Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de outubro 2007

Os dez menos da temporada 2007 na F-1 - Parte I

24 de outubro de 2007 0

Continuando o %22review%22 sobre a temporada 2007 na Fórmula 1, os dez maiores fracassos do ano

1º) Ron Dennis e a McLaren -
Sem dúvida, a grande perdedora desta temporada. A equipe de Woking começou o ano com a mais talentosa promessa dos últimos anos e ainda o bicampeão mundial com o número 1. Terminou o ano perdendo o título de construtores após ser desclassificada por envolvimento no escândalo de espionagem e sequer levou o título de pilotos. Está perdendo um bicampeão mundial, pois Alonso não deve ficar. Perdeu prestígio pelo fato de utilizar as informações roubadas da Ferrari. Um ano a esquecer.

2º) Honda - Simplesmente patética a temporada da escuderia japonesa. Beirou ao ridículo na maioria das provas, com os bons e experientes Jenson Button e Rubens Barrichello se matando para não serem desclassificados ainda na primeira série de tempos. Rubinho chegou a dizer que a aerodinâmica era tão ruim que parecia que os pilotos tinham um %22pára-quedas%22 na traseira. Ficou em antepenúltimo e passou o ano inteiro pedindo desculpas para os pilotos.

3º) Renault e Toyota - Outras duas equipes com um ano terrível. A Renault ficou o ano inteiro comendo poeira da BMW e sequer chegou perto de conquistar uma vitória. O melhor lugar, uma 2º colocação de Kovalainen no GP do Japão, foi acidental. Mas a possível volta de Alonso pode crescer a moral francesa. Já a Toyota conseguiu apanhar da Williams, que também usou motores Toyota, montou um carro horroroso e ainda viu seus dois pilotos, Jarno Trulli e Ralf Schumacher, protagonizarem uma temporada medíocre. Pode até sair da categoria em 2009 se não melhorar os resultados.

4º) Aquaplane em Nurburgring  - Nada menos que seis pilotos rodaram na mesma curva no GP da Europa em Nurburgring. A chuva não escoava direito e todo mundo aquaplanou. Jenson Button, Adrian Sutil, Nico Rosberg, Scott Speed e Vitantonio Liuzzi abandonaram, enquanto Hamilton deu sorte e voltou para a prova. Ah, se fosse no Brasil…

5º) Os erros de estratégia da Ferrari – Em especial o brasileiro Felipe Massa foi prejudicado. Algumas decisões equivocadas de parada nos boxes em períodos de tráfego intenso, e ainda a bizarra escolha de pneu ntermediário no dilúvio do GP do Japão em Monte Fuji custaram muitos pontos. Saudades do gênio estrategista Ross Brawn, recentemente aposentado.

Postado por Alexandre Perin

Os dez mais da temporada 2007 na F-1 - Parte II

23 de outubro de 2007 1

Continuando.. 

6º) As novas pistas - Todos os novos circuitos (Sepang, Bahrein, Xangai, Istambul, Monte Fuji) são lindíssimos, seletivos, seguros e confortáveis, repletos de pontos de ultrapassagem. Trouxeram de volta a emoção na Fórmula-1.

7º) Heikki Kovalainen - Detonado no início de temporada por alguns erros de principiante, o garoto finlandês deu um show na reta final. Chegou em segundo no temporal do GP do Japão e fez pontos em 9 das últimas 12 provas. Neste mesmo período, seu companheiro de equipe Giancarlo Fisichella, muito mais experiente e piloto principal da equipe, só fez pontos em 3 corridas. Outros jovens pilotos como Nico Rosberg também brilharam na temporada.

8º) A Volta de Spa-Francorchamps - Precisar dizer algo a mais sobre o incrível circuito belga na Floresta das Ardenas? VIVA!!!

9º) Super Aguri - com um orçamento ínfimo, a equipe do ex-piloto Aguri Suzuki foi muito bem na temporada. Até a penúltima prova, tinha mais pontos que a %22oficial%22 Honda, que detém um orçamento muitas vezes superior. Seus pilotos foram muito bem, um Takuma Sato muito mais calmo e um talentoso Anthony Davidson. Se não fossem as quebras, poderia ter feito ainda mais pontos.

10º) A temporada como um todo – Quatro pilotos disputaram o título, três até a última prova. Corridas fantásticas, ultrapassagens emocionantes. Show de novos talentos como não se via há muitos anos. Simplesmente fabulosa a primeira temporada da era pós-Schumacher.

Postado por Alexandre Perin

Os dez mais da temporada 2007 na F-1 - Parte I

23 de outubro de 2007 2

Iniciando hoje as habituais listas de final de temporada, os melhores momento da temporada 2007 da Fórmula 1.

1º) Kimi Raikkonen – Mesmo sem ter um carisma natural, e após um péssimo início de temporada, o %22Iceman%22 reagiu na reta final e conquistou seu primeiro título. Acabou de vez com a fama de azarado dos tempos de McLaren e se consagrou entre os grandes de todos os tempos. Mostrou rapidez, frieza e constância quando foi necessário, fechando o ano com 6 vitórias.

2º) Ferrari - Terminou o ano como campeã de construtores e pilotos. De quebra, saiu incólume do escândalo de espionagem criado pela rival McLaren. Provou ter mais carro, mas ainda sente a falta do gênio estrategista Ross Brawn. É a equipe a ser batida em 2008.

3º) Lewis Hamilton - Ficou no %22quase%22 ao final da temporada, mas isto não retira seus recordes: estreante com maior número de pontos e pódios, recordista histórico com dez pódios consecutivos, o primeiro negro da Fórmula-1. Contra si, os erros nas últimas duas provas (China e Brasil), frutos da juventude e que lhe custaram o campeonato. Erros incapazes de tirar o seu brilho individual e seu carisma.

4º) BMW - Entrou na temporada para disputar com a Honda e Toyota o 4º lugar de construtores, atrás da Renault, McLaren e Ferrari. Se não foi páreo para as McLaren e Ferrari, habitualmente sobrou com relação as demais, inclusive superando com folga a Renault. Seus pilotos Nick Heidfeld e Robert Kubica esbanjaram talento e só não fizeram mais pontos em virtude dos problemas de câmbio em algumas provas.

5º) Sebastien Vettel - A jovem promessa alemã deu um show nas poucas provas que disputou. Com apenas 19 anos, fez ponto na estréia (GP dos EUA, quando substituiu o polonês Robert Kubica). Depois certamente faria pódio na chuva torrencial do GP do Japão se não fosse a barbeiragem de Hamilton, que lhe fez bater na traseira de Mark Webber. Completou o ano com um quarto lugar excepcional pela modesta Toro Rosso no GP da China. Mostrou talento e arrojo, pinta de futuro campeão.

… Continua

Postado por Alexandre Perin

Lesões graves e semelhantes: Luciano Almeida e Alan Smith

22 de outubro de 2007 0

A terrível lesão do zagueiro/lateral Luciano Almeida, do Botafogo, na vitória de 3×1 sobre o Sport chocou a todos. O jogador botafoguense dá um carrinho, prende o pé no chão e fica com o pé totalmente virado, rompendo os ligamentos do tornozelo. Lembro dele em 1997, quando veio do Caxias e jogou no Inter, afinal era meu vizinho de quadra no bairro Santana.

Podem ver o vídeo da lesão, no quarto minuto do vídeo abaixo:

O curioso é que ele se machucou dando o carrinho. Há quase dois anos, o atacante Alan Smith do Manchester United sofreu uma lesão ainda mais séria fazendo a mesma coisa: um carrinho. No jogo contra o Liverpool pela Copa da Inglaterra de 2005/06, o atacante rompeu os ligamentos do joelho e do tornozelo, e ficando fora por quase um ano.

Vejam a imagem, o lance é muito semelhante:

E o azarão ganhou de novoooo

21 de outubro de 2007 0

E o azarão venceu de novo! Repetindo 1986, quando o título foi decidido entre três pilotos na última prova da temporada de Fórmula-1, o piloto com menos chances acabou se sagrando campeão mundial. Kimi Raikkonen, da Finlândia, conquistou o título da temporada mais emocionante das últimas duas décadas. Certamente, contou com uma ajudinha de Felipe Massa, que tirou o pé na última parada e deixou Raikkonen vencer a corrida.

Azar da McLaren que errou tudo que tinha direito nesta reta final e, beneficiada por uma vergonhosa espionagem contra a Ferrari, nem deveria estar disputando o título de pilotos.

Isto já havia acontecido há 21 anos, no GP da Austrália. Naquela ocasião, o francês Alain Prost estava em segundo em pontos, mas em terceiro considerando o critério de descartes adotado na época. Ele aproveitou um pneu estourado de Nigel Mansell e de seu companheiro Keke Rosberg, e uma parada emergencial de Nélson Piquet, para vencer o GP em Adelaide e conquistar seu segundo título mundial. Veja abaixo o compacto daquela corrida:

Na mais emocionante temporada desde 1991, o finlandês Kimi Raikkonen coroou um final de temporada fantástico. Ele superou os equívocos de estratégia da Ferrari (que saudades do Ross Brawn!!!), aproveitou a briga interna na McLaren entre Fernando Alonso e Lewis Hamilton, os erros de Alonso no Japão e Hamilton na China e hoje no Brasil, e conquistou seu primeiro título mundial.

Um prêmio para um piloto que estava praticamente descartado na disputa do título, mas venceu quatro provas, chegou duas em segundo lugar e outras duas em terceiro na metade final da temporada.

O %22IceMan%22 é campeão do mundo! E para quem acha que Kimi foi %22discreto%22 na sua comemoração, pensem que ele é famoso por bebedeiras e porres homéricos em festinhas quando nem deveria abusar. Imagina hoje? Campeão do Mundo contra tudo e contra todos, no Brasil e em final de temporada? Vai faltar vodca em São Paulo…

ELE MERECEU! FORZA FERRARI!

Postado por Alexandre `Tifoso campione del mondo` Perin

Nova Zelândia e sua tradicional dança 'HAKA' nos jogos de rugby

21 de outubro de 2007 1

Assim como o futebol americano, o rúgbi é um esporte que cresce no Brasil nos últimos anos. E um dos times mais tradicionais deste esporte, particularmente popular em países de língua e colonização britânicas, é a Nova Zelândia. Neste final de semana, terminou a Copa do Mundo com vitória da África do Sul sobre a Inglaterra por 15×9, torneio disputado na França.

A Seleção Nacional da Nova Zelândia, conhecida como %22All Blacks%22, tem um grito particular de aquecimento e concentração. Chamado de %22Haka%22, é a representação de uma dança tradicional maori, tribo aborígene que habitava o país antes da chegada dos colonizadores britânicos. É o símbolo máximo do esporte nacional do pequeno e rico arquipélago no extremo sul do Oceano Pacífico.

Antes de cada jogo, o capitão do time neo-zelandês começa puxando o grito %22Ka mate, ka mate%22 (%22é a morte, é a morte%22). A canção completa podemos ver abaixo:

%22Ka mate, ka mate
Ka ora, ka ora
Tenei te tangata puhuruhuru
Nana i tiki mai whakawhiti te ra
Upane, upane
Upane kaupane
Whiti te ra.%22

Traduzido, seria assim:

%22É a morte, é a morte
É a vida, é a vida
Este é o homem cabeludo
Que fez o sol brilhar para mim novamente
Suba o monte, suba o monte
Até o topo
Aonde o sol brilha
%22

Abaixo um vídeo dos %22All Blacks%22 performando esta bela representação dos valores deixados por uma tribo quase extinta, mas ainda na memória do seu país:

Postado por Alexandre Perin

O Juventude quer repetir o primeiro turno

20 de outubro de 2007 0

Neste domingo o Internacional recebe o Juventude pelo Brasileirão 2007. Virtualmente rebaixado, o time de Caxias do Sul precisa desesperadamente vencer a equipe colorada ou estará ainda mais longe da zona de salvação.

Se o time de Caxias do Sul não vence o Inter desde 2004 em Porto Alegre e perdeu os últimos 3 jogos pelo Brasileirão, a expectativa é repetir o primeiro turno, quando venceu por 2×0 no Alfredo Jaconi.

Depois de uma etapa inicial totalmente dominada pelo Inter, que abusou de perder gols, o Juventude foi mais eficiente no segundo tempo. Marcão, aproveitando um erro de Clemerm e Renato, em falha de Hidalgo, fizeram os gols da vitória do Papo. Foi uma das duas sob o comando de Flávio Campos, que foi demitido algumas rodadas depois.

Reveja os melhores momentos:

 

 

Postado por Alexandre Perin

Em 2006, deu Inter

19 de outubro de 2007 0

Neste domingo o Internacional recebe o Juventude pelo Campeonato Brasileiro. O time caxiense está virtualmente rebaixado, em penúltimo lugar. Já a equipe colorada faz péssima campanha e está somente em 12º lugar.

Com o iminente rebaixamento do Juventude, este pode ser um dos últimos confrontos entre os dois na Primeira Divisão. O Juventude tem tido muito sucesso em jogos contra o Internacional em Caxias, mas em Porto Alegre tem sido diferente nos últimos anos.

Ano passado, Alex fez o único gol do jogo na vitória colorada por 1×0. Na época, o Colorado estava em 2º lugar enquanto o Juventude se mantinha em uma razoável 13º posição, porém longe da zona de rebaixamento. Sem dúvida, outros tempos para os dois times…

Reveja o gol de Alex:

Postado por Alexandre Perin

No primeiro turno, deu Grêmio!

18 de outubro de 2007 0

Após vencer o Goiás, o Grêmio disputa um jogo decisivo contra o Flamengo, no Maracanã. Se o time carioca está em uma posição intermediária, o tricolor precisa dos três pontos para continuar na zona de classificação para a Libertadores.

No ano passado, em uma falha bizarra do goleiro Marcelo Grohe, o tricolor perdeu no finalzinho por 1×0. Porém no primeiro turno, a lembrança é bem melhor: um gol contra de calcanhar do zagueiro Iriney garantiu a vitória de 1×0 no estádio Olímpico em favor do Grêmio.

Se esqueceu de como foi? Reveja o lance:

Postado por Alexandre Perin

Touchdown - Blog sobre Futebol Americano

17 de outubro de 2007 0

Está no ar um novo blog na área de Esportes do ClicRBS. O colega Paulo Barcelos escreve sobre Futebol Americano no Touchdown.

Eu como amante do esporte, e jogador de futebol americano e rúgbi, não podia deixar de destacar a iniciativa.

O primeiro post é sobre as regras de futebol americano e o segundo é sobre o pioneiro time de Porto Alegre, o Porto Alegre Pumpkins, que está divulgando o esporte em toda a região.

Parabéns, Paulo e boa sorte nesta empreitada!

Postado por Alexandre Perin