Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de novembro 2008

Ferrari fiasco, parte II: Austria 2002, o vexame

24 de novembro de 2008 1

Rubinho e Schumacher na reta de chegada...

Eu nunca tinha escutado vaias tão estrondosas na Fórmula-1 até o GP da Áustria de 2002. Sim, foi aquela corrida que Rubens Barrichello deixou Michael Schumacher passar na última curva e ganhar a prova.

Com o alemão disparado na liderança da temporada, Rubinho fazia uma corrida magnífica liderando de ponta a ponta a corrida em Zeltweg. Este incidente foi lembrado em uma longa entrevista do brasileiro, em vias de se aposentar, ontem no Fantástico.

Faltando oito voltas, com o alemão em segundo lugar, Rubinho começa a ser contactado pela equipe e ordenado por Jean Todt a deixar o alemão passar. Na última volta, na última curva, isto acontece.

O resultado? Uma vaia imensa no circuito, de maioria alemã e torcedora de Schumacher, que não aceita o que acabou de ver e reprova a atitude. Um pódio ridículo, com Schumacher deixando Barrichello subir para o primeiro lugar e um olhar simplesmente destruidor de Ralf Schumacher contra seu próprio irmão. Vejam as imagens e lembrem-se:

E uma entrevista em 2007 sobre isto:

Minha opinião: foi um erro grosseiro da Ferrari. Schumacher não precisaria, seria líder isolado de qualquer maneira. A equipe italiana liderava com tanta vantagem que aquilo foi um desgaste desnecessário.

Rubinho errou também. Ficou com a imagem de capacho eterno, poderia ter sim segurado a posição. Que arrumasse uma confusão, azar. Ficou com a imagem de medroso, de covarde.

Postado por Perin, que ficou enojado naquele dia…

Caso Peru: em outubro, a Polônia cedeu

24 de novembro de 2008 4

Grzegorz Lato, artilheiro da Copa de 74 e novo presidente da Federação Polonesa

Em outubro, um caso muito semelhante ao existente hoje no futebol do Peru (que pode mudar a divisão de vagas na próxima Copa Libertadores), ocorreu no futebol europeu. A ação da FIFA foi enérgica, e no final a entidade saiu vencedora da disputa.

No mês anterior, o Comitê Olímpico da Polônia nomeou um interventor na Federação Polonesa de Futebol, em uma clara interferência do governo federal sobre o futebol do país, algo que a FIFA rechaça sob quaisquer hipóteses.

Ao ficar ciente do fato, no dia 02 de outubro a FIFA deu o prazo de até 06 de outubro para solução do problema, considerando inválido quaisquer documentos assinados pelo interventor, Robert Zawlocki. 

A Federação Polonesa de Futebol não deveria ficar sob chancela do Comitê Olímpico Polonês, mantendo a independência definida nos estatutos da FIFA. A punição para não cumprimento destas determinações seria a suspensão da Polônia nas Eliminatórias para a Copa de 2010. E que a FIFA iria comunicar o Comitê Olímpico Internacional das ações cometidas pelo COP.

Exatamente no dia 06 de outubro, a Federação Polonesa, o Comitê Olímpico Polonês e o Governo da Polônia entraram em acordo e enviaram uma carta para a FIFA, informando os próximos passos e concordando com os princípios impostos pela FIFA.

No dia 10 de outubro, um acordo definitivo foi assinado: um comitê independente foi criado, eleições na Federação Polonesa de Futebol foram marcadas para o final do mês.A FIFA e a UEFA, após as eleições, seriam responsáveis por ajudar o Governo Polonês a eliminar ações de grupos criminosos dentro do futebol daquele país.

As eleições correram conforme o previsto e a lenda Grzegorz Lato, artilheiro da Copa do Mundo de 1974, foi eleito o novo presidente da Federação Polonesa de Futebol.

A FIFA, para variar, ganhou a disputa.

Postado por Perin, que não concorda com a postura da FIFA

Souza tenta o tri, Marcel e Pereira querem o bi

24 de novembro de 2008 3

Andrade, pentacampeão brasileiro como o ex-gremista Zinho

O meia gremista Souza será o único atleta gremista a conquistar um tricampeonato brasileiro caso o Grêmio conquiste o título nacional. Curiosamente, Souza venceu em 2006 e 2007 justamente pelo São Paulo, líder da competição faltando duas rodadas para o término da competição. Outro fato em comum é que o Tricolor, último gaúcho campeão brasileiro, busca também o tri, afinal conquistou os Campeonatos Brasileiros de 1981 e 1996.

Porém o polivalente meio-campista não é o único campeão nacional entre todos os atletas do Grêmio. Marcel foi campeão ano passado, também jogando pelo São Paulo sendo reserva do goleador Aloísio. Outro atleta campeão nacional é o zagueiro Pereira, um ilustre reserva no Santos campeão brasileiro de 2004.

Evidentemente, o atual bicampeão nacional São Paulo é o time brasileiro com mais jogadores campeões: 15, alguns atletas com duas conquistas. O Cruzeiro e o Santos tem 5 campeões nacionais, enquanto o Palmeiras tem 4 jogadores. Grêmio e Internacional possuem três campeões.

Ao longo da história, os jogadores com mais conquistas são Andrade e Zinho, que venceram o Campeonato Brasileiro por cinco oportunidades. Andrade tem quatro títulos pelo Flamengo e um pelo Vasco da Gama. Já Zinho tem dois títulos no Flamengo, dois no Palmeiras e um no Cruzeiro. Ele é o único atleta brasileiro tricampeão consecutivamente (1992, 1993 e 1994), feito que pode ser igualado por Souza e por vários são-paulinos

Entre os treinadores, o maior campeão de todos os tempos é Wanderley Luxemburgo, com cinco conquistas. O falecido Ênio Andrade venceu três vezes, assim como Rubens Minelli. Dos que estão em atividade no futebol brasileiro, Muricy Ramalho tem dois títulos, enquanto Geninho e Nelsinho Baptista possuem uma conquista.


JOGADORES CAMPEÕES

1º SÃO PAULO (15 jogadores): Bosco, Rogério Ceni, André Dias, Miranda, Júnior conquistaram 2 títulos. Já Hugo, Anderson, Jorge Wagner, Fabiano, Sérgio Mota, Dagoberto, Borges possuem um título.

2º CRUZEIRO (5 jogadores): Fábio, Jadílson, Maurinho, Fabrício, Thiago Ribeiro possuem um título nacional.

2° SANTOS (5 jogadores) Fábio Costa e Kléber possuem dois títulos, Kléber Pereira, Fabão e Fábio Santos possuem um título.

4º PALMEIRAS (4 jogadores): Martinez, Gladstone, Leandro, Alex Mineiro possuem um título.

5º GRÊMIO (3 jogadores): Souza tem dois titulos, enquanto Pereira e Marcel possuem um título.

5° INTERNACIONAL (3 jogadores): Gustavo Nery, Rosinei e Nilmar possuem um título.

5° VASCO DA GAMA (3 jogadores): Edmundo tem três títulos, já Odvan e Pedrinho tem dois

Postado por Perin, com dados do IPE

No Barradão, Grêmio espera repetir 1° turno

23 de novembro de 2008 1

No primeiro turno do Brasileirão 2008, o Grêmio bateu o Vitória por 2×0 e se manteve como líder isolado com 35 pontos. Um resultado igual no returno seria imprescindível para manter vivas e fortes as chances de conquistar o tricampeonato brasileiro, e isto será buscado no jogo de hoje no Barradão às 17h.

Dois pontos atrás do São Paulo, o Tricolor precisa vencer os três jogos que restam e rezar por um tropeço são-paulino para conquistar o tricampeonato brasileiro. Já sem nenhuma ambição na competição, o Vitória quer vencer para melhorar sua imagem com a torcida, já que o time baiano é um dos piores do returno com apenas 13 pontos em 16 jogos.

Sem grandes desfalques, o Grêmio torce por um empate ou derrota do São Paulo contra o Vasco da Gama no alçapão de São Januário para reassumir a liderança.

No primeiro turno em agosto, o jogo no estádio Olímpico foi muito difícil. O Vitória era um dos líderes da competição e estava na zona da Libertadores. Aos 17 minutos do primeiro tempo, William Magrão ganhou dividida da zaga rubro-negra e fez 1×0, em lance muito reclamado pelo time baiano (que pediu falta na jogada).

O Grêmio levou alguns sustos (duas defesas monumentais de Victor), mas nos minutos finais do segundo tempo empilhou chances perdidas. No finalzinho, Reinaldo recebeu belo passe de Souza e fechou o marcador, Grêmio 2×0. Confiram um compacto da partida:

Postado por Perin, direto do IPE

Brasileiro`99: STJD apronta mais uma para Botafogo

21 de novembro de 2008 1

Semana passada falamos da vitória de 1×0 do Internacional sobre o Palmeiras no Brasileirão de 1999, gol que salvou o Colorado do rebaixamento. Aquele gol foi o único de Dunga pelo Inter no Brasileiro, ele que jogaria mais alguns jogos em 2000 antes de ter seu contrato rescindido pelo então vice-de-futebol Fernando Miranda.

Dunga voltou do Japão em janeiro recebendo um salário milionário, ao lado de Gonçalves e Elivélton, se juntando a André, Christian e Fabiano como as “estrelas” do Inter. Um sonho do então presidente Paulo Amoretty (já falecido) em montar um time campeão da Copa do Brasil e aumentar o número de sócios do Internacional.

Em 1999, o regulamento rebaixava os times que tivessem as piores médias de pontos (contabilizando as temporadas de 1998 e 1999). Na última rodada, Paraná, Juventude e Botafogo-SP já estavam rebaixados, e o Gama acabou caindo, escapando Internacional e Botafogo.

Até o gol de Dunga, os resultados paralelos até aquele instante rebaixavam o time gaúcho, pois o Gama empatou em 0×0 com a Ponte Preta e o Botafogo venceu facilmente o Guarani por 2×0.

Só que o campeonato já estava envolvido em confusão.
Para variar, culpa do STJD de Luiz Zveiter. Antes, havia punido o São Paulo por escalar irregularmente o atacante Sandro Hiroshi (que tinha idade adulterada).

Ao invés de simplesmente tirar pontos do time paulista, o tribunal “reverteu” o resultado e o Botafogo, que havia sido goleado por 6×1 no Morumbi na primeira rodada, ficou com 3 pontos. O mesmo ocorreu com o Internacional, que havia empatado em 2×2 com o São Paulo no meio do campeonato. Sendo assim, o Botafogo ficou com três pontos a mais e o Inter com dois, cabendo ao SP perder quatro pontos.

Vale ressaltar ainda que, se os resultados de campo tivessem sido mantidos, o rebaixado seria o Botafogo e não o Gama. Inconformado, o time candango foi à Justiça Comum e ganhou o direito de permanecer na Série A. Para poder ter uma competição nacional no segundo semestre, a CBF se uniu ao Clube dos 13 e criaram a “Copa João Havelange” contando com Botafogo e Gama, satisfazendo a todos.

Como não poderia deixar de ser, os dirigentes aproveitaram para fazer uma “virada de mesa” básica, coisa muito comum naquele tempo, ao invés de simplesmente seguir com o planejado.

Assim, subiram Fluminense e Bahia da Série B, mantiveram Botafogo-SP e Juventude na Série A, porém não fizeram o mesmo com o Paraná, o único que “cumpriu o rebaixamento” em 2000.

E aí tivemos um bagunçadíssimo torneio, que teve tanta data mudada, tanto time com diferença de jogos, tanta confusão, que foi apelidada de “Euricopa“, em `homenagem` ao nefasto presidente vascaíno Eurico Miranda.

Alguma novidade?

Postado por Perin, que gosta de pontos corridos sem viradas

Enquete - CONTRATAÇÕES GRÊMIO 2009

21 de novembro de 2008 2

Virtualmente garantido na Libertadores 2009, o Grêmio está preparando o time para a próxima temporada. Campeão ou não, é certo que o Tricolor terá visibilidade para novas contratações.

O meu amigo Hélio Sassen Paz fez uma enquete com as possíveis contratações gremistas em seu Blog, vale a pena conferir e participar

Postado por Perin, saudando o grande Hélio!

Bela homenagem à Arthur Dallegrave

20 de novembro de 2008 6

Anúncio do Inter em homenagem à Dallegrave/Marcelo Pimentel, agência Escala

Conheci Arthur Dallegrave há uns 5 anos. Sempre bem arrumado, algumas vezes bravo com alguém (normalmente jogadores folgados), mas sempre de um humor fino, educado e respeitoso Especialmente com o arquirrival. Dallegrave era um símbolo de amor ao Internacional, com mais de meio século ligado ao clube da Beira-Rio (estádio que, aliás, ajudou a construir).

Assim que soube da morte do grande dirigente colorado, o Grêmio Foot-Ball Portoalegrense colocou sua bandeira oficial a meio mastro e decretou luto oficial de três dias, mostrando que o futebol pode unir duas coisas tão rivais como Grêmio e Inter.

Hoje saiu uma peça publicitária oficial do Internacional citando este fato. Estou reproduzindo a mesma aqui no Almanaque Esportivo.

Em uma matéria sobre sua vida, vi uma foto dele com um jovem Paulo Odone e um igualmente jovem Fábio Koff. O ano era 1982 e Dallegrave tratava os dirigentes do co-irmão (como gostava de falar) como sempre: com educação, elegância e uma sempre presente “flauta“. Aliás, o maior presidente da história Tricolor, é grande amigo de Fernando Carvalho, igualmente o maior dirigente colorado em todos os tempos.

Em um momento que a violência ganhou de novo da civilidade, como vimos no Olímpico no último domingo, a morte de Dallegrave nos lembrou coisas lindas do futebol.

Sentimentos como a esportividade, a camaradagem e, acima de tudo, RESPEITO.
RESPEITO ao adversário, inimigo imortal em quase um século de rivalidade. Mas dentro do campo. Na bola.

E não em tiroteios, brigas, violência organizada e planejada. Fora dela, somos todos irmãos, seres humanos, homo sapiens. É verdade que alguns menos “sapiens” que outros…

Afinal existem casais separados no futebol, pais e filhos que torcem para times diferentes, irmãos divididos pela paixão. Mas que seguem suas vidas se amando.

Isto vale para todos. Futebol é um esporte. Não uma guerra…

Que o exemplo dado pela diretoria do Grêmio e lembrado pela diretoria do Internacional ajude a iluminar a mente de quem pode agir.

A impunidade é a mãe de todas as injustiças, em especial a violência.

 

Postado por Perin, saudando o grande Dallegrave

Em casa, Inter não leva gol estrangeiro há 956 min

19 de novembro de 2008 3

Hoje foi divulgado que o Internacional não perde para times estrangeiros há 24 jogos.Mais interessante do que isto: o Colorado não leva gols desde 34 minutos do 1° tempo do jogo Internacional 3×2 Pumas-MÉX, pela Libertadores 2006.

São 56 minutos do restante daquela partida e mais 10 jogos em sequência sem tomar gols de uma equipe do exterior no Beira-Rio. Com vantagem de 2×0 sobre o Chivas Guadalajara pelas semifinais da Copa Sul-Americana, é mais uma estatística favorecendo o Internacional no confronto desta noite.

De acordo com o pesquisador Paulo Fortunato, da ACEG, são 24 jogos invictos desde 0×1 para o Nacional de Medellín pela Libertadores de 1993 com 19 vitórias e 5 empates.

Na minha conta são 15 vitórias e 8 empates, totalizando 23 jogos OFICIAIS desde o mesmo jogo, em levantamento publicado no mês passado. A diferença de números é porque ele considerou amistosos, descontou jogos contra times brasileiros por competições internacionais.

Os jogos abaixo contabilizam apenas partidas no Beira-Rio, desconsiderando alguns jogos em Torres e Cidreira, e correspondem aos números do Fortunato:

SÉRIE INVICTA CONTRA ESTRANGEIROS
1994 – Amistoso – Internacional 3×1 Cerro Porteño-PAR
1994 – Amistoso – Internacional 2×0 Peñarol-URU
1994 – Amistoso – Internacional 4×0 Nigéria-NIG
1996 – Amistoso – Internacional 3×0 San Lorenzo-ARG
1996 – Amistoso – Internacional 4×1 Universidad Catolica-CHI
1999 – Amistoso – Internacional 3×0 Grasshoppers-SUI

2004 – Copa Sul-Americana – Internacional 1×0 Júnior Barranquilla-COL
2004 – Copa Sul-Americana – Internacional 0×0 Boca Juniors-ARG
2005 – Copa Sul-Americana – Internacional 1×1 Rosário Central-ARG
2005 – Copa Sul-Americana – Internacional 1×0 Boca Juniors-ARG
2006 – Copa Libertadores – Internacional 3×0 Nacional-URU
2006 – Copa Libertadores – Internacional 3×2 Pumas-MEX – Último gol sofrido no Beira-Rio
2006 – Copa Libertadores – Internacional 4×0 Maracaibo-VEN
2006 – Copa Libertadores – Internacional 0×0 Nacional-URU
2006 – Copa Libertadores – Internacional 2×0 LDU-EQU
2006 – Copa Libertadores – Internacional 2×0 Libertad-PAR
2007 – Copa Libertadores – Internacional 3×0 Emelec-EQU
2007 – Copa Libertadores – Internacional 0×0 Vélez Sarsfield-ARG
2007 – Copa Libertadores – Internacional 1×0 Nacional-URU
2007 – Recopa Sul-Americana – Internacional 4×0 Pachuca-MEX
2008 – Copa Sul-Americana – Internacional 0×0 Universidad Catolica-CHI
2008 – Copa Sul-Americana – Internacional 2×0 Boca Juniors-ARG

TOTAL: 24J, 19V, 5E, 0D. 46GP, 5GC, Saldo +31

Postado por Perin e seus números do IPE

Blog Preleção - Participação

14 de novembro de 2008 1

Nas minhas míseras horas-vagas, irei escrever eventualmente em outro blog.

O Preleção, que irá analisar apenas jogadores, times, técnicos sob o ponto de vista da tática, da estratégia e movimentação. Sem traçar opiniões sobre quaisquer outros assuntos.

Endereço: http://www.clicrbs.com.br/prelecao

Postado por Perin, colaborando na PPR do Online…

Último Grêmio x Coritiba em 2004 - Curiosidade

14 de novembro de 2008 1

O Cléber Grabauska, no “Blog na Rede”, destrinchou o último jogo entre Grêmio e Coritiba no estádio Olímpico, um horroroso 1×1 pelo Brasileiro de 2004. Como o Grêmio foi rebaixado naquele mesmo ano, e Coritiba no ano seguinte (só voltando agora), não tivemos mais partidas entre estes dois times até este ano.

Curiosamente vários jogadores daqueles dois times hoje são destaques  no futebol europeu. São dois gremistas, de péssima passagem no Olímpico naquela triste temporada, e três coxa-brancas.

  • Felipe Melo – Depois de jogar bem no futebol espanhol, é jogador da Fiorentina
  • Michel Bastos – Destaque e melhor jogador do Lille, da Primeira Divisão Francesa
  • Rafinha – Jogador da Seleção Brasileira, destaque há várias temporadas na lateral-direita do Schalke 04 da Alemanha.
  • Adriano - Já convocado pela Seleção Brasileira, titular na lateral-esquerda do espanhol Sevilla.
  • Miranda - Jogador da Seleção Brasileira, titular da zaga do São Paulo, atual bicampeão brasileiro.

Postado por Perin, que lembra do jogo supracitado…