Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Liga dos Campeões - Finais de 1999, 2000 e 2001

19 de maio de 2008 0

1999 – A mais dramática de todas as finaisManchester United 2×1 Bayern de Munique

Com campanhas irretocáveis, Manchester United e Bayern de Munique chegaram à decisão no Camp Nou, em Barcelona. De um lado, o experiente time do Bayern, treinado por Ottmar Hitzfeld e com estrelas do porte de Lothar Mattheus, Mario Basler, Steffan Effenberg e Oliver Kahn. Do outro, a “Class of 92″ de Alex Ferguson (então sem o Sir no nome), de David Beckham, Peter Schmeichel, Ryan Giggs, Roy Keane (suspenso na final), Andy Cole e Dwight Yorke. O Manchester superou a Internazionale e uma poderosa Juventus nas fases de mata-mata (o segundo jogo em Turim foi uma antológica virada de 3×2 depois de sair perdendo por 2×0). Já o Bayern superou o fraco rival Kaiserslautern e a zebra Dínamo Kiev (na qual surgia o ucraniano Andriy Shevchenko) antes de chegar à final.

O jogo: Aos cinco minutos de jogo, o Bayern fez 1×0 com um gol de Mario Basler, de falta contando com desvio na barreira. Os 85 minutos foram de puro nervosismo dos dois times, com duas bolas no travessão pelo Bayern e uma pelo Manchester. Anulados pelo quase impecável sistema defensivo alemão, Cole e Yorke foram substituídos por Teddy Sheringham e Ole Solskjaer. Aos 45 do 2º tempo, Sheringham desviou chute de Giggs e empatou. E, mais incrível: o norueguês Solskjaer virou dois minutos depois, para desespero dos alemães e júbilo eterno dos ingleses. Era a Tríplice Coroa: Campeonato Inglês, Copa da Inglaterra e Liga dos Campeões.


Champions League Final Manchester United Vs… por f100000727806511

2000 – Um passeio merengue – Real Madrid 3×0 Valencia

Desproporcional. Assim podemos resumir a decisão de 2000 entre o multicampeão Real Madrid e o aspirante Valencia, no monumental Stade-de-France, em Saint Denis, França. O caminho: O Real Madrid era um time em absoluta crise em janeiro de 2000. O treinador Vicente del Bosque, visto como um interino, estava demissionário tendo em vista uma péssima campanha no Espanhol (em 15 jogos só tinha vencido cinco até janeiro). Na segunda etapa da temporada, reagiu e conseguiu bater o então campeão Manchester United nas quartas, o vice-campeão Bayern nas semis. Já o Valencia superou a Lazio e o Barcelona até a decisão, time no qual brilhavam o meia Gaizka Mendieta, o goleiro Santiago Cañizares e o atacante argentino Cláudio López.

O jogo: Foi um massacre imposto pelos madrilenhos. O Real dominou o jogo do início ao fim contando com uma soberba atuação do argentino Fernando Redondo, e o gol de Fernando Morientes aos 39 minutos, foi consequência disto. No segundo tempo, o inglês Steve McManaman ampliou aos 22, e Raúl, em jogada do brasileiro Sávio, fechou o placar no finalzinho. Real Madrid, campeão europeu pela oitava vez, uma reviravolta impressionante depois de um primeiro semestre desastroso. Del Bosque ainda ficaria mais duas temporadas, conquistando de novo a Europa em 2002 e sendo inexplicavelmente demitido no dia seguinte. Desde então o Real Madrid só deu vexame na Liga…


2000 (May 24) Real Madrid (Spain) 3-Valencia… por sp1873

2001 – Pênaltis e mais pênaltis – Bayern de Munique (5)1×1(4) Valencia

Em um jogo morno, o Bayern de Munique se sagrou tetracampeão europeu ao bater o Valencia nos pênaltis, decisão disputada no estádio San Siro, em Milão. O time espanhol amargou o segundo vice-campeonato consecutivo, enquanto os alemães sumiram com os fantasmas de Barcelona. Ainda com a base de 1999 e comandado por Ottmar Hitzfeld, mas já com o talento do brasileiro Élber (decisivo nos mata-mata contra o Manchester United e Real Madrid, campeões nos dois anos anteriores) e do bósnio Hasan Salihamdzic, o Bayern era o favorito e confirmou a conquista contra os espanhóis de Héctor Cúper.

O jogo: todo ele se resume a pênaltis, pênaltis, pênaltis… O Valencia saiu na frente logo a três minutos, com um gol de Mendieta cobrando…pênalti. O alemão Mehmet Scholl errou um pênalti para o Bayern quatro minutos depois, defendido por Cañizares. O Bayern empatou no início do segundo tempo, adivinhem como? Pênalti cobrado por Stefan Effenberg. Os times, com muitos veteranos, não atacaram depois disto, alternando algumas chances boas com outros momentos enjoados. O jogo foi para uma inevitável disputa de penalidades. O brasileiro Paulo Sérgio e o sueco Patrik Andersson erraram pelo o Bayern, enquanto o esloveno Zlatko Zahovic, o italiano Amedeo Carboni e o argentino Mauricio Pellegrino erraram seus chutes pelo Valencia, dando o título ao Bayern depois de 17 pênaltis no jogo.

REPORTAGEM SOBRE O JOGO

DISPUTA DE PÊNALTIS
http://www.youtube.com/watch?v=aj1odaaP-lU&feature=related
Ainda hoje: Finais de 2002, 2003 e 2004

Envie seu Comentário