Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 25 fevereiro 2009

Alex: um ídolo vai embora, na hora certa

25 de fevereiro de 2009 2

`Super Alex`, como ficou conhecido o grande astro colorado, agora na Rússia

Alex Raphael Meschini chegou ao Internacional sob os olhares desconfiados em 11 de março de 2004. Afinal, o clube gastou 1,4 milhões de reais na contratação de uma jovem promessa do Guarani. Ele vai embora com o cartel de 56 gols em 168 jogos, 5 milhões de euros para o clube, dois troféus individuais de artilharia e mais importante do que tudo isto: sete títulos no Museu Colorado. Além de Índio, único atleta presente em todos os principais títulos do clube desde 2006.

Um promissor jogador formado no Guarani de Campinas, Alex foi contratado há quase cinco anos, após o início da 1° fase do Gauchão e também inelegível para a Copa do Brasil (já havia atuado no Bugre). Sua estréia ocorreu somente em abril, uma derrota de 1×0 para o Figueirense na primeira rodada do Brasileirão. O primeiro gol veio uma semana depois, de pênalti no empate de 1×1 com o Coritiba no Couto Pereira.

Em junho, o primeiro título e contando com sua participação: Alex bateu a falta que originou o primeiro gol colorado (de Edinho) na decisão do Gauchão contra a Ulbra. Porém naquele ano sofreu com contusões, uma rotina até 2008, e passou o final da temporada no Departamento Médico.

Em 2005, voltou de lesão no tornozelo e, em seu primeiro lance contra o Veranópolis sofreu lesão no joelho e ficou mais um tempo parado. Voltou no início do Brasileiro e alternou boas e péssimas atuações, sempre na ala-esquerda do 3-5-2 do time Muricy Ramalho. Ainda naquele semestre, outra lesão e Alex ficou mais um tempo parado, jogando pouco na reta final daquela temporada (porém marcando gols), quando o Inter foi vice-campeão brasileiro.

Em 2006, Alex começou a Libertadores sofrendo com sérios problemas no púbis e algumas lesões musculares, sendo uma opção de banco mas não titular e ficou inclusive fora da primeira fase por lesão. Foi voltando aos poucos, e marcou gols bonitos no Brasileirão. Durante a parada da Copa do Mundo, o então meia-esquerda fez tratamento intensivo e voltou para a reta final da Libertadores como titular, jogando na 3° função do meio-campo.

Quase como um volante, liberava os avanços de Tinga e Jorge Wágner. Nas semifinais contra o Libertad, marcou um golaço que abriu o marcador na vitória de 2×0, talvez a mais difícil de toda a competição. Na comemoração e depois do jogo, choro demonstrava as dificuldades físicas do então meia-esquerda colorado. Na final, duas ótimas atuações, participação no 2° gol no Morumbi e Alex estava eternizado: campeão da América com oito jogos e um gol.

Logo depois da conquista, o diagnóstico de que todo o sofrimento no púbis era causado por uma hérnia inguinal. O erro de diagnóstico deixou Alex meses sofrendo, mas finalmente seu principal problema estava curado. Voltou na reta final do Brasileiro, marcando gols e reassumindo a titularidade. No Mundial, entretanto, Alex ainda ressentia-se fisicamente e foi substituído nos dois jogos pelo colombiano Vargas, de atuações bem mais destacadas. Alex, que quase foi vendido em julho por módicos 2 milhões de euros, valeria muito mais três anos depoi

Postado por Perin, saudando o

Liga dos Campeões - Meus palpites

25 de fevereiro de 2009 1

Liga dos Campeões chegando na fase final

Abaixo meus palpites dos classificados para as quartas-de-final da Liga dos Campeões, temporada 2008/09.

Este post era para ter entrado ontem, mas equivocadamente agendei para 2020… Se eu bebesse poderia dizer que tinha bebido…

 

Chelsea v Juventus – Juventus
Villarreal v Panathinaikos – Panathinaikos
Sporting Lisbon v Bayern Munich – Bayern
Atletico Madrid v Porto – Porto
Lyon v Barcelona – Barcelona
Real Madrid v Liverpool – Liverpool
Arsenal v Roma – Roma
Inter Milan v Manchester United – Manchester United

Postado por Perin, que não tem noção do tempo, dã…