Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de julho 2009

Brasileirão - Histórico de Desempenho 2003-2009

29 de julho de 2009 15

Grêmio 2003 vs. Internacional 2003: gráfico gerado pelo `Histórico de Desempenho`/Reprodução

Pessoal,

O ClicRBS lançou hoje o “Histórico de Desempenho” dos Campeonatos Brasileiros entre 2003 e 2009. O produto está em destaque no ClicEsportes e tem todos os dados estatísticos, rodada-a-rodada de todos os campeonatos por pontos corridos desde 2003 até esta temporada, sendo atualizado rodada a rodada.

Isto é muito interessante para comparativos entre campanhas diversas. Por exemplo, eu coloquei os dados comparando Grêmio e Inter na temporada 2003. A figura anexa representa esta comparação

Eu participei do desenvolvimento do produto, mas ninguém teve mais trabalho que nossa colega Bruna Nervis, do Produto RBS, que teve que validar todos os dados para que estes estejam corretos.

Eventuais errinhos nós vamos corrigindo (podem inclusive deixar comentário aqui), mas vale a pena ver mais este produto para vocês.

EDITADO: em 2003 temos um problema com os jogos no tapetão. Eles só estão refletidos na última rodada, estamos ajustando.

Postado por Perin, com dados do I.P.E.

Correção: Inter x Barueri é o jogo mil na Série A

27 de julho de 2009 7

Depois de escrever aqui que Internacional x Sport seria o jogo de número 1.000 do Colorado em Brasileiros, vi um comentário do sempre participativo leitor Mauro de Ipanema dizendo que o jogo 1.000 seria contra o Barueri, de acordo com o pesquisador Paulo Fortunato. Ele achou que a diferença era o W.0. contra o Atlético-MG em 1979, mas este eu tinha certeza que não era. A fonte da minha informação era a FutPédia, do GloboEsporte.com

Como estou de férias e com tempo livre, fiz um cruzamento de informações e achei o erro. Acho que é da FutPédia, estou mandando comentário para o Fortunato me confirmar.

A diferença está em 1974. Comparei com o Bola na Área, com o RSSSF e com uma tabela antiga que tenho em excel com todos os jogos de 1971 a 2006. Em todos os registros se computa 27 jogos em 1974.

Menos em um: a FutPédia. E descobri o joogo da diferença: a partida Internacional 3×0 Desportiva está como “jogo anulado” e é ali a diferença entre os dados do GloboEsporte.com e dos demais, afinal jogo anulado não se considera nem para estatística de artilharia. Acho que foi um erro no cadastro do jogo, pois não achei em nenhum lugar qualquer registro sobre a tal anulação desta partida. Alguém sabe?

Sendo assim, a partida Internacional x Barueri é sim o jogo 1.000 do Inter em Brasileirões, e não o jogo contra o Sport, na rodada seguinte.

Vejam a lista de jogos com 27 partidas:
http://futpedia.globo.com/futpediaweb/Jogo!buscar.ssp?ordem=4&pagina.totalPaginas=0&pagina.total=27&pagina.numPagina=0&id=0&jogoFormulario.anoInicio=1974&jogoFormulario.nomeTimeCasa=Internacional

O tal jogo `anulado` contra a Desportiva:
http://futpedia.globo.com/campeonatos/campeonato-brasileiro/1974/04/20/internacional-3-x-0-desportiva

Agora vejam o cômputo geral de partidas, com apenas 26 jogos:
http://futpedia.globo.com/campeonatos/campeonato-brasileiro/1974

O interessante é que nesta análise, achei um erro no Brasileirão de 1990 do Internacional na Wikipedia, estava com 18 jogos ao invés de 19. Já ajustei, podem conferir:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Sport_Club_Internacional_em_Campeonatos_Brasileiros#Os_n.C3.BAmeros

Feita a correção, e parabéns ao Paulo Fortunato pelo excelente trabalho!

Postado por Perin, com dados do I.P.E., agora certos

Inter está a 3 partidas dos 1.000 jogos na Série A

24 de julho de 2009 7

Marcinho, do Atlético-PR, fez o gol 1.000 no Inter. Já Cássio (abaixo), marcou o gol colorado 1.000 em 2002/Montagem sobre Paulo Franken(RBS) e Agência Lance

O Internacional já tem 997 partidas na história da Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro. A partida de número 1.000 será contra o Sport, daqui a três rodadas no dia 10 de agosto no Beira-Rio. Seria contra o Atlético-MG quatro dias antes, mas o jogo foi adiado em virtude da disputa da Copa Suruga Bank no Japão.

Até hoje são 997 jogos, com 441 vitórias, 276 empates e 280 derrotas. O Inter marcou 1.370 gols e levou 1.009 gols. O gol marcado de número 1.000 foi através de Cássio na derrota de 3×2 para o Atlético-MG pelo Brasileirão 2002. Já o gol sofrido de número 1.000 foi o de Marcinho, também em uma derrota de 3×2 para o Atlético, mas desta vez o Paranaense há quatro rodadas.

O Colorado será o segundo time a completar esta marca. O primeiro vai ser o Flamengo, que completa o milésimo jogo na Primeira Divisão contra o Santos na Vila Belmiro neste final de semana.

Algumas curiosidades, sempre em números absolutos:

  • O time que mais venceu é o São Paulo, 454 vitórias.
    O time que mais perdeu é o Flamengo, com 307 derrotas.
    O time que mais empatou é o Vasco da Gama, com 303 empates.
    O melhor ataque disparado é o São Paulo, com 1.552 gols marcados
    A defesa mais vazada é do Vasco, com 1.162 gols sofridos.
    Cruzeiro, Flamengo e Internacional disputaram todas as edições do Brasileirão.
    Cruzeiro, Flamengo, Internacional, São Paulo e Santos nunca foram rebaixados.

Postado por Perin, com dados do I.P.E.

Grêmio tem 37% atuando como visitante em 2009

23 de julho de 2009 8

Ferdinando comemora gol contra o Grêmio, enquanto Souza observa descontente/Ricardo Duarte, RBS

O retrospecto do Grêmio na temporada é ruim como visitante ao longo de toda a temporada 2009. O Tricolor perdeu 11 dos 22 jogos que atuou fora de casa, empatando quatro e vencendo sete, o que perfaz apenas 37% de aproveitamento nesta temporada. No geral, foram 29 gols marcados e 33 sofridos, o que não é tão ruim, mas outros números comprometem mais.

A rigor, a única competição na qual o Grêmio teve bom aproveitamento como visitante foi a Taça Libertadores. Em seis jogos, uma derrota, um empate e quatro vitórias. No Gauchão, o Tricolor perdeu cinco dos onze jogos, com dois empates e apenas três vitórias.

No Brasileirão, somado à derrota desta quarta-feira contra o Avaí por 1×0, o índice é ainda pior: um empate e quatro derrotas em cinco partidas, um ponto em quinze disputados.

O artilheiro do time longe do Olímpico é Jonas com seis gols, seguido por Souza com cinco e Tcheco com quatro. Já Tcheco com cinco passes para gol lidera o ranking das assistências, seguido por Souza com quatro e Jonas com três.

Todos os jogos do Grêmio como visitante em 2009:

Inter-SM 1 x 1 Grêmio Gauchão
Novo Hamburgo 1 x 5 Grêmio Gauchão
Veranópolis 3 x Postado por Perin, com mais dados do I.P.E.

Internacional só venceu três jogos em 53 dias

23 de julho de 2009 15

Alecsandro fez cinco gols desde junho/Diego Vara, RBS

A má fase do Internacional parece não ter fim. Desde junho, o Colorado só venceu três partidas, em quatorze jogos por três competições diferentes: Brasileirão, Copa do Brasil e Recopa Sul-Americana. Pior, perdeu sete vezes, com mais quatro empates. Até o início do mês passado, o Inter só tinha uma única derrota, para o União Rondonópolis pela Copa do Brasil no longínquo mês de fevereiro.

O ataque, arrasador em quase todo o primeiro semestre, marcou 17 gols, algo não tão comprometedor assim. Porém  sete deles foram em apenas duas partidas. O Colorado ficou mais de 500 minutos sem fazer gols até Bolaños assinalar contra o Coritiba.

Neste período, Alecsandro se destacou com cinco gols, contra quatro de Nilmar (que ficou junho inteiro fora do time na Seleção Brasileira). Já nas assistências, um show de Andrezinho, com passes para seis dos 17 gols. Alecsandro e Kléber estão com duas

 

Todos os jogos desde o início de junho até agora

Coritiba 1 x 0 Internacional Copa do Brasil
Cruzeiro 1 x 1 Internacional Brasileirão
Internacional 0 x 0 Vitória Brasileirão
Corinthians 2 x 0 Postado por Perin, com dados do I.P.E.

Leandrão vai para Hong Kong! Colorados vibram!

21 de julho de 2009 14

Tales Schulz, jogando pelo South China, novo time de Leandrão.../Arquivo Pessoal e agência RBS

Eu estava procurando informações para montar um post sobre o primo de minha esposa, o centroavante Tales Schulz, que joga no longínquo South China, de Hong Kong. Ano passado e retrasado ele foi o artilheiro do time, com média próxima a 1 gol por jogo… Detalhe para as gurias: ele joga com a 28, número que representa o dia que ele conheceu sua namorada (em um outro casamento), depois noiva e agora esposa Aline (até fui no casório!)… Que binito!

E olha só o que eu descobri: o Internacional emprestou o atacante Leandrão, já detestado pela torcida há tempos e ainda mais depois da tremenda bobagem que fez na final da Copa do Brasil contra o Corinthians, sendo expulso após jogar menos de 20 minutos.

Boa sorte… Pro Tales!

P.S. Aliás, to devendo um post que vai ficar bacana com umas histórias de sua vida de andarilho do futebol, algo tão comum entre jogadores brasileiros. Não passa deste mês. A Isis (irmã dele) e a Mari (minha esposa) vão me matars se não fizer isto, hehehe

Postado por Perin, que desencavou esta….

Grêmio faz gol 500 no Gre-Nal dos 100 anos

20 de julho de 2009 14

Souza comemora o gol 500 do Grêmio em clássicos Gre-Nal/Diego Vara, grupo RBS
Na partida marcada pelos 100 anos do clássico Gre-Nal, o Grêmio comemorou muitas coisas: a primeira vitória depois de sete jogos contra o Internacional, a quebra de uma sequência de quatro derrota seguidas, a afirmação do time de Paulo Autuori e, de quebra, o gol de número 500 do Tricolor em clássicos.

O autor foi Souza, em cobrança de falta magistral aos 35 minutos do primeiro tempo, empatando o jogo em 1×1. Com o gol da vitória marcado pelo argentino Máxi López, o Grêmio chegou aos 501 gols, contra 539 gols marcados pelo Internacional.

Curiosamente, o gol 500 do Inter também foi marcado no estádio Olímpico e igualmente foi um gol de empate de 1×1. O autor foi Almir, ex-jogador gremista, que arrancou um empate no finalzinho no jogo Grêmio 1×1 Internacional pela Seletiva Pré-Libertadores em 1999.

Postado por Perin, com dados do I.P.E.

Gre-Nal dos 100 anos: os estreantes de domingo

19 de julho de 2009 0

Com elencos muito parecidos há bastante tempo, e já com três clássicos Gre-Nais disputados em 2009, existem poucos estreantes para o jogo de domingo entre Grêmio e Internacional, exatos 100 anos e um dia após o primeiro confronto. Se em Erechim, no primeiro Gre-Nal do ano haviam poucos estreantes, neste devemos ter menos ainda.

Do lado gremista, apenas Joílson e Túlio devem estrear. Os outros titulares e os reservas imediatos mais cotados já atuaram em um clássico gaúcho. As estatísticas, pautadas pelos sete jogos sem vitória, são ruins: apenas Tcheco, Jonas e Léo já ganharam um Gre-Nal. Léo está fora, mas o colombiano Perea (que também já marcou em clássico), fica no banco. O mesmo vale para o técnico Paulo Autuori, que comandou o Inter em cinco clássicos em 1999 com duas vitórias, um empate e duas derrotas.

Do lado colorado, o índice é ainda menor. Nenhum titular estréia, e apenas o reserva Bolaños, se ficar no banco (ou seja, se Sorondo não começar jogando), poderá estrear em um clássico. Dos concentrados, apenas Sorondo e Maycon não ganharam um jogo. Nilmar e Índio já fizeram cinco gols, enquanto D`Alessandro (2 gols) e Andrezinho (1 gol) já marcaram . Bolívar jamais perdeu: 7 vitórias e 4 empates em 11 jogos. Tite tem 7 vitórias em 14 Gre-Nais, com cinco empates e duas derrotas.

Clemer – 20 jogos, 7 vitórias, 8 empates, 5 derrotas, 17 gols sofridos
Tite – 14 jogos, 7 vitórias, 5 empates, 2 derrotas
Bolívar – 11 jogos, 7 vitórias, 4 empates, 0 derrotas, 0 gols
Nilmar – 11 jogos, 6 vitórias, 4 empates, 1 derrota, 5 gols
Índio – 10 jogos, 5 vitórias, 3 empates, 2 derrotas, 5 gols
Guinazu – 8 jogos, 4 vitórias, 3 empates, 1 derrota, 0 gols
Magrão – 6 jogos, 4 vitórias, 2 empates, 0 derrotas, 1 gol
Taison – 6 jogos, 4 vitórias, 2 empates, 0 derrotas, 0 gols
D`Alessandro – 5 jogos, 3 vitórias, 2 empates, 0 derrotas, 2 gols
Andrezinho – 4 jogos, 3 vitórias, 1 empate, 0 derrotas, 1 gol
Lauro – 3 jogos, 3 vitórias, 0 empates, 0 derrotas, 3 gols sofridos
Álvaro – 3 jogos, 3 vitórias, 0 empates, 0 derrotas, 0 gols
Kléber – 3 jogos, 3 vitórias, 0 empates, 0 derrotas, 0 gols
Danny Morais – 2 jogos, 2 vitórias, 0 empates, 0 derrotas, 0 gols
Marcelo Cordeiro  – 2 jogos, 2 vitórias, 0 empates, 0 derrotas, 0 gols
Alecsandro – 2 jogos, 2 vitórias, 0 empates, 0 derrotas, 0 gols
Sandro – 2 jogos, 2 vitórias, 0 empates, 0 derrotas, 0 gols
Sorondo – 2 jogos, 0 vitórias, 2 empates, 0 derrotas, 0 gols
Danilo Silva – 1 jogo, 1 vitória, 0 empates, 0 derrotas, 0 gols
Maycon – 1 jogo, 0 vitórias, 1 empate, 0 derrotas, 0 gols
TOTAL: 114 `jogos`, com 68 `vitórias`, 35 `empates`, 11 `derrotas`, 14 gols marcados, 20 sofridos

Tcheco – 9 jogos, 1 vitória, 3 empates, 5 derrotas, 2 gols
Léo – 9 jogos, 1 vitória, 3 empates, 4 derrotas, 2 gols
Marcelo Grohe – 6 jogos, 0 vitórias, 5 empates, 1 derrota, 5 gols sofridos
Souza – 6 jogos, 0 vitórias, 2 empates, 4 derrotas, 0 gols
Adílson – 5 jogos, 0 vitórias, 2 empates, 3 derrotas, 0 gols
Victor – 5 jogos, 0 vitórias, 1 empate, 4 derrotas, 11 gols sofridos
Réver – 5 jogos, 0 vitórias, 1 empate, 4 derrotas, 0 gols
Jonas – 4 jogos, 1 vitória, 0 empates, 3 derrotas, 1 gol
Willian Magrão – 4 jogos, 0 vitórias, 2 empates, 2 derrotas, 0 gols
Herrera – 4 jogos, 0 vitórias, 2 empates, 2 derrota, 0 gols
Perea – 3 jogos, 0 vitórias, 2 empates, 1 derrota, 1 gol
Makelele – 3 jogos, 0 vitórias, 2 empates, 1 derrota, 0 gols
Orteman – 2 jogos, 0 vitórias, 1 empate, 1 derrota, 0 gols
Rafael Marques – 2 jogos, 0 vitórias, 0 empates, 3 derrotas, 0 gols
Jadílson – 2 jogos, 0 vitórias, 0 empates, 2 derrotas, 0 gols
Fábio Santos – 3 jogos, 0 vitórias, 0 empates, 3 derrotas, 0 gols
William Thiego – 2 jogos, 0 vitória

Postado por Perin, com dados do I.P.E.

Como fazer seu jogador pagar mico na mídia

15 de julho de 2009 4

Vendo as entendíveis e engraçadas entrevistas em inglês de Joel Santana, treinador da África do Sul, lembrei de um caso curioso envolvendo o ex-atacante gremista Anderson. Quando ele chegou ao Manchester United vindo do Porto, evidentemente não sabia inglês.

Sua primeira entrevista tentando falar em inglês foi um desastre, documentado e muito visto na internet. O pior é que Anderson, um garoto humilde da periferia de Porto Alegre, claramente entendia as perguntas (ou seja, aprendeu em inglês rápido) mas não conseguia ter a desenvoltura para se comunicar, o clube deveria ter poupado o jovem antes de `pagar mico`…

Vejam vocês mesmos, em versão `legendada`.

 

E agora a mesma entrevista `traduzida` aqui.

Uma das primeiras entrevistas de David Beckham em espanhol quando se transferiu para o Real Madrid foi bem parecida. Becks, famoso por sua ausência de, digamos, `perspicácia` nas declarações, foi talvez ainda pior que o jovem Anderson.

Postado por Perin, com dados antigos…

Felipe Melo escolhe símbolo nazista na camiseta

14 de julho de 2009 15

Pichação nazista em cemitério judaico na Escócia, e torcida do polonês Wisla comemorando os `88` anos do partido nazista/Montagem jornal Ayrshire Post e Flickr

Li uma matéria hoje citando entrevista de Felipe Melo para o jornal italiano Gazzetta dello Sport. Na exclusiva, além do volante de Dunga dizer que foi para a Juventus para efetivamente ter chances de conquistar títulos, o brasileiro diz que quer usar a camisa `88` na Juventus, seu novo time após sair da Fiorentina.

Gafe, e das feias, do brasileiro…

O titular da Seleção Brasileira, um moreno quase negro, certamente não sabe que está fazendo uma apologia ao fascismo/nazismo, corrente política poscrita após a Segunda Guerra Mundial mas que tem inúmeros adeptos sobretudo na Europa

O número “88” é um símbolo nazista oculto. “H” é a oitava letra do alfabeto e este número pode ser lido como “HH“, a abreviatura da saudação nazista “Heil Hitler“. Seguidamente é utilizadas em pichações, como ocorreu com um cemitério judaico escocês no ano passado em Ayr.

Em 2007, torcedores do Wisla Krakow favoráveis ao nazismo fizeram um bandeirão com o número no dia do 88º aniversário de fundação do Partido Nacional Socialista Alemão, vejam a foto no post.

Em 2000, quando foi negociado do Parma para a mesmíssima Juventus de Felipe Melo, o goleiro Gianluigi Buffon cometeu o mesmo erro. Escolheu a camisa de número 88, pois representava oito bolas (de futebol). Sob protestos da comunidade judaica e dos partidos socialistas, o arqueiro mudou para 77, ano do seu nascimento.

O problema é que alguns anos depois, ele deu entrevista com uma camisa com o seguinte slogan: “Boia chi molla“, que significa: “Morte aos covardes“, um slogan típico da extrema-direita italiana sobretudo nos tensos anos 70 na região de Régio Calábria. Novamente, ira dos socialistas, judeus e homossexuais contra o goleiro titular da Itália, que de novo disse que foi um equívoco sem intenção, já que ele apenas achou a frase “forte”.

Sinceramente? Acho que Felipe Melo não vai levar adiante a idéia…

SÉRIE ESPECIAL DO ALMANAQUE ESPORTIVO SOBRE O FASCISMO NO FUTEBOL:

- Iugoslávia: Futebol e fascistas: uma relação antiga na Iugoslávia

- Inglaterra: Os ingleses e os grupos fascistas no futebol

- Itália: Ultras: uma tradição italiana de violência