Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Opinião: A baderna do futebol no Rio e SP

05 de agosto de 2008 1

É absolutamente inacreditável certas coisas que só ocorrem no futebol carioca e em alguns times de São Paulo. Hoje vimos cenas de barbárie no Centro de Treinamentos do Flamengo na Gávea. Revoltados com a queda do time na tabela, “bandidos uniformizados de torcedores” foram protestar e fazer tumulto no meio do treino.

“Com certeza” isto deve melhorar a performance dos jogadores, né? Pior, jogaram uma bomba no meio do campo, durante o treino! Alguns estilhaços acertaram Obina e Dininho. Felizmente não ocorreu uma tragédia, pois a bomba tinha alto poder destrutivo e explodiu no ar!

 

Como no Rio e SP os dirigentes (a maioria financiador destas organizadas) dão acesso livre, fazem demagógicas “reuniões” com os “líderes” das organizadas, chamam jogadores e treinadores para darem explicações para a torcida?

Sempre que vejo algo assim, penso o quão ridículo isto é. E quanto deturpada está a relação entre dirigentes, “torcedores organizados” e jogadores.  

Ah, é a cultura de futebol no Rio e no Corinthians e Santos“, dizem alguns amigos que torcem para estes times. Balela!

Eu mesmo já cansei de protestar contra dirigentes, mas no foro e no momento adequado. E da maneira certa.

Não sou o maior defensor de protestos em treinos, mas eles devem ser feitos de maneira silenciosa durante os trabalhos. A melhor maneira? Faixas! Depois do trabalho, gritos e palavras de ordem são aceitáveis, desde que não ultrapassem os limites e os direitos de cada um.

O organizado São Paulo não tem esta babaquice. O nem tão organizado assim Palmeiras já extirpou este comportamento há tempos. E alguém imagina um comportamento sequer parecido na Dupla Gre-Nal?

Falta pulso, vontade e interesse em defender os direitos do clube. Atleta tem que ser cobrado sim, mas pelos dirigentes se tiverem um comportamento indevido. Se eles são ruins, a culpa é deles mesmo.

Vocês já viram lá no Rio e SP torcedores cobrando dirigentes fortemente? Aqui no Sul acontece muito disto, em Minas Gerais também. Protestos contra jogadores são normalmente específicos e de atletas que não estão tendo a postura profissional adequada.

Mas o alvo na maioria das vezes é quem contrata um perna-de-pau ou não tem pulso para comandar o vestiário: o dirigente. Seja o Vice de Futebol ou mesmo o Presidente. E isto está certo, desde que respeitando regras básicas de civilidade.

Mas para quê desgaste? Para assumir a própria incompetência? Deixa um bando de idiota se fingindo de torcedor fazer isto pelos dirigentes. Sempre tem alguma besta capaz disto…

Postado por Perin, que se irrita com esta postura patética…

Comentários (1)

  • Elizeu Drummond diz: 8 de agosto de 2008

    Perin, mas aqui no RS as diretorias financiam torcidas tbm. Não faz mto e a Geral do Grêmio fez uma “reunião” com dirigentes e atletas num treino do Grêmio. Ou to mentindo?!

Envie seu Comentário