Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 9 março 2009

César Pacheco arrumou crise com os colombianos

09 de março de 2009 4

Estrada entre Bogotá e Tunja, 120km de ótima qualidade/Montagem TI RBS

Em tempos de crise, a prudência é uma virtude que deve ser estimulada. Pois o Grêmio mostrou que gosta de viver perigosamente. Arrumou uma crise com a Colômbia antes do decisivo jogo contra o Boyacá Chicó, pela segunda rodada da Libertadores 2009 e que pode selar o destino do treinador Celso Roth.

Declarações desnecessárias, ontem desmentidas em parte pela diretoria gremista, apenas acirraram o clima antes do jogo contra o time colombiano. Na sexta-feira, o Vice-Presidente de Marketing, César Pacheco, deu entrevista em Porto Alegre deixando claro que o Tricolor preferia atuar na capital colombiana Bogotá ao invés do modestíssimo estádio La Independencia em Tunja.

Até aí, tudo bem e se fosse somente isto, nada mais teria acontecido. Afinal, que o estádio em Tunja é de péssima qualidade, ninguém discute. Só que SOMENTE ISTO deveria ter sido abordado pelo dirigente tricolor.

Porém o vice-presidente de marketing (aliás, o que marketing tem a ver com o futebol e logística?), foi além, misturando pseudo conhecimento de geografia colombiana e da ação dos terroristas da FARC. Disse Pacheco: “É uma estrada que passa pelo meio da selva. Sabemos que a situação naquele local é delicada”.

Ao misturar condições ruins de um estádio com a atuação das FARC em território colombiano, um tema altamente delicado (e exponencialmente explosivo), Pacheco cometeu dois erros e arrumou uma confusão dos diabos em um jogo que seria pacífico na minúscula, aprazível e pacata Tunja.

Primeiro o profundo desconhecimento do que achava que sabia. “Selva“? Que selva tropical existe a 2 mil metros de altitude? A `autopista` entre Bogotá e Tunja é de ótima qualidade e passa em uma região de planaltos e altiplanos andinos. Vejam fotos com as curvas de nível entre Bogotá e Tunja, sede do jogo.

O resultado? O presidente do Boyacá Chicó foi enfático. Eduardo Pimentel reagiu irado: “Rejeito totalmente as declarações irresponsáveis de uma pessoa como esta. Acho que ele deve estar drogado, sem sombra de dúvida. Imagine, falar de selva a uma hora de Bogotá, em uma das melhores estradas do país”.

“Para que este senhor César Pacheco não fale bobagem, o que ocorre é que eles estão se sujando, se cagando de medo de saber que terão que vir à cidade de Tunja aonde estarão mais perto das estrelas (altitude), e isto causa pânico à eles”, declarou de maneira ofensiva o dirigente à Rádio Caracol. Ele prometeu ainda uma “Guerra Desportiva” no jogo desta quarta-feira.

Até mesmo o governador do departamento (estado/província) de Boyacá entrou na conversa. José Rozo Millán disse que o dirigente gremista é um mentiroso e que vai exigir explicações do governo brasileiro

Postado por Perin, lamentando dirigentes…

Mitologia nórdica em jogo do Real Madrid

09 de março de 2009 3

Bandeirão do Real Madrid com a imagem do deus nórdico Odin

No jogo deste sábado entre Real Madrid e Atlético de Madrid pelo Campeonato Espanhol, uma belíssima bandeira gigantesca foi exibida na torcida `merengue` no estádio Santiago Bernabéu. Estendida do segundo para o primeiro andar, representa o mais poderoso deus da mitologia escandinava, senhor de todos os deuses.

A imagem é do Deus Odin (Wotan) em sua mais habitual representação: sentado no trono celestial no Valhala empunhando a mítica lança Gungnir, com dois lobos ao seus pés e os dois corvos, Hugin e Mimir, representando o Pensamento e a Memória.

Na mitologia nórdica, Odin é o protetor dos exército e das batalhas e representava a inspiração para os guerreiros atacarem sem temor. Esta deve ter sido a inspiração da torcida do Real Madrid, porém o resultado foi indigesto: empate em casa contra o rival Atlético de Madrid por 1×1 e o arquirrival Barcelona abriu seis pontos na liderança do Espanhol 2008/09. 

Postado por Perin, que adora Asgärd, Ragnarök, Götterdämmerung