Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 16 junho 2009

Especial Copa do Brasil: 1976, 1992 e 2005

16 de junho de 2009 9

1976 – Final do Campeonato Brasileiro

Resultado: Internacional 2×0 Corinthians

Como foi o jogo: Então campeão nacional, o Internacional patrolou a maioria dos adversários ao longo da competição. Melhor ataque, melhor defesa, melhor jogador (Figueroa), Artilheiro (Dario Maravilha). Ninguém parecia páreo. Até a final foram 22 vitórias, 1 empate e só perdeu três vezes: Caxias, Coritiba e… Corinthians! Só que era justamente este último o adversário na decisão…

Assolado por um jejum de 21 anos sem título algum, o Timão tinha uma equipe limitada mas de pura raça, com talentos sobretudo nas laterais com Zé Maria e Wladimir. Nas semifinais, pegou a Máquina Tricolor do Fluminense, comandada pela lenda Didi, e segurou um 1×1 em pleno Maracanã, debaixo de uma chuva torrencial. Venceu nos pênaltis e se classificou para a final, para delírio dos mais de 70 mil corinthianos que invadiram o Rio de Janeiro na célebre “Invasão Corinthiana”.

O Corinthians e até o governador de São Paulo tentaram virar a mesa e colocar em um campo neutro, o Maracanã, mas sem sucesso graças aos esforços do presidente colorado Frederico Arnaldo Ballvê. Em Porto Alegre, foram disponibilizados apenas 10 mil ingressos para os corinthianos, que ainda assim entupiram a cidade. Lotaram todos os hotéis e pousadas, deixando a situação complicadíssima para meus pais fazerem a lua-de-mel (eles casaram no dia anterior à final!).

Dentro de campo, não teve jeito: Aos 28, Valdomiro cobrou falta no travessão, Dario pegou o rebote, ‘parou no ar’ e fuzilou de cabeça, 1×0. Aos 14 do 2º tempo, Valdomiro bateu falta no travessão, a bola quicou logo atrás da linha do gol e saiu. Os jogadores do Corinthians reclamaram muito, a torcida paulista paralisou o jogo e o caos foi instaurado.

O técnico corinthiano Duque inclusive ameaçou tirar o time de campo, quando o capitão Zé Maria (da Seleção Brasileira) disse: “Isto já é demais, chefe, e não vamos fazer”. O gol, legítimo, foi assinalado e fechou o marcador daquela final em 2×0, Internacional bicampeão brasileiro. No final do jogo, a torcida do Corinthians tentou melar a partida, jogando foguetes (então permitidos nos estádios) em direção ao gramado. O jogo ficou parado quase 20 minutos até que os ânimos se acalmassem e a partida reiniciasse até seu término. Inter, bicampeão brasileiro em 1976.

Imagens do fiasco:

INTERNACIONAL: Manga; Cláudio Duarte, Figueroa, Marinho Peres, Vacaria; Caçapava, Falcão, Batista; Valdomiro, Darío, Lula. Técnico: Rubens Minelli

CORINTHIANS: Tobias; Zé Maria, Moisés, Zé Eduardo, Wlademir; Givanildo, Russo, Neca; Vaguinho, Geraldão, Romeu. Técnico: Duque


1992 – Copa do Brasil – segunda fase

Resultado: Corinthians 0×4 Internacional

Em 1992, Corinthians e Internacional novamente se enfrentaram. O jogo era pela segunda fase da Copa do Brasil. Mal no Campeonato Paulista, o Corinthians precisava de um bom resultado para acalmar a fúria da torcida. Porém, em uma inspirada noite colorada e comandada pelo falecido (e bom jogador), centroavante Gérson, o Internacional enfiou uma histórica goleada de 4×0 em pleno Pacaembu.

Foi Gérson, maior artilheiro colorado da Copa do Brasil com nove gols, quem abriu o marcador no primeiro tempo. Em um petardo, o ex-corinthiano Márcio (Bittencourt, hoje treinador) ampliou para 2×0, o seu primeiro gol na carreira. Em dois contra-ataques na etapa complementar, Gérson e Maurício fecharam a goleada: 4×0. Vejam os lances:
O resultado derrubou o técnico corinthiano Basílio. No jogo de volta, um confiante Colorado apenas administrou a enorme vantagem, segurando o 0×0 contra o esforçado time paulistano. O Inter estava classificado e enfrentaria o arquirrival Grêmio, o Corinthians entrava em crise.

  1. gol – Gérson -> http://www.youtube.com/watch?v=k0ME88JIiA0
  2. gol – Márcio -> http://www.youtube.com/watch?v=oDqJ7JzXNRo
  3. gol – Gérson -> http://www.youtube.com/watch?v=RW6dGX3fazk
  4. gol – Maurício -> http://www.youtube.com/watch?v=ZDATWp2bphw

2005 – O jogo da polêmica no Pacaembu

40º Rodada do Campeonato Brasileiro

Resultado: Corinthians 1×1 Internacional

O Campeonato Brasileiro de 2005 foi o mais polêmico da história recente do futebol brasileiro. Um escândalo, comprovado e documentado, envolvendo o ex-árbitro Edílson Pereira de Carvalho, foi exposto no meio da competição. Além do ululante afastamento do corrupto, houve repercussão nos gramados.

Em uma medida inédita no futebol mundial e que causou muita contestação de boa parte dos clubes, todos os onze jogos que o árbitro apitou, inclusive aqueles que ele havia recebido suborno para beneficar o time derrotado, foram anulados pelo então presidente do STJD, Luís Zveiter. Medida que não foi adotada na Série B, já que o árbitro Paulo Danelon também foi acusado de corrupção, com provas documentais sobre o assunto.

O grande beneficiado com isto foi o milionário Corinthians, bancado pela empresa de investimentos MSI e que tinha craques como Carlos Tévez, Nilmar, Javier Mascherano. Ele havia perdido dois clássicos contra o Santos e São Paulo, que foram repetidos com uma vitória e um empate.

Já o Internacional, que também disputava o título, teve que vencer de novo o Coritiba. Isto, aliado a arbitragens desastrosas em dois jogos contra o Paysandú e contra o Cruzeiro e São Caetano, com decisões questionáveis beneficiando o time paulista, gerou um clima todo especial para a antepenúltima rodada do Brasileirão: Corinthians x Internacional no Pacaembu.

Três pontos atrás na tabela, o Inter precisava vencer para ter chances de ser campeão por si só. No primeiro tempo, o Inter teve poucas chances e o Corinthians foi bem melhor: acertou a trave com Gustavo Néry e teve as melhores chances antes de Tévez aproveitar rebatida de Alex e fazer 1×0 no final da primeira etapa. O segundo tempo mal começou e o Corinthians perdeu duas ótimas chances com Carlos Alberto e Tévez. Isto antes de Rafael Sóbis marcar um golaço e empatar aos quatro minutos, 1×1.

O jogo se tornou muito equilibrado até que, aos 29 minutos do segundo tempo, um lance mudaria o destino da competição: Tinga foi lançado por Perdigão, driblava Fábio Costa para marcar o gol quando foi escandalosamente derrubado pelo goleiro corinthiano. O árbitro Márcio Rezende de Freitas, que encerrava sua longa carreira naquela partida, não deu pênalti e aplicou amarelo por simulação. Como já tinha uma advertência, Tinga foi expulso. Neste momento, a torcida do Inter que lotava seu espaço no Pacaembu começou a gritar “vergonha, vergonha”.

A torcida do Corinthians, no início eufórica com a expulsão, aos poucos foi diminuindo o entusiasmo constrangida com o erro capital da arbitragem a seu favor. Cada time ainda perdeu um gol mas o placar final foi mesmo de 1×1. Após o apito final, reparem no silêncio no estádio, algo totalmente descabido em uma situação em que o Corinthians estava em ampla vantagem contra o único rival ao título:
Duas rodadas depois, o Corinthians se sagrou tetracampeão brasileiro. O Inter entraria na justiça, mas ameaças da CBF e CONMEBOL de tirar o clube da Libertadores seguinte obrigaram o clube a desistir. Isto seria a decisão mais acertada da história do clube…

Mas o Brasileirão de 2005 foi do Corinthians.

Se não de direito, de fato.

Com direito a taça e lugar na lista de campeões.

Especial Copa do Brasil: números do Internacional

16 de junho de 2009 4

Internacional, campeão em 1992 da Copa do Brasil

Se pela manhã apresentamos os números do Corinthians ao longo da história da Copa do Brasil, agora é a vez dos dados do Internacional, o outro finalista da competição em 2009.

Campeão somente em 1992, o histórico colorado é bem inferior ao do adversário na final da Copa do Brasil. O Colorado só chegou a uma semifinal e tem um largo histórico de eliminações para times de Segunda Divisão, ou que estavam na Série B naquela época. Vejam vocês mesmos:

CAMPANHAS ANTERIORES – 17 PARTICIPAÇÕES
1989 (segunda fase), 1990 (primeira fase), 1992 (CAMPEÃO), 1993 (segunda fase), 1994 (quartas-de-final), 1995 (segunda fase), 1996 (quartas-de-final), 1997 (quartas-de-final), 1998 (primeira fase), 1999 (semifinais), 2000 (terceira fase), 2001 (segunda fase), 2002 (quartas-de-final), 2003 (segunda fase), 2004 (terceira fase), 2005 (quartas-de-final), 2008 (quartas-de-final)

ÚLTIMO ADVERSÁRIO
1989 (Goiás), 1990 (Criciúma), 1992 (CAMPEÃO), 1993 (Londrina), 1994 (Ceará), 1995 (Paraná), 1996 (Flamengo), 1997 (Flamengo), 1998 (América-MG), 1999 (Juventude), 2000 (Botafogo-RJ), 2001 (Fortaleza), 2002 (Atlético-MG), 2003 (Remo), 2004 (Vitória), 2005 (Paulista-SP), 2008 (Sport)

MAIOR CARRASCO
Paraná e Flamengo, duas vezes cada

MAIOR FREGUÊS
Santos, Guarani-SP e Paraná, duas vezes cada

MAIOR PÚBLICO
Internacional 1(3) x 1(0) Grêmio, 76.207, quartas-de-final, 17/11/1992

MAIOR GOLEADA
Internacional 9 X 1 Ji-Paraná-RO, primeira fase em 06/04/1993

PIOR DERROTA
Internacional 0×4 Juventude, semifinais de 1999

MAIOR FIASCO
Defendendo o título, ser eliminado na segunda fase em pleno Beira-Rio pelo Londrina em 1993, 0×1

ARTILHEIRO HISTÓRICO
Gérson, com 9 gols

DISPUTA DE PÊNALTIS
1992 – Grêmio 1×1 Internacional/Internacional 1×1 Grêmio (3×0) – quartas-de-final – CLASSIFICADO
1997 – Santos 2×0 Internacional/Internacional 2×0 Santos (4×2) – oitavas-de-final – CLASSIFICADO
1998 – América-MG 1×0 Internacional/Internacional 1×0 América-MG (4×2) – primeira fase – ELIMINADO
2005 – Internacional 1×0 Paulista-SP/Paulista-SP 1×0 Internacional (4×3) – quartas-de-final – ELIMINADO

RETROSPECTO CONTRA PAULISTAS – 1 eliminação e 7 classificações
CLASSIFICADO: Corinthians (1992), Palmeiras (1992), São Paulo (1996), Santos (1997 e 2002), Botafogo-SP (2002), Guarani (2009)
ELIMINADO: Paulista (2005)

Ainda hoje: os grandes confrontos do passado
Amanhã: as campanhas de Inter e Corinthians até as finais

Postado por Perin, com mais dados do I.P.E.

Especial Copa do Brasil: números do Corinthians

16 de junho de 2009 4

Corinthians, campeão em 1995 e 2002 da Copa do Brasil

De hoje até amanhã, um mini-especial com dados interessantes sobre as participações de Corinthians e Internacional na história da Copa do Brasil, confrontos importantes anteriores e ainda a campanha dos dois até esta decisão.

Hoje começamos com o mandante do jogo de amanhã, o bicampeão Corinthians (vencedor em 1995 e 2002).

CAMPANHAS ANTERIORES – 16 PARTICIPAÇÕES
1989 (quartas-de-final), 1991 (quartas-de-final), 1992 (segunda fase), 1994 (segunda fase), 1995 (CAMPEÃO), 1996 (quartas-de-final), 1997 (semifinais), 1998 (segunda fase), 1999 (terceira fase), 2000 (terceira fase), 2001 (vice-campeão), 2002 (CAMPEÃO), 2004 (quartas-de-final), 2005 (terceira fase), 2007 (terceira fase), 2008 (vice-campeão)

ÚLTIMO ADVERSÁRIO
1989 (Flamengo), 1991 (Grêmio), 1992 (Internacional), 1994 (Grêmio), 1995 (CAMPEÃO), 1996 (Cruzeiro), 1997 (Grêmio), 1998 (Cruzeiro), 1999 (Juventude), 2000 (Botafogo), 2001 (Grêmio), 2002 (CAMPEÃO), 2004 (Vitória), 2005 (Figueirense), 2007 (Náutico), 2008 (Sport)

MAIOR CARRASCO
Grêmio, quatro vezes

MAIOR FREGUÊS
Cruzeiro e Sampaio Corrêa

MAIOR PÚBLICO
Corinthians, 1 x 3 Grêmio, 80.000, final, 17/06/2001 no Morumbi

MAIOR GOLEADA
Flamengo-PI 1X8 Corinthians, primeira fase em 02/05/2001

PIOR DERROTA
Corinthians 0×4 Internacional, segunda fase de 1992 e Cruzeiro 4×0 Corinthians, quartas-de-final de 1996

MAIOR FIASCO
Cianorte 3×0 Corinthians, segunda fase de 2005

DISPUTAS DE PÊNALTIS
1997 – Corinthians 2×0 Juventude/Juventude 2×0 Corinthians (5×3) – segunda fase – CLASSIFICADO
1999 – Treze-PB 2×2 Corinthians/Corinthians 2×2 Treze-PB (4×2) – segunda fase – CLASSIFICADO
2005 – Corinthians 2×0 Figueirense/Figueirense 2×0 Corinthians (3×2) – terceira fase – ELIMINADO
2008 – Corinthians 2×1 Botafogo-RJ/Botafogo-RJ 2×1 Corinthians (5×4) – semifinais – CLASSIFICADO

RETROSPECTO CONTRA OS GAÚCHOS – 6 eliminações e 2 classificações
Eliminado por Grêmio (1991, 1994, 1997 e 2001), Internacional (1992), Juventude (1999)
Eliminou Grêmio (1995), Juventude (1997)

ARTILHEIRO HISTÓRICO
Marcelinho Carioca, com 21 gols

Postado por Perin, com dados do I.P.E.