Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 11 maio 2009

GP DA ESPANHA: Rubinho, o eterno perdedor

11 de maio de 2009 20

Sutil, Trulli, Hamilton na primeira grande batida de 2009/Robert Ghement, EFE


Uma corrida menos chata que nos últimos anos
, mas igualmente nada emocionante na modorrenta pista de Barcelona. Mais uma vez, o loser eterno da F-1, o brasileiro Rubens Barrichello, perdeu para o companheiro de equipe, o inglês Jenson Button.

EDITADO: antes de mais nada, sempre defendi o Rubinho como um bom piloto. Ponto. Existe uma diferença entre ele e os diferenciados. Simples assim. Ele é um Gerhard Berger, um François Cévert, um Elio de Angelis, um Jean Alesi. Ou seja, um coadjuvante…

Existe uma ENORME diferença entre “perdedor” e “ruim”. Nunca disse que o Rubinho era ruim. `Loser` não significa ser ruim. Significa ser perdedor, nunca conseguir o objetivo máximo, não importa como isto ocorreu… Este ano, de um jeito ou de outro, ele vai terminar a temporada atrás do seu companheiro. A Brawn errou feio na estratégia.

Com uma estratégia diferente, o inglês anulou a fantástica largada de Rubinho (que saiu de 3º para 1º) e conquistou sua quarta vitória em cinco provas. São 14 pontos de vantagem sobre Rubinho e 18 sobre Vettel, seu principal oponente nas outras equipes.

Felipe Massa conseguiu terminar uma prova e fazer pontos, mas a custo alto. Esteve em terceiro por grande parte da prova, e terminaria em quarto lugar se a Ferrari não errasse nas contas e lhe deixasse sem combustível. Precisando economizar, cedeu o 4º e o 5º lugar para Sebastien Vettel, em corrida opaca. Já Raikkonen largou em 16º por um erro da Ferrari  no Q1(igual ao cometido com Massa na Malásia) e fez outra corrida lamentável.

De quebra, o primeiro grande acidente espetacular da temporada. Alonso jogou Nico Rosberg para cima de Jarno Trulli. Ele saiu da pista, voltou e foi acertado em cheio por Adrian Sutil, que tinha feito ótima largada. Para não bater, Sebastien Bourdais e Sebastien Buemi frearam forte, e o suíço decolou sobre o francês em uma batida forte, mas que não resultou em maiores consequências além de um rombo na STR, que perdeu dois carros na mesma batida. Nelsinho fez outra boa corrida e, sem muitas opções, terminou em 12º lugar.

Lista completa de prêmios aqui:
ALMANAQUE ESPORTIVO – PREMIAÇÕES ESPECIAIS F-1 2009

Troféu “Jim Clark” - Mark Webber, que faz temporada excelente, cometendo poucos erros e foi muito rápido no final de semana, deixando a sensação Vettel bem para trás desta vez.

Troféu “Chris Amon” - Para Massa, de novo sofrendo com erros alheios à sua capacidade. Este ano só cometeu um erro e tem 3 pontos. Ano passado, na mesma etapa mas cometendo outros equívocos já tinha duas vitórias e um segundo lugar.

Troféu “Fiofó de Ouro” - Para Alonso, que causou o acidente da segunda curva e ainda terminou na ótima quinta colocação. Menção honrosa para Hamilton, que passou no meio da confusão e não sofreu nada. Talvez fosse melhor, pois sua corrida foi lamentável em uma tétrica McLaren…

Troféu “Didi Mocó Prize For Technical Achievements” - Ferrari, de novo, que conseguiu deixar Massa sem gasolina além de errar com Kimi no Q1. Enzo Ferrari deve estar se remoendo lá em cima… Menção deshonrosa para a Brawn, que tirou a vitória de Rubinho ao adotar uma estratégia diferente de Button.

Troféu “Porquê Eu Não Fiquei Com Minha Boca Fechada” - Kimi, que xingou a Ferrari mas não teve culhão para sair por conta própria depois de fazer uma péssima volta e achar que estaria garantido no Q2.

Troféu “Rouge & Blanc” - Para Webber, que fez várias ultrapassagens e terminou em um ótimo terceiro lugar, na sua melhor temporada na categoria.

Troféu “Dick Vigarista” - Para Alonso, que jogou o carro em cima de Nico Rosberg. Este tocou Trulli para fora e causou o primeiro grande ‘strike’ da temporada.

GP DO BAHREIN: Ô corridinha chata!

11 de maio de 2009 0

Vettel e Button, o vencedor no Bahrein: os candidados ao título/Associated Press

Atrasado de novo, abaixo vão meus votos para o monótono GP do Bahrein, a corrida mais chata da temporada 2009. Vitória incontestável de Jenson Button, que liderou praticamente de ponta a ponta após uma tática inteligente.

Na primeira prova sem chuva na desértica Sakhir, as ultrapassagens foram mínimas e as decisões ocorreram no âmbito estratégico. Bom para Sebastien Vettel, que chegou em segundo, e ruim para Jarno Trulli, que largou na pole mas terminou em terceiro lugar. Seu companheiro Timo Glock, que largou ao seu lado, foi ainda pior e terminou em sétimo lugar.

Os brasileiros foram mal: Rubens Barrichello terminou em quinto lugar depois de largar em oitavo, enquanto Felipe Massa teve a asa dianteira danificada na largada em um `sanduíche` com Kimi Raikkonen e Rubinho. Ele fez uma parada extra e terminou em 14º lugar.

Lewis Hamilton mostrou que a McLaren evoluiu e chegou em 4º lugar, enquanto Raikkonen terminou em sexto andando longe dos líderes, somando os primeiros pontos da Ferrari no pior começo de temporada da história da escuderia.

Lista completa de prêmios aqui:
ALMANAQUE ESPORTIVO – PREMIAÇÕES ESPECIAIS F-1 2009

Troféu “Jim Clark”Jenson Button, mais uma corrida perfeita
Troféu “Chris Amon” -
Felipe Massa, que novamente teve problemas na largada
Troféu “Fiofó de Ouro” -
Para Raikkonen, por conseguir fazer pontos na pífia Ferrari 2009. Sim, é irônico.
Troféu “Didi Mocó Prize For Technical Achievements” -
BMW, que terminou nas duas últimas colocações da prova depois de toques na largada. Patético.
Troféu “Porquê Eu Não Fiquei Com Minha Boca Fechada” -
Rubinho, ridiculamente reclamando do Nelsinho Piquet ao invés de ultrapassá-lo.
Troféu “Rouge & Blanc” -
Mark Webber, em uma combativa prova largando lá atrás e chegando em 11º lugar
Troféu “Dick Vigarista” - Todo mundo se comportou.

Postado por Perin, que achou o GP mais chato que sidra…

`Mondo Bizarro`: gols espíritas no Brasil e Itália

11 de maio de 2009 3

O gol espírita do atacante Pedrão, do Barueri, foi o mais insólito da primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Sem ângulo, ele chutou forte em cima do goleiro Magrão, do Sport. Este espalmou para trás, a bola caiu quase em cima da linha, pegou efeito e entrou. Vejam o vídeo:

O gol bizarro foi tão esquisito quanto o convertido por Favasuli, do Cavese em jogo da Terceira Divisão Italiana contra o Juve Stabia na vitória de 1×0 em 15 de março de 2009. Atleta dos visitantes, Favasuli cruzou forte, mas a bola ia longe, muito alta e sem ninguém na área para aproveitar.

De repente, caiu como o lendário chute “folha seca“, da lenda brasileira Didi, fez uma curva incrível para baixo auxiliado pelo vento contrário e entrou, surpreendendo o goleiro Soviero, do Juve Stabia. Confiram: