Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de janeiro 2009

Rafael Nadal vs. Fernando Verdasco: mais um "Jogos para Sempre" no Aberto da Austrália

30 de janeiro de 2009 0

Nadal, após mais um jogo inacreditável!!!!
Que jogo hoje no Aberto da Austrália envolvendo Rafael Nadal e Fernando Verdasco pelas semifinais do primeiro Grand Slam de 2009. O espanhol número 1 do mundo penou para vencer seu compatriota, número 15 do ranking e sensação do torneio, em uma partida monumental na tradicional quadra de Melbourne Park. Agora parte para decidir o título contra o suíço Roger Federer, que atropelou a maioria dos adversários no torneio até agora.

Estes números já poderiam indicar a qualidade (ou a dramaticidade do jogo). Mas são injustos, frios e insensíveis com relação ao espetáculo que podemos presenciar nesta sexta-feira.

Verdasco simplesmente fez o melhor jogo de sua vida, enquanto Nadal teve que subir seu tênis ao máximo, algo que parecia impossível desde a histórica final de Wimbledon, ano passado contra o arquirrival Roger Federer. Este jogo foi devidamente descrito em um post de julho aqui no Almanaque Esportivo.

O show de Verdasco sobretudo no tie-breaker do 4º set vai entrar para a história. A incrível marca de 95 winners (contra 52 de Nadla) em 193 pontos no total já deixa claro sobre como foi boa a partida do espanhol, 15º no ranking.

Já Nadal venceu em sua especialidade: o jogo defensivo que resulta em um número ínfimo de erros não-forçados (25 a 76). O atual líder do ranking da ATP ainda se mostrou estar em ótima forma física, algo que será imprescindível contra Federer, dois sets a menos e um dia a mais de descanso antes da decisão de domingo.

Até mesmo no placar houve alternância: Verdasco, Nadal, Nadal, Verdasco, Nadal. Um jogo histórico, de 5h14min de duração (recorde do torneio). Confiram alguns números deste jogo inesquecível:

Parciais: 6/7(4), 6/4, 7/6(2), 6/7(1) e 6/4

Duração do jogo: 5h14min (recorde anterior era de 5h11min entre Boris Becker e Omar Camponese em 1991)

Aces: 12 para Nadal, 20 para Verdasco

Erros não-forçados: 25 para Nadal, 76 para Verdasco

Winners: 52 para Nadal, 95 para Verdasco

Total de pontos: 192 para Nadal, 193 para Verdasco

Que jogo… Que jogo…

E domingo tem mais, vem aí: FEDERER X NADAL!!!!

Postado por Perin, que adora tênis!

Inter já liberou,negociou ou emprestou 28 jogadores

29 de janeiro de 2009 16

Zagueiro Mineiro: contratado em 2007 e emprestado ao Ju neste ano/site oficial do Internacional

O Internacional segue fazendo uma profunda limpeza no elenco profissional. Até agora o Colorado já liberou 28 jogadores, e outros 5 atletas aguardam destino, totalizando 33 atletas. (OBS: ATUALIZADO em 03/02/2009)

A maioria saiu em definitivo, mas alguns garotos foram emprestados. Ano passado isto foi ótimo para Wellington Sousa, que começou o ano no Náutico e terminou no Hoffenheim, o time sensação e líder do Campeonato Alemão 2008/09. E parece estar surtindo efeito para Guto, que já fez quatro gols pelo Sport no Pernambucano.

Confiram a lista completa:

VENDIDOS/DISPENSADOS/EMPRESTADOS (28 jogadores)

Ricardo – goleiro – Fortaleza
Gottardi – goleiro – Oeste-SP (*)
Ângelo – lateral-direito – Náutico
Ricardo Lopes – lateral-direito – sem clube
Jonas – lateral-direito – Sport(*)
Bustos – lateral-direito – Millionários-COL
Titi – zagueiro – Vasco da Gama(*)
Pessanha – zagueiro – Boavista-RJ
Mineiro – zagueiro – Juventude (*)
Orozco – zagueiro – Nacional-COL
Chiquinho – lateral-esquerdo – Joinville (*)
Ramón – lateral-esquerdo – Vasco da Gama(*)
Pierre – volante – Sapucaiense
Wellington Monteiro – volante – Fluminense
Edinho – volante – Lecce-ITA
Fernando – volante – Fortaleza(*)
Derley – volante – Náutico(*)
Cleiton Xavier – meia – Palmeiras
Adriano Gabiru – meia – sem clube
Diogo – meia – sem clube
Abu – atacante – sem clube
Daniel Carvalho – meia/atacante – CSKA Moscou-RUS
Luís Carlos – atacante – Itumbiara-GO(*)
Adriano – atacante – Málaga-ESP
Guto – atacante – Sport(*)
Michel – atacante – Criciúma
Porcellis – atacante – Brasil-RS(*)
Léo – atacante – Paulista-SP
OBS: (*) – Empréstimos

FORA DOS PLANOS (5 jogadores)

Luiz Carlos (goleiro), Josimar (volante), Ji-Paraná (volante), Gil (atacante), Rodrigo Paulista (atacante)

SE SOUBEREM DE ALGUM NEGÓCIO ENVOLVENDO OS JOGADORES DA LISTA ACIMA, ME AVISEM

Postado por Perin, que afirma: nenhum vale a pena

História do futebol: vaga decididas no sorteio!

28 de janeiro de 2009 8

O que já se imaginava acabou realmente acontecendo: no Sul-Americano Sub-20, uma das vagas para a próxima fase foi decidida no sorteio! Quem se deu bem foi a Colômbia, que ficou em 3° lugar e à frente do Equador após ter empatado em todos os critérios possíveis!

Com o eliminado Peru perdendo todos os jogos, e ocorrendo empates em todas as partidas envolvendo Argentina, Venezuela, Equador e Colômbia, todos os times chegaram na última rodada com cinco ponto. E o que ocorreu?

Dois empates! A Argentina sofreu para empatar em 2×2 com o Equador. Os argentinso chegaram a estar perdendo, mas empataram nos 15 minutos finais e se classificaram antecipadamente.

Mais dramática foi a vaga da anfitriã Venezuela: um 1×1 obtido nos acréscimos do segundo tempo graças ao goleiro Romo, que pegou uma penalidade colombiana

O time da casa, que seria eliminado se tivesse tomado o gol, acabou em 1° lugar, seguido pela péssima equipe da Argentina e pela Colômbia, enquanto Equador e Peru estão fora.

OUTROS CASOS MARCANTES:

1954 – Eliminatórias da Copa do Mundo da Suíça – Turquia x Espanha – SORTEIO

Em Copas do Mundo, muitos sorteios: em 1954 a Turquia foi para a Copa do Mundo da Suíça após vencer a Espanha no sorteio! Depois de uma vitória para cada lado, e empate no jogo-extra em campo neutro, um sorteio na FIFA definiu a ida dos turcos para o Mundial. Luigi Franco Gemma, o menino italiano que tirou o nome da Turquia, foi levado como `mascote` da delegação durante o Mundial

1968 – Eurocopa – SEMIFINAL – Itália x União Soviética – SORTEIO

A mais importante decisão por sorteio foi as semifinais da Eurocopa de 1968, quando a Itália superou a União Soviética nas `papeletas`. A partir de 1970, a disputa de pênaltis (cruel, mas muito mais justo) começou a ser usada pela UEFA.

1970 – Copa do Mundo – SEMIFINAL – Itália x Alemanha Ocidental – QUASE SORTEIO

A histórica semifinal de 1970, entre alemães ocidentais e italianos (um 4×3 com direito a 3×2 em dupla virada na prorrogação) quase foi decidida no sorteio… Um gol italiano no finalzinho evitou um constrangimento. 

1976 – Eurocopa – FINAL – Tchecoslováquia x Alemanha Ocidental – 1º decisão por penais.

A UEFA adotou a disputa de pênaltis a partir de 1972, e já em 1976 tivemos o primeiro caso importante. Foi assim que a Eurocopa foi decidida entre Tchecoslováquia (de Antonin Panenka) e Alemanha Ocidental. Vitória dos tchecoeslovacos, com direito à inovadora e magistral cobrança do astro Antonin Panenka (vejam o vídeo no link acima).

1970 – COPA DO MUNDO – ELIMINATÓRIAS AFRICANAS – 1º FASE – Marrocos x Tunísia

Em 1970 coube a Marrocos representar o continente africano. Mas isto só ocorreu pois na primeira fase eliminou a Tunísia no sorteio.

`Joga bonito`? Blefe em cobrança de escanteio!

26 de janeiro de 2009 13

Há algumas semanas, o amigo Mario Marcos de Souza postou em sua “Bola Dividida” um lance do Campeonato Inglês no qual Ryan Giggs e Wayne Rooney fizeram uma jogada ensaiada em escanteio e que resultou no cruzamento para Cristiano Ronaldo fazer 1×0 pelo Manchester United contra o Chelsea. Porém o árbitro e o bandeirinha, desatentos, anularam o lance alegando irregularidade.

Vejam o lance:

A jogadinha consiste em: o batedor vai até a bandeirinha de escanteio, e apenas dá um leve toque na bola, colocando em jogo. Outro companheiro, fingindo que mudou o cobrador do escanteio, se aproxima lentamente da bola… até sair correndo com ela e cruzando, pegando o time adversário de surpresa.

Eu lembro de um Roma x Milan ano passado que ocorreu um lance idêntico, com o chileno David Pizarro e o brazuca Rodrigo Taddei fazendo combinação idêntica e o juiz erradamente anulou o lance. O mesmo ocorreu em uma partida do Espanhol entre Getafe e Real Madrid, mas neste o juiz corretamente deixou o jogo seguir (e quase foi gol do Getafe).

Em um jogo do Campeonato Suíço ano retrasado, foi a vez dos croatas Mladen Petric e Ivan Rakitic do Basel aprontarem esta para o Grasshoppers. Ahh e foi gol!


Agora imaginem um lance destes no Gauchão ou Brasileirão? Ia dar tanto rolo…

Postado por Perin, que gosta de lances curiosos

Nilmar e Orlando da Hora: mais uma vez

24 de janeiro de 2009 7

Ontem vimos uma matéria no qual o empresário Orlando da Hora, procurador de Nilmar, comentava sobre uma nova proposta do Palermo pelo craque colorado e que o assunto estava na diretoria.

Até aí tudo bem, afinal Nilmar é um jogador com mercado, está bastante valorizado depois do ótimo 2° semestre e sempre é assunto na janela de transferências para o Exterior.Nilmar: a cada seis meses, a mesma lenga-lenga

Porém hoje vimos uma entrevista com um dirigente do Palermo negando qualquer proposta, afirmando claramente que o clube italiano não fez proposta e que neste cenário econômico atual, um valor assim é impensável. A última proposta do clube siciliano ,de acordo com Walter Sabatini, foi em agosto.

Quem tem razão? Não temos como ter certeza, mas pelo histórico anterior, provavelmente o correto é o siciliano… Provavelmente, mais uma vez o mau profissional Orlando da Hora está prejudicando a imagem de seu agenciado. E Nilmar peca pela total omissão e por não despachar este agente para longe.

Orlando da Hora não faz parte o seleto grupo de empresários dos grandes jogadores, nos quais Jorge Machado, Juan Figger, Gilmar Veloz e Eduardo Uram se encontram. Ele só tem Nilmar como grande jogador em seu rol de clientes. O segundo na fila é Renato… Arroz!

Vale lembrar um texto que fiz em setembro, no qual mostrava a semelhança entre Orlando da Hora e Wágner Ribeiro, o agora ex-empresário de Kaká e Robinho. Leiam e vejam se concordam ou não:

“Quarta-feira, 03 de setembro de 2008
Real Madrid pedala Robinho e empresário

O que Robinho e Nilmar possuem em comum?

Algumas coisas são claras: um gigantesco futebol, ídolos de torcidas, talentos precoces. Muito dinheiro no bolso, alguns títulos importantes.

Outras nem tanto: um péssimo empresário, que orienta seus atletas equivocadamente. E confusões em todas as transferências, incomodando torcidas que os tinham como ídolos até pouco tempo.


ROBINHO

Wágner Ribeiro, procurador de Robinho, é um especialista em causar confusão via imprensa. Foi assim que perdeu a procuração de Kaká, em sua conturbada saída do São Paulo para o Milan em 2003. Hoje Wagner Ribeiro é considerado “persona non grata” no São Paulo e não está autorizado a ir ao Morumbi.

Foi assim que ele forçou a barra para a venda de Robinho ao Real Madrid em 2005. E foi assim agora, três anos depois, na saída do atacante para o Manchester City.

Ele e o jogador queriam o porto seguro do Chelsea, de Felipão e os bilhões de Roman Abramovich. Porém Wágner Ribeiro, ops, “Robinho” forçaram tanto a transferência.

Muito pressionado, e mais irritado ainda, o c

Postado por Perin, que não compreende Nilmar

GAFE NA TV: o ataque de "Martin Terra"

24 de janeiro de 2009 0

`Mike Litoris`? HAHAHAHA esta eu não conhecia...

Eu vendo Doncaster Rovers 0×0 Aston Villa, 4° fase da Copa da Inglaterra na ESPN Brasil, e um leitor manda uma mensagem lida pelo narrador (não conheço ele de nome):

“O comentarista Alexandre Oliveira é uma pessoa muito inteligente, então deve ser gremista que nem eu. Assinado: MARTIN TERRA, de Pelotas

Acho que nem todo mundo leu meu post de outubro: Gafe na TV: Pegadinhas no Esporte”.

He he he

 

Narradores: cuidado com nomes do tipo “paula tejando”,`oscar alho`,  `Tomas turbano”, “martin terra”…Virou febre até no exterior, vejam o “Mike Litoris” hehehe

Postado por Perin, rindo….

A `maldição do CenteNADA`: quem se deu bem!

24 de janeiro de 2009 5

Real Madrid campeão no Centenário de 2002: timinho, hein????

Ontem contamos histórias sobre times que foram um fiasco no Centenário de sua fundação. Porém a história possui alguns casos de times que foram campeões neste ano marcado por comemorações especiais. O melhor exemplo vem do Rio de Janeiro, o Vasco da Gama de 1998.

Injetado de dinheiro pela milionária venda de Edmundo para a Fiorentina, o então campeão brasileiro Vasco da Gama montou um time caríssimo para a Libertadores daquele ano. E obteve sucesso!

Com Luizão e Donizete no ataque, e treinado por Antônio Lopes, a equipe de São Januário ganhou com sobras a competição continental. Eliminou o Cruzeiro, o Grêmio e o poderoso River Plate antes de bater facilmente o Barcelona-EQU na decisão. De quebra, o Vasco ainda levou o Estadual de 1998 com folga. E quase ganhou do Real Madrid em Tóquio, perdendo em um jogo duríssimo por 2×1.

Outro time brazuca a se dar bem no Centenário foi o Vitória. O time baiano, então com muito dinheiro, foi campeão estadual em 1999 e ainda levou a valorizada Copa do Nordeste, fazendo ótima campanha no Brasileirão e chegando as quartas-de-final.

No mundo, o Centenário com sucesso mais marcante foi o do Real Madrid, o time mais poderoso do mundo no ano de 2002. Com Zidane, Casillas, Figo, Ronaldo, Raúl, Roberto Carlos & Cia, o timaço espanhol perdeu miseravelmente a Copa del Rey para o Deportivo La Coruña.

Depois ficou em terceiro no Campeonato Espanhol (Valencia campeão) e só sobrou a Liga dos Campeões, justamente o mais difícil. Depois de eliminar o Barcelona (que não ganhou nada no Centenário em 1999 e aguardava ansiosamente por repetir a sina), “Los Merengues” venceram na finalíssima a zebra alemã Bayer Leverkusen (de Lúcio e Ballack) com um golaço antológico de Zinedine Zidane no palco de Saint Denis. CenteNADA? Só para os blaugranas de Barcelona

O Bayern de Munique também foi muito bem em seu Centenário: foi campeão da “Tríplice Coroa” nacional em 2000: do Campeonato Alemão, da Copa da Alemanha e da Copa da Liga Alemã.

Já o Liverpool levou a Copa da Inglaterra em 1992 (seu último título por quase uma década), enquanto a Internazionale de Milão levantou ano passado o `scudetto`, garantindo um raríssimo tricampeonato nacional.

EDITADO: O Martin e o grande amigo Fabrício lembraram bem: o Olímpia foi campeão da Libertadores no ano de seu Centenário, em 2002. E campeão paraguaio também!

Enfim, histórias. Quais serão os destinos de Internacional e Coritiba em 2009?

Dia 31 de dezembro voltamos a conver

Postado por Perin, que lembra do Vasco e do Real…

A `maldição do CenteNADA`: quem se deu mal!

23 de janeiro de 2009 3

Grêmio em 2003: nada no Centenário/Gianfranco Spolaore, site `Coleção do Gianfranco`

Neste ano, dois times do futebol brasileiro comemoram seus centenários: Internacional e Coritiba. Com um elenco forte (e caro), o Colorado disputará seis competições e tem ótimas chances de conquistar algum título. Porém a pressão será fortíssima para não repetir o rival Grêmio, um vexame em seu centésimo ano (2003). As chances do Coxa são menores, mas o Paranaense aparece como obrigação para o time dos Altos da Glória.

Aqui no Almanaque Esportivo vamos abordar pela manhã os times que foram mal em seus respectivos centenários (apontando as causas), e à noite aqueles que ganharam títulos importantes (e que significativamente foram menos que os da primeira lista).

Em um esporte que tem pouco mais de 100 anos de grande popularidade, o Centenário dos principais clubes é motivo de muita festa, alguma contratação bombástica e planos audaciosos. Até hoje, entretanto, a maioria dos clubes não ganhou rigorosamente nada nestes anos, muito por se planejar mal para esta temporada, misturando festa fora de campo com pouca organização dentro dos gramados…

Alguns fatores em comum marcaram a maioria dos fracassos: excessiva pressão por resultados da mídia e da torcida, contratações mais marqueteiras que de fato eficientes, além de alguns azares em jogos decisivos.

O centenário mais famoso do futebol brasileiro foi o do Flamengo em 1995. Na época, o recém empossado presidente Kléber Leite contratou ninguém menos que Romário, o melhor do mundo e craque da Copa de 1994 na conquista do tetracampeonato mundial pela Seleção Brasileira. De quebra, juntou o “Baixinho” com Sávio, estrela das categorias de base rubro-negra, e Edmundo, ídolo no Palmeiras e no arquirrival Vasco da Gama.

O resultado foi um horror: perdeu o título do Carioca no finalzinho para o Fluminense (o lendário gol de barriga de Renato Gaúcho), a Supercopa para um fraco time do Independiente diante de mais de 130 mil pessoas no Maracanã, e foi uma vergonha no Brasileiro. Virou `pior ataque do mundo`…

Na lista dos micos centenários, o Grêmio tem um lugar de destaque. O time do presidente Flávio Obino estava sem dinheiro, com o time se esfacelando por salários atrasados e com um vestiário desgastado.

Foi eliminado em último no Gauchão 2003 com quatro derrotas e dois empates, caiu na terceira fase da Libertadores para o modesto Independiente de Medellín (para completar, ainda contratou o pior zagueiro do time, o panamenho Baloy de triste lembranças em 2004). E no Brasileirão escapou da Segunda Divisão na última rodada. Mas ia piorar, pois o ano seguinte seria ainda mais desastroso…

Em 2008, o Atlético-MG foi mais uma vítima da “maldição do CenteNADA”. O Galo não ganhou rigorosamente nada, deu vexame em todas as competições que disputou (com direito a levar 5×0 na final do Mineiro para o arquirrival Postado por Perin, aguardando o centenário colorado…

Máxi López não vale 235 mil reais mensais!

23 de janeiro de 2009 9

Máxi López: o do River, de 5 anos atrás, serve. Os seguintes...

Li hoje que o atacante argentino Máxi López deve ser o novo reforço gremista. De acordo com a Rádio Gaúcha, o salário de Máxi López no Olímpico ficaria entre 100 e 110 mil DÓLARES mensais. Algo próximo a 235 mil reais a cada 30 dias.

Sinceramente, acho uma contratação (ainda mais por empréstimo) com uma relação custo-benefício arriscadíssima. Máxi López despontou como promessa no River Plate no início da década. Mas depois nunca se afirmou.

É versátil, como disse o Márcio Gomes no blog Preleção hoje. Mas é ruim tecnicamente, usa mais a força que a técnica e tem um péssimo aproveitamento em conclusões. Para um atacante, seus números são muito fracos.

A partir de 2001, ainda com 17 anos, “La Barbie” como é conhecido na Argentina se tornou jogador do grupo principal do time de Nuñez. Em 42 jogos oficiais, fez somente 12 gols e sua melhor média foi 1 gol a cada 3 jogos em 2003 e 2004.

Vendido pela boa quantia de 7 milhões de euros para o Barcelona, Máxi López fez gol logo em seu primeiro jogo pela Liga dos Campeões, justo contra o Chelsea, mas depois decepcionou (e muito).

Desde fevereiro de 2005 até junho de 2006, López não fez mais nenhum gol pelo Barcelona. No início da temporada, foi emprestado ao Mallorca, aonde fez somente dois gols em 29 jogos.

Sem mercado, quase foi para o Sporting mas acabou vendido ao FC Moscow, um time médio da capital russa, em agosto de 2007 por menos de 1/3 do valor original (2 milhões de euros). Lá, alternou períodos como titular e outros como reserva.

Começou embalao e fez 6 gols em 9 jogos, uma marca excelente pelo Campeonato Russo de 2007 (que ele só jogou um turno). Porém no ano seguinte o futebol caiu drasticamente, com apenas três gols em 13 partidas (oito delas como titular).

Para completar, ficou três meses parado por lesão, só voltando na reta final do Campeonato Russo do ano passado. Seu time ficou em 9° lugar entre 16 participantes.

Sinceramente? Atacante bom tem bastante no mercado. E por 200 mil mensais, conseguimos jogadores de alto nível.

Com este valor, o Grêmio poderia ter contratado Washington em dezembro. Ou Kléber Pereira. O retorno era infinitamente mais garantido que com Máxi López.

Muita raça.
Esforço.
Espirito de luta.
Mas futebol e gol que é bom?

Muito pouco…

Postado por Perin, indo dormir…

Lances de Fair-Play bacanas

22 de janeiro de 2009 1

Confusão após gol do Arsenal em lance de ética questionável

Lances bem legais de Fair-Play já foram mostrados aqui no Almanaque Esportivo há algum tempo. São exemplos do Leicester City, Ajax e Paolo Di Canio.Mas vou contar agora outras historinhas bacanas… Porém, após sugestão do leitor Rafael Sperb, vou contar outros três momentos bem legais e envolvendo atacantes conhecidos.

Em 1997, o atacante inglês Robbie Fowler, ídolo do Liverpool, caiu na área após lance com o goleiro David Seaman, em clássico contra o Arsenal. O juiz marcou pênalti mas o próprio atacante do Liverpool se levantou dizendo que não foi pênalti e não tinha sido tocado, em vão. Na cobrança, o batedor oficial Fowler bateu mal, Seaman pegou mas no rebote Jason McAteer fez o gol do Liverpool. Até hoje, Fowler jura que não errou de propósito…


Em 2005, no jogo Werder Bremen 3×0 Arminia Bielefeld pelo Campeonato Alemão, o atacante alemão Miroslav Klose fez o mesmo após penalidade inexistente marcada em seu favor. Porém naquela ocasião, o árbitro Herbert Fandel voltou atrás, retirou o pênalti e inclusive cancelou o amarelo dado ao zagueiro do Arminia. Este eu não tenho imagens

Em 1999, em jogo da Copa da Inglaterra novamente envolvendo o Arsenal, o meia Ray Parlour devolvia a bola para o Sheffield United após um jogador do Arsenal ter sido atendido pelos médicos. O nigeriano Nwuankwo Kanu não percebeu o lance de `fair-play` (tinha acabado de entrar), roubou a bola e tocou para Marc Overmars, sem goleiro, fazer 2×1. O jogo terminou sob uma enorme confusão.

A direção do Arsenal e o próprio técnico Arséne Wenger solicitaram que o jogo fosse repetido. Detalhe: Wenger era (e ainda é) o treinador do ARSENAL. O jogo foi repetido, e o Arsenal voltou a vencer por 2×1.

Curiosamente, todos os times que eu citei envolvidos nestes lances de `fair-play` acabaram vencendo suas partidas.

VEJA TUDO QUE SAIU SOBRE LANCES DE ‘FAIR-PLAY’ NO ALMANAQUE ESPORTIVO:

Lances de Fair-Play bacanas – Robbie Fowler e Miroslav Klose negando penalidades marcadas, e o Arsenal pedindo o replay de um jogo com gol contra o fair-play

Fair-Play é isto aí! - O time do Leicester City deixa o Nottingham Forest marcar um gol após remarcação de jogo, assim como o Ajax-B, enquanto Paolo Di Canio, do Aston Villa, deixa de chutar sem goleiro por causa da lesão do arqueiro Paul Gerrard, do Everton.

Erro grotesco na Alemanha: gol validado com bola 1m antes da linha! Veja outros casos! - Duisburg comemora um gol que a bola visivelmente não entrou contra o Eintracht Frankfurt. Em 1994, o mesmo ocorreu em um Bayern de Munique x Nurnberg

Gol polêmico de Nani reabre discussão sobre lances de ‘fair-play’ no futebol – Nani se aproveita de confusão do goleiro Gomes e marca gol discutível no Campeonato Inglês