Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Imaginem se fosse hoje, parte I - O GRE-NAL FARROUPILHA de 1935

25 de junho de 2008 0

O GRE-NAL FARROUPILHA

Era o ano de 1935. Em um Rio Grande do Sul vibrante, com o gaúcho Getúlio Vargas comandando o Brasil, o estado se dividia em gremistas e colorados. Naquele ano, o Citadino era especial. No dia 22 de setembro daquele ano, Grêmio e Inter chegaram ao jogo separados por um ponto. Em caso de empate, naquele jogo de 40 minutos cada tempo, o Inter seria o “Campeão Farroupilha” e garantiria vaga para a final do Estadual.

No primeiro tempo, um 0×0 com uma atuação heróica do lendário goleiro Eurico Lara, que fechou o gol. Tuberculoso e com problemas cardíacos, o goleiro foi substituído no intervalo. Aos 38 minutos, em uma falta lateral, o atacante Oswaldo Rolla disse: “mete na área, o Risada (zagueiro colorado) vai tirar para o risco da área e eu vou pegar o rebote”. Certeiro, aconteceu como Foguinho disse e gol do Grêmio, 1×0! Atordoado, o Inter perdeu a bola na saída de jogo e levou mais um, desta vez de Laci. Final 2×0, Grêmio campeão Farroupilha!

O Grêmio perdeu a decisão do Estadual para o 9° Regimento, de Pelotas. Por causa disto, este time passou a se chamar Farroupilha, nome que até hoje é utilizado.

Porém o Citadino foi tão marcante que os tricolores prometeram comemorar o título por 100 anos em um jantar de gala. Três jogadores daquele time se tornaram lendas tricolores: o goleiro Lara e os atacantes Luiz Carvalho e Foguinho.

O primeiro virou tema do hino oficial do clube. O segundo foi presidente do time nos anos 70, e o terceiro foi treinador do Grêmio, árbitro de futebol, comentarista esportivo. Hoje “Oswaldo Rolla” é o nome da Av. Cascatinha, ao lado do estádio Olimpico.

Postado por Perin, imaginando a festa tricolor naquele dia

VEJA TAMBÉM

Envie seu Comentário