Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 1 maio 2009

O fim do reinado, II: Lyon não será octacampeão

01 de maio de 2009 4

Juninho no Olympique Lyon: o símbolo de uma era que está terminando...

O que parecia impensável há alguns anos está ocorrendo: o fim do reinado do Olympique Lyon no Campeonato Francês. Heptacampeão nacional, o time comandado pelo maestro brasileiro Juninho Pernambucano e que sempre contou com o brilho de brasileiros dentro de campo, enfim cedeu o trono. O Olympique Marseille tem 67 pontos, o Bordeaux 62 e o Lyon 61, seguido de perto pelo P.S.G com 60 pontos.

Aliás, o hoje veterano Juninho é a síntese do Lyon, que conquistou todos seus títulos nacionais a partir de 2002 (este de forma sensacional), após um vice-campeonato dramático em 2001. Ele chegou ao clube aonde já atuava o zagueiro Cláudio Caçapa, ex-Atlético-MG, e liderou o time para suas maiores glórias.

O curioso é que nos sete títulos, nada menos que quatro treinadores dirigiram o Lyon: Jacques Santini, Paul Le Guen, Gerárd Houllier e Alain Perrin (atual técnico) dirigiram o clube neste período.

Os ídolos foram muitos: Sonny Anderson, Caçapa, Sidney Gouvou, o falecido camaronês Marc-Vivien Foé, Frédéric Kanouté, o atual artilheiro Karim Benzema, o goleiraço Gregóry Coupét e o grande atacante Sylvain Wiltord. Mas nenhum deles perto de Juninho, astro maior de um clube de torcida fanática e fiel.

Ano passado, o desgastado Lyon já havia vencido com uma diferença menor, e se não fossem muitos erros do Bordeaux, poderia ter ficado sem o título, conquistado na última rodada com quatro pontos de vantagem.

Em 2003 foi um ponto de vantagem sobre o Mônaco, três no ano seguinte sobre o P.S.G. mas esta diferença aumentou muito e por três anos, o Lyon foi campeão com léguas de vantagem: 12 pontos sobre o Lille em 2005, 15 pontos sobre o Bordeaux em 2006 e 17 pontos de vantagem em 2007 sobre o Marseille.

O que sempre faltou ao Lyon foi o sucesso na Liga dos Campeões: quatro eliminações nas quartas-de-final, duas delas de forma dramática. Uma contra o PSV nos pênaltis, e a outra contra o poderoso Milan, levando o gol da eliminação nos acréscimos do segundo jogo.

Não sei quem será o campeão. Faltam cinco rodadas.

Mas acho que não será o time de Gerland…

Postado por Perin, dando uma de `Pai Perin de Xangô`