Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Literatura Infantojuvenil"

O reino animal tem cada história...

12 de abril de 2016 0
Divulgação, Gaia

Divulgação, Gaia

Você sabia que muitos peixes evoluíram para o ambiente terrestre? Você sabe a diferença entre o jacaré e o crocodilo? Sabe quais são os mamíferos que botam ovos? E quanto mede a maior sucuri já vista? Essas e muitas outras curiosidades do mundo dos animais são encontradas no lançamento “Bichos da Terra”, de Salvatore Siciliano. A obra, integrante da coleção “Céu, Terra e Mar”, da Editora Gaia, é uma verdadeira viagem no tempo e esclarece como peixes fizeram a transição do ambiente aquático para o terrestre, dando origem aos sapos, às rãs, às tartarugas… e, finalmente, aos mamíferos.

Com bom humor e muito didatismo, Salvatore dá ao leitor uma verdadeira aula de biologia, comentando sobre hábitos, alimentação e reprodução de peixes, anfíbios, répteis e mamíferos. As fotografias presentes na obra nos apresentam bichinhos curiosos: bichir-do-senegal, lêmures e tuco-tucos… Além das imagens, Luciano Tasso traz cor às páginas com suas criativas ilustrações.

Depois de tanto aprendizado, “Bichos da Terra” nos deixa uma reflexão, lembrando que não somos os únicos a habitar o planeta e destacando os perigos que corremos ao extrapolar a exploração de recursos naturais. Um belo livro para aprender e também para pensar.

“Bichos da Terra”, de Salvatore Siciliano, com ilustrações de Luciano Tasso. Editora Gaia, 56 páginas, R$ 45,00.

A Jornada Heroica de Perseu

08 de abril de 2016 0
Divulgação, Mundo Mirim

Divulgação, Mundo Mirim

Os mitos sempre nos ajudaram a entender dimensões profundas da existência humana, tanto no âmbito pessoal quanto no coletivo. A história de Perseu e Medusa, narrada em “A Jornada Heroica de Perseu”, de Adriano Messias, é um dos clássicos que influenciam parte do pensamento humano até nossos dias, afinal, a figura horrorosa daquele monstro sendo decapitado pelo herói reserva-nos simbolismos fortes e universais.

Perseu, filho de Zeus, precisa derrotar a Medusa. Como não tem poderes mágicos, conta com sua inteligência e bravura para cumprir essa tarefa arriscada e mortal; e é justamente nessa aparente fraqueza que reside sua força. No decorrer de sua caminhada, encontrará seres fantásticos que irão ajudá-lo a entrar na terrível ilha das górgonas e realizar a proeza que o imortalizou: cortar a cabeça de Medusa, orientando-se pelo reflexo do monstro na parte interna do escudo que lhe fora presenteado.

Dentro da proposta da coleção “Filosofia em Contos”, de propiciar reflexões filosóficas a partir de diálogos platônicos, o leitor encontrará, ainda, a figura de um misterioso pescador que narrará a três amedrontadas crianças histórias fascinantes dos personagens gregos.

“A Jornada Heroica de Perseu”, de Adriano Messias, com ilustrações de Manny Clark. Coleção “Filosofia em Contos”, Editora Mundo Mirim, 32 páginas, R$ 29,90.

 

O Elefante Cabeludo — uma Aventura na Oceania

07 de abril de 2016 0
Divulgação

Divulgação

O livro “O Elefante Cabeludo — uma Aventura na Oceania”, de Marcelo R. L. Oliveira, conta que um estranho animal atravessa apressado a Tasmânia. É T. Bandeira, o mais famoso tamanduá detetive do mundo.

Dessa vez, ele está na Austrália, a convite da delegada Edna, a equidna, para esclarecer um enigma escrito em um… “ovo de elefante” roubado na África. Como sempre, a missão de T. Bandeira não será nada fácil, com o deslocamento por diversos países, enfrentando mares revoltos, terremotos e, como se não bastasse, os ataques de uma perigosa quadrilha de piratas liderada por Ingo, o dingo.

O livro, da Editora FTD, é uma história cheia de ação, mistério e aventura em plena Oceania.

“O Elefante Cabeludo”, de Marcelo R. L. Oliveira, com ilustrações de Ricardo Dantas. Editora FTD, 128 páginas, R$ 39,00.

Aventuras do Barão de Münchhausen

06 de abril de 2016 0
Reprodução

Reprodução

Karl Friedrich Hieronymous foi um militar que viveu entre 1720 e 1797, serviu ao exército russo e tornou-se capitão de cavalaria. Após voltar de suas experiências guerreiras, recebia amigos e hóspedes, para quem contava todas as suas aventuras de caçada e viagens de maneira exagerada e fantasiosa. Foi Rudolf Erich Raspe, um bibliotecário alemão, que reuniu as histórias fantásticas do Barão em um livro publicado em Londres, em 1785.

Essas fabulosas aventuras alcançaram popularidade incomparável desde o seu lançamento. Agora, “Aventuras do Barão de Münchhausen”, da Global Editora, chega a sua nona edição, com tradução e adaptação de Orígenes Lessa, nosso mestre consagrado da literatura infantojuvenil, e ilustrações de Lelis.

Os dezenove capítulos que fragmentam a obra são os encontros do Barão com seu curioso público, sempre atento às suas histórias retocadas com os mais excêntricos acontecimentos e desfechos absurdos. Lelis, por meio de seus traços certeiros, dá vida a essas narrativas tão inacreditáveis. O livro traz ainda um glossário de palavras e expressões.

Em uma de suas aventuras, o Barão de Münchhausen caminhava tranquilo quando encontrou “o mais belo veado que já apareceu” em sua vida. Como estava sem chumbo, enfiou caroços de cereja no cano de sua espingarda. “Quando ele menos esperava, toquei-lhe toda a carga na testa. Sabem o que aconteceu? O veado virou-me as costas e, lentamente, se encaminhou para a floresta. Passou o tempo. Um ou dois anos. Estou caçando num bosque. De repente, vejo pela frente um veado gigantesco com uma cerejeira da altura de um homem a sair por entre os chifres do bicho. Era ele…”

Sabia contar uma história esse Barão, hein!?

“Aventuras do Barão de Münchhausen”, de Rudolf Erich Raspe, com tradução e adaptação de Orígenes Lessa e ilustrações de Lelis. Coleção “Melhores Crônicas”, Global Editora, 128 páginas, R$ 39,00.

No Ninho da Coruja

05 de abril de 2016 2
Divulgação, Mundo Mirim

Divulgação, Mundo Mirim

O livro “No Ninho da Coruja”, de Manuel Filho, conta que, tal como a Rainha Branca de “Alice Através do Espelho”, Leandro também quer pensar em seis coisas impossíveis no mundo. O problema é que o garoto, que vive acompanhado de seu amigo imaginário – uma coruja inteligente e meio atrapalhada –, não consegue se lembrar sequer de uma coisa impossível.

Nesta obra, Manuel Filho propõe ao leitor que, junto com Leandro, questione a vida, os acontecimentos e os possíveis porquês de as coisas serem como são.

Ética, pluralidade cultural, meio ambiente, trabalho e consumo são os temas transversais que podem ser explorados ao se trabalhar a obra com a criançada.

“No Ninho da Coruja”, de Manuel Filho, com ilustrações de Márcio Baraldi. Editora Mundo Mirim, 40 páginas, R$ 29,90.

Contos de arrepiar revelados por Cora Coralina

31 de março de 2016 0
Divulgação, Global

Divulgação, Global

Quem não gosta de sentir aquele friozinho correndo a espinha quando se ouve uma boa história de assombração? Em “De Medos e Assombrações”, Cora Coralina nos faz voltar no tempo para a época em que as almas do outro mundo faziam procissões ou retornavam para dizer onde estava o pote de ouro.

São seis contos intrigantes publicados anteriormente nas obras “O Tesouro da Casa Velha” (6ª edição, Global Editora) e “Estórias da Casa Velha” (14ª edição, Global Editora): “As capas do diabo”, “O capitão-mor”, “Medo”, “O corpo delito”, “Candoca” e “Procissão das almas”. Cada um deles ilustrado por Rogério Soud, artista premiado que, nesta obra, corroborou, por meio de seus desenhos, com o suspense assustador de cada uma dessas histórias de arrepiar.

“O capitão-mor, mestre de campo, tinha desaparecido, misteriosamente, da cidade. Ninguém sabia dele [...]
[...] Algum crime?… Alguma vingança?… Alguma emboscada?… [...]
[...] Um século mais tarde, na Cidade de Goiás [...]”

No início da obra, a ilustração de um oratório, para o leitor fazer as suas preces antes de começar a leitura e, no final, outro, para o leitor conseguir dormir sossegado!

“De Medos e Assombrações”, de Cora Coralina, com ilustrações de Rogério Soud. Global Editora, 64 páginas, R$ 39,00.

A Lua que eu te dei

29 de março de 2016 0
a lua que eu te dei

Divulgação, Appris

Ana Rapha Nunes, escritora carioca radicada em Curitiba, colocou no mercado o livro “A Lua que eu te Dei…”, pela Editora Appris. O trabalho, seu primeiro romance, é uma história de amor que mostra os conflitos e os dilemas vividos por um casal de crianças que chegam à adolescência. Os joinvilenses terão a oportunidade de conhecer a escritora nos dia 9 e 10 de abril, durante a Feira do Livro de Joinville.O livro não é inspirado em uma história real, mas conta com diversos elementos daquilo que vivenciamos. Nisto, o enredo torna-se interessante não apenas para jovens e adolescentes, mas também para o público adulto.

A obra fala sobre uma bela amizade, uma doce infância, a Lua como presente. Bebel e Luan são amigos inseparáveis, desde o tempo das fraldas. Mas agora que cresceram surgem mudanças o tempo todo. Novos sonhos, novos amigos, novas histórias. Será que o sentimento deles sobreviverá a essa nova fase?

Luan seria capaz de tudo para provar o seu amor por Bebel? Quem não gostaria de ter a Lua ao alcance das mãos? E provar o sabor das estrelas? Será que Bebel resistirá a essa prova de amor?

Sobre a autora

Com aulas saborosas e prêmios, Ana Rapha, assim carinhosamente chamada pelos seus alunos, é uma professora que conquista pelo seu modo diferente de ensinar a língua portuguesa.

Além de professora do ensino fundamental II, ela acumula outras experiências: é professora universitária, formando docentes para ensinarem com criatividade, e já foi coordenadora de área, tendo capacitado profissionais, criado materiais didáticos, projetos literários e avaliações diferenciadas.

Apaixonada por cores e letras, adora apreciar um belo pôr do sol, saborear um delicioso chocolate ou dedicar-se a uma leitura. Além de escrever, adora viajar, por livros e por lugares desconhecidos, gosta de poesia e aprecia a natureza. A “Lua que eu te Dei…” é o seu primeiro romance, outros já estão a caminho. Tem realizado palestras e bate-papos em escolas de Curitiba e região, conversando com os alunos sobre leitura.

Ana Rapha é membro da Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil (Aeilij) e tem uma coluna semanal, na qual publica crônicas, chamada A vida por Ana Rapha, no blog Faroeste Literário.

Recentemente, participou do programa de tevê “Vida em Ação”, apresentado por Cecília Comel, no canal Evangelizar, e também do programa “Negócios da Terra”, exibido na rede Massa. Também participou de uma entrevista para a Rádio Jornal (Recife – Fm 90.3). Há pouco tempo, participou do programa de rádio “Boa da Pan” (rede Jovem Pan). Seu livro tem sido alvo de várias resenhas feitas por blogueiros de todo o País.

O livro, ilustrado por Raphaela Athayde, pode ser comprado no site da editora (http://www.editoraappris.com.br/produto/a-lua-que-eu-te-dei), nas Livrarias Cultura ou diretamente com a autora (nesse caso, você poderá pegar uma cópia autografada) em contato via página do Facebook (https://www.facebook.com/escritoraanarapha) ou pelo e-mail escritora.anarapha@gmail.com.

A autora Ana Rapha Nunes está disponível para entrevistas, palestras e eventos literários. O telefone é (41) 9931-0621.

Todo mundo é misturado

22 de março de 2016 0
Divulgação, Escarlate

Divulgação, Escarlate

Pablo, o novo menino da classe de Júlia, é boliviano. Curiosa, ela logo quer saber mais sobre ele, mas seus colegas de classe não têm uma opinião tão favorável sobre o aluno novo que veio de longe. Uma série de mal-entendidos e palavras trocadas em português e espanhol armam um cenário nada amigável para Pablo. Será que Júlia conseguirá ajudar o novo amigo e fazer todos entenderem que, no fundo, somos todos “misturados”?

No livro “Todo Mundo é Misturado”, a autora Beth Cardoso traz de forma leve e bem-humorada temas como a tolerância e o respeito a diferentes línguas e culturas. Por meio da convivência entre Júlia e Pablo, a autora aborda tanto a relação do Brasil com culturas latino-americanas quanto a formação da nossa própria identidade por meio dos diversos povos e culturas que imigraram para o Brasil.

A história permite trabalhar temas como amizade, identidade, geografia e convivência social.

“Todo Mundo é Misturado”, de Beth Cardoso. Editora Escarlate, 108 páginas, R$ 28,70.

Poemas para brincar com Manuel Bandeira

21 de março de 2016 0
Divulgação, Global

Divulgação, Global

Em Pra Brincar, Manuel Bandeira faz um convite às crianças: conhecer a poesia por meio das brincadeiras com as palavras. São doze poemas acompanhados pelos traços artísticos de Cláudia Scatamacchia, que reavivam as recordações da infância. Entre eles estão “Pardalzinho”, “Lenda Brasileira”, “Na Rua do Sabão”, “Trem de ferro”, “Porquinho-da-Índia” e “Vozes da Noite”.

Bandeira soube, como poucos escritores de sua geração, captar os aspectos mais simples do cotidiano, resgatar em seus versos a cultura popular, o humor e dar a eles linguagem coloquial, musicalidade, ritmo, sonoridade e lirismo.

Possibilitar o contato com os clássicos da literatura o mais cedo possível é quebrar o preconceito de que o clássico é sinônimo de velho, quando é, na verdade, algo que o tempo eternizou, certamente, por algum valor especial.

Café com pão
Café com pão
Café com pão

Virgem Maria, que foi isto maquinista?

Agora sim
Café com pão
Agora sim
Café com pão

[...]

(Trecho de “Trem de Ferro”, de Manuel Bandeira.)

“Pra Brincar”, de Manuel Bandeira, com ilustrações de Cláudia ScatamacchiaGlobal Editora, 32 páginas, R$ 39,00.

Balada do Velho Chico

17 de março de 2016 0
Divulgação, Autêntica

Divulgação, Autêntica

“Na Serra da Canastra nasce o Velho Chico, olhinho d’água no Chapadão da Zagaia brotando aos borbotões.
De pedra em pedra o rio menino saltita com o sorriso de quem já se sabe rio, rio-mar, Opará!”O São Francisco, um dos rios mais importantes do Brasil, cujo nome indígena é Opará ou Pirapitinga e o apelido carinhoso, Velho Chico, é homenageado no livro “Balada do Velho Chico”, de Raimundo Carvalho. A obra traz histórias e paisagens do rio e de suas populações ribeirinhas. Há milhares de anos fonte de vida e riqueza, sua história recente é também a história do sofrimento de um rio.

Verdadeira declaração de amor ao Velho Chico, foi desenvolvido em parceria com o Centro de Pesquisas e Experimentação de Sistemas Multimodais da Fundação Rodrigo de Melo Franco de Andrade, da UFMG, sob o patrocínio da Hidroex/Unesco.

“Balada do Velho Chico”, de Raimundo Carvalho, com ilustrações de Demostenes Vargas. Autêntica Editora, 48 páginas, R$ 35,00.