Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 17 junho 2009

Há oito anos o Grêmio calava o Morumbi

17 de junho de 2009 9

Grêmio, campeão da Copa do Brasil 2001 há exatos oito anos

Em 17 de junho de 2001, o Grêmio conquistou o tetracampeonato da Copa do Brasil em uma histórica vitória sobre o Corinthians no Morumbi. No jogo de maior público do “Timão” na história da competição, e contra todos os prognósticos após um péssimo resultado na partida de ida (2×2 em casa), o Tricolor deu um “chocolate” na equipe paulista e conquistou um então inédito quarto título da competição na qual foi o primeiro vencedor.

E, por uma coincidência incrível, o técnico gremista naquele jogo era Tite, que exatos oito anos depois está decidindo a Copa do Brasil mais uma vez contra o Corinthians em São Paulo, só que desta vez pelo arquirrival Internacional.

Em sua primeira chance em um grande clube, Tite superou dificuldades nos primeiros três meses e conquistou um título de forma categórica, mostrando um futebol de nível superior especialmente a partir das quartas-de-final com vitórias incontestáveis sobre São Paulo, Coritiba e Corinthians.

Mas nem tudo foram flores. Na primeira fase, uma derrota logo de cara: 3×2 para o Villa Nova-MG em um jogo que Tite foi publicamente criticado pelo presidente José Alberto Guerreiro e pelo vice-de-futebol José Otávio Germano, mas contando com o apoio do goleiro Danrlei que criticou o dirigente.

No jogo de volta, mesmo jogando mal e saindo no primeiro tempo vaiado em um 1×1 que não servia, uma goleada na etapa complementar aliviou a pressão: 4×1 com dois gols do então reserva Luís Mário. Mesmo assim, Rodrigo Mendes reclamou de ter sido substituído por Itaqui. Tite ainda não tinha o time na mão…

Na segunda fase, mais problemas: 1×0 no Arruda para o Santa Cruz com um golaço de Joãozinho. O jogo de volta se tornou um marco para o Grêmio. Em um dia de chuva torrencial, a diretoria do Grêmio não queria jogar. Mas os atletas pediram, o jogo ocorreu conforme planejado e o Tricolor venceu de forma categórica: 3×1.

Nas oitavas-de-final, o adversário era o Fluminense, com um time limitado mas treinado pela lenda gremista Valdyr Espinosa. No primeiro jogo, o Grêmio suou para vencer a retranca carioca por 1×0, gol de Marcelinho Paraíba. No jogo de volta, um primeiro tempo no qual o árbitro Márcio Rezende de Freitas não deu penalidade clara sobre Tinga e de domínio gremista, contra uma etapa complementar que só deu Flu mas esbarrando em uma atuação espetacular de Danrlei.

Nas quartas-de-final, o temível São Paulo, vice-campeão da Copa do Brasil anterior. O Grêmio saiu na frente com um gol de Warley, mas logo depois levou o empate com França. No finalzinho, o zagueiro Marinho marcou o gol da salvação tricolor, deixando tudo para ser decidido no Morumbi.

Em uma tarde por causa do racionamento de energia, o Grêmio deu uma aula de futebol na etapa inicial. Com um show tático de Tite e individual de Marcelinho Paraíba, o Tricolor abriu o marcador com Marcelinho aos 27 minutos. Três minutos depois, Márcio Rezende de Freitas marcou pênalti inexistente e França empatou. Ainda no primeiro tempo, França ajeitou com o braço e virou para 2×1, um resultado injusto pelo amplo domínio gremista.

No início do segundo tempo, o Grêmio virou com mais dois gols de Marcelinho aos nove e doze minutos. Logo depois, o volante Alexandre empatou de novo para o São Paulo, 3×3. Marcelinho foi expulso de forma infantil e, quando o São Paulo mais pressionava, Luís Mário sofreu falta

Postado por Perin, direto do túnel do tempo

Guerrilha deve impedir Mundial Sub-17 na Nigéria

17 de junho de 2009 2

Guerrilheiro do MEND e desastre ambiental no delta do Níger: guerrilha quer evitar Mundial Sub-17/Reprodução

O alerta foi dado: tirem o Mundial Sub-17 2009 da Nigéria. E ninguém menos que a guerrilha nigeriana é o porta-voz da informação. O “Movement for the Emancipation of the Niger Delta (MEND – “Movimento pela emancipação do Delta do Níger”) alertou as autoridades do país, a imprensa internacional e também a FIFA que a competição, a ser disputada a partir de outubro, seja transferida para outro país.

De acordo com o MEND, não se pode garantir a integridade física de jogadores, turistas e da imprensa, já que atentados tem sido frequentes especialmente contra estrangeiros e instalações petrolíferas. A FIFA ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas deve realmente transferir o torneio, previsto para o período entre 24 de outubro e 15 de novembro. O Brasil está na competição.

O grupo militar armado contesta o elevado nível de degradação ambiental na região do delta do rio Níger. Seus alvos prioritários são as multinacionais Chevron (Texaco) e Royal Dutch Shell, mas poços da italiana Eni, da norte-americana Baker Hughes. Em maio, 10% da produção nigeriana diária foi paralisada em um único ataque do MEND.

SAIBA MAIS SOBRE O CONFLITO NA NIGÉRIA:

Desde a independência da Nigéria, em meados do século passado, a exploração econômica tem causado estragos na região do principal rio do país. O movimento pacifista se intensificou na etnia Ogoni, a mais afetada pelo desastre ambiental já existente no rio Níger.

O líder educador e pacificador Ken Saro-Wiwa no início dos anos 90, foi fundador do MOSOP (Movement for the Survival of the Ogoni People – Movimento pela sobrevivência do povo Ogoni), um movimento que pregava a não-violência, o pacifismo e a democracia e apoiado por entidades internacionais.

Ele foi preso, junto com os demais líderes do MOSOP em 1993. Seu tribunal foi uma farsa condenada pela comunidade internacional, com testemunhas subornadas e depoimentos forjados acusando de ser um dos mandantes do assassinato de quatro líderes governamentais Ogoni.

Saro-Wiwa, um símbolo mundial da não-violência e democracia, foi condenado à morte em um julgamento encomendado pelo então ditador nigeriano Sani Abacha, general que comandou o país com mão de ferro entre 1993 e 1998. O ativista foi executado em novembro de 1995 junto com outros nove membros do MOSOP, fato que resultou na exclusão da Nigéria da Comunidade Britânica de Nações.

Seu legado deixou marcas em todo o mundo. Documentários e livros já foram lançados sobre a vida e obra de Saro-Wiwa. Recentemente uma estátua em sua homenagem foi inaugurada em Londres.

Postado por Perin, lamentando que isto ocorra no mundo…