Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 9 fevereiro 2009

Análise: Gre-Nal número 374

09 de fevereiro de 2009 6

Nilmar decide mais um clássico para o Inter/Daniel Marenco, Zero Hora

Um belo Gre-Nal marcou o reencontro do interior com o clássico máximo do futebol gaúcho. Dentro de campo, tivemos dois tempos distintos: o primeiro do Grêmio, a despeito de perder por 1×0. E no segundo, do Inter, a despeito do gol sofrido em uma falha clamorosa do competente zagueiro Índio.

Os dois treinadores erraram bastante: Tite errou na formatação tática inicial, mas muito pela péssima atuação de Alex no primeiro turno. “Fora do mundo”, o craque no futebol brasileiro em 2008 precisa ficar um tempo no banco para recuperar-se mentalmente.

O técnico colorado acertou ao por Andrezinho, mais uma vez dando conta do recado, mas deveria ter deixado D`Alessandro mais tempo em campo. Lauro se recuperou do erro contra a Ulbra e foi muito bem. D`Alessandro só foi inferior à Taison, e dominou as ações de meio-campo.

O contestado Marcão ao menos não comprometeu, mas está guardando lugar para Kléber. Com este, Tite poderá voltar a jogar com três volantes, desde que um deles seja Sandro. De atuações esplendorosas no Sul-Americano Sub-20, o jovem mineiro já havia brilhado em 2008 no time principal e naturalmente será titular.

Aí fica a questão: Nilmar, Alecsandro, D`Alessandro, Alex e Taison. Cinco para três vagas. O Inter se preparou para vender Alex, e quer vender Alex. Agora tem um “bom problema” para administrar…

ÓTIMO: Taison, Álvaro, Lauro
BOM: Nilmar, D`Alessandro, Andrezinho
REGULAR: Magrão, Danilo Silva, Marcão
RUIM: Índio, Guiñazu,
PÉSSIMO: Alex
SEM NOTA: Kléber, Danny Morais

Roth ganhou o duelo tático do primeiro tempo, mas perdeu ao apostar nas individualidades erradas. Errou ao apostar em Alex Mineiro, jogador de técnica qualificada mas que, quase aos 34 anos, não consegue manter um ritmo bom por vários jogos e perdendo muita massa muscular.

Para jogar com um atacante, o pouco talentoso mas raçudo Jonas seria o nome ideal. E o técnico gremista também errou ao escalar Diogo, volante de sérias limitações técnicas. Adílson é melhor e ponto.

Se o Grêmio contratar um grande volante, poderia voltar a jogar no 3-5-2 e Tcheco sair da equipe, com Souza na armação de jogadas. O ex-são paulino tem jogado muito bem e é o melhor jogador da temporada gremista.

O novato Rafael Marques foi o melhor do trio defensivo gremista, com Réver surpreendentemente inseguro e Léo mal mais uma vez. Os dois laterais foram bem: Ruy fez a jogada do gol gremista na raça, enquanto Fábio Santos foi o jogador mais perigoso, com quatro conclusões perigosíssimas (incluindo uma na trave)

Além do gol contra, William Magrão teve outra péssima atuação e não é nenhum exagero em pensar no reaproveitamento de Maylson, de ótimas atuações no Sul-Americano Sub-20 jogando exatamente na mesma função.

ÓTIMO: Souza, Jonas, Victor, Fábio Santos
BOM: Ruy, Rafael Marques
REGULAR: Adílson, Réver,
RUIM: Diogo, Léo, Tcheco
PÉSSIMO: Alex Mineiro, William Magrão
SEM NOTA: Reinaldo

Nilmar é o "homem Gre-Nal" do século XXI

09 de fevereiro de 2009 3

Nilmar, decisivo como sempre/VipComm

Nove clássicos, cinco gols. Ninguém pode discutir que o atacante colorado Nilmar tem sido o mais decisivo jogador em clássicos Gre-Nais nestes últimos anos. O ano do Centenário colorado começa por uma vitória contra o Grêmio por 2×1, gol do mais veloz e talentoso atacante do futebol brasileiro.

Com uma média superior a um gol a cada dois clássicos, o craque colorado se afirma como o “homem Gre-Nal” do século XX, se igualando ao último jogador a ter esta alcunha, o gremista Ronaldinho.

O craque gremista, hoje no Milan, atuou em onze clássicos entre 1998 e 2000 e fez seis gols: três de falta, um de pênalti e outros dois de bola andando, incluindo o golaço que decidiu o Estadual de 1999.

Outros nomes também marcaram época como “Homens Gre-Nais”: Escurinho, Geraldão, Fabiano e Fernandão pelo Internacional; Lima, Jorge Veras e Jardel pelo Grêmio.

Já dois centroavantes jogaram em ambos os lados. Christian jogou mais de 10 Gre-Nais, e marcou sete gols: quatro pelo Inter e três pelo Grêmio. Antes dele, Nílson havia brilhado da mesma maneira, defendendo os dois grandes times de Porto Alegre

Já os gols de Nilmar ocorreram a partir de 2004: fez um na vitória de 2×1 sobre o Grêmio no Olímpico, e repetiu a dose na decisão da primeira fase em Bento Gonçalves. Ano passado fez o primeiro no empate em 2×2 pela Sul-Americana no estádio Olímpico, e repetiu a dose na goleada de 4×1 pelo Campeonato Brasileiro.

Curiosamente o Inter não vencia há um bom tempo um clássico pelo Estadual. A última vitória ocorreu justamente em um clássico disputado no interior, no estádio Montanha dos Vinhedos em Bento Gonçalves pela decisão da primeira fase do Gauchão de 2004. Luciano Ratinho fez 1×0 para o Grêmio, o Inter empatou com Edinho e, na prorrogação, venceu por 1×0 com gol de Nilmar.

Naquele dia, Nilmar foi decisivo.

Assim como ontem.

Um verdadeiro “Homem Gre-Nal”.