Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Viradas de Mesa no Brasileirão -1971 a 2008

14 de junho de 2008 19

Esta é a página mais vergonhosa da história do futebol brasileiro. Os fatos mostram que a Justiça vale para os mais fracos. Sempre.

1974
O Vasco ganha na Justiça Desportiva o direito de fazer a final com o Cruzeiro, disputada em uma só partida, no seu estádio, por conta da invasão de um torcedor no Mineirão, na fase classificatória. No Maracanã, os cariocas venceram. Sobram boatos de que o mando de campo foi comprado, pois a diretoria do Cruzeiro mal reclamou da decisão.

1982
O Palmeiras é rebaixado. Em vez de disputar a segundona em 83, é inventada a Taça de Prata, cujo campeão somava-se aos classificados para a fase final da Séria A no mesmo ano. O Palmeiras vence o torneio e, assim, volta ao grupo de elite sem jogar a segundona.

1983
Mesma coisa do ano anterior, agora beneficiando Corinthians e Atlético-PR

1986
Como bem o leitor Michel lembrou, o Brasil de Pelotas foi 3° colocado de 1985. Porém eles foram rebaixado inexplicavelmente para a Terceira Divisão! Deve ter sido castigo por ter ganhado do Flamengo nos dois anos anteriores…

1987
O Botafogo deveria disputar a Segunda Divisão, porém com a criação da Copa União, ficou no grupo de elite, o Módulo Verde. Em compensação, o América-RJ, 3° no campeonato anterior e com um time histórico, disputou o Módulo Amarelo (na prática, a Segundona)

1989

O Vasco da Gama havia ganho o direito de disputar jogos decisivos no mesmo horário dos rivais. O Coritiba quis o mesmo na segunda fase, antes de um jogo contra o Santos, que a CBF (então comandada por um velho decrépito chamado Octávio Pinto e com os nefastos Nabi Abi Chedid e Eurico Miranda de vices-presidentes eleitos) tinha marcado em horários diferentes.

Aí a CBF NEGOU o direito do Coxa, que não foi a campo. Resultado? Rebaixamento para o time paranaense, um dos maiores absurdos da história do futebol brasileiro!!!!!

1992
Foi tentado uma virada de mesa para não rebaixar Grêmio e Vitória, mas evidentemente Internacional e Bahia rechaçaram a idéia que beneficiaria os rivais, após no Clube dos 13. Para não correr riscos com o Grêmio, rebaixado para a Série B de 1991, é definido o ascenso de 12 times, ao invés de dois como eram nos anos anteriores. O Tricolor termina em 9º lugar.

1993
Com 32 times, um grupo de elite é formado nos grupos A e B. Os menores ficam  nos grupos C e D. A divisão é por critérios políticos, já que times que foram bem na Série B de 92 (Vitória e Paraná), terminam nos grupos C e D assim como a Portuguesa, que foi bem na Série A de 1992. Já o Grêmio, 9º colocado da Série B em 1992, vai direto para o grupo de elite! Ah, e não tem rebaixamento nos grupos A e B. Uma vergonha, muito pior do que ocorrido em 1992.

1996
Fluminense é rebaixado em campo, mas os clubes e a CBF recolocam o clube na Série A em 1997 por conta da “tradição”. O leitor Marcelo França Santos me mandou seus comentários, deixo eles na íntegra:

“Em 1997, o Fluminense e o Bragantino foram alçados de volta à primeira divisão como solução “salomônica” da CBF para evitar os rebaixamentos de Corinthians e Atlético-PR. Ambos foram pegos em gravações telefônicas combinando pagamentos ao então presidente da CONAF, sr. Ivens Mendes em troca de ajuda na arbitragem. O correto seria  suspender ambos os clubes, o que causaria seus rebaixamentos
automáticos e, naturalmente, evitaria as quedas de Fluminense e  Bragantino (que não mais seriams os últimos colocados do campeonato de
1996). Contudo, a solução casuística da CBF foi a de afastar os  dirigentes dos clubes e o Ivens Mendes (adimitindo, portanto, suas
culpas) e punir o Atlético-PR com perda de cinco pontos no campeonato do ano seguinte, além de anular o rebaixamento de 1996 com o argumento de que os resultados do campeonato estavam sob suspeição (o que era verdade, diga-se de passagem). O Corinthians passou incólume pelo caso comprovado de compra de arbitragens.”

Opinião pessoal: A solução foi propositada, pois haviam muito mais horas de gravação que prejudicariam outros clubes grandes do centro do país. A virada de mesa ocorreu de fato e beneficiou os dois. Isto é fato. Se outros deveriam ser igualmente punidos, eu concordo totalmente. Em países honestos, os times mais bem colocados da Divisão Inferior são premiados, ao invés de beneficiar um que deveria ter sido rebaixado. Mas como é Brasil… E nada me tira da cabeça que o objetivo em divulgar apenas parcialmente as informações das gravações tenha sido justamente este, de criar a desculpa de uma virada de mesa.

OBSERVAÇÃO: O Renan Machado e Silva, torcedor do Fluminense, me encaminhou um educadissimo e-mail com um aspecto importante. É sobre este meu comentário: “Em países honestos, os times mais bem colocados da Divisão Inferior são premiados, ao invés de beneficiar um que deveria ter sido rebaixado. Mas como é Brasil …“. Palavras do Renan:  “Em minha opinião, não é justo comparar o desempenho do Fluminense e do Bragantino quando eles disputam diretamente contra 2 equipes que comprovadamente compraram juízes. Qual a validade dos resultados das 2 equipes envolvidas no esquema? Porém, a minha opinião pode não valer de nada, então mostrarei exemplos reais para mostrar que a sua frase está equivocada.

Vou citar 2 exemplos da Itália, que você deve conhecer. Em 1980, como você pode ver na classificação a seguir, os 3 times rebaixados seriam os 3 times com menor pontuação: Catanzaro, Udinese e Pescara. Porém, como Milan e Lazio participaram do esquema de venda de resultados, eles foram rebaixados e Catanzaro e Udinese escaparam. http://en.wikipedia.org/wiki/1979%E2%80%9380_Serie_A

A mesma coisa aconteceu com a Juventus em 2006 e o melhor rebaixado, Messina, se livrou do rebaixamento.”

Opinião Pessoal: Não considero em si a Itália o melhor dos exemplos, tendo em vista que o escândalo de 2006 terminou em punições brandas para quase todos os envolvidos. Porém respeito a opinião do Renan e fica a informação de que em outros países se adotou o mesmo critério feito no Brasil em 1996. Uma ressalva que eu faço é que a denúncia tinha mais horas de gravação, envolvendo OUTROS times, mas estas ‘não foram utilizadas’…

Valeu Renan, pela educação e pela clareza de teus argumentos!

1999
O Botafogo leva 6 a 1 do São Paulo mas ganha os pontos da partida, por um erro do STJD botafoguense comandado pelo ridículo Luiz Zveiter que adotou uma análise bizarra de seus próprios regulamentos. Sandro Hiroshi atuou com inscrição irregular: tinha registro em federações de dois Estados brasileiros. Os pontos salvam o Botafogo (e não o Internacional, que escaparia de qualquer maneira se não houvessem resultados invertidos) e resultam no rebaixamento do Gama.Mais detalhes aqui

2000
O Gama, rebaixado em função dos pontos conquistados pelo Botafogo nos tribunais desportivos, entra na Justiça Comum e ganha liminar. O Clube dos 13 organiza Copa João Havelange, com o Gama. Aproveitando o embalo, sobem o Fluminense, o Juventude e o Bahia, que tecnicamente deveriam disputar a Série B 2000.

2005

http://wp.clicrbs.com.br/almanaqueesportivo/2008/06/18/falcatruas-no-brasileirao-2005/

Comentários (19)

  • Daniel diz: 16 de junho de 2008

    Ao Lucas, sobre o camnpeonato de 99: se não houvesse a perda de pontos pelo São Paulo, o rebaixado não teria sido o Inter ou o Gama, mas o Botafogo. Apenas uma vaga do rebaixamento estava em aberto.

    Ao Pedro Antônio: em 93 não houve rebaixamento, é verdade, mas como naqueles anos, quando havia (vide 1991, quando o teu time foi rebaixado), eram em número de dois, não é lícito supor que o Inter foi beneficiado.

  • Lucas Senger Jacobus diz: 14 de junho de 2008

    O Fluminense e o Bragantinos foram salvos em 1996 devido ao escândalo Ivens Mendes. Estranhamente, o ATL-PR, o principal envolvido, nada sofreu.

    E em 1999, o pessoal esqueceu de citar o benefício que o Inter teve da mesma forma que o Botafogo.

  • Pedro Antônio Tricolor diz: 15 de junho de 2008

    Esqueceste de mencionar que, se em 1993 existissem apenas 20 times na série A, o eterno n°2 do RS(Sport Club Internacional) teria caído para a segundona, pois terminou aquele campeonato em 17°.

    Repasse essa informação aos colorados quando eles vierem com esse papo furado de que a “virada de mesa” da CBF favoreceu só ao Grêmio !!!

    E também tem o caso da “malinha preta” para o Paysandu em 2002, afinal o time era invicto em Belém e, milagrosamente perdeu justo para o Inter lá, que coisa né!

  • jo diz: 14 de junho de 2008

    parabéns pela informação que muitos jovens não sabem quando ,descabidamente,torcem pra vergonha do rio grande,o recreativo humaitá.Por isso gremio e fluminense disputam o trofeu tabacow…

  • Daniel diz: 16 de junho de 2008

    Os gremistas estão desvirtuando o tópico, que trata das manobras nos tribunais para reverter fatos consumados dentro de campo (como o 9° lugar fiasquento deles na segundona) para tentar colocar o Inter no mesmo barco que eles…
    Chorem segundinos! 2a divisão não é pra nós!!!

  • Schmidt diz: 14 de junho de 2008

    e a anulação dos jogos em 2005?

  • michel diz: 14 de junho de 2008

    em 1986, o grêmio esportivo Brasil foi rebaixado da primeira divisão sem nenhuma explicação, mesmo tenho terminado o campeonato de 1985 em terceiro lugar.

  • jhon the best diz: 14 de junho de 2008

    EM 1982 O FLAMENGO FOI CAMPEÃO PORQUE O JOSÉ ASSIS ARAMENGÃO “NÃO VIU “O ANDRADE DO FLAMENGO TIRAR A BOLA COM A MÃO NOS 43 MINUTOS DO SEGUNDO TEMPO.ISTO QUE FOI EM PORTO ALEGRE CONTRA O GREMIO.ROUBOU NA NOSSA CARA EM PORTO ALEGRE.PARA MIM OS JUIZES SÃO TODOS MAL CARATER.NÃO CONFIO EM IMPOTESE NENHUMA EM JUIZES DE FUTEBÓL.POIS ELES FAZEM PARTE DO SISTEMA.POIS A REVISTA PLACAR EM 1982 MOSTROU O LANÇE EM SUAS PAGINAS E FALOU DAS SAFADEZAS DESTE MAL CARÁTER DO JOSE ASSIS ARAGÃO(MENGÃO)DESGRAÇADO!!!

  • Rafael diz: 15 de junho de 2008

    E em 2001,na série B o Caxias foi escandalosamente roubado, a torcida do Figueira invadiu o campo e numa falcatrua do Zveiter, onde até o juíz denunciou mas se deu mal, o STJD se reuniu novamente para mudar a própria decisão. Aí torcidas, podem invadir o campo antes da final do joga que no Brasil é legal.

  • JRCAIRO diz: 14 de junho de 2008

    Tem mais amigo, tem muuuuito mais, 72, 86, 87 e por ai vai

  • André Batista diz: 14 de junho de 2008

    Muito bem lembrado, porém queria lembrar aqui tbm o caso Zveiter em 2006, em que esse indivíduo TIROU o título do Internacional e não deu nem CPI. Aqui a minha indignação.

  • Maria Pimentel diz: 15 de junho de 2008

    Interessante que um blog sério e imparcial como estes reavive a memória das torcidas arrogantes que se perpetuam por aí.
    Nem precisa citar nomes, né?

    Sucesso!

  • Carlos Henrique diz: 18 de outubro de 2008

    Alexandre, no meu post sobre as viradas de mesa considerei apenas as que envolviam rebaixamento e acesso no campo. Decisões arbitrárias da CBF ou imposições de jogos em um estádio só não levei em conta.

  • Marcos Lacerda Queiroz diz: 29 de novembro de 2009

    Prezado Perin,
    No baú da sua memória, alguns dados estão um pouco confusos…
    Em 1982, não era novidade o regulamento de 4 clubes da Taça de Prata subirem para a Taça de Ouro no mesmo ano. Este crítério teve início em 1980, sem nenhum clube grande envolvido.
    Quanto ao Brasil de Pelotas (você nesta foi mal assessorado), o fato de ter sido terceiro colocado em 85 não o credenciava a disputar a Primeira Divisão no ano seguinte. O critério na época eram os campenatos estaduais. E o Brasil não disputou a Terceira Divisão em 86, mas o Torneio Paralelo, que dava o direito do campeão de cada grupo jogar a Primeira Divisão no mesmo ano (o Criciúma, que estava no grupo do Brasil, venceu a chave e foi um dos quatro que disputaram a Primeira Divisão de 1986).
    Você esqueceu de citar o maior golpe de todos os tempos, o mais baixo e vergonhoso de todos: a Copa União de 1987.
    No mais, é mais ou menos isso mesmo.
    Cordias amplexos e sucesso no Blog.

  • murillo diz: 30 de novembro de 2013

    cade a virada na decada de 90 que livraram os cornos dos flamenguistas? IMUNDOOS!!

  • Marcos Lacerda Queiroz diz: 2 de dezembro de 2013

    A Taça de Prata foi criada, na realidade, em 1980. Já estava em vigor em 1982. O Palmeiras jogou a Taça de Prata em 1981, e depois em 1992, ano em que o Corinthians também disputou esta “Segunda Divisão”.
    Também é fato que estes clubes não foram rebaixados. Na realidade, eles somente não conseguiram vaga na Taça de Ouro, pois estas vagas eram conquistadas através dos campeonatos estaduais.
    Em 1994, com o envolvimento de um carioca (ah… os cariocas), aí sim houve um golpe. Vasco e Grêmio não conseguiram a classificação pelos estaduais, e foram “encaixados” na Taça de Ouro quando, pelos critérios pré estabelecidos, deveriam jogar a Taça de Prata.
    Por favor, evitemos de alterar a história.

  • Renan diz: 11 de dezembro de 2013

    Vc tá desorientado. O Corinthians jogou a Taça de Prata (equivalente a Série B) em 1982 e não em 1983 e não era por rebaixamento… Nesses anos as vagas no Brasileiro era de acordo de como foi o time no campeonato estadual do ano anterior, como o Corinthians ficou em 8° (se classificavam 7), foi jogar a Taça de Prata, porém se classificou da Taça de Prata p/ a Taça de Ouro (o que era permitido, tanto que aconteceu o mesmo com Palmeiras em 1981) e jogou a fase seguinte da Série A, é só vc pesquisar em sites como “bola na area”, “acervo SCCP”, etc, que dará pra entender o que eu estou falando… ISSO NÃO FOI VIRADA DE MESA COMO VC FALA.
    Em 1984 sim houve virada de mesa, pois como eu falei, iam os 7 melhores do Campeonato Paulista direto pra Taça de Ouro, o Santos, ficou em 8° no Paulista de 1982 e entrou direto p/ a Taça de Ouro de 1983 (o certo seria passar pela Taça de Prata), e no mesmo ano sagrou-se vice-campeão… Enfim… o que estou provando é que não havia rebaixamento e que os estaduais que davam as vagas para os campeonatos dos anos seguintes, porém, é MUITO mais fácil vc pesquisar a tabela de jogos do Brasileiro desses anos e entender do que tentar entender meu raciocínio.

  • Júlio César Lins Barreto Sobrinho diz: 12 de dezembro de 2013

    Quanto à informação do Palmeiras, tem algo de errado, as taças de ouro e de prata não começaram em 1982, os times se classificavam através do estadual ou através do acesso pela taça de prata, que era disputada pelos rebaixados da taça de ouro e também pelos times que não tinham classificação no estadual para ir para a taça de ouro. Por não ter conseguido classificação suficiente no estadual disputou a taça de prata em 1981 e 1982 (http://pt.m.wikipedia.org/wiki/Campeonato_Brasileiro_de_Futebol_de_1982) portanto não caiu em 1982.

  • Ivanildo Ribeiro diz: 5 de junho de 2014

    Engraçado q em 2002 seria a vez do flamengo ser rebaixado devido ter posto jogador inrregula por três jogos q perderiam 15 pontos só q aí ninguém e nem a mídia fala, e caiu no esquecimento sou torcedor do São Paulo o único hexa campeão brasileiro e tri. Lib… E mundial, o único a vencer três vezes consecutivamente o brasileiro.

Envie seu Comentário