Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Os grandes duelos da F-1: Senna vs. Prost

06 de julho de 2008 1

Ayrton Senna e Alain Prost foram os maiores pilotos da Fórmula-1 no final dos anos 80 e início dos anos 90. O francês Prost se aposentou em 93 com o recorde de vitórias, pontos e um tetracampeonato mundial, enquanto o brasileiro Senna morreu tragicamente em Ímola, 1994 com 41 vitórias, tricampeão mundial, o recorde de poles positions e de melhores voltas.

Se Prost já era protagonista em 1983, quando disputou o título com o brasileiro Nélson Piquet correndo pela Renault. O “Professor” foi vice-campeão de novo em 1984 pela McLaren, quando o austríaco Niki Lauda se sagrou tricampeão, Senna começou na F-1 neste mesmo ano de 1984.

Aliás, o primeiro combate entre estes dois gênios começou neste ano, em um dilúvio no GP de Mônaco. Com uma tenebrosa Toleman, Senna foi abrindo caminho e passou Prost exatamente na volta que a corrida foi suspensa pelo diretor de prova, o ex-piloto Jackie Ickx.

Prost levou a vitória, Senna ficou com o segundo lugar mas  no final a suspensão custou caro: como a corrida foi encerrada antes dos 2/3 do esperado, a pontuação valeu pela metade. Se Prost tivesse chegado em segundo lugar, teria feito seis pontos e seria campeão ao final do ano, mas ficou só com 4,5 pontos e perdeu o título por 0,5 para Lauda.

Entre 1985 e 1987 Senna chegou a ficar próximo do título, mas era coadjuvante com sua Lotus, muito abaixo da McLaren de Prost (campeão em 85 e 86) e das Williams de Nigel Mansell e Nélson Piquet (campeão em 87). Mas em 1988 tudo mudou: eles estariam na McLaren, um contra o outro.

Senna tinha o apoio do dono Ron Dennis e da Honda (fornecedora dos motores), enquanto Prost tinha muitos anos de casa na McLaren e a simpatia da maioria dos mecânicos. A McLaren ganhou 15 das 16 provas naquele ano, dominando como nunca mais ocorreu na categoria. Senna venceu o primeiro round, sendo campeão em Suzuka e conquistando o Mundial de 1988.

Em 1989 a crise azedou de vez entre os dois, pois Senna descumpriu um acordo pré-prova com Prost em Ímola e ultrapassou quem tivesse largado em primeiro lugar antes de duas voltas. A situação foi piorando até chegar novamente ao Japão.

Quando Senna tentou passar Prost, o francês deliberadamente jogou o carro em cima do brasileiro. Prost abandonou e Senna teve seu carro empurrado pelos fiscais. Se recuperou, passou Alessandro Nanini e venceu a prova. Mas foi desclassificado por decisão dos fiscais de prova e Prost foi campeão antecipadamente.

No ano seguinte, Prost estava na Ferrari e Senna seguiu revoltado com a FIA, comandada pelo francês Jean-Marie Balestre, amigo de Prost, a qual acusava de ter lhe prejudicado na equivocada decisão extra-pista no Japão. Vejam em um post de abril, Senna se retirando após discussão do briefing pré-GP do Japão em 1990.

Na penúltima prova, novamente um incidente lamentável. Depois de uma discussão no briefing de pilotos, no qual Senna reclama acintosamente de que o diretor de prova japonês agora autoriza empurrarem carros em condição perigosa na pista (o que causou sua desclassificação em 1989), a direção de prova, sob autorização de Balestre, não muda o lad

Postado por Perin, contando uma história do passado da F-1

Comentários (1)

  • Paulo Colorado Campeão do Mundo diz: 6 de julho de 2008

    Que saudade dessa época….

Envie seu Comentário