Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 14 outubro 2008

Segurança na F-1, IV: O horror de Montjuich, 1975

14 de outubro de 2008 1

Stommelen, completamente desgovernado. Arquivo pessoal de Carlos Moyna: L'Année Automobile 22

As corridas de Fórmula-1 em Montjuich, circuito próximo à Barcelona, sempre foram marcados pelas polêmicas e acidentes.

Em uma pista mal-cuidada, com pouca proteção aos pilotos, em 1969 os campeões mundiais Jochen Rindt e Graham Hill sofreram sérios acidentes depois que perderam o aerofólio traseiro de suas Lotus.

Em outras corridas muitos problemas de segurança e uma péssima pista deixaram todos os pilotos enfurecidos. A falta de cuidado na pista de Jarama não melhorou em nada as condições de prova, e as corridas na Espanha voltaram para os subúrbios da capital da Catalunha.

Naquele tempo, uum símbolo da luta dos pilotos na GPDA era o brasileiro Émerson Fittipaldi. Então bicampeão mundial, Émerson deixou claro que as barreiras de proteção estavam mal-fixadas na pista espanhola.

Os pilotos da GPDA boicotaram a primeira sessão de treinos. E fariam greve se nada fosse feito. Os responsáveis pelo autódromo e mais mecânicos emprestados das equipes passaram a noite tentando arrumar o impossível.

Sob ameaça de um processo judicial e com rumores de que os carros seriam confiscados pela Guarda Civil do Generalíssimo Franco, os pilotos resolveram correr.

Émerson não quis saber: só fez as três voltas obrigatórias e saiu de Barcelona. Simplesmente foi para casa. Na corrida, seu irmão Wílson Fittipaldi e o mexicano Arturo Mezario deram a primeira volta e também deixaram a corrida.

Antes, quatro pilotos, incluindo os futuros campeões Niki Lauda e Mario Andretti, bateram em um acidente da primeira volta. Tal qual a batida de Letho e Lamy no GP de Ímola em 1994, isto era um prenúncio da tragédia.

Então, o desastre: a Lola do alemão Rolf Stommelen liderava a corrida na 26° volta. Seu aerofólio traseiro quebrou e Stommelen bateu em guard-rail`s mal fixados, ricocheteando de volta para a pista. Então voou por cima do outro guard-rail e caiu sobre espectadores e trabalhadores.

O brasileiro José Carlos Pace, que vinha logo atrás, tentou desviar e também bateu. Stommelen quebrou a perna, punho e duas costelas, mas quatro pessoas morreram: um fotógrafo, um bombeiro e dois torcedores. A corrida foi suspensa, bandeira vermelha:

Em 1970, outra imagem da irresponsabilidade que ocorria nas pistas da Espanha. No circuito de Jarama, reparem que um espectador está no meio da curva e quase é atropelado pela BRM do inglês Jackie Oliver, que acerta a Ferrari do belga Jacky Icyx.

Os dois carros pegam fogo, os pilotos saem praticamente ilesos, mas a corrida não é suspensa e os pilotos ficam passando em alta velocidade, no meio da fumaça e dos esforços heróicos de bombeiros. Resumindo, uma palhaçada absoluta:

Na próxima semana, a história dos quatro salvadores de Niki Lauda em seu acidente quase fatal em Nurburgring, 1976.

SÉRIE COMPLETA

Segurança na F-1, I: GPDA e sua fundação

Segurança na F-1, II: Stewart, o pioneiro e líder

Segurança na F-1, III: O mestre Stewart e o aprendiz Cevért

Segurança na F-1, IV: O horror de Montjuich, 1975

Segurança na F-1, V: Lauda e os quatro salvadores

Segurança na F-1, VI: o corajoso Hailwood no inferno de Kyalami

Segurança na F-1, VII: o herói eterno David Purley

Show de Alonso na última volta

14 de outubro de 2008 0

O bicampeão mundial Fernando Alonso trocando pneus na última volta do GP da Bélgica de Fórmula-1 em setembro. Câmera onboard:

Com a pista molhada, ele trocou pneus secos por intermediários, passando quatro carros na última volta. Dois deles na última curva.

Saltou do 8° para o 4° lugar! Sensacional. Nick Heidfeld fez o mesmo e chegou em segundo lugar.

Postado por Perin, vendo imagens soberbas…

Escocês perde gol inacreditável nas Eliminatórias

14 de outubro de 2008 5

Chris Iwelumo e seu gol perdido inacreditável

O lance mais ridículo das Eliminatórias Européias ocorreu no último sábado no jogo Escócia 0×0 Noruega. Os colorados reclamam tanto do Adriano, os gremistas do Marcel… Queria ver se eles torcessem pelo Wolverhampton Wanderers, ou pela Seleção da Escócia.

O atacante Chris Iwelumo estreou muito mal por seu selecionado no jogo Escócia 0×0 Noruega, sábado em Glasgow. Ele perdeu um gol incrível, dentro da pequena área e chutando pra fora pelo lado mais distante, ajudando a manter o marcador sem gols no lotado Hampden Park.

A partida era vital entre os coadjuvantes no grupo que possui a potência Holanda. Os escoceses, que já foram a nove Mundiais e nunca passaram da primeira fase, precisavam vencer os noruegueses (que disputaram 3 Copas e inclusive já venceram o Brasil, em 1998) para ficar em situação menos ridícula depois de perder de forma vergonhosa para a Macedônia na primeira rodada e derrotar a fraca Islândia na segunda.

Aos 12 minutos do segundo tempo, Iwelumo (de 30 anos e que estreava no selecionado nacional), entrou para dar mais poder de fogo ao ataque. Logo depois de sua entrada, o lateral-esquerdo Gary Naysmith fez ótima jogada e cruzou da linha de fundo. Completamente livre, em condição legal, Iwelumo fez isto:

De tão envergonhado, o centroavante (que já fez seis gols na Segunda Divisão Inglesa), pediu nova chance para se redimir perante o técnico George Burley e seus fanáticos torcedores, o chamado “Tartan Army“. Com a ruindade ofensiva disponível no ataque, provavelmente Burley não terá outra opção a não ser dar mais chances para Iwelumo…

Postado por Perin, que não marca há uma década mas faria este!