Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Posts do dia 6 abril 2009

Grafite dispara na artilharia com golaço

06 de abril de 2009 1

Grafite marcando mais um gol, destaque brazuca na temporada

Dois gols no massacre de 5×1 do Wolfsburg sobre o Bayern de Munique não dizem exatamente o que tem sido a temporada do centroavante Grafite. Disparar na artilharia, arrasar o maior time da história do país, assumir a liderança isolada e marcar um dos gols mais bonitos das últimas décadas no Campeonato Alemão já faz mais justiça ao que tem ocorrido com o matador brasileiro.

O gol de sábado foi inesquecível: driblou três jogadores e marcou de letra, confiram:

Desprezado no Grêmio em 2002 quando teve pouquíssimas chances com o técnico Tite, Grafite foi depois destaque no Goiás e São Paulo. O jogador é o líder da artilharia no Campeonato Alemão 2008/09 com 20 gols.

Contratado junto ao Le Mans, da França após a temporada 2006/07, Grafite foi bem ano passado fazendo 11 gols em uma irregular campanha do Wolfsburg, um time mediano mas que tem forte aporte financeiro da montadora multinacional Wolkswagen.

Este ano, com o time destroçando adversários no segundo turno, Grafite já marcou nove vezes desde o final de janeiro, em míseros cinco jogos. O Wolfsburg divide a liderança com o Hamburgo com 51 pontos, dois a mais que o Hertha Berlim e três à frente do Bayern, derrotado no último final de semana.

Postado por Perin, com dados do I.P.E.

Palermo em escândalo. Futebol italiano em crise

06 de abril de 2009 5

Manchete de jornal fala de 4 atletas da Lazio detidos no Totonero de 81

A Máfia Italiana segue forte dentro do futebol italiano. Agora é o Palermo que está sendo acusado de manipular um resultado na Série B de 2002/03, em um jogo contra o Ascoli. Três jogadores, Brienza, Montalbano e Aronico, do Ascoli, são acusados de terem ganhado dinheiro. Desconfiado, o treinador do Ascoli na época, Bepi Pillon, não escalou os dois últimos, mas ainda assim o Palermo venceu por 3×2.

Esta semana, um advogado de importantes mafiosos presos fez a denúncia, dando detalhes sobre a operação. O Palermo está sendo investigado pela polícia italiana, especialmente para saber se outros jogos foram manipulados naquela e em outras temporadas.

Infelizmente, este é mais um escândalo manchando o futebol italiano. Depois do gigantesco Totonero em 1981, causado por arranjos em jogos para beneficiar apostadores na loteria esportiva, o futebol italiano jamais parou de receber ondas de graves denúncias envolvendo manipulações de resultados.

O Totonero de 1981 resultou no o rebaixamento de Milan e Lazio, a suspensão de vários dirigentes, jogadores (incluindo o carrasco Paolo Rossi, que seria perdoado a ponto de jogar o Mundial de 1982), além de suspensões a dezenas de jogadores, perda de pontos ao Avellino, Bologna, Perugia (Série A), Palermo e Taranto(Série B), o futebol italiano teve uma reprise em 1986.

De novo chamado de “Totonero“, agora envolvendo o Palermo (de novo!), Udinese, Vicenza, Cagliari, Lazio (de novo!), Triestina, Perugia (de novo!), Foggia e Cavese, com resultados semelhantes: rebaixamentos, deduções de pontos, punições a atletas e jogadores.

Em 2005, uma ação inacreditável na Série Benvolveu o campeão e líder isolado Genoa que, para beneficiar apostadores, pagou para o Venezia perder na última rodada.

O esquema foi descoberto e o Genoa, ao invés de ir para a Série A, parou na Série C1. O Venezia só não foi rebaixado porque faliu. Refundado no mesmo ano, voltou pela Série C2 (quarta divisão).

Em 2006, entretanto, um esquema chamado “Calciopoli” mudou o futebol italiano para sempre. Simplesmente os gigantescos Milan e Juventus estavam envolvidos, assim como Lazio (de novo!!!!), Fiorentina e Reggina.

Estes times foram acusados de subornar juízes e comandantes da comissão italiana de arbitragem para ter benefícios em jogos da Série A. Coincidência ou não, Milan e Juventus nunca disputaram um título italiano `cabeça-à-cabeça` nos últimos 30 anos.

Então bicampeã italiana, a Juve foi rebaixada para a Série B, enquanto Milan e Lazio ganharam apelos e acabaram não rebaixados. Com apelos e mais apelos, os times italianos tiveram penas mais brandas.

Porém o impacto foi forte: uma enorme leva de atletas saiu dos times envolvidos, enfraquecendo a Liga Italiana. O público, que já sofria com a violência, passou a ver um futebol mais pobre tecnicamente.

Com exceção de uma boa campanha do Milan, campeão europeu em 2007 mesmo sofrendo críticas ao longo de toda a temporada, os italianos seguidamente protagonizam fiascos na Liga dos Campeões.

A Itália já tem o terceiro campeonato, atrás da Espanha e da Inglaterra. A Seleção Nacional vem bem, é a atual campeã do planeta, mas seus times já não possuem o mesmo talento.

Postado por Perin, lamentando a crise na Italia..