Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de março 2010

Gol antológico de Braña afasta pesadelos do campeão Estudiantes na Libertadores

31 de março de 2010 1

O Estudiantes de La Plata, atual campeão da América e vice-campeão mundial, estava em dificuldades na Libertadores 2010. Tinha sido derrotado pelo Alianza Lima fora de casa por goleada, e apenas empatado com o fraco Blooming, da Bolívia. O jogo chave para sua classificação ocorreu ontem, quando bateu o Juan Aurich, no Peru, por 2×0.

A vitória ocorreu no segundo tempo, e iniciou-se com um gol de Gastón “La Gata” Fernández aos seis minutos. Aos 23, ela ficou consolidada em um GOLAÇO do volante Braña. Ele roubou a bola, driblou o marcador Ciciliano e chutou do meio-campo, de cobertura, sobre o pobre goleiro Morales. Vejam as imagens:

OPINIÃO: É culpa de Fossati o Inter não ter um atacante diferenciado?

25 de março de 2010 33

Fossati tem cometido equívocos como esquema de jogo inadequado, rodízio em posições prejudicando o entrosamento, mudanças exageradas de posicionamento. Porém de uma coisa ele não tem culpa: a fragilidade ofensiva colorada que só fez 3 gols em 3 jogos na Libertadores e no Gauchão alterna goleadas com atuações franciscanas ofensivamente. Chuta pouco e sem direção, defeito que vem desde 2009.

Desde 2004, o Internacional sempre começou e terminou a temporada com um atacante diferenciado. Daqueles que ganhavam jogos sozinhos, sem precisar de muito esforço. E que, invariavelmente, estavam na lista dos melhores atletas do futebol brasileiro.

A lista é enorme: Nilmar, Fernandão, Iarley, Rafael Sóbis, Alexandre Pato, Nilmar de novo, Alex virando um destaque no ataque… Qualquer um destes, nos momentos em que estavam no Inter, ganharam dúzias de jogos para o Colorado.

Pois desde o segundo semestre de 2009, isto não ocorre mais. Com a saída de Nilmar e a falta de reposição adequada, o Inter passou a ter um ataque comum. Taison ficou mais de seis meses sem fazer gol, e  Alecsandro é um bom centroavante, sem nada de excepcional. E precisa receber a bola em condições, algo que nenhum dos outros citados tinha como necessidade. Edú eu desisti, está em fim de carreira e Kléber Pereira foi uma piada vergonhosa.

Na Libertadores 2006, a diferença era ainda maior, pois além de Fernandão, Iarley e Rafael Sóbis, o Inter ainda tinha o eficientíssimo reserva Rentería (vice-artilheiro do time e da Libertadores com quatro gols) e Michel (que fez três gols e foi mais importante que Iarley na Conquista da América),

Reparem no levantamento que fiz, sempre analisando-se o início e o final de cada temporada:

2004 1° semestre: Nilmar
2004 2° semestre: Fernandão
2005 1° semestre: Fernandão
2005 2° semestre: Fernandão, Iarley e Rafael Sóbis
2006 1° semestre: Iarley, Fernandão e Rafael Sóbis
2006 2° semestre: Iarley, Fernandão e Alexandre Pato
2007 1° semestre: Iarley, Fernandão e Alexandre Pato
2007 2 semestre: Iarley, Fernandão e Nilmar
2008 1° semestre: Iarley, Fernandão, Alex e Nilmar
2008 2° semestre: Nilmar e Alex
2009 1° semestre: Nilmar
2009 2° semestre: NINGUÉM
2010 1° semestre: NINGUÉM

Perguntinha: isto é culpa de Jorge Fossati ?

Gol de Máxi López está sob suspeita. Lembram do caso Tuta?

22 de março de 2010 13

O site Betfair, a maior empresa de apostas do planeta, anulou todas as apostas no jogo Chievo 1×1 Catania, pelo Campeonato Italiano ontem em Verona, em informação confirmada por seu porta-voz. Mais de dois milhões de libras foram apostados nesta partida, um percentual totalmente incomum para o perfil deste jogo entre dois times pequenos e desconhecidos do público inglês.

A maioria dos palpites cravou no empate, muitos deles em 1×1. Outras empresas de apostas, como a Bet365 também anularam as apostas. O dinheiro será devolvido aos apostadores. Outras casas de apostas mantiveram a taxa de de 3.1 para 1.65 pelo empate, baixando consideravelmente a cotação anterior .

Ainda assim a divisão de apostas permaneceu inalterada e ocorreram anulações. De 594 apostas, 531 foram no empate.  Uma única aposta de 270 mil libras esterlinas causou espanto, contra no máximo de 50 mil euros no jogo Palermo 1×1 Internazionale, o mais importante da rodada.

Apostadores profissionais informaram em fóruns que quando perceberam que algo havia de errado neste jogo, resolveram apostas em grandes quantidades. Um típico “trabalho italiano” (“Italian Job”), como disseram alguns se referindo aos históricos escândalos esportivos no país tetracampeão mundial.

O que mais surpreende é que justamente este jogo teve uma penalidade inexistente para o Catania, sofrida pelo ex-gremista Máxi López, que tropeçou nas pernas e caiu na área. Ele mesmo bateu e converteu. Vejam o lance:

A polêmica sobre este jogo relembra outro empate envolvendo times pequenos do futebol italiano. Na temporada 1998/99, curiosamente o também ex-centroavante gremista Tuta ficou envolvido em uma confusão no jogo Venezia 2×1 Bari, dia 24 de janeiro de 1999, ao marcar um gol nos acréscimos e garantir a vitória da equipe da casa sobre o adversário siciliano.

Na zona de rebaixamento, causou estranheza para o atleta o fato do seu time não comemorar um gol nos acréscimos. Mais ainda quando Tuta, após o jogo, disse que o capitão do seu time, Filippo Maniero, informou para ele antes da falta lateral que gerou o gol que o “empate estava muito bom“. Depois desmentiu tudo e disse que apenas não havia entendido a língua italiana do companheiro, corroborado por Maniero.

Naquele mesmo ano, o Empoli perdeu dois pontos por suspeita de manipulação em um jogo contra a Sampdoria.

Como quase sempre no futebol italiano, esta história terminou em “pizza”…Não deu em nada.

Ser goleiro é fogo... Pega dois pênaltis mas leva um frangaço no final!

18 de março de 2010 1

Como é difícil ser um arqueiro. Afinal, só ele consegue pegar dois pênaltis em um mesmo jogo e ainda assim terminar como vilão. Vendo o jogo de hoje Bordeaux 2×1 Olympiacos, pela Liga dos Campeões, me fez recordar de uma situação inusitada vivida pelo goleiro Cedric Carrasso, titular absoluto da equipe francesa. Isto ocorreu há uma semana, no jogo contra o Montpellier pelo Campeonato Francês que terminou empatado em 1×1.

Na ocasião, o time do atual campeão francês fez uma partida heróica e estava com um jogador a menos vencendo a partida. E graças a um frangaço de Carrasco, que pegou dois pênaltis quando o jogo estava 0×0, no primeiro tempo. Primeiro, o argentino Alberto Costa e depois o colombiano Johnnier Montaño desperdiçaram penalidades defendidas por Carrasso.

Depois o marroquino Marouane Chamakh abriu o marcador para os donos da casa. Aí, aos cinquenta minutos do segundo tempo, o mesmo Alberto Costa bateu uma falta rasteira de muito longe e Carrasso… levou um PERU! Vejam as imagens:



Vida dura esta de goleiro…

O resultado foi vital para o Montpellier, que segue entre os líderes do Campeonato Francês e tirou a oportunidade do Bordeaux disparar.

TRAFFIC: Cruzeiro e Inter estão em litígio com a empresa de marketing esportivo

18 de março de 2010 5

Cruzeiro e Internacional estão bastante insatisfeitos com a TRAFFIC, empresa que investe no esporte há mais de 30 anos e comandada por J. Hawila. É uma das maiores companhias de marketing esportivo do mundo, e hoje cerca de 49% dos seus direitos acionários pertencem ao fundo de investimento norte-americano HTMF (o mesmo que patrocinou Corinthians e Cruzeiro no início da década).

A CPI da Nike devassou as relações entre CBF e a TRAFFIC, que supostamente tinha Ricardo Teixeira, presidente da CBF, como sócio não-declarado. Isto nunca foi provado, mas constantemente Teixeira, o ministro do Esporte Orlando Silva e J. Hawilla são encontrados em eventos festivos de pouca importância nacional como a inauguração do novo CT… da TRAFFIC!. Para completar, J.Hawilla é conselheiro do Ministério do Esporte, em um cargo que ninguém entende o que faz.

Hoje parceira prioritária do Palmeiras, a empresa possui os direitos econômicos (e em alguns casos, também os federativos sob o clube fantasia Desportiva Brasil), a empresa forçou a venda do defensor colorado Danilo Silva para o Dínamo de Kiev. Irritado, o presidente Vittorio Piffero foi enfático: “Vamos avaliar se essas parcerias são favoráveis“. No início do ano, o Inter comprou 50% dos direitos econômicos de Giuliano da TRAFFIC, e agora tem total controle sobre uma futura venda do jogador justamente para evitar imbroglios como estes.

No Cruzeiro, a situação foi mais grave, envolvendo a perda de um jogador de 15 anos. Como disparou Zezé Perrela, presidente do clube mineiro: “Uns empresários vieram aqui e deram R$ 450 mil para os pais do menino comprar uma casa. Agora, o jovem está no Desportivo Brasil (da TRAFFIC). A FIFA confirmou que é proibida a emancipação, então todo ano rasgo R$ 2 milhões. Com a lei atual, sempre aparece um empresário do nada e leva meus jogadores “. O clube tinha boas relações com a empresa, mas a ruptura parece ser definitiva.

No Palmeiras a situação continua razoável, mas o clube investiu em vários atletas na atual temporada sem a ajuda da TRAFFIC. Ano passado a maioria dos contratados estava ligado a este parceiro, gerando conflitos com os pratas-da-casa e com jogadores que já estavam no clube.

Não será o fim da influência da TRAFFIC no futebol brasileiro. Clubes como o Botafogo e o Atlético-MG possuem relações próximas a esta empresa, e outros podem ser alinhados. Mas certamente ocorreu uma ruptura envolvendo dois dos principais times brasileiros.

GP DO BAHREIN: Pista chata, corrida insuportável e a culpa é de Ecclestone

17 de março de 2010 7

Nova temporada da Fórmula-1. Uma profunda revolução no regulamento (fim do reabastecimento, mais carros). Novas equipes. Vários pilotos novos. A volta do legendário Michael Schumacher à categoria. Promessas estreando. Faltou alguma coisa?

CLARO, faltou mudar a pista! Aliás, conseguiram mudar para pior a já modorrenta pista de Sakhir no Bahrein. A corrida foi chata por um motivo bem simples: aquele circuito, bonito, eficiente, seguro, é um porre! Seis quilômetros de pura chatice! Não adianta nada mudar tudo e continuarmos com pistas NOVAS insuportáveis como Bahrein e Emirados Árabes!

A culpa disto é do todo-poderoso Bernie Ecclestone, que só chama o arquiteto Hermann Tilke para fazer as pistas (já apelidadas de “tilkódromos”), mas que errou feio a mão nas duas pistas árabes. Pensando no ‘dindin’ dos petrodólares, Ecclestone cada vez mais esquece de colocar umas pistas mais legais.

E olha que Sepang, Shanghai e Istambul são bem legais e também projetadas por Tilke. O “Tio Bernie” errou ainda ao retirar a abertura da emocionante pista de Melbourne, próxima etapa na Austrália, e deixar neste circuito murrinha…

A corrida foi uma chatice só que só teve emoções causadas na primeira curva, com dois acidentes separados. Ficou claro que a FIA errou ao deixar a Hispania e a Virgin (não vou ficar abreviando que nem a Globo faz) largarem com tão pouco treinamento. O resultado foi pífio e a situação do bom indiano Karum Chandhok beirou ao patético: o cara foi para a classificação sem ter feito um único treinamento oficial antes.

A vitória de Alonso foi justa pois aproveitou erro de Massa e os problemas de Vettel. Nada melhor que ganhar logo na estréia pela Ferrari, ainda mais para o favorito, na minha opinião, ao título. Bom, vamos aos prêmios? Foi difícil a maioria…

PREMIAÇÕES ESPECIAIS DO ALMANAQUE ESPORTIVO – F1-2010:
http://wp.clicrbs.com.br/almanaqueesportivo/2010/03/17/premiacoes-especiais-na-f-1-2010-do-almanaque-esportivo/

Troféu “Jim Clark”Vou surpreender. Para mim, o melhor foi Vitantonio Liuzzi, que já largou bem e fez bela corrida pela Force India

Troféu “Rouge & Blanc” - Robert Kubica, que rodou na primeira curva e passou vários carros ao longo da prova.

Troféu “Chris Amon” - Vettel, que teve problemas mecânicos e caiu do primeiro para o quarto lugar.

Troféu “Fiofó de Ouro” - Alonso, que ganhou uma corrida de brinde.

Troféu “Didi Mocó Prize For Technical Achievements” -
Sem dúvida, os carros da Hispania e da Virgin, sobretudo a primeira. Chandhok quase não treinou.

Troféu “Dick Vigarista” - Todo mundo comportadinho.

Troféu “Porquê Eu Não Fiquei Com Minha Boca Fechada” - Para a determinação de quem manda na Globo de chamar Hispania e Virgin de HRT e VRT. Depois reclamam que as empresas não investem no esporte. Quando investem, se recusam a falar o patrocinador.

VEJA TAMBÉM:
COMO FOI O GP DO BAHREIN EM 2009 (REPAREM NA MANCHETE):
http://wp.clicrbs.com.br/almanaqueesportivo/2009/05/11/gp-do-bahrein-o-corridinha-chata/

E que venha Melbourne, no lindo e sensacional Albert Park!

Premiações Especiais na F-1 2010 do Almanaque Esportivo

17 de março de 2010 1

E ela está de volta! A premiação esportiva mais tosca da internet brasileira retorna no início da temporada 2010 de Fórmula-1.

Repetindo 2008 e 2009, teremos após cada GP um resumo com minhas opiniões sobre a prova e ainda a eleição dos melhores (ou piores) de cada corrida.

Os prêmios serão rigorosamente os mesmos, mas vale recordar o que cada um significa.

Vamos a eles? Ainda hoje, a eleição do GP do Bahrein!

Troféu “Jim Clark” - Para o melhor piloto da corrida

Troféu “Rouge & Blanc” – Para o piloto mais combativo da corrida (não necessariamente o melhor).

Troféu “Chris Amon” – Para o azarado do final de semana

Troféu “Fiofó de Ouro” – Para o sortudo do final de semana

Troféu “Didi Mocó Prize For Technical Achievements” – Para o incompetente/lambança do final de semana

Troféu “Porquê Eu Não Fiquei Com Minha Boca Fechada” - Para quem “falou demais e deu bom dia à cavalo”

Troféu “Dick Vigarista” - Para quem jogou sujo, né Muttley `MEDALHA MEDALHA`?

CALENDÁRIO OFICIAL – FÓRMULA-1 2010 (OBS: fuso brasileiro):

VEJA TAMBÉM:

Ranking da Copa do Brasil - proposta de ranking diferente

17 de março de 2010 8

Para se elaborar um ranking histórico da Copa do Brasil, somar pura e simplesmente todos os resultados da história não é mais o critério mais adequado. IMPORTANTE:Lembrando que isto é apenas um levantamento histórico, para discussão de boteco.

Somando os títulos, o resultado é simples. Neste caso o Grêmio e o Cruzeiro dominam amplamente a competição com quatro títulos. O Grêmio tem dois vices a mais, então fica à frente do time mineiro. O Corinthians é o terceiro com três conquistas, o Flamengo tem dois títulos e todos os demais times levaram uma vez. 

Mas o somatório pura e simples não é legal. Isto porque desde 2002 os times brasileiros na Taça Libertadores não disputam a Copa do Brasil. Ou seja, um time que disputa todos os anos a Copa do Brasil significa que não disputa a Libertadores há muito tempo, e tem sido insuficiente. Vasco da Gama, Atlético-MG e Botafogo seriam beneficiados nesta análise. 

Manter o critério antigo, mais simples e correto, seria prejudicar quem conquista a chance de disputar a Libertadores. Então o amigo gremista Edison Klein, louco por estatísticas e grande colaborador do Almanaque Esportivo, bolou outra maneira de analisar os times. Ela leva em conta o desempenho de cada time na competição e também quantas participações o time teve. 

É o melhor ranking? Não sei, acho que não existe resposta para esta pergunta. Mas certamente é mais justo. No Campeonato Brasileiro, eu prefiro o somatório de pontos pelo simples fato de que, se um time não disputa o Brasileiro, é por demérito seu e não por prêmio, como ocorre na Copa do Brasil. 

No primeiro critério (premiação analisado com número de disputas), o líder é o Paulista de Jundiaí: disputou uma vez e levou o título. o Santo André tem 1 título em 2 anos. O Flamengo é o terceiro e o Grêmio é o quarto, certamente prejudicado por ter sido eliminado precocemente nas últimas participações.

Outro time pequeno presente é o 15 de Novembro de Campo Bom, que foi às semifinais e 3º fase em dois anos seguidos. De longo histórico de micos na competição apesar de um título e um vice-campeonato, o Inter é apenas o 13º colocado.

Já no segundo, como era de se esperar, o líder é o Grêmio, seguido de perto pelo Flamengo e Corinthians. Neste, os times brasileiros mais tradicionais são a maioria e apenas o Atlético-MG nunca conquistou uma Copa do Brasil.

Grêmio Campeão da Copa do Brasil 2001 - Crédito: Reprodução site http://www.torcedor.gremista.non.br

CRITÉRIOS

CAMPEÃO – 16 PONTOS
VICE    - 12 PONTOS
ELIMINADO NAS SEMIFINAIS – 8
ELIMINADO NAS QUARTAS    - 4
ELIMINADO NAS OITAVAS    - 2

O ÍNDICE DE PARTICIPAÇÃO LEVA EM CONTA A SOMA DE PONTOS DIVIDIDO PELO NRO DE PARTICIPAÇÕES
O ÍNDICE GERAL LEVA EM CONTA A SOMA DE PONTOS DIVIDIDO PELO NRO DE EDIÇÕES DO TORNEIO

10 PRIMEIROS NO ÍNDICE DE PARTICIPAÇÃO

EQUIPE              PTOS   PART     INDICE

1°) PAULISTA              16     1     16,0000
2°) SANTO ANDRÉ           16     2      8,0000
3°) FLAMENGO             120    15      8,0000
4°) GRÊMIO               124    17      7,2941
5°) CRUZEIRO             100    15      6,6666
6°) CORINTHIANS          110    17      6,4705
7°) PALMEIRAS             72    14      5,1428
8°) XV DE NOVEMBRO – RS   10     2      5,0000
9°) SÃO PAULO             50    11      4,5454
10°) FLUMINENSE            68    15      4,5333

10 PRIMEIROS NO ÍNDICE GERAL

1°) GRÊMIO               124    17      5,9047
2°) FLAMENGO             120    15      5,7142
3°) CORINTHIANS          110    17      5,2380
4°) CRUZEIRO             100    15      4,7619
5°) VASCO DA GAMA         84    19      4,0000
6°) PALMEIRAS             72    14      3,4285
7°) FLUMINENSE            68    15      3,2380
8°) INTERNACIONAL         64    18      3,0476
9°) ATLÉTICO-MG           64    18      3,0476
10°) SPORT RECIFE          54    15      2,5715

Neste ranking, o Inter está em 13.lugar, com 64 pontos,   em 18 participações, com um índice de 3,5555

Caos em jogo na Alemanha relembra barbárie no Couto Pereira em 2009

14 de março de 2010 5

Virtualmente rebaixado no Campeonato Alemão, o Hertha Berlim vive um dos piores momentos das últimas decadas. Ontem a torcida protagonizou cenas de violência e vandalismo no histórico estádio Olímpico após levar 2×1 de virada do rival na luta contra o rebaixamento, o tradicional Nürnberg. Aproximadamente uma centena de torcedores invadiram o gramado e protagonizaram momentos de pura selvageria.

Neste sábado, os revoltados torcedores do Hertha Berlim invadiram o campo e depredaram equipamentos dentro do campo, além de entrarem em conflito com policiais e seguranças do clube. Os bancos de reservas ficaram destruídos, porém nenhum atleta ou profissional de imprensa saiu ferido dentro de campo. Cerca de 30 pessoas foram detidas e 4 policiais ficaram feridos. Vejam as imagens:

As imagens foram muito parecidas com as de violência ocorridas no ano passado no estádio Couto Pereira, no jogo que o Coritiba empatou em 1×1 com o Fluminense e foi novamente rebaixado no Campeonato Brasileiro da Série A. Naquela ocasião, a destruição foi maior e muitos feridos, mais de 100 foram atendidos nos hospitais e ambulatórios. Imagens:

Ao final do último julgamento, o Coritiba recebeu uma pena de 10 jogos sem mando de campo que, somados aos 5 já cumpridos, somariam 15 partidas. O clube tomou a decisão de processar a torcida organizada Império Alviverde pedindo uma indenização de até 20 milhões de reais.

Com a derrota (a 17° em 26 jogos), o Hertha Berlim segue na lanterna isolada com míseros 15 pontos.

"Cavaleiros Vermelhos" e a torcida do Manchester United contra família Glazer

11 de março de 2010 2

Líder do Campeonato Inglês (competição na qual busca o tetracampeonato), humilhando o outrora poderoso Milan nas oitavas-de-final da Liga dos Campeões vencendo os dois jogos, o último por estrondosos 4×0, tudo certo no Manchester United?  Não é bem assim…

Uma guerra institucional está ocorrendo em um dos maiores clubes do planeta. Grande parte da torcida inglesa do Manchester United tem uma guerra declarada  contra a família do bilionário norte-americano Malcolm Glazer, atual dono do clube. Eles sempre foram contrários às dívidas geradas por um empréstimo na compra do clube (dívidas que são superiores a 700 milhões de euros).
Ontem vimos palavras de ordem de grande parte da torcida do United no finalzinho do jogo. O grupo usa a sigla LUHG, que significa: “Love United Hate Glazer”(em português: “Ame United, Odeie Glazer”).
O “Manchester United Supporters Trust”, maior grupo de torcedores com mais de 40 mil sócios, está vendendo  cachecóis verde e dourado, as cores originais do clube fundado há mais de 100 anos e todos que usam o mesmo representam a contrariedade com a atual diretoria. Beckham que usou um cachecol (sem saber) do grupo que quer Glazer fora do Manchester United - Crédito: Matrin Rickett, AP

Até David Beckham, recebido com muitos aplausos ontem no jogo, inadvertidamente colocou o cachecol do protesto após a derrota do seu Milan. Hoje disse que não sabia a representatividade do cachecol (em se tratando de Becks, nenhuma novidade) e que tinha posto por amor a seu ex-clube, no qual iniciou a carreira.

Eu tenho uma opinião formada: os clubes só poderiam ser comprados por donos em sólida situação financeira, o que não ocorreu nesta aquisição. Estou com o MUST.
As imagens de ontem contra o Milan foram idênticas a estas abaixo, do jogo contra o Portsmouth no mês passado. As reclamações são diversas, e alguns ingressos já aumentaram 60% em cinco anos, algo impensável na rígida economia inglesa. Vejam:

Além disto, um grupo de empresários está organizando uma proposta para recomprar o clube, e estão sendo chamados pela imprensa inglesa de “Red Knights”, os “Cavaleiros Vermelhos”. O grupo liderado por Jim O’Neill, ex-diretor do clube e economista-chefe do global Goldman & Sachs, um dos principais bancos de investimento do planeta, contratou o banco de investimentos japonês Nomura para auxiliar a elaborar a proposta de compra.

Eles também estão utilizando os serviços de Keith Harris, especialista em aquisições de clubes de futebol e que já prestou serviços para Roman Abramovich na compra do Chelsea e Eggert Magnusson no West Ham United. A idéia é comprar o United por até 1.5 bilhões de libras, quase o dobro que Glazer pagou na compra (810 milhões de libras). O clube tem sido avaliado em 1.2 bilhões de libras pela família Glazer.

O plano funcionaria assim: 500 milhões de libras seriam angariados por 50 ‘cavaleiros’, cada um com 10 milhões de libras, enquanto 250 milhões de libras seriam angariados pelo Manchester United Supporters Trust. O empréstimo atual ficaria intacto, mas o valor usado pelos Glazer na compra seria quitado.

O clube, que estava com ações na Bolsa de Valores, tinha vários donos, incluindo o lendário banco norte-americano J.P. Morgan. Glazer comprou a totalidade das ações, inclusive dos acionistas minoritários, mas para isto contraiu um empréstimo milionário, o que sempre deixou a torcida descontente. Vejam protestos em frente à Megastore em outubro de 2005:

Imagens dos protestos:

Reportagem da ESPN Brasil sobre a luta contra os donos do clube: http://www.youtube.com/watch?v=4sicP3dBUIc

Outro vídeo com imagens da campanha Love United Hate Glazer: