Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 11 agosto 2009

Substituto de Massa já chorou ao vivo na F-1

11 de agosto de 2009 0

Badoer chorando após abandonar/Reprodução ITV

O piloto que irá pilotar a Ferrari de Felipe Massa enquanto o brasileiro estiver afastado já protagonizou uma cena tocante há dez anos no GP da Europa de Nurburgring. O italiano Luca Badoer, de carreira obscura antes e durante sua passagem na Fórmula-1, fazia grande corrida em uma péssima Minardi.

Surpreendentemente, Badoer estava em quarto lugar. Era o apogeu de uma carreira marcada por dois oitavos lugares (que não davam pontos na época) em terríveis Scuderias Itálias, Minardis, Forti-Corse e novamente Minardi. E que naquela mesma temporada era piloto de testes oficial da Ferrari e não foi escolhido para substituir o acidentado Michael Schumacher, sendo preterido pelo finlandês Mika Salo.

Faltavam apenas treze voltas quando sua caixa de câmbio estragou. Desconsolado, Badoer caiu em prantos e chorou ao lado do carro, sendo consolado por um bandeirinha alemão.

Era o GP de número 46 de sua carreira. Ele correria mais dois antes de sair de um cockpit oficial e tornar-se piloto eterno de testes da Ferrari. Até hoje, Badoer é o piloto com mais GP`s sem pontos na história da Fórmula-1.

Este GP da Europa foi um dos mais sensacionais daquela temporada (para mim, só inferior ao da França). Logo na largada, Alexander Wurz acertou a Sauber do brasileiro Pedro Paulo Diniz, que capotou. O que seria um acidente em `baixa velocidade` quase se tornou uma tragédia pois o `santoantonio` simplesmente se despedaçou, algo totalmente inaceitável. Com reflexo, Diniz se encolheu todo no cockpit e nao se machucou, mesmo com o carro inteiro sobre a cabeça.

A corrida seguiu emocionante, com Heinz-Harald Frentzen, David Coulthard, Mika Hakkinen e Eddie Irvine disputando o título em uma pista alternando chuva forte e pista seca. Frentzen saiu na frente até a primeira chuva começar e parar, quando a Ferrari só levou três pneus secos para Irvine, que perdeu meio minuto nesta bobagem da equipe italiana (especialidade nestes últimos dois anos). Frentzen, que liderava, teve pane elétrica em sua Jordan e abandonou, praticamente dando adeus ao título.

O estabanado Coulthard liderava quando resolveu ficar de pneus secos na chuva. Resultado? O escocês rodou sozinho e também deu adeus ao título. Neste instante o líder era o alemão Ralf Schumacher, que não tinha vencido ainda na categoria, mas deu azar, teve um pneu furado e perdeu posições. 

Rubens Barrichello fazia boa prova e sempre estava entre os primeiros. O líder passou a ser Giancarlo Fisichella, que também não havia vencido ainda na F-1. Este cometeu o mesmo erro besta de Coulthard e rodou sozinho, jogando fora a sua primeira vitória. Bom para o inglês Johnny Herbert, que não cometeu erros ao longo da prova inteira, venceu a corrida em Nurburgring, seguido por Jarno Trulli e por Rubinho.

Além do abandono de Badoer, outro instante decisivo ocorreu na disputa pelo sexto lugar com o companheiro do italiano: o espanhol Marc Gené segurou um ponto precioso e deixou rvine em sétimo lugar, depois do norte-irlandês errar e perder duas posições (para Hakkinen e o próprio Gené).

Postado por Perin, direto do Túnel do Tempo