ALFABETIZAR AS CRIANÇAS NA IDADE CERTA COM PAULO FREIRE E EMILIA FERREIRO: PRÁTICAS”, de ONAIDE SCHWARTZ MENDONÇA e OLYMPIO CORREA MENDONÇA. Coleção “Apoio Pedagógico”, Editora Paulus, 272 páginas, R$ 29,00.

Que emocionante é uma partida de bichobol...

15 de agosto de 2013 0

Divulgação, Paulus

Já que, apesar de faltar quase um ano para a Copa, o País vive no clima da competição máxima do futebol mundial, hoje a sugestão tem como tema o esporte mais popular do Brasil.

Conta o livro “Bichobol – o Futebol Animal”, de Vitor Bourguignon Vogas, que, certo dia, houve uma reunião na floresta. O seu Jiboia chamou todos os bichos e, depois de muito bate-boca, resolveram organizar uma partida de futebol.

Foi nessa reunião que os animais inventaram o bichobol, o futebol dos bichos. Em que bicho isso vai dar?

“Bichobol – o Futebol Animal”, de Vitor Bourguignon Vogas, com ilustrações de Ivan Coutinho. Editora Paulus, 32 páginas, R$ 18,00.

O detector de sacis

18 de julho de 2013 0

Será que sacis existem mesmo em tempos de tanta destruição da natureza? Onde será que eles vivem?

Na história de “O Detector de Sacis”, de Milton Morales Filho, você vai descobrir muita coisa sobre esses seres fantásticos do folclore brasileiro e também conhecer um garoto com uma coceira bastante estranha e um inventor capaz de criar aparelhos totalmente malucos!

Da coleção “Em Cena”, que vem conquistando cada vez mais fãs, o livro estimula a imaginação, possui diálogos interessantes e ilustrações muito divertidas!

Agora, diga: se você fosse inventar um aparelho para detectar algo, o que seria?

“O Detector de Sacis”, de Milton Morales Filho. Coleção “Em Cena”, Editora Paulus, 88 páginas, R$ 31,00.