Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A falência do futebol carioca, parte IV

15 de janeiro de 2009 25

AS CAUSAS DA CRISE NO FUTEBOL CARIOCA

Hoje é a vez de aprofundarmos a análise dos erros cometidos pelos gigantes do futebol do Rio de Janeiro, e darmos espaço para os leitores opinarem. Segunda falamos em linhas gerais sobre os problemas dos times cariocas na última década, terça citamos Botafogo e Fluminense, enquanto ontem foi a vez de Vasco da Gama e Flamengo.

Marechal Hermes, sede das divisões inferiores no Botafogo. Como vão  formar craques AQUI?
sede das categorias de base do Botafogo. Preciso falar algo?

O fato é que existe uma permissividade dentro dos principais times cariocas que não se aplica no profissionalismo de hoje no esporte. Dirigentes pouco profissionais, ambientes muito abertos e sem organização, imprensa permissiva (e muitas vezes ‘patrocinada’ por clubes) e fortemente influenciados por torcidas organizadas (muitas com facções criminosas), liberalidade com mau comportamento de jogadores. Assim podemos resumir a média geral dos mandatários dos principais times do Rio de Janeiro.

Uma condição muito em voga no Rio é a política do: “se eu não pago em dia, não posso cobrar profissionalismo” dos dirigentes para os atletas. E vice-versa, diga-se de passagem, pois atletas relapsos minaram muitas vezes elencos de boa ou ótima qualidade. Isto sem contar a excessiva utilização do marketing em ‘grandes lances’ em detrimento de ações menos espalhafatosas como investir na base ou a ‘garimpagem’ de talentos em centros menores.

Vale ressaltar que a maioria dos jogadores chamados de ‘chinelinho’, aqueles passam muito tempo no departamento médico por lesões estranhas e treinam muito pouco, são jogadores com profundas raízes no Rio, como Fábio Baiano, Romário, Felipe, Edmundo, Roger e Carlos Alberto. Antigamente, quando a condição física era muito menos importante do que hoje, jogadores que passavam seus dias em noitadas podiam treinar em um turno e estarem disponíveis em boas condições.

Hoje, isto é impossível com a exigência corporal que cada atleta deve suportar. Em todo o Brasil se percebeu isto, e os clubes passaram a adotar cartilhas mais rígidas de comportamento. Eventualmente, algum treinador aplica as mesmas em um dos quatro grandes. Mas isto dura até o primeiro salário atrasado, e aí voltamos ao início deste ciclo…

A influência de alguns bandidos, travestidos de “diretores” de organizadas tem que ser sumariamente expurgada do clube. Impressiona a força de organizadas especialmente no Flamengo e Vasco da Gama, e conivência dos “dirigentes tradicionais”, ‘liberando treinos’, deixando jogadores ‘conversar’ com líderes de organizadas’, ou simplesmente cedendo às suas exigências de maneira servil.

A Federação Carioca de Futebol é outra calamidade. O finado Eduardo Vianna, nacionalmente conhecido como “Caixa D’Água“, foi um dos mais nefastos dirigentes da história do futebol brasileiro. Virou tantas e tantas vezes a mesa no futebol carioca, beneficiou escandalosamente por décadas o Americano de Campos, seu time do coração.

Ele virtualmente extinguiu o rival do Americano, o Goytacaz e direta ou indiretamente prejudicou todos os times que se atravessaram em seu caminho. Foi processado diversas vezes, acusado de administração fraudulenta, criou ligas amadoras fantasmas que mantinham o mesmo por 20 anos no comando da FERJ. Bem, se foi em 2006 e enfim, deste mal o futebol carioca já não mais sofre.

Finalizando, um ponto crucial: categorias de base. Hoje apenas Flamengo e Fluminense seguem formando jogadores. O Vasco tem tido dificuldades, enquanto a base do Botafogo simplesmente não existe.

Este foi o caminho da recuperação do Cruzeiro, São Paulo e da dupla Gre-Nal. Sem ele, os recursos para reestruturação dos times e pagamento de dívidas se tornarão quase impossíveis de serem obtidos.

ESPAÇO PARA RESPONDER OS LEITORES

Sempre imaginei que este assunto causaria polêmica, e estou abrindo espaço para todos que contestaram meus argumentos. Lamento que muitos não perceberam que eu desejo, a evolução de todos os times do Brasil para patamares compatíveis com a grande e qualidade do nosso futebol. Esta sempre foi uma postura coerente neste blog: prezar pelo profissionalismo.

Administrações honestas e profissionais, clubes estruturados são uma necessidade imprescindível no milionário futebol de hoje. Os times cariocas, o Atlético-MG, Santos, Corinthians (não acreditem que o clube se organizou, continua a mesma baderna) ainda precisam evoluir consideravelmente nestes aspectos.

Palmeiras, Fluminense e Grêmio estão em um patamar intermediário, com vícios antigos e muito personalismo. O Tricolor já se estruturou mas ainda tem sérios problemas financeiros decorrentes dos antigos descalabros administrativos. A humildade em reconhecer isto será o primeiro passo para um futuro melhor. Para todos.

A todos que citaram o assunto “virada de mesa”, como se eu ‘escondesse’ que isto ocorreu em 1992/1993 com o Grêmio, estão enganados. Procurem nos arquivos deste blog e irão encontrar um post de junho sobre o assunto.

Aos que apelaram para uma abordagem ‘inveja dos cariocas’, nem vou entrar em maiores detalhes. Conheço o Rio, já passei meses na cidade e gosto de passear, apesar de não querer morar lá nunca por questões de segurança e clima.

Tenho dezenas de amigos do Rio e a maioria que leu os artigos concorda com todos os textos, com uma ou outra ressalva. Especialmente os de seus respectivos times. Reparem neste artigo, do rubro-negro Carlos Henrique Oliveira. Alguma diferença? Não percebi… 

Aos que afirmaram que ‘criticar os times cariocas gera IBOPE’. Não se preocupem, não sou jornalista e não preciso disto. Meu trabalho é baseado em métricas que nada tem a ver com a popularidade ou não deste blog (sou responsável por muitas atividades na infraestrutura de Tecnologia da Informação na área Online do grupo RBS). Portanto, não tem nada a ver.

Finalizando  e o mais importante, é a mensagem:

Pessoal, quanto mais forte TODOS os clubes brasileiros, melhor. A concorrência estimula a excelência! Evidentemente quero que o time do meu rival fracasse miseravelmente em todas as competições, quanto mais feio melhor. Porém isto não vai adiantar nada se além disto o rival estiver falido, quase fechando, sem estrutura alguma.

Naturalmente ocorrerá uma acomodação da minha equipe (como já aconteceu), e a médio prazo isto é negativo. Eventualmente alguns times poderão mudar de patamar (para melhor ou pior, independentemente do tamanho da torcida), mas cabe aos seus torcedores este papel. Se associando, entrando no Conselho Deliberativo, mudando estatutos casuísticos e buscando uma maior democracia e transparência na administração do clube de seu coração.

Agora o espaço para a opinião de todos! Mandem suas opiniões!

 


SÉRIE COMPLETA:

A falência do futebol carioca, parte I

A falência do futebol carioca, parte II – Botafogo e Flu

A falência do futebol carioca, parte III – Flamengo e Vasco da Gama

A falência do futebol carioca, parte IV – Os erros

A falência do futebol carioca, final – O futuro

Comentários (25)

  • César diz: 23 de fevereiro de 2009

    Parabéns pelo artigo, o qual, no meu ponto de vista, está totalmente correto. Reforço, ainda, que a falta da profissionalismo em que se encontra o futebol carioca é resultado de uma intersecção entre os valores públicos e privados.Ou seja, não existe uma impessoalidade entre os recursos dos clubes e as contas pessoais dos dirigentes.

  • Guilherme Mallet diz: 28 de março de 2009

    Os clubes do Rio tem um potencial enorme, mas acho que o problema deles é a “mania de grandeza” de seus torcedores. Tu imagina um dirigente do Flamengo falando em aproveitar a base, contrar só o que pode pagar e recomeçar um trabalho de reestruturação, mais ou menos como foi feito no Inter no início dessa década? Não dá. A torcida do Flamengo, principalmente, jamais aceitaria que o SUPER-MEGA-HIPER Flamengo entrasse no Brasileiro para garantir vaga na Sul-Americana.

    Acho que é por aí. Recomeçar

  • Diogo diz: 15 de janeiro de 2009

    …mas a partir do momento que o futebol carioca voltar a ter humildade, com muito trabalho, dedicação e profissionalismo, com o clube em primeiro lugar, esse gigante acordará para o bem do futebol brasileiro. O futebol carioca precisa no momento é de dirigentes profissionais, competentes, honestos e que pensam no clube, como seus milhões de torcedores….Abraços

  • Jonathan diz: 15 de janeiro de 2009

    continuando..
    o botafogo se cair nao volta mais.. e tende a ficar reduzido… Sao Paulo e inter hj sao os mais estruturados do Brasil.. o Gremio certamente esbarra mais nos conflitos politicos internos e nas dividas.. mas vejo com uma perspectiva de futuro promissor..
    o G13 q existe hj axo q aprtir de 2014 vai virar G4.. Gremio, Inter, Sao Paulo e Cruzeiro!
    q vc axa?

  • claudio diz: 15 de janeiro de 2009

    Caro Perin. Realmente você deve entender muito de métricas e estatísticas, afinal é um homem de TI. No entanto vc não tem vivência, nem “cultura futebolística”, nem informações suficientes para fazer as análises que pretendeu fazer. O problema do futebol carioca e brasileiro é muito mais profundo do que a sua análise rasa, baseado no que vc leu a respeito nos últimos anos. Não tenho a intenção de ofendê-lo, mas vc foi muito pretencioso com estas matérias. A estatísitca não explica tudo. (cont)

  • Henrique diz: 15 de janeiro de 2009

    Excelente o texto!! Diz a realidade do futebol carioca…QUe vive a décadas do bairrismo da imprensa do RJ. é bom ver uma opinião fora do eixo RJ/SP.
    O flamengo é o pior caso na minha opinião., pois é o clube de maior torcida do Brasil e um dos maiores do mundo, mais que não sabe traduzir isso em dinheiro. Tem uma sede fálida(gávea) e está afundado em dívidas… é realmente lamentável.

  • Marcio Oliveira diz: 16 de janeiro de 2009

    Ao Claudio de São Paulo: Vc não conhece o Perin.///Ao Perin: Parabéns pelo trabalho, cara. Realmente, falastes a verdade. Infelizmente, o eixo Rio-SP acha que por aquí não existe VIDA INTELIGENTE! Saudações.

  • Luiz Paulo Massa diz: 16 de janeiro de 2009

    O Fluminense anunciou hoje pela manhã a contratação do atacante Fred , ex-Cruzeiro , que acertou um contrato de 3 anos e chega após o carioca. As divisões de base do Fluminense vence torneios internacionais todos os anos , sendo o atual bi mundial da sub-16. Tem uma bela sede e dois CTs , um já pronto para a base e outro em fase final de obras , para os profissionais. Falido ?

    EDITADO: Quando um clube depende exclusivamente de um parceiro que pode sair a qualquer momento, sim. Especialmente quando os salários não pagos pela patrocinadora vivem atrasados (matéria de dezembro de 2008) e isto vem desde abril (olha em outra matéria)

  • Irineu Brum diz: 15 de janeiro de 2009

    Muito bom esse trabalho. Quase não tenho ressalvas (se é que deveria ter). Chamou a atenção a colocação de clubes financiando a mídia. A algum tempo coloquei isso para o Macedão e ele ficou furioso. Acho que isso acontece aqui (RS) também. Grande abraço.

  • Luiz Paulo Massa diz: 16 de janeiro de 2009

    Para sua tristeza , o lateral esquerdo Leandro , ex-Palmeiras , em entrevista a rádio Tupi disse que não recebeu os salários de novembro , dezembro , décimo terceiro e férias. Mas foi no Palmeiras , time que , por ser de fora do Rio , é sempre anistiado por vocês.

  • j.b.silva diz: 17 de janeiro de 2009

    Perin,concordo com sua tése do fálido futeból carióca.todo mundo sabe as mazelas q eles fazem p/convocar.querem mandar na seleção brasileira.se eles pudessem colocariam só cariocas!é só escutar os cometários daqueles neúras discipúlo do zagalo!o que aquele infeliz fez em 97 convocou o Paulo Nunes numa decisão de libertadores só para prejudicar o Gremio e o deichou no banco!este zagago tá cagando na fraúda e não para de pálpitar!ainda bota olho gordo no Dunga!com o Felipão eles quebram a cara!!

  • Eduardo Dias diz: 15 de janeiro de 2009

    Muito bom!! Ficou muito legal msm!!!Seria legal se tu falase tambem sobre os times gauchos e paulistas as mudanças que tiveram nas ultimas decadas de cada time tanto as melhoras quanto as coisas que pioraram…
    Abraços!!!E saudações coloradas!!

  • Diogo diz: 15 de janeiro de 2009

    Excelente matéria. Sem falar que o único com estádio é o Vasco. Quem sabe, quando algum desses fechar as portas, os outros, tanto clube, quanto torcida, caiam na real da verdadeira situação de seus times. Tomo por exemplo o Juventude, que na parceria com a Parmalat, além de investir em time bom, investiu em patrimônio, categorias de base, e o resultado foi 13 anos na Serie A e alguns títulos que eram praticamente impossível antes.continua…..

  • JONATHAN diz: 15 de janeiro de 2009

    Realmente é triste ver a situação das categorias de base do Botafogo, simplesmente inaceitavel.. bom considero importante isso.. concerteza o futebol no RJ esta condenado e isso é ruim para o Futebol Brasileiro q eu considero o mais equilibrado de todo o mundo na qual 13 times sao grandes(Atl.MG, CRU, GRE, INT, COR, PAL, SAN, SAO P., VAS,FLA,FLU,BOT E CONSIDERAO O BAHIA GRANDE NESSE ASPECTO)

    Mas temo em dize q o Vasco com o time q esta montando nao volta a serie A. o Botafogo o dia q cair…

  • Vinicius diz: 15 de janeiro de 2009

    Excelente série Perin!! É uma pena que teve um carioquinha imbecil que não entendeu nada!!

  • claudio diz: 15 de janeiro de 2009

    (Cont).
    Não acredito que haja um jornalista com conhecimento suficiente para analisar profundamente o futebol brasileiro. Com certeza existem jornalistas capacitados a analisar o futebol dos estados onde exercem sua profissão, onde possuem fontes confiáveis e informações dos bastidores e corredores escuros dos clubes e federação. A vivência no ambiente, os relacionamentos, o conhecimento profundo das finanças das entidades, são fundamentais para se fazer uma análise séria, isenta e profunda.

  • Gregory[Inter] diz: 15 de janeiro de 2009

    Perfeita sua avaliação e concordo no ponto em que a excelência do futebol brasileiro tem que chegar a um patamar grandioso, seja no time rival ou não! Parabéns.

  • Luis Carlos diz: 15 de janeiro de 2009

    Alexandre, em primeiro lugar quando se escreve uma matéria, a pessoa deve ser totalmente imparcial, tu cuidadosamente deixou o Internacional invisivel neste teu espaço. Em segundo lugar tu fala do ódio do Sr Eduardo Viana pelo Goytacaz, e não se deu conta que tu estas fazendo a mesma coisa com relação ao Inter. Em terceiro lugar falar de virada de mesa que não existiu, que idade tu tinhas quando isso aconteceu?

  • Alexandre V.Hautwe diz: 15 de janeiro de 2009

    O Fluminense encontra-se num patamar acima dos rivais do estado. Possui um verdadeiro celeiro de craques , o CT de Xerem , duas parceirias fortes ( Unimed e Traffic ) , ambiente calmo de trabalho , e será o primeiro a ter o CT dos profisisonais , numa área contigua a Xerem , com mais 100 mil metros.

  • Luiz Paulo Massa diz: 16 de janeiro de 2009

    Receitas do Fluminense para 2009 no futebol :

    Unimed – R$ 15 milhões
    Adidas – R$ 6 milhões , mais material esportivo
    Cota deTV :
    Carioca – R$ 6 milhões
    Brasileiro R$ 23 mlhões ( nova cota )

    Somando , são R$ 50 milhões de receitas fixas , mais renda de jogos , venda de atletas , além da parte social , que gera R$ 15 milhões / ano.

    Ou seja , a verba da Unimed representa 30% da receita fixa do futebol. Como existe essa dependencia ?

  • Beto diz: 30 de janeiro de 2009

    Matéria muito boa, concordo com tudo! Porque tu apenas cita que o grêmio é intermediário e não cita em qual patamar o internacional está?!

     

    EDITADO: financeiramente e em termos de organização administrativa, o Internacional está acima do Grêmio. Muito provavelmente pelo fato de que o Tricolor adiou em cinco anos algo que o Inter começou em 2000.

  • oscarty diz: 24 de janeiro de 2009

    Parabéns, pelo raio-x panorâmico sobre a situação dos clubes cariocas.
    Na qualidade de torcedor flamenguista, aqui de São Paulo, espero melhoras nesse quadro. Afinal, assim, como você, torcemos pelo engrandecimento dos clubes, não só cariocas, seja no cenário nacional, como no internacional.
    Abraço.

  • Leonardo diz: 19 de janeiro de 2009

    Excelente. Não apenas a “reportagem” sobre o futebol carioca, mas os outros posts tem sido ótimos.
    Me tornei fã do almanaque!!

  • rafael meneghel diz: 15 de janeiro de 2009

    Excelente a série sobre o futebol carioca. O blog está cada dia melhor! Tinha que ser alguém da TI para expor essas verdades :P

  • Érico Ferreira diz: 15 de janeiro de 2009

    Mas tem gente que não tem o que fazer, hein alexandre?

    Um baita trabalho desses, apontando fatos, causas e consequencias consegue fazer gente ver pelo em ovo!

Envie seu Comentário