Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Ranking da Copa do Brasil - proposta de ranking diferente

17 de março de 2010 8

Para se elaborar um ranking histórico da Copa do Brasil, somar pura e simplesmente todos os resultados da história não é mais o critério mais adequado. IMPORTANTE:Lembrando que isto é apenas um levantamento histórico, para discussão de boteco.

Somando os títulos, o resultado é simples. Neste caso o Grêmio e o Cruzeiro dominam amplamente a competição com quatro títulos. O Grêmio tem dois vices a mais, então fica à frente do time mineiro. O Corinthians é o terceiro com três conquistas, o Flamengo tem dois títulos e todos os demais times levaram uma vez. 

Mas o somatório pura e simples não é legal. Isto porque desde 2002 os times brasileiros na Taça Libertadores não disputam a Copa do Brasil. Ou seja, um time que disputa todos os anos a Copa do Brasil significa que não disputa a Libertadores há muito tempo, e tem sido insuficiente. Vasco da Gama, Atlético-MG e Botafogo seriam beneficiados nesta análise. 

Manter o critério antigo, mais simples e correto, seria prejudicar quem conquista a chance de disputar a Libertadores. Então o amigo gremista Edison Klein, louco por estatísticas e grande colaborador do Almanaque Esportivo, bolou outra maneira de analisar os times. Ela leva em conta o desempenho de cada time na competição e também quantas participações o time teve. 

É o melhor ranking? Não sei, acho que não existe resposta para esta pergunta. Mas certamente é mais justo. No Campeonato Brasileiro, eu prefiro o somatório de pontos pelo simples fato de que, se um time não disputa o Brasileiro, é por demérito seu e não por prêmio, como ocorre na Copa do Brasil. 

No primeiro critério (premiação analisado com número de disputas), o líder é o Paulista de Jundiaí: disputou uma vez e levou o título. o Santo André tem 1 título em 2 anos. O Flamengo é o terceiro e o Grêmio é o quarto, certamente prejudicado por ter sido eliminado precocemente nas últimas participações.

Outro time pequeno presente é o 15 de Novembro de Campo Bom, que foi às semifinais e 3º fase em dois anos seguidos. De longo histórico de micos na competição apesar de um título e um vice-campeonato, o Inter é apenas o 13º colocado.

Já no segundo, como era de se esperar, o líder é o Grêmio, seguido de perto pelo Flamengo e Corinthians. Neste, os times brasileiros mais tradicionais são a maioria e apenas o Atlético-MG nunca conquistou uma Copa do Brasil.

Grêmio Campeão da Copa do Brasil 2001 - Crédito: Reprodução site http://www.torcedor.gremista.non.br

CRITÉRIOS

CAMPEÃO – 16 PONTOS
VICE    - 12 PONTOS
ELIMINADO NAS SEMIFINAIS – 8
ELIMINADO NAS QUARTAS    - 4
ELIMINADO NAS OITAVAS    - 2

O ÍNDICE DE PARTICIPAÇÃO LEVA EM CONTA A SOMA DE PONTOS DIVIDIDO PELO NRO DE PARTICIPAÇÕES
O ÍNDICE GERAL LEVA EM CONTA A SOMA DE PONTOS DIVIDIDO PELO NRO DE EDIÇÕES DO TORNEIO

10 PRIMEIROS NO ÍNDICE DE PARTICIPAÇÃO

EQUIPE              PTOS   PART     INDICE

1°) PAULISTA              16     1     16,0000
2°) SANTO ANDRÉ           16     2      8,0000
3°) FLAMENGO             120    15      8,0000
4°) GRÊMIO               124    17      7,2941
5°) CRUZEIRO             100    15      6,6666
6°) CORINTHIANS          110    17      6,4705
7°) PALMEIRAS             72    14      5,1428
8°) XV DE NOVEMBRO – RS   10     2      5,0000
9°) SÃO PAULO             50    11      4,5454
10°) FLUMINENSE            68    15      4,5333

10 PRIMEIROS NO ÍNDICE GERAL

1°) GRÊMIO               124    17      5,9047
2°) FLAMENGO             120    15      5,7142
3°) CORINTHIANS          110    17      5,2380
4°) CRUZEIRO             100    15      4,7619
5°) VASCO DA GAMA         84    19      4,0000
6°) PALMEIRAS             72    14      3,4285
7°) FLUMINENSE            68    15      3,2380
8°) INTERNACIONAL         64    18      3,0476
9°) ATLÉTICO-MG           64    18      3,0476
10°) SPORT RECIFE          54    15      2,5715

Neste ranking, o Inter está em 13.lugar, com 64 pontos,   em 18 participações, com um índice de 3,5555

Comentários (8)

  • Daniel Vicente diz: 17 de março de 2010

    Pra mim é simples. O estadual teria q durar no máximo, estourando mesmo, dois meses! Aí a Libertadores seria jogada em paralelo com a Copa do Brasil! Logo, os grandes clubes disputariam ambas as competições. Muito óbvio para mim.

  • Dornel diz: 17 de março de 2010

    Tentou melhorar o ranking e criou um mais injusto ainda!!!

    Deixar um time em primeiro porque teve apenas UMA atuação excelente e outras 15 medíocres (nem conseguir vaga) me parece muito pior que o critério da CBF…

    Tentou ajudar quem está na libertadores e ajudou os que nem vaga na copa do Brasil conseguem…

    Abraço.

    EDITADO: são dois critérios, está bem claro

  • Alcindo diz: 17 de março de 2010

    GRÊMIO TIME GAÚCHO COM MAIS PARTICIPACÕES NA LIBERTADORES= MAIS TÍTULOS
    GRÊMIO TIME GAÚCHO COM MENOS PARTICIPAÇÕES NA COPA DO BRASIL= MUUUUITO MAIS TÍTULOS
    CHOOOOORA COLORADO.

  • Leonardo diz: 17 de março de 2010

    A falha no ranking proposto está nas “não participações”. O Paulista deixou de participar não por estar na libertadores, mas pela fraca campanha no seu estadual. Ele não pode ser beneficiado como os que participam da libertadores.
    Defendo que, para equilibrar o ranking, os participantes de libertadores recebam a pontuação do campeão naquele ano (16 ptos). Assim ficaria mais justo…
    Curiosidade, como ficaria o ranking assim?

  • Leonardo diz: 17 de março de 2010

    Teu blog tá com problema…
    to vendo um comentário não moderado, que não foi o que eu postei, aqui na minha máquina… Sei pois diz ” Alcindo diz: Seu comentário está aguardando moderação………”

  • rafael diz: 18 de março de 2010

    mudando de assunto , eo walter ? e o post sobre as contrataçoes da dupla?
    não precisa publicar , é so pra te lembrar!!

    EDITADO: tenho que publicar, vou escrever sim.

  • Nicolas Fraga diz: 18 de março de 2010

    Mais fácil, e talvez justo, dar aos clubes que estão na Libertadores a mesma pontuação que o campeão, ou vice, da Copa do Brasil.

  • Fábio Quintão diz: 20 de março de 2010

    Para mim poderia dividir o número de participações pelo total de “Copas do Brasil” e multiplicar pela pontuação. Acredito que seria mais justo.

Envie seu Comentário