Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A falência do futebol carioca, parte I

12 de janeiro de 2009 13

Vasco, campeão brasileiro de 2000: o último grande time carioca

Nos próximos três dias, vamos fazer uma análise sobre a queda do futebol carioca. De principal centro do futebol brasileiro nos anos 80, e uma potência até o início deste milênio, os cariocas hoje são coadjuvantes no cenário nacional.

Dirigentes corruptos, falastrões, anti-éticos, ou simplesmente incompetentes deixaram Flamengo, Vasco da Gama, Botafogo e Fluminense em situações ridículas quase todos os anos. Eventualmente algum clube acena com uma reação, mas não são projetos coordenados nem profissionais. E de duração média.

Em resultados na última década, estão sendo largamente superados pelo futebol gaúcho, que levantou 1 Libertadores, 1 Mundial, 1 Copa Sul-Americana, 1 Recopa Sul-Americana e outra Copa do Brasil. Isto além de,3 vice-campeonatos brasileiros, 1 Copa do Brasil, 1 semifinal de Libertadores e 1 vice de Libertadores.

Até mesmo o Cruzeiro, único time mineiro de destaque nos últimos 15 anos e que levou 1 Brasileiro e uma Copa do Brasil neste período. Além disto, o futebol carioca foi rebaixado seis vezes nos últimos 13 anos (uma delas protegida por uma virada de mesa em 1999, favorecendo o Botafogo), e só o Flamengo (apesar do flerte em 2002, 2003, 2004) ainda não caiu.

Todos os times possuem sérios problemas financeiros e deixaram de revelar craques. Hoje, apenas Flamengo e Fluminense formam jogadores e sua participação na Seleção Brasileira caiu consideravelmente (o que é significativo, já que o Botafogo é o time que mais cedeu atletas para Copa do Mundo, por exemplo).

Isto é diametralmente oposto ao que ocorria até o início deste século. As causas são diversas, talvez todos os erros possíveis tenham sido feitos pelos dirigentes cariocas.

Entre 1980 e 2000, todos os times cariocas foram campeões brasileiros, somando-se dez títulos. O Flamengo conquistou impressionantes cinco nacionais, o Vasco da Gama três, o Fluminense e o Botafogo mais um cada. Nestes 21 anos, os times do Rio de Janeiro levantaram mais uma Copa do Brasil, duas Libertadores e foram ainda três vezes vice-campeões brasileiros.

No final daquele ano, o Flamengo tinha uma parceria milionária com a ISL, o Vasco da Gama outro parceiro forte, o Nations Bank, o Botafogo continuava mal das pernas e o Fluminense saía (pelo tapetão) enfim da decadência total de três rebaixamentos seguidos até a Terceira Divisão.

Ah, e o Vasco era o atual campeão brasileiro com um timaço que contava com Romário, Juninho Paulista, Juninho Pernambucano, Viola, Euller, Júnior Baiano, Hélton, Pedrinho, Felipe, etc…

Desde então, os times cariocas só venceram duas Copas do Brasil (e somente depois que os times que vão para a Libertadores deixaram de disputá-la). Além disto perderam finais para times do interior de São Paulo, Santo André (Fla em 2004) e Paulista (Flu em 2005).

Em 2006, o rubro-negro superou o Vasco na final da Copa do Brasil, enquanto o Tricolor foi campeão no ano seguinte, superando o Figueirense na decisão. Muito pouco para o segundo centro nacional do futebol brasileiro.

A melhor colocação de um carioca em um brasileiro de pontos corridos foi 3° lugar (Fla em 2007), mas antes as melhores colocações foram: 8° (Fla em 2003), 9° (Flu em 2004), 5° (Flu em 2005), 6° (Vasco em 2006) e 5° (Fla em 2008).

Na Libertadores, somente o Flu foi bem, sendo vice-campeão em 2008 em uma histórica campanha na qual eliminou os favoritos São Paulo e Boca Juniors. Mas jogou tudo no lixo ao ser goleado pela LDU no jogo de ida das finais. Devolveu o placar no jogo de volta, mas acabou perdendo nos pênaltis para o time equatoriano em pleno Maracanã. Mais uma decepção profunda…

O último título internacional foi do Vasco, campeão da Mercosul em 2000 em uma mítica final na qual virou sobre o Palmeiras por 4×3 fora de casa depois de ficar com um jogador a menos.

O Fla ainda levou a extinta Copa dos Campeões em 2002, mas foi um fiasco em todas as Libertadores que disputou. Em uma delas, caiu na 1° fase, na outra foi eliminado na segunda pelo Defensor-URU. Então, o vexame máximo: eliminado levando 3×0 em casa do América do México no ano passado depois de enfiar 4×2 na capital mexicana.


SÉRIE COMPLETA:

A falência do futebol carioca, parte I

A falência do futebol carioca, parte II – Botafogo e Flu

A falência do futebol carioca, parte III – Flamengo e Vasco da Gama

A falência do futebol carioca, parte IV – Os erros

A falência do futebol carioca, final – O futuro

Comentários (13)

  • Rafael Mello diz: 26 de abril de 2009

    O melhor da matéria é a foto ilustrando a matéria da falencia do futebol carioca com o logo do SBT estampado na camisa do Vasco!

  • Márcio Chiesa diz: 8 de abril de 2009

    O que está faltando para os principais times do futebol carioca é o que está acontecendo com os times de menor expressão do estado: Profissionalismo. Gastar o que tem. Um clube de futebol hoje dever ser tratado como uma empresa e se esta não dá lucro tem mais é que fechar as portas mesmo. É drástico, mas o futebol dos grandes clubes do rio precisa de uma reformulação urgentemente, caso contrário…

  • Paulo diz: 12 de janeiro de 2009

    Estão colhendo o que (não) plantaram…

    Francisco – Porto Alegre – Disseste tudo…

  • Bruno diz: 13 de janeiro de 2009

    bom, apesar de não gostar dessas denominações (futebol carioca, paulista, mineiro…)concordo plenamente q os times do rio estão num momento ruim, mas se parar pra pensar ja foi bem pior, no mais vc erra ao dizer q o botafogo foi favorecido em 1999, nao caiu por que o regulamento era diferente dos anos anteriores, q determinava uma média de pontos dos campeonatos anteriores para decidir os rebaixados, foi isso q aconteceu…

    EDITADO: não, Bruno. O STJD não seguiu seus próprios regulamentos e mudou um 6×1 do São Paulo no Botafogo para uma vitória e 3 pontos para o Botafogo, por um jogador escrito irregularmente. Na época o Regulamento Geral de Competições indicava que o SPFC deveria ter perdido 5 pontos e não a punião que acabou ocorrendo. O Inter, que empatou em 2×2, também foi beneficiado ganhando dois pontos. Mas valendo este critério (errado) ou não, o rebaixado seria Botafogo (sem a mudança no STJD) ou Gama (com a alteração). Tanto é que o Gama tinha razão que ganhou em todas as instâncias na Justiça Comum, estopim para a Copa João Havelange 2000

  • Luiz Paulo Massa diz: 13 de janeiro de 2009

    Mais uma prova de que , se quiser os holofotes para você , fale mal do Rio. O Rio é a única cidade que dá Ibope no país. Ninguém lê noticias de outros estados. Conseguiu sair do anonimato. Parabéns

    EDITADO: não estou preocupado com isto, Luís. Se ao invés de críticas pontuais a erros conhecidos, tivesse “generalizado” e criticado toda a sociedade carioca, terias razão. Por ter um comportamento conivente com esta bagunça imperada no futebol carioca, a imprensa do Rio. Cabe aos novos dirigentes (Dinamite e Assunção, em especial), acabar com este círculo vicioso…

    P.S. Morei muitos anos em Juiz de Fora, a cidade mais carioca de Minas Gerais. Tenho amigos que são conselheiros nos clubes do Rio. Conheço a fundo o futebol carioca e sei do que estou falando…

  • Gilberto – Inter diz: 12 de janeiro de 2009

    Romário,Edmundo,Carlos Alberto,Souza,Roger,Felipe,Diego Souza,Obina,Zé Roberto…, não é exatamente o que se possa chamar de profissionais, certo?
    Soma-se a isso dirigentes tipo, Eurico Miranda,Márcio Braga,(?)Montenegro…, uma imprensa que acha que tem que ser “no talento”, e dá manchete, tipo Romário chegando de helicóptero pra jogar uma pelada. No Rio tudo é “fexxxta”. Eles merecem exatamente o que estão tendo.

  • Francisco diz: 12 de janeiro de 2009

    A falência do futebol carioca me parece uma consequência da falencia da sociedade carioca como um todo.

  • Léo Gomes diz: 12 de janeiro de 2009

    Isto é castigo por passar tantos anos protegidos pela CBF, por anos de Ladroagem que fizeram com que se destacassem tanto, por anos de babação de Ovo pela imprensa PauliCarioca ou CarioPaulista, que fazia com que o Dinheiro entrasse fácil, e iludia os empresários que entendiam pouco de Futebol a apostar segamente nos times do Rio sem olhar para os outros estados do País, é mais que merecida esta queda, e o Estado de São Paulo que espere, as regalias vão acabar pode ter certeza!!

  • mineli diz: 12 de janeiro de 2009

    –Bem que eles merecem esta falençia!sempre quizeram se adornar da seleção brasileira. queimaram muitos jogadores da dupla grenal e do nordeste do pais para escalarem os seus “protegidos” cariócas.

  • Leonardo diz: 13 de janeiro de 2009

    Só uma correção. Em 99 não houve virada de mesa nenhuma pra salvar o Botafogo. O Botafogo ganhou os pontos do São Paulo por causa de uma irregularidade na idade do jogador (O Internacional, que naquele ano ficou atrás do Botafogo no campeonato também ganhou os pontos) e isso estava previso no regulamento. Não dá pra falar de futebol carioca como uma coisa única. Os casos dos quatro clubes são MUITO diferentes.

     

    EDITADO: não está correta tua informação sobre “ficar atrás do Botafogo”. Lembre que o rebaixamento era pela média de 1998 + 1999/2, e neste quesito o alvinegro estava atrás do Inter.

  • Paulo diz: 12 de janeiro de 2009

    os cariocas ainda vivem nos anos 80… esqueceram que o futebol mudou muito nesses ultimos anos… tem mais é que se f… mesmo!!

  • Leonardo diz: 13 de janeiro de 2009

    O Botafogo só caiu em 2002 e subiu no campo.

    Quem precisou de virada de mesa pra subir foi o Grêmio em 1993. Um dos absurdos mais abafados da história do futebol brasileiro. (Isso para não ficarem falando de imprensa bairrista e coisas do tipo). Só pra terem uma idéia, as pessoas no sudeste acreditam que o Grêmio subiu no campo em 1992, enquanto a virada do Fluminense nunca é “perdoada” pela própria imprensa carioca.

  • milton neves diz: 18 de janeiro de 2009

    quebra..quebra..quebra máfia desgraçada carióca quebra e quebra e quebra né morsa. quebra máfia desgraçeira deste futebol de mentirinha carióca.

Envie seu Comentário