Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

1984 - Inter representa Brasil e leva a prata!

18 de agosto de 2008 7

Em 1984, o Internacional havia conquistado o Torneio Heleno Nunes, organizado pela CBF. Porém pagou mico no Brasileirão e foi eliminado muito cedo, com um péssimo desempenho. O então novato técnico Jair Picerni, escalado pela CBF para comandar o time olímpico para os Jogos de Los Angeles, estava com dificuldades de acertar a equipe, repleta de jogadores isolados de outros times.

Medalha de Prata em Los Angeles

Um contato de Picerni e um “OK” da direção do Inter (depois da negativa do Fluminense, focado nas finais do Brasileiro), levaram 11 atletas colorados para os Jogos Olímpicos: o goleiro Gilmar, o lateral-esquerdo André Luís, os zagueiros Pinga e Mauro Galvão, os meias Tonho, Ademir Kaefer, Mílton Cruz, Paulo Santos e Dunga, e os atacantes Kita e Silvinho.

A chamada “Sele-Inter” partiu totalmente desacreditada. O curioso é que o time colorado tinha jogadores de alto nível. Atletas como Gilmar Rinaldi e Dunga foram campeões mundiais, enquanto outros como Mauro Galvão, Luís Carlos Winck e Aloísio conquistaram muitos títulos pelo Brasil e pelo Mundo. A eles, foi somado Gilmar Popoca, então destaque no Flamengo de Zico e que seria o melhor jogador da competição.

O Brasil começou bem, goleando a Arábia Saudita por 3×1 com gols de Gilmar, Silvinho e Dunga. Depois bateu Marrocos por 2×0, gols de Dunga e Kita. Contra a Alemanha Oriental, um duríssimo 1×0 que só saiu no finalzinho do jogo, através de Gilmar Popoca. Nas quartas-de-final, um 1×1 heróico diante do Canadá no tempo normal, gol salvador de Gilmar Popoca depois de Dale Mitchell abrir o marcador. Nos pênaltis, seu homônimo Gilmar Rinaldi pegaria duas cobranças e o Brasil estava nas semifinais!

Então o duríssimo adversário, a Itália campeã mundial e com jogadores do quilate de Walter Zenga, Aldo Serena, Franco Baresi e Franco Tancredi. Novamente Gilmar Popoca marcou o gol brasileiro aos oito minutos da etapa complementar, mas Pietro Fanna empatou dez minutos depois. Na prorrogação, o lateral-direito Ronaldo (então do Corinthians e que jogou no Grêmio), fez o gol da vitória. O Brasil conquistou assim sua primeira medalha olímpica no futebol!

Restava saber se seria de ouro ou prata, e o adversário na decisão seria a França, campeã européia dois meses antes. Na decisão, o time de Picerni não foi páreo para os franceses, que eram comandados por Henri Michel e tinha seis jogadores campeões da Eurocopa daquele ano. François Brisso e Daniel Xuereb marcaram os gols da vitória francesa para impressionantes 102 mil torcedores no Rose Bowl.

Medalha de Prata, o Brasil voltaria ao pódio na Olimpíada seguinte: em Seul. E novamente, um jogador do Internacional seria o protagonista disto…

VEJA TAMBÉM

Comentários (7)

  • jo diz: 18 de agosto de 2008

    o maior zagueiro que eu vi jogar da base do inter foi o pinga e tu não citaste como de alto nível!

  • rodrigo diz: 20 de agosto de 2008

    Pinga, aliás, muito elogiado pelo Enzo Bearzot, treinador da Itália

  • Arthur Vanderlei diz: 26 de agosto de 2008

    Perin, O Tonho havia de fato jogado no Inter, mas na época das Olimpíadas era jogador do Grêmio, depois de uma passagem pelo Aimoré. No jogo contra a Itália, ele marcou o Bagni, que disputaria a Copa de 86 e que havia sido pouco antes objeto de uma transferência milionária entre dois clubes italianos. Lembro bem do narrador comparando os valores da transferência do Bagni com os que envolveram a saída do Tonho do Aimoré para o Grêmio, ressaltando que o italiano tinha sido anulado pelo gaúcho

    Editado: Caro Arthur, Tonho era jogador do Inter sim. O Grêmio havia perdido a final da Libertadores de 1984 menos de uma semana antes da estréia na Libertadores, e jamais teria liberado com antecedência um titular.

    O time base do Grêmio em 1984 naquela época era:João Marcos; Paulo César, Baidek, De León e Casemiro; China, Osvaldo e Guilherme ; Renato, Luís Carlos e Tarciso.
    Técnico: Carlos Froner

  • Arthur Vanderlei diz: 29 de agosto de 2008

    Bem, na falta de coisa melhor pra fazer, fui dar uma fuçada na rede. Achei algumas coisas: o Tonho foi campeão do Mundo com o Grêmio em 83. Tem um site de São Leopoldo que o homenageia por ter conseguido a medalha como jogador do Aimoré. E tem um site que realmente o coloca como jogador do Inter. Na dúvida, continuo com a minha lembrança. Valeu!

  • Arthur Vanderlei diz: 29 de agosto de 2008

    Desculpa ser chato, Perin, mas o Tonho não era mesmo titular no Grêmio. Acho até que estava recém contratado, ou voltando de empréstimo ao Aimoré. Na verdade, não lembro dele jamais ter se firmado no time titular. Mas na época da Olimpíada era jogador do Grêmio, sim. No time base que falas, tem um errinho nas posições. O Luis Carlos (Luis carlos Martins, depois jogou no Inter) era meio de campo e o Guilherme (o hoje técnico Guilherme Macuglia) era o centroavante.

    EDITADO: Arthur, vou procurar informação com alguns amigos gremistas. Te mantenho informado, prometo

  • rodrigo diz: 5 de julho de 2012

    Muito legal essas matérias. Parabéns.
    Ai tem uma matéria no site do Inter.
    http://www.internacional.com.br/pagina.php?modulo=1&setor=1&secao=7&subsecao=

  • MarceloInternacionalista diz: 15 de setembro de 2012

    Apenas uma observação: o Internacional tinha um bom time, representou dignamente o Brasil nas Olimpíadas, mas não goleou ninguém. 3X1 não é goleada, visto que diferença de dois gols. 3X0 sim. Outra coisa que vale esclarecer: a conquista do Torneio Heleno Nunes, contra adversários fortes como São Paulo, Cruzeiro e Atlético-MG, foi fundamental para que o Colorado recebesse o convite. É uma conquista nacional que deveria ser mais lembrada.

Envie seu Comentário