Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 20 maio 2008

"Road to Moscow" - Manchester United

20 de maio de 2008 0

Para chegar à decisão da Liga dos Campeões 2007/08, o Manchester United atropelou os adversários sem sofrer uma única derrota. Campeão inglês da temporada 2006/07, se classificou automaticamente para a fase de grupos. Se o ucraniano Dínamo Kiev foi presa fácil, Sporting e a Roma poderiam engrossar um pouco. Especialmente os italianos, em busca de vingança depois da histórica goleada de 7×1 nas quartas-de-final da temporada anterior. Porém o Manchester sobrou: ganhou 5 dos 6 jogos e só empatou um, com a Roma jogando com reservas na Itália.

Nas oitavas, um heróico empate em 1×1 com gol no finalzinho de Carlos Tévez perante o Olympique Lyon. Em casa, um 1×0 com golaço de Cristiano Ronaldo selou a vaga. Nas quartas, a Roma de novo. No primeiro jogo, um 2×0 em Roma já praticamente definiu o confronto, que seria resolvido com um 1×0 no Old Trafford. Nas semis, um 0×0 doloroso no Camp Nou em Barcelona com direito a pênalti perdido por Cristiano Ronaldo. Mas um golaço do veterano Paul Scholes selou o confronto decisivo e a vaga na final.

O curioso é que, apesar do estilo ofensivista do técnico Alex Ferguson, na Liga dos Campeões quem tem dado show é a defesa. Só levou 5 gols em 12 jogos, enquanto o ataque fez 19. O artilheiro do time (e da Liga) é o meia-atacante português Cristiano Ronaldo, com sete gols.

Os números: 12J, 9V, 3E, 0D, 19GP, 5GC.
Artilheiros: Cristiano Ronaldo (7 gols), Wayne Rooney e Carlos Tévez (4 gols).
Desfalques para a decisão: nenhum.
Brasileiros na decisão: Anderson (provavelmente no banco).

Postado por Perin

"Road to Moscow" - Chelsea

20 de maio de 2008 3

Ao contrário do rival da decisão de amanhã, o Chelsea teve dificuldades para chegar à final da Liga dos Campeões 2007/08. Logo na estréia, empatou em 1×1 com o Rosenborg e a torcida vaiou muito o time, em especial o treinador José Mourinho. Desgastado, ele foi demitido uma semana depois e substituído pelo israelense Avram Grant. Quem?

Para quem estava acostumado com os nomes %22high-profile%22 da %22Era Abramovich%22, a escolha do obscuro Grant causou estranheza. Porém na Liga dos Campeões ele começou com o pé-direito, batendo o Valencia fora de casa por 2×1. Alternando bons e maus momentos, o Chelsea passou em primeiro na sua chave, com 3 vitórias e 3 empates.

Nas oitavas, deu sorte e pegou o fraco Olympiacos. Passou sem nenhum trabalho ao empatar em 0×0 em Atenas, e golear em casa por 3×0. Na fase seguinte, a primeira (e única derrota): 2×1 para a surpresa Fenerbahce, em Istambul. No jogo de volta, Ballack fez 1×0 no início e Lampard ampliou no final.

E aí, o pesadelo de 2005 e 2007 de novo: Liverpool nas semifinais. No primeiro jogo, fora de casa, tudo parecia se repetir quando Kuyt fez 1×0. Mas um gol contra bizarro de Riise, nos acréscimos, empatou o jogo e deixou o Chelsea em vantagem. Então, em um jogaço decidido na prorrogação, o Chelsea venceu por 3×2 (2×1 no tempo extra), acabou com o fantasma de eliminações contra o Liverpool e garantiu assim uma inédita final de Liga dos Campeões.

O Chelsea, ainda seguindo a filosofia dos tempos de Mourinho, adota um estilo de jogo pragmático. Em seu favor, o técnico Grant tem o fato de ter conseguido fazer Ballack e Lampard jogarem juntos com qualidade, além de ter tido mais sorte com menos lesões no sistema defensivo.

Os números: 12J, 6V, 5E, 1D, 19GP, 6GC.
Artilheiros: Didier Drogba (6 gols), Frank Lampard (3 gols).
Desfalques para a decisão: nenhum (o capitão John Terry é dúvida, mas deve jogar).
Brasileiros na decisão: Alex e Belletti (provavelmente no banco)

Postado por Perin