Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Viradas de Mesa - 2005 e o escândalo do STJD e os jogos anulados.

18 de junho de 2008 5

Em 2005, o árbitro Edílson Pereira de Carvalho assume estar envolvido em esquema de manipulação de jogos. Ele tinha apitado 11 jogos, mas só três estavam envolvidos no esquema.

Porém, inexplicavelmente e contra todas as recomendações e contra declarações dele mesmo, o presidente do STJD Luiz Zveiter anula todos os 11 jogos na manhã de domingo, 1° de outubro. Ao invés de líder, o Internacional acorda em terceiro lugar, atrás do Corinthians e do Goiás.

A decisão é claramente favorável ao Corinthians, que tinha perdido dois dos jogos anulados e que seriam remarcados. E iria contra o próprio código da Justiça Desportiva.

Em caso semelhante, o árbitro Paulo Danelon, que havia apitado na Série B e também estava envolvido no escândalo de jogos manipulados, inacreditavelmente não tem os seis jogos remarcados. A decisão é definitiva, e os jogos voltam a ocorrer. Somente um jogo tem seu vencedor mantido, a vitória do Inter sobre o Coritiba. O Corinthians, que havia perdido para Santos e São Paulo, vence o primeiro e empata com o segundo, recuperando quatro pontos.

O mais incrível ocorreu no jogo Juventude x Fluminense. Edílson tinha sido pago para beneficiar o Flu, mas o Juventude venceu. Porém como todos os 11 jogos foram anulados, o Flu teve a chance de jogar de novo e acabou ganhando a partida em Caxias do Sul. Ou seja, a remarcação acabou dando exatamente o resultado exigido pelos corruptores.

O impacto é imediato no ânimo dos torcedores: no mesmo dia, um confronto generalizado ocorre em Internacional 2×2 Fluminense, e no jogo remarcado Santos x Corinthians o time da capital goleia com vários santistas sendo expulsos e o estádio interditado. O Corinthians chega a estar 11 pontos na frente do Inter, que recupera terreno até a `decisão`, antepenúltima rodada no Pacaembu, dia 20 de novembro.

Neste jogo, depois de sair perdendo para o Timão com 1 gol de Carlos Tévez, o Inter empata com Rafael Sobis. No finalzinho da partida, Tinga sofre pênalti claro de Fábio Costa mas o árbitro Márcio Rezende de Freitas não marca e ainda expulsa Tinga, acusado de simular a infração. O jogo termina 1×1 e o Corinthians é campeão por três pontos. Caso os resultados originais tivessem sido mantidos, o Internacional seria campeão com um ponto de vantagem.

Depois disto, o presidente do STJD é afastado do cargo em decisão do Conselho Nacional de Justiça. O último capítulo desta história aconteceu no final do ano passado, quando o ex-presidente corinthiano Alberto Dualib afirmou, em escutas telefônicas, que o Corinthians foi campeão em 2005 por causa de um jogo roubado.

Um dos capítulos mais negros da história do futebol brasileiro. E um sentimento de revolta que marca até hoje os colorados, que secam o Corinthians tão ou mais que o eterno rival Grêmio.

De lá para cá, o Corinthians escapou do rebaixamento por pouco em 2006, caiu em 2007 e recentemente perdeu a final da Copa do Brasil para o Sport.

Postado por Perin, lamentando um momento negro do futebol

Comentários (5)

  • Perin diz: 19 de junho de 2008

    Gustavo, está agendado para o dia 21 de junho. Neste dia completam-se oito anos da conquista grená! Entra no ar no final da tarde daquele dia!

  • jo diz: 19 de junho de 2008

    faltou tu lembrares da ação que um torcedor colrado ganhou na justiça e teve que tirar já que ,devido a ela,o inter foi ameaçado de ser rebaixado e enquanto ela existia várias vezes foi pedido o pronunciamento da fifa sobre o assunto-único na história do futebol mundial-de anulação de jogo ou jogos e o blater só falou um dia depois do processo ser retirado afirmando oportunisticamente que estranhava a decisão do tribunal desportivo brasileiro

  • elehup diz: 19 de junho de 2008

    caro alexandre, deveriamos banir de uma vez por todas expressoes como “um dos capitulos mais NEGROS da historia…”, uma vez que representam um preconceito lastimavel!! Pode parecer insignificante, mas não o é, frases como essa se perpetuam (qualquer crianca ainda hoje associa negro/preto como algo ruim e branco/alvo como algo bom). A propósito, se tem importancia (nao deveria), sou da “raça” branca…Cuidemos as palavras.

  • Gustavo diz: 18 de junho de 2008

    Alexandre! Não irias fazer um especial com a conquista grená do gauchão de 2000? Promessa é dívida…ehehe
    Tudo que se fala dessa conquista a massa grená sempre se manifesta.
    Saudações Grenás.

  • Daniel diz: 19 de junho de 2008

    Bah, isso me revolta atá hoje quando lembro.
    O pênalti no Tinga passa, pois erros de arbitragem acontecem tanto contra como a favor.
    Mas aquela anulação de jogos foi premeditada, foi proposital para beneficiar a MSI.
    Nunca havia se anulado jogo algum no mundo por suspeita de manipulação, e nesse caso havia suspeita apenas sobre 3 jogos. E o pior, a anulação foi totalmente arbitrária e ilegal, pois sem previsão na legislação esportiva.

Envie seu Comentário