Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 27 agosto 2009

SPA: Fórmula-1 e História se unem na Bélgica!

27 de agosto de 2009 2

Graham Hill no GP da Bélgica de 1965 na mítica `Eau Rouge`/Rainer Neuberg

A melhor pista da Fórmula-1. Um dos lugares mais bonitos, aconchegantes e simples da Europa.

O circuito mais desafiador, que tem a curva mais lenta da temporada: La Source, logo após a largada. E também a mais impressionante de todas as curvas: a mítica Eau Rouge, imediatamente na sequência da La Source. Nesta semana que antecede o GP da Bélgica de Fórmula-1, nada mais justo que citar a pista mais sensacional de todos os tempos: SPA-FRANCORCHAMPS.

Este circuito, que no passado teve 14km e hoje possui a metade, fica em torno de vários vilarejos na bela região das Ardenas, na Bélgica. Os três mais importantes são Spa, Stavelot e Malmédy. Estas três cidades possuem referências históricas sensacionais, com fatos que devem ser resgatados.

Você certamente já ouviu: “Fulano foi para um spa se recuperar ou emagrecer”. Sim, a expressão “spa“, hoje tão utilizada para resorts nos quais as pessoas mais abastadas curtem momentos tranquilos, tem como origem esta cidade belga.

Há quase dois mil anos, os romanos descobriram fontes de água mineral considerada rejuvenescedora e desde então os nobres, ricos iam para `Spa` se recuperarem, descansarem ou fazerem qualquer coisa de diferente. Assim, esta bucólica cidade belga se tornou um verbete de dicionário.

Spa e sua vizinha Stavelot também foram cidades-chaves fundamentais na Ofensiva das Ardenas, o maçico contra-ataque alemão na Segunda Guerra Mundial. Planejado após o “Dia-D“, desembarque dos Aliados na Normandia (França).

Executado pelas melhores Divisões Panzers e SS dos alemães, o contra-golpe planejado por Adolf Hitler buscava conter o avanço de tropas no norte do continente europeu durante o rigoroso inverno de 1944 para 1945.A batalha por aquela região ficou conhecida como a “Batalha do Bulge“.

Estas duas cidades foram das primeiras tomadas pelos alemães na contra-ofensiva iniciada dia 16 de dezembro de 1944. Stavelot era sede de um comando provisório do exército americano, que rapidamente foi recuado para uma posição na retaguarda. Lá ocorreu um incidente gravíssimo, ainda em dezembro: a 1° Divisão Panzer SS comandada pelo SS-Standartenführer Jochem Peiper massacrou cerca de 100 civis em Stavelot.

Malmédy era um importante centro rodoviário na região de Liége, muito próximo à Spa e Stavelot. Foi nesta cidade que ocorreu um dos piores crimes de guerra, no qual mais de 90 prisioneiros norte-americanostropas SS de Peiper, que naquele momento (18 de dezembro) corria atrás de combustível e estava atrasado no cronograma da ofensiva. Este incidente entrou na história como o “Massacre de Malmédy“. As tropas norte-americanas foram sumariamente executados pelas SS, que alegaram uma tentativa de fuga dos prisioneiros. O retorno dos norte-americanos foi violento: as tropas SS não tinham muita misericórdia nos combates.

O comandante Peiper foi julgado nos Tribunais de Nuremberg, foi condenado à morte mas posteriomente teve sua pena comutada à prisão perpétua, em uma polêmica decisão que teve até investigação paralela do Senado norte-americano.

Em 1976, Peiper morreu em um atentado no qual os agressores explodiram uma bomba incendiária e deixaram um recado: “Vingadores“…

Porém estamos no esporte e esta semana teremos alguns momentos especiais na Fórmula-1 em Spa-Francorchamps:

Patrocinadores das decisões: quem se deu bem

27 de agosto de 2009 5

O leitor Pedro Henrique Vieira, xavante de Pelotas, enviou uma sugestão de pauta bem interessante e resolvi ir atrás. Ele indagou que patrocinadores mais apareceram nas grandes decisões do futebol brasileiro, ou seja, aqueles que mais tiveram exposição de mídia em finais.

Gostei da idéia e ampliei o leque. Escolhi as finais de Libertadores e Liga dos Campeões nos últimos cinco anos, considerando patrocinador master (o principal) e o de material esportivo.

Vamos aos números. De vinte possibilidades, a Adidas está em seis finalistas, mesmo número da Nike. A Nike é a líder com seis, seguido pela Adidas com cinco e a Reebok com quatro.

Já nos patrocinadores master nenhum tem mais que duas participações, o máximo que ocorreu foi o Banrisul aparecendo pela dupla Gre-Nal. O impacto de mídia é muito grande, especialmente em finais da Liga dos Campeões, que ficam quase um mês sendo incessantemente citadas nos espaços nobres da mídia esportiva.

Taça Libertadores da América

2005 – São Paulo x Atlético-PR – Topper vs. Umbro – LG vs. Kyocera
2006 – Internacional x São Paulo – Reebok vs. Reebok – Banrisul vs. LG
2007 – Boca Juniors x Grêmio – Nike vs. Puma – Megatone vs. Banrisul
2008 – L.D.U x Fluminense – Umbro vs. Adidas – Holcim vs. Unimed
2009 – Estudiantes x Cruzeiro – Topper vs. Reebok – RCA vs. vazio

Liga dos Campeões da Europa

2005 – Liverpool x Milan – Reebok vs. Adidas – Carlsberg vs. Opel(valeu a todos que me corrigiram nesta!)
2006 – Barcelona x Arsenal – Nike vs. Nike – Vazio vs. O2
2007 – Milan x Liverpool – Adidas vs. Adidas – Bwin vs. Carlsberg
2008 – Manchester United x Chelsea – Nike vs. Adidas – AIG vs. Samsung
2009 – Barcelona x Manchester United – Nike vs. Nike – UNICEF vs. AIG

Lembrem-se: enviem suas pautas, sempre estou aberto a sugestões!

Postado por Perin, com dados do I.P.E.