Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 14 dezembro 2008

Apertura `08 será decidido em um triangular!!!

14 de dezembro de 2008 8

Boca Juniors, Tigre ou San Lorenzo: Quem leva o Apertura `08?

Incrível! O Campeonato Argentino Apertura `08 será decidido em um triangular! Boca Juniors, San Lorenzo e a zebraça Tigre ganharam seus jogos de hoje e terminaram empatados com 39 pontos após 19 rodadas.

Pela SEGUNDA vez na história, o Argentino será decidido em um desempate entre três times. Lá (como na Itália) quando ocorre empate em pontos, não há desempate nos critérios e temos um jogo extra.

OBS: O leitor Eduardo Minossi me informou que em 1968, Vélez Sarsfield, Racing e River Plate também decidiram o título em um triangular. Deu Vélez no número de gols marcados, seu último título até 1993… Curiosamente o atacante reserva se chamava Carlos Bianchi… Treinador 25 anos depois…

Como neste ano são três times empatados (e olha que o Lanús terminou somente dois pontos atrás!), Boca, San Lorenzo e Tigre irão se enfrentar em jogos de campo neutro, jogos únicos e o que obtiver melhor resultado nas partidas será o campeão.

Os jogos, com locais e confrontos ainda a serem sorteados neste domingo, serão disputados dia 17, 20 e 23 de dezembro.

No ano de seu Centenário, o San Lorenzo era o favorito, mas bobeou no meio do Apertura. Nesta última rodada, precisou vencer o Argentino Juniors no estádio Diego Armando Maradona para garantir, no mínimo, vaga no desempate.

O gol da vitória de 1×0 foi marcado por Gonzalo Bergessio logo a seis minutos, instantes após um milagre do goleiro Augustín Orión (aquele que barrou Diego Saja) em favor do “El Ciclón”. Contra si, o fato de ter perdido para o Boca e para o Tigres, ambas as partidas por 1×0.

Já o Tigre, vice-campeão na temporada retrasada, esteve sempre nos calcanhares dos líderes. Com um time modesto mas excelente taticamente, a equipe de Victoria bateu Boca e San Lorenzo fora de casa e hoje derrotou o Banfield por 1×0, gol de Martín Morel aos 39 do 1° tempo.

O organizado clube de San Fernando, que nunca ganhou nada de útil em 106 anos de história, está há anos subindo e descendo da Segundona. Em 2007 subiu de novo e, logo em sua primeira temporada, quase levou o título! No Apertura `07, perdeu para o Argentino Juniors na última rodada e deu o caneco para o Lanús.

Até então, sua melhor colocação era um 6° lugar no longínquo ano de 1955.
Será a chance de seu primeiro título na história, e desta vez o “Matador“, time treinado pelo ex-volante Diego Cagna, do Boca Juniors e Argentina, quer dar o passo maior. Destaque para o goleiro Daniel Islas, irmão do ex-arqueiro Islas da Seleção Argentina na Copa do Mundo de 1994.

Já o Boca deve estar se amargurando… Mais uma vez vai para o jogo desempate porque bobeou na penúltima rodada contra um time fraco, repetindo a tragédia do Apertura `06 contra o Estudiantes de La Plata.

Desta vez, o em

Postado por Perin, saudando este sensacional triangular…

Ranking da Conmebol atualizado até 2008

14 de dezembro de 2008 17

Rogério Ceni, campeão da Libertadores e Mundial em 2005 pelo São Paulo, líder do ranking Conmebol

Bom, ranking da Conmebol atualizado? Só aqui no Almanaque Esportivo!

Ao contrário da FIFA e da UEFA, a organização da Conmebol beira ao amadorismo. As suas punições disciplinares são uma piada, exigências ridículas de segurança, bagunça generalizada em seus regulamentos e datas marcadas. Vide o caos que foi marcar as datas das quartas-de-final da Libertadores 2006. Acho que eles não sabiam que ia ter Copa do Mundo no mesmo ano…

Até na sua divulgação e comunicação com o restante do planeta é complicado. Algumas seções principais de seu site oficial não são atualizadas há três anos!

Parece que mandaram embora o cara que tinha as planilhas e ninguém teve coragem de atualizar os dados, ou sei lá, preguiça mesmo.

Como as atualizações são por país e dependem de cada Confederação, a Conmebol sequer exige que suas afiliadas mantenham os dados atualizados. A da Argentina está atualizada até 2007, já a do BrasilVejam a seção brasileira do Ranking da Conmebol, só tem dados até 2005.

Buenas, eu aproveitei um tempo livre que tinha e fiz a atualização considerando-se as competições sul-americanas de 2006, 2007 e 2008. Vejam os resultados na planilha completa: Ranking Conmebol

TOP 10 (atualizado até dezembro de 2008)

1° – São Paulo 782 pontos
2° – Cruzeiro  593 pontos
3° – Santos    490 pontos
4° – Grêmio 489 pontos
5° – Flamengo  450 pontos
6° – Palmeiras  427 pontos
7° – Internacional 317 pontos
8° – Vasco da Gama 287 pontos
9° – Corinthians  270 pontos
10° – Atlético Mineiro 179 pontos

Algumas observações:

  • O Grêmio perdeu uma posição para o Santos, mas certamente irá recuperar a mesma na próxima temporada, já que irá disputar a Libertadores enquanto o Santos ficará de fora de todas as competições Sul-Americanas.
  • O Internacional ganhou duas posições, mas ainda está muito longe do Palmeiras, 6° colocado.
  • As duas Supercopas conquistadas pelo Cruzeiro fazem bastante diferença nos dados do time mineiro.
  • O Juventude é o 20° colocado com 16 pontos.
  • Maiores detalhes, critérios de classificação na planilha anexa.
  • OBS: Nicolas Mega, eu também achei estranho. Porém meu raciocínio foi simples: considerar os dados da Conmebol corretos até 2005 e calcular dali em diante. Não achei erros nos meus calculos sobre 2006, 2007 e 2008…

Postado por Perin, com dados do IPE….

Austríacos na F-1: marcados pela tragédia

14 de dezembro de 2008 0

Rindt, campeão póstumo pela Lotus em 1970

Um dos países mais pródigos na geração de talentos para a Fórmula-1 é a Áustria. No total, 16 pilotos do pequeno país europeu disputaram um GP de F-1 desde 1950. De lá saíram quatro títulos mundiais, três de Niki Lauda e um de Jochen Rindt. Além deles, o carismático Gerhard Berger fez muito sucesso nos anos 80 e 90, vencendo 10 GP`s e impressionantes 21 melhores voltas.

Porém muitos destes 16 pilotos sofreram acidentes gravíssimos ao longo de suas carreiras. Dentre todos os países que perderam pilotos em um final de semana oficial de Fórmula-1, a Inglaterra perdeu oito.

Depois dela vem a Itália e a Áustria, com três fatalidades. Os austríacos perderam dentro da Fórmula-1: Jochen Rindt (Itália, 1970), Helmutt Koinigg (EUA, 1974) e Roland Ratzenberger (San Marino, 1994).

A Áustria também possui o triste privilégio de ser o único país a ter um campeão mundial póstumo (Rindt, em 1970).

Para completar, dos 16 pilotos austríacos da F-1, nada menos que NOVE deles sofreram graves acidentes, todos com lesões corporais e sério risco de morte: os já citados Rindt, Koinigg e Ratzenberger, e mais Berger, Helmuth Marko, Karl Wendlinger, Lauda e Jo Gartner!

Berger teve sua Ferrari em chamas em Ímola, 1989. Já Helmuth Marko perdeu um olho ao ser atingido por uma pedra, no GP da França de 1972. Karl Wendlinger ficou em coma após acidente no GP de Mônaco de 1994, duas semanas após a morte de Ratzenberger.

O promissor Jo Gartner morreu em um incêndio após acidente nas 24h de Le Mans de 1986, enquanto o futuro tricampeão mundial Lauda quase morreu em condições semelhantes em 1976. Curiosamente Lauda foi salvo por quatro pilotos, um deles seu compatriota Harald Ertl, que morreu na década seguinte em um acidente aéreo.

Por fim, as três tragédias na Fórmula-1. Virtualmente campeão, Jochen Rindt perdeu o controle de sua Lotus na curva Parabolica e morreu ao ser estrangulado por seu cinto de segurança. Ele pensava em se aposentar ao final daquela temporada.

Muito à frente dos rivais na pontuação geral, Rindt foi campeão póstumo graças ao brasileiro Émerson Fittipaldi, que na corrida seguinte em Watkins Glen venceu sua primeira corrida (e do Brasil também!) e de quebra impediu o belga Jacky Ickx conquistar o título.

Nesta mesma pista de Watkins Glen, o novato Helmuth Koinnigg morreu instantaneamente ao atravessar um guard-rail em 1974. Um ano antes, o ídolo francês François Cevért havia morrido na mesma pista.

E, fechando a triste conta austríaca, o igualmente novato Roland Ratzenberger morreu em seu terceiro GP quando sua Simtek perdeu o aerofólio dianteiro e, desgovernada, bateu violentamente na curva Villeneuve no circuito de Ímola. Foi a primeira morte em 12 anos na F-1 e a penúltima até o momento, pois no dia seguinte pelo brasileiro Ayrton Senna, tricampeão mundial.

Os pilotos austríacos já mostraram ao longo das décadas seu talento com vitórias e títulos.

Resta saber se superaram a estigma dos graves acidentes. E da morte. 

Saudando os talentosos österreichischen!

VEJA TAMBÉM:

Segurança na F-1, I: GPDA e sua fundação

Segurança na F-1, II: Stewart, o pioneiro e líder

Segurança na F-1, III: O mestre Stewart e o aprendiz Cevért

Segurança na F-1, IV: O horror de Montjuich, 1975

Segurança na F-1, V: Lauda e os quatro salvadores

Segurança na F-1, VI: o corajoso Hailwood no inferno de Kyalami

Segurança na F-1, VII: o herói eterno David Purley