Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Euro`2008: Drama e glória da França em 2000, I

16 de junho de 2008 0

A Eurocopa de 2000 foi a mais especial de todas para mim. Primeiro porque eu tive greve na faculdade, e aí dei sorte de poder ver a maioria dos jogos em uma das mais legais Eurocopas de todos os tempos (a melhor que eu vi). Segundo porque na época trabalhava em um site chamado FutBrasil.com, e sem falsa modéstia, fizemos a melhor cobertura daquela competição. E em terceiro porque estava do lado perdedor na decisão…

Na primeira competição sediada entre dois países, Bélgica e Holanda, o “Oranje Team” chegava com ares de favorito. Em seu favor, um futebol superior dos astros Dennis Bergkamp, Patrick Kluivert, Clarence Seedorf e Edgar Davids. A campeã mundial França e a Inglaterra chegavam com muita força na competição, e estavam entre os mais cotados.

A Itália corria por fora, com um treinador retranqueiro ao cubo (Dino Zoff) e a Alemanha vivia seu pior momento, com o péssimo técnico Erick Ribbeck e um time inacreditavelmente velho (Matthaus jogou com 40 anos!). Com um time maduro, Portugal retomava seu brilho em competições internacionais capitaneado por Luís Figo e Rui Costa.

Na primeira fase, os anfitriões holandeses e franceses passaram tranquilos, com a Holanda vencendo o confronto direto na última rodada por 3×2. A campeã mundial França bateu a Dinamarca por fáceis 3×0, e depois a República Tcheca por 2×1 em uma bela partida. Já a Itália penou contra a sempre brava Turquia por 2×1, mas depois ganhou da anfitriã Bélgica por 2×0 e da Suécia por 2×1, se classificando em primeiro lugar.

Dois jogos marcantes na primeira rodada. Um deles é Portugal virando sobre a Inglaterra por 3×2, depois de estar perdendo por 2×0. E a ainda reação da Iugoslávia, que perdia por 3×0 da Eslovênia (em seu primeiro jogo por competição majoritária internacional), mas buscou o empate no segundo tempo em 3×3. Já Alemanha 0×1 Inglaterra ficou marcado pela primeira vitória inglesa em mais de 30 anos, e por mais de 1000 hooligans ingleses detidos por distúrbios públicos, no pior momento da competição.

Se a então campeã Alemanha foi eliminada de maneira vexatória com 1 empate e duas derrotas, levando 3×0 dos reservas de Portugal na última rodada, outros times passaram de maneira dramática. Na última rodada, jogos dramáticos selaram as classificações da Romênia e da Espanha, eliminando respectivamente Inglaterra e Noruega. A Romênia empatava em 2×2 até 44 do 2° tempo, quando Phil Neville cometeu um pênalti infantil que Ionel Ganea converteu e selou a vitória por 3×2.

A classificação da Espanha foi ainda mais espetacular: empatava por 2×2 e estava classificada, com um jogador a mais. Aí, a “Fúria” amarelou: conseguiu levar um gol aos 30 minutos do segundo tempo e precisava marcar mais dois, senão estava fora. Mendieta, cobrando pênalti, fez 3×3 aos 45 do segundo tempo. Aos 48, o veterano centroavante Alfonso virou o jogo por 4×3, em uma vitória sensacional. Desesperado, os iugoslavos só acalmaram-se quando souberam do 0×0 entre Eslovênia e Noruega no outro jogo, que também classificava o time sérvio para a fase seguinte. Vejam os melhores momentos deste jogão:

Postado por Perin, com saudades daqueles tempos…

Envie seu Comentário