Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Pernambuco: a pior polícia do Brasil

29 de março de 2009 7

Policial Lúcia Helena, envolvida em duas confusões da PM de Pernambuco no futebol/reprodução: Globo e SporTV

Sempre achei a Brigada Militar muito mal preparada para lidar com multidões em estádios de futebol. Já vi, a menos de 2 metros de mim, erros de avaliação e conduta grotescos, sobretudo no 1° de outubro de 2005 no jogo Internacional 2×2 Fluminense, pelo Brasileirão.

Porém perto do que tenho visto nos últimos 12 meses em Pernambuco, os policiais gaúchos são expertsA prepotência, o despreparo, a falta de bom-senso e acima de tudo a INCOMPETÊNCIA dos policiais destacados para as partidas de futebol em Pernambuco já estão se tornando famosas em todo o Brasil.

Neste final de semana, os jogadores Carlinhos Bala e Gilmar, do Náutico, acusaram a PM de Caruaru de agressão após confusão no jogo Central 2×1 Náutico, pelo Campeonato Pernambucano. Eles vão processar os agressores.

“Pedi ao comandante que trouxesse os soldados que estavam no evento, e os jogadores identificaram os agressores na hora. O promotor tentou um acordo, mas não aceitamos. Temos a prova de vídeo e aguardamos que o processo seja encaminhado. Esse episódio mostra o total despreparo da PM de Pernambuco para fazer a segurança de eventos esportivos”, disse Verilo Albuquerque, advogado do time da capital.

O que poderia ser um fato isolado se mostra apenas a repetição de tristes incidentes. No Brasileiro de 2008, o Vitória e o Botafogo explodiram em críticas contra o Batalhão de Choque de Recife, curiosamente em dois jogos contra o Náutico.

Nos dois casos, a tenente Lúcia Helena esteve envolvida: deu voz de prisão ao botafoguense André Luís, e ainda negou que o policial Washington tenha dado voz de prisão ao goleiro colombiano Viáfara, do Vitória, no intervalo de outra partida pelo nacional.

Aliás, só o fato de uma pessoa que se envolveu em uma confusão em um jogo continuar sendo designada, já mostra a falta de preparo do comando da PM. As duas delegações saíram de Recife revoltadas, mas pelo visto, os erros da PM pernambucana permanecem.

No caso de André Luís, meu pai, um militar aposentado que normalmente fica do lado do Estado, desta vez defendeu o jogador dizendo que claramente houve abuso de autoridade. As imagens não deixam a menor dúvida, além de ressaltarem a habitual bagunça de gente dentro de campo que não deveria estar.

No segundo, a questão foi mais evidente: tinha spray de pimenta no vestiário e a PM não tinha NADA que fazer lá dentro, atrapalhando a preleção do técnico Wágner Mancini.

Até quando a Polícia Militar continuará errando em Pernambuco?

Das duas, uma: ou ocorre uma grande tragédia.

Ou eles fazem isto com jogadores de um grande time do eixo Rio-SP…

Enquanto isto não acontecer, pelo visto nada será feito.

Postado por Perin, lamentando o despreparo da PM do PE…

Comentários (7)

  • colorado diz: 2 de abril de 2009

    Nós sabemos que o fator local foi decisivo para o nao rebaixamento em 2008. Desse ano eles não escapam. Com ou sem a tenente.

  • Irineu Antonio Schadach de Brum diz: 29 de março de 2009

    Interessante! No teu blog tu não mostras “os 2 lados”, da indisciplinas dos jogadores agredidos. A polícia de PE é medieval, mas os jogadores não são santos.

    EDITADO: qual foi a indisciplina do Viáfara e do Carlinhos bala? bateram em alguém?

  • borracho antoni diz: 29 de março de 2009

    falou de todos os fatos ocorridos contra times la de cima e esqueceu a voadora q um PM deu no patricio no episodio da batalha dos aflitos… aquilo foi um absurdo

     

    EDITADO: boa lembrança. Aquilo foi covardia e um absurdo, assim como o chute do Marcelo Costa no juiz. Temos que mostrar os dois lados…

  • Cristiano diz: 30 de março de 2009

    Perin:
    Em tudo há dois lados, quando tu criticas a policia de PE tu tens toda razão.
    Quando outros defendem o lado da polícia, usam argumentos que não podem, e não devem servir para a polícia. Essa de que cuidar de jogador de futebol bagunceiro, de que eles brigam em campo e de que não são santos, não cola.
    A obrigação da Polícia é de PROTEGER o cidadão não importa quem seja. Nada justifica a violência como forma de retribuição.
    Afinal de contas estamos num estádio de futebol ou numa arena de

  • Cleiton de Barros diz: 29 de março de 2009

    Quem é este Alexandre Perin que tenta falar com tanta propriedade a respeito da polícia, vá ele tentar enfrentar barderneiro nos jogos de futebol depois poderá criticar a polícia, e mais quem não gosta de polícia é vavagabundo.
    ale

  • Thomas Haag diz: 30 de março de 2009

    PERIN: http://www.youtube.com/watch?v=0TQf6sJaTc0

    Aos 3 min. Senhor de idade, indefeso, nenhuma hostilidade e olhe como o PM pernambucano abusa de sua autoridade. A raiva e o descontrole que as vezes acontece nos jogadores e torcedores não é motivo para policia operar verdadeiros tribunais na arquibancada ou campo. Da forma como agem, acabam se igualando aos marginais que deveriam combater.

     

    EDITADO: pois é… ois é…

  • Fernando Silva diz: 30 de março de 2009

    Quem esse caba pensa que é? Eu garanto que nem policial ele é. O caba chega e dana falar da PMPE, mas eu garanto que el não sabe o que ganhar uma micharia e esta atrás de bandido fuleiro. Sou policial a 17 anos e sei muito bem como é a mente de um PM. Então não fale do que você não sabe, pois a PMPE é uma instituição séria e se houver erros, serão corrigidos.

    EDITADO: como te disse, minha família é militar. Respeito toda a PM como instituição. E o comando do batalhão de choque em PE já deveria ter sido substituído. Espero que os erros sejam corrigidos, para que a PM faça sua missão: servir e proteger. Grande abraço,

Envie seu Comentário