Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 19 julho 2008

Hockenheim - II: 1994, quem sobrou, ganhou!

19 de julho de 2008 0

Hockenheim é um dos circuitos mais legais da Fórmula-1. Mesmo sem a lindíssima parte da “Floresta Negra“, a pista ainda continua muito bacana. Até tivemos uma luta de boxe entre o brasileiro tricampeão Nélson Piquet e o chileno Eliseo Salazar!

Em 1994, era a primeira vez que Michael Schumacher, que nunca deu muita sorte na pista (ganhou 3 em 14 participações),
corria em casa liderando o campeonato de pilotos (que a Alemanha, até então, jamais tinha vencido).

Uma das maiores confusões da história das largadas na Fórmula-1 ocorreu há 14 anos em 1994, e boa parte da culpa foi do futuro bicampeão Mika Hakkinen. Esta mesmíssima corrida também terminou marcada pelo primeiro dos três incêndios nos boxes em reabastecimentos (que voltavam naquela temporada), talvez o mais espetacular deles.

Foi ainda a penúltima vitória de um motor V12 (a última seria a única vitória de Jean Alesi no GP do Canadá em 1995). E ainda a primeira vitória da Ferrari em quase quatro temporadas, a última havia sido em Jerez de la Frontera em 1990. 

Apenas 15 de 26 pilotos que largaram terminaram a volta inicial, graças a dois acidentes isolados. O mais incrível é que, como quase todos os carros ficaram fora da pista, não foi necessária uma nova largada.

De cara e no final do grid, Andrea de Cesaris e Alessandro Zanardi bateram na largada, levando junto Pierluigi Martini e Michele Alboreto. Na sequência da volta, Mika Hakkinen tocou na Williams de David Coulthard (que escapou). Levou junto Mark Blundell, Rubens Barrichello, Eddie Irvine e Johnny Herbert. Atingido na batida, Heinz Harald Frentzen saiu ainda na primeira volta, enquanto Jean Alesi abandonou após a primeira curva com problemas elétricos.

Desclassificado na corrida anterior, Schumacher partiu logo no início para a pressão sobre Gerhard Berger, que aproveitava a potência dos V12 nas longas retas de Hockenheim. Aos poucos, a Ferrari foi abrindo distância até as primeiras paradas nos boxes.

Então o incidente dramático do GP: durante a parada de reabastecimento, vazou combustível da Benetton de Jos Verstappen. Ele tem a presença de espírito de, meio segundo antes do incêndio começar, acenar para os mecânicos se afastarem. O fogo se alastra rapidamente, mas é igualmente brilhante a ação dos mecânicos, que apagam o incêndio antes de um desastre maior.

“Jos The Boss” sai praticamente ileso, com q

Postado por Perin, com saudade das freadas nas chincanas