Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 2 março 2008

Atlético-PR: a evolução de um clube

02 de março de 2008 11

No final da década de 90, o Atlético-PR se tornou o primeiro clube brasileiro de grande torcida a se profissionalizar. Equipes de executivos e técnicos nas áreas de esporte, marketing, planejamento e administração guiaram o clube da capital paranaense para a construção de um estádio com modelo novo no futebol brasileiro, um Centro de Treinamento de padrão internacional (o belíssimo CT do Caju, que eu conheço) e aspectos pioneiros nas terras do então país tetracampeão mundial.

Conceitos como %27Planejamento Estratégico%27, %27metas%27, %27transparência no balanço financeiro%27, %27organização e alocação de recursos de forma auto-sustentável%27 se tornaram comuns no dicionário do torcedor rubro-negro. Um oásis na bagunça administrativa e modelos retrógrados no futebol brasileiro.

Os resultados foram rápidos: em 1999 foi inaugurada, ainda incompleta, a Arena da Baixada. No ano seguinte, o time chegou às quartas-de-final do Brasileirão. Em 2001, o título máximo: campeão brasileiro!

A péssima campanha na Libertadores 2002 balançou a estrutura de futebol, que se mostrou perdida nos anos de 2002 e 2003. Percebi muitas mudanças de treinador, jogadores e uma falta de organização de futebol, que cometeu erros de times que estavam em um estágio abaixo no aspecto organizacional.

Em 2004, nova reorganização e o time que tinha Washington como destaque principal foi vice-campeão brasileiro, perdendo o título em uma decisão apertada contra o Santos.

No ano seguinte, com um time desacreditado e quase eliminado na primeira fase, acabou chegando à final da Libertadores (lembrando o Grêmio 2007). Porém, prejudicado por não atuar em seus domínios no jogo de ida e tendo de jogar no campo neutro de Porto Alegre, o Furacão (apelido do time) foi impiedosamente surrado pelo São Paulo na finalíssima do Morumbi por 4×0, perdendo a chance de se sagrar campeão continental.

Nas últimas três temporadas, entretanto, o Atlético-PR tem se notabilizado por campanhas medianas no Campeonato Brasileiro e uma alta rotatividade de jogadores. O time não criou uma unidade, mudou muito de treinador e várias vezes namorou a zona de rebaixamento.

A visão geral é que o Atlético-PR continuou seu processo de amadurecimento como instituição de grande nível organizacional para os próximos anos. Porém o clube teve tido dificuldades de manter uma política coesa dentro de campo e problemas típicos dos times brasileiros: pouca capacidade de endividamento.

A contratação de Ney Franco no terço final da temporada 2007 mudou o panorama atual. Metódico e organizado, o treinador campeão da Copa do Brasil pelo Flamengo em 2007, Mineiro pelo Ipatinga em 2005 e da Série C em 2006, se encaixou perfeitamente na política do clube, que fez campanha de recuperação no Brasileiro 2007 e terminou em uma posição digna.

O elenco ainda sofre com forte rotação de atletas, mas a linha de futebol tem sido coerente e o Atlético-PR faz excepcional campanha no Paranaense, além de estar invicto na Arena da Baixada desde agosto de 2007.

Foram 12 vitórias seguidas no estadual, recorde do clube em toda a história. Na Copa do Brasil, o Furacão tem sido apontado como um dos principais favoritos, ao lado de Palmeiras, Corinthians e da dupla Gre-Nal. No elenco não existem grandes estrelas, mas um futebol organizado de alta velocidade e muita aplicação tática.

Postado por Alexandre Perin