Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Livros sobre futebol: `Febre de Bola`, parte I

18 de dezembro de 2008 9

Hoje vamos contar uma história que inclusive virou filme. Há muitos anos atrás, meu grande amigo Maurício Neves de Jesus me emprestou um livro chamado “Febre de Bola“, de um autor chamado Nick Hornby. Ele disse apenas, com sua sapiência secular (que só errou ao escolher o Flamengo como time do coração): “leia Perin, você vai se identificar”. Como sempre, o Mau estava certo…

Este livro de horby é autobiográfico. Assim como seus romances posteriores como `Alta Fidelidade` (Tim Robbins, John e Joan Cusack, entre outros no elenco) ou `Um Grande Garoto` (Hugh Grant, Toni Coillette e Rachel Weisz), `Febre de Bola` virou filme (estrelado pelo excelente Colin Firth). Mas não adianta. Se não és daqueles que seus amigos dizem “fulano é doente“, então você não deve ler este livro.

Febre de Bola - Autor: Nick Hornby/Editora RoccoOs capítulos são nomeados por jogos, por temporadas. Por jogadores, sejam bons ou ruins. Por decisões. Tudo na vida de Hornby gira em torno de sua quase doentia paixão pelo Arsenal (curiosamente, em um período de vacas magras do clube de Highbury, que ficou quase 20 anos sem ganhar nada, com direito a fiascos monumentais em decisões de Copas da Inglaterra).

Ao longo de quase três décadas, Nick marca compromissos de acordo com a tabela de jogos, o jogo de seu time é prioridade absoluta, lembra de detalhes de quase todos os jogos, sabe o que fez naquele dia e hora, tem mau humores insuportáveis quando seu time dá vexame ou entra em estado de melancolia profunda. Seus melhores amigos são os companheiros de arquibancada. Aumentou a relação com familiares levando irmãos mais novos para o estádio. Fica eufórico com jogos simplórios, decisões e títulos inesquecíveis. Ou seja, resumindo: Nick Hornby é Alexandre Miguel de Negreiros Perin. E vice-versa.

Sob esta ótica, com detalhes completos, ele conta a vida do próprio Hornby, a separação de seus pais e como ir ao estádio do Arsenal no final dos anos 60 se tornou uma válvula de escape para viver com seu pai, depois com seus meio-irmãos e com todas as pessoas que convivem com ele.

Nick passa pela faculdade em Cambridge (e uma obsessiva e inevitável paixão pelo obscuro Cambridge United, da 5° divisão, valeu CH!!!). Sua volta à Londres, sua vida de professor recém-formado e seu início de carreira como escritor.

Amanhã irei citar dois trechos do livro que eu sempre me identifiquei, que exemplifica como o futebol está em minha vida.

Postado por Perin, que já leu o livro umas 3 vezes…

Comentários (9)

  • Tati Lopes diz: 18 de dezembro de 2008

    “Como o Futebol Explica o Mundo”, de Franklin Foer – livro muito bom. Comenta ele aí!
    bjo, Tati.

  • Mariane Batista diz: 19 de dezembro de 2008

    Pois é… a minha vida, de Senhora Perin também gira em torno de futebol.

    Eu tenho um calendário dos jogos e toda agenda do casal é marcada depois de consultar esse calendário…

    É a vida, se não pode vencê-los, junte-se a eles !!!

  • Lucas Winckler diz: 19 de dezembro de 2008

    Eu gostei bastante do filme também.

  • Rafael Diverio diz: 19 de dezembro de 2008

    Lembro que te sugeri esse livro uns tempos atrás, Perin! É realmente brilhante e a forma como é escrito tb! Me identifico mto com ele!

    Parabéns pelo blog!

  • Tati Lopes diz: 18 de dezembro de 2008

    Nossa, que memória fraca… agora eu lembrei que li esse livro! E é bem bom, separado por histórias que ele conta da vida de torcedor. Já li tantos que me perdi!

  • Carlos Henrique diz: 20 de dezembro de 2008

    Alexandre,

    Conserta tua informação sobre o Cambridge United. Ele não disputa a 4ª divisão inglesa, e sim a Conference National, que faz parte da Football Conference da Inglaterra. Ela corresponde à 5ª DIVISÃO nacional e seu acesso leva o clube à League 2 (4ª DIVISÃO).

    Digo isso com veemência pq nutro enorme simpatia pelo clube e, inclusive, tenho uma camisa dele aqui (acho que sou o único brasileiro a possuí-la). :)

  • Marcelo Barboza diz: 19 de dezembro de 2008

    Já li esse livro e recomendo a todos. Muitos se identificarão com esse torcedor do Arsenal. Eu, torcedor Xavante, fiz algumas das loucuras que ele já fez em Londres, coisas do futebol.

  • Mauricio Neves diz: 22 de setembro de 2011

    Inveja dessa camisa do Cambridge United, CH. Nesta quinta, minha loucura será vermelha. Irei ao estádio COMENTAR pela Band FM Lages o jogo Inter de Lages x Caçador, pela TERCEIRA DIVISÃO do campeonato catarinense. E devidamente fardado com a camisa retrô de 1965 que mandei fazer, ano do único título de primeira divisão do Inter? Louco? Louco é quem me diz que não é feliz.

  • Mauricio Neves diz: 22 de setembro de 2011

    Inveja dessa camisa do Cambridge United, CH. Nesta quinta, minha loucura será vermelha. Irei ao estádio COMENTAR pela Band FM Lages o jogo Inter de Lages x Caçador, pela TERCEIRA DIVISÃO do campeonato catarinense. E devidamente fardado com a camisa retrô de 1965 que mandei fazer, ano do único título de primeira divisão do Inter? Louco? Louco é quem me diz que não é feliz.

Envie seu Comentário