Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Literatura Infantojuvenil"

A Espada de Kuromori

09 de setembro de 2014 0
Divulgação, Escarlate

Divulgação, Escarlate

A sugestão de hoje vai agradar, principalmente, àqueles que gostam de aventuras com heróis e espadas. O livro “A ESPADA DE KUROMORI”, de Jason Rohan, conta que, aos 15 anos, Kenny Blackwood é um típico garoto da sua idade. Nascido na Inglaterra e morando desde os oito nos Estados Unidos, Kenny Blackwood vai a Tóquio para passar o verão com seu pai, um professor universitário.

Ao chegar ao Japão, o garoto fica surpreso ao descobrir um destino com o qual nunca sonhara. Ele é o único que pode deter uma guerra secreta prestes a explodir. Correndo contra um prazo impossível, Kenny precisa encontrar a lendária Espada do Céu e usá-la para evitar o pior. Mas um bando de monstros terríveis quer impedi-lo e o sucesso terá seu preço.

O livro tem uma leitura envolvente, de tirar o fôlego, em um mundo repleto de batalhas, monstros e magia, perfeita para os amantes de ficção fantasiosa e mitologia! Lançada em maio de 2014 na Inglaterra, a obra foi incluída na lista dos “melhores lançamentos para o Verão 2014” elaborada pelo “The Guardian” e recomendada também pelo “The Sunday Times” como sugestão de leitura para as férias.

“A ESPADA DE KUROMORI”, de Jason Rohan, com tradução de Ricardo Gouveia. Editora Escarlate, 304 páginas, R$ 29,90.

Como uma carta de amor

28 de agosto de 2014 0
Divulgação, Global

Divulgação, Global

A Global Editora acaba de lançar mais uma obra de Marina Colasanti. Trata-se de “Como uma Carta de Amor”, em que a autora nos presenteia com a dança perfeita das suas palavras, que, ao se combinarem, convidam o leitor a deixar-se levar pelo movimento, pelo ritmo e pelas imagens criadas por ela.

Tendo publicado anteriormente vários livros de minicontos, Marina voltou ao gênero com o “Hora de Alimentar Serpentes”, editado em 2013 pela Global Editora e agora lança “Como uma Carta de Amor” para o público infantojuvenil. Neste livro, mais do que qualquer história contada ou de qualquer enredo, o encanto do texto da autora se faz na escolha e na combinação das palavras – no como contar. “As horas não lhe pareciam longas, entrecortadas pelo gritar das gaivotas. Quando a sombra atrás de si já se alongava, ela descia cuidadosa pela escadinha de pedra até a praia. Aproximava-se do mar, os pés já tocados de sal…”

Nos vários contos desse livro, mulheres apaixonadas, reis, príncipes, nômades, homens comuns e animais passeiam de lá para cá nas histórias, construindo enredos fantásticos, que apelam para a imaginação e a fantasia do leitor e provocam as mais diferentes sensações e os mais profundos sentimentos.

“Como uma Carta de Amor”, texto e ilustrações de Marina Colasanti. Global Editora, 80 páginas, R$ 27,00.

Angelina em O Balé da Cidade Grande

21 de agosto de 2014 0
Divulgação, Caramelo

Divulgação, Caramelo

A Caramelo, selo editorial da Saraiva, traz o livro “Angelina em O Balé da Cidade Grande”. O lançamento faz parte da série de grande sucesso, escrita pela autora norte-americana Katharine Holabird, baseada na animação Angelina Bailarina.

A obra conta a história da ratinha Angelina, que está em férias na casa de sua tia Violeta e decide participar do Espetáculo de Dança de Grande Queijo. Com sua prima Jeanie, a bailarina precisa antes solucionar um conflito: qual estilo as duas irão adotar na performance? O sapateado, maior paixão da Jeanie, ou o tradicional balé de Angelina?

Ao final, os pequenos ainda encontram figuras dos personagens para serem destacadas e um palco pop-up para montar seu próprio espetáculo de dança. O recurso torna a experiência de leitura ainda mais rica, lúdica e interativa.

“Angelina em O Balé da Cidade Grande”, de Katharine Holabird, com ilustrações de Helen Craig. Editora Caramelo, 32 páginas, R$ 73,00.

Andersen e suas histórias

18 de agosto de 2014 0
Divulgação, Mundo Mirim

Divulgação, Mundo Mirim

Hans Christian Andersen é considerado o “pai” da literatura infantil, sendo o primeiro a escrever livros para crianças. Existe até uma data dedicada aos livros desse gênero literário: no 2 de abril é comemorado o Dia Internacional do Livro Infantojuvenil. Essa data foi criada em homenagem ao dinamarquês Hans Christian Andersen. As obras escritas por ele são conhecidas no mundo todo. Entre elas estão: “A Pequena Sereia”, “Soldadinho de Chumbo” e “Patinho Feio”.

A sugestão de hoje tem o nome do autor até no título do livro: “Andersen e suas Histórias”, publicado no Brasil pela Editora Mundo Mirim, com seis histórias recontadas por Regina Drummond. Essas narrativas romperam a barreira do tempo e ainda encantam as crianças.

Regina Drummond deixou intactas as histórias de Andersen, mantendo a leveza e a poesia que as caracterizam. O ilustrador da obra, André Neves, usou toda sua arte e um toque brasileiro, de modo a aproximar as imagens do coração das crianças e de pessoas de todas as idades.

Este livro é uma oportunidade para conhecer ou relembrar as histórias de “O Soldadinho de Chumbo”, “A Roupa Nova do Rei”, “Miudinha”, “O Boneco de Neve”, “O Anjo” e “O Patinho Feio”. Além de ser um incentivo para que crianças e adolescentes leiam cada vez mais livros.

“Andersen e suas Histórias”, com histórias recontadas por Regina Drummond e ilustrações de André Neves. Editora Mundo Mirim, 56 páginas, R$ 34,90.

Sequestro em Parada de Lucas

15 de agosto de 2014 0
Divulgação, Global

Divulgação, Global

Autor de clássicos do gênero infantojuvenil, como “Confissões de um Vira-lata” e “Memórias de um Fusca”, Orígenes Lessa surpreende por sua originalidade em criar histórias bem-humoradas e profundamente reflexivas e críticas.

Em “Sequestro em Parada de Lucas”, da Global Editora, o autor mais uma vez traz a história de Napoleão, o mesmo personagem de “Memórias de um Cabo de Vassoura”, livro em que narra sua vida como árvore e como vassoura, até o momento em que, terminada sua vida “útil”, é promovido a cavalo de pau pelo garoto da casa. Neste “Sequestro em Parada de Lucas”, Napoleão conta suas peripécias como cavalo de pau com seu dono, Marquinhos, que mora em Parada de Lucas, na zona Norte do Rio de Janeiro, onde viverá sua primeira e empolgante aventura.

Nesta história, o narrador também é o próprio personagem que conta, com humor, os altos e baixos de sua vida. Seu maior medo era virar fogueira, porém sentia-se feliz em ser o que era. No entanto, um dia, a avó do menino, dona Eufrásia, decide se livrar de umas tralhas e lá se vai o cabo de vassoura. Começa, então, para Napoleão, mais um capítulo na história de sua vida, o sequestro.

O livro é mais um exemplo do equilíbrio entre o lirismo e a fantasia com que Orígenes Lessa escreve suas histórias.

“Sequestro em Parada de Lucas”, de Orígenes Lessa, com Ilustrações de Dave Santana. Global Editora, 136 páginas, R$ 31,00.

Luiz Lua, Gonzaga Estrela, o Rei do Baião

13 de agosto de 2014 0
Divulgação, Paulus

Divulgação, Paulus

“Sou apaixonada por Luiz Gonzaga desde criança. Por influência de meu pai, sempre gostei de músicas que contam histórias, e Gonzagão sabia fazer isso como ninguém. As histórias nos ajudam a guardar nossa melhor memória”, conta a autora lageana Dílvia Ludvichak ao se referir sobre “Luiz Lua, Gonzaga Estrela, o Rei do Baião”, a sua mais recente obra, que será lançada pela Editora Paulus na 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, de 22 a 31 de agosto de 2014, no Pavilhão de Exposições Anhembi.

O livro é composto de versos e ricas ilustrações que retratam, com criatividade, toda a história do Rei do Baião. As ilustrações foram desenhadas a lápis e pintadas com tinta acrílica. Elas retratam Exu, cidade pernambucana onde Luiz Gonzaga do Nascimento nasceu. Para elaboração do livro, foram feitas pesquisas das paisagens da cidade, dos personagens, instrumentos musicais, roupas e biografia. As cores foram escolhidas de modo que acompanhassem a atmosfera de cada desenho.

Músico, ator, cantor, compositor, apresentador de televisão e contador de causos, Rolando Boldrin assina o prefácio da obra. Ele, que também inspira seus fãs pela forma como conta causos, empresta o seu talento para esta homenagem a “Gonzagão”.

A autora conta que escrever em versos é um desafio, mas é o seu jeito favorito. Além disso, ela elegeu o público infantojuvenil como o seu preferido desde sua primeira obra, “Na Cozinha do Chef Brasil”, lançada pela Paulus em 2011. “Escrever para crianças é falar um pouco da vida sem melindres, sem reservas, é mostrar-se”, completa ela.

Embora feito para o público infantojuvenil, o livro irá encantar também leitores adultos. Traz significados de expressões nordestinas, como: aperreação, arretado, baião, cafundó, carecer, entre outras. Fala, também, sobre a variedade de sanfonas (principal instrumento musical do artista) existentes no Brasil.

“Luiz Lua, Gonzaga Estrela, o Rei do Baião”, de Dílvia Ludvichak, com ilustrações de Simone Matias. Editora Paulus, 64 páginas, R$ 27,90.

Você viu? Você ouviu?

08 de agosto de 2014 0
Divulgação, Gaia

Divulgação, Gaia

Em forma de versos e com imagens bem construídas, no livro “VOCÊ VIU? VOCÊ OUVIU?”, Sylvia Orthof desvenda os encantos da floresta – orquídeas, periquitos, jacarés, arapongas, vaga-lumes, micos, jabutis, guri Poti, mula sem cabeça, entre outros. Além de pássaros e flores, rios e cantos, mitos e lendas, um mundo cheio de mistérios e beleza para o leitor ver e ouvir.

Todo o verde se acontece / na floresta brasileira: tem verde cor de alface/ tem verde de bananeira/ tem verde escuro de medo/ na copa do arvoredo/ tem verde amarelado/ do cipó, todo enrolado.

Reconhecida como uma das mais importantes escritoras de literatura infantil brasileira, com mais de 120 livros publicados, a autora cultivou a poesia, a prosa e o teatro, sempre de forma irreverente e criativa. Linguagem inovadora, marcas de oralidade, humor, histórias originais e o convite à imaginação são características de sua produção literária, por isso seus livros conduzem facilmente o público infantil ao fascinante universo da leitura.

“VOCÊ VIU? VOCÊ OUVIU?”, de Sylvia Orthof, com ilustrações de Camila Carrossine. Editora Gaia, 32 páginas, R$ 31,00.

Poemas de Victor Hugo para crianças

06 de agosto de 2014 0
Divulgação, Gaivota

Divulgação, Gaivota

CANTOS PARA OS MEUS NETOS”, de Victor Hugo, reúne oito poemas do escritor francês retratando o universo infantil. No primeiro deles, o leitor poderá acompanhar um diálogo de três crianças, de cinco, seis e sete anos, discutindo sobre os animais de um zoológico. Em outro, acompanhará a relação entre um neto e um avô, transmitindo a infância com a imagem da felicidade.

Tratando de aspectos comuns ao universo infantil da época, os poemas advêm da convivência de Victor Hugo com seus dois netos. Mas, ao contrário do que se pode pensar, as crianças dos dias de hoje conseguem se identificar com o texto, pois tratam de temas frequentes, como as dúvidas frente às pequenas coisas da vida. Um exemplo disso é o poema “Deus faz as perguntas e as crianças respondem”.

“Os dois bichos mais engraçados desse mundo,

O gato e o rato, se odeiam. Mas por quê?

Explique-me isso, Jane. E sem saber por quê,

Frente à sombra e ao espaço misterioso,

Jane começou a rir.”

A linguagem poética transporta os leitores para um cenário lúdico, onde o romantismo é recriado por Laurent Cardon em tons pastel. Além da versão em português, a segunda parte do livro também traz os poemas originais, em francês, e uma análise de cada um deles.

CANTOS PARA OS MEUS NETOS”, de Victor Hugo, com tradução e organização de Marie-Hélène C. Torres e ilustrações de Laurent Cardon. Editora Gaivota, 40 páginas, R$ 36,50.

Bibiana, a menina reclamona

05 de agosto de 2014 0
Divulgação, Mundo Mirim

Divulgação, Mundo Mirim

Você conhece alguém que reclama de tudo? Se está frio, quer calor; se está calor, quer frio; o bolo é de chocolate, mas a pessoa quer de morango; se é de morango, por que não fizeram de chocolate? A sugestão de hoje, “A MENINA RECLAMONA”, de Marilu Rodrigues, traz uma personagem assim.

Bibiana é uma menina que, de tanto reclamar das coisas, acaba ganhando o apelido de “Reclamona”. Só que algo estranho acontece e ela acaba percebendo, ainda que de um jeito um pouco desastrado, as consequências de suas reclamações.

Para os professores, o livro permite trabalhar com temas como convivência, respeito, solidariedade, amizade, relações familiares.

“A MENINA RECLAMONA”, de Marilu Rodrigues, com Ilustrações de Lúcia Brandão. Editora Mundo Mirim, 32 páginas, R$ 29,90.

Meu primeiro dia de aula

04 de agosto de 2014 0
Divulgação, Volta e Meia

Divulgação, Volta e Meia

Você se lembra como foi o seu primeiro dia aula? Ou até mesmo se recorda o que você estava sentindo às vésperas de sentar pela primeira vez num banco escolar? “MEU PRIMEIRO DIA DE AULA”, de Rafael Alvarenga, é a sugestão de hoje e trata dessa data toda especial e importante para todos.

Esse dia é tão, mas tão importante que ficamos ansiosos, com o coração batendo forte. Uns ficam tão ansiosos que não param de falar; outros querem sair correndo; outros, ficam tímidos e mesmo assustados, até com vontade de chorar! Mas, conversando, a gente quebra essa ansiedade e tudo acontece com naturalidade, beleza e alegria. Não é, Paulinha?

MEU PRIMEIRO DIA DE AULA”, de Rafael Alvarenga, com ilustrações de Rafael Hildebrand. Editora Volta e Meia, 20 páginas, R$ 21,00.