Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Em 1986, foi diferente: Mansell perdeu título por estouro de pneu em Adelaide

10 de setembro de 2007 0

A sorte de Hamilton não foi a mesma de Mansell e Piquet. O ano era 1986 e a Fórmula-1 vivia seus anos dourados. Na era dos motores Turbo e Aspirado, da disputa de pneus Goodyear vs. Pirelli, quem dava show eram os pilotos. Nas pistas, coadjuvantes como Keke Rosberg, Riccardo Patrese, Thierry Boutsen, Gerhard Berger, Jacques Laffite e Stefan Johansson apenas preenchiam um grid repleto de lendas.

Os protagonistas? Uns %22tais%22 Nélson Piquet, Nigel Mansell, Alain Prost e um novato chamado Ayrton Senna. Gênios, foras-de-série, mitos. Difícil classificar. Impossível esquecer.

Depois de provas antológicas, como a vitória de Senna em Jerez de la Fronteira (0.014s de diferença sobre Mansell!) ou a maior ultrapassagem de todos os tempos, desta vez de Piquet sobre Senna na Hungria, fazendo derrapagem controlada, a temporada chegava ao final com quatro pilotos disputando o título.

Faltando 5 provas, era mínima a diferença entre Mansell, Piquet e Prost. Na última prova, no saudoso circuito de Adelaide na Austrália, Senna já estava fora da disputa, mas os outros três ainda tinham chances.

Na reta final da prova, Mansell garantiria o título, porém isto aconteceu:

Como Rosberg, que liderava, tinha também estourado o pneu na volta anterior, o chefe de equipe da Williams, Patrick Head, ficou temeroso sobre os pneus de Piquet e ordenou uma troca nos boxes. Prost já havia trocado antes e acabou herdando a vitória e o título, o segundo de quatro que obteria na gloriosa carreira.

Postado por Alexandre Perin

Envie seu Comentário