Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 9 abril 2010

Disputa de pênaltis da dupla desde 1994 - Grêmio

09 de abril de 2010 12

Ontem falamos do Internacional, hoje é a vez do Grêmio e suas disputas de penalidades desde 1994. Reitero que a escolha da data é aleatória e muito mais fruto da minha lembrança do que qualquer outra coisa. Tive muita ajuda do amigo de longa data Guilherme Boeira, habitual colaborador deste blog.

Antes deste período, lembro do Gauchão de 1987 quando Taffarel saiu do Torneio do Bicentenário da Austrália direto para o Beira-Rio, quando pegou penalidades e garantiu o 1° turno do Internacional. O troco veio em 1989, quando o Grêmio venceu o Gauchão nos pênaltis depois de um 0×0 no tempo normal e com o veteraníssimo Mazaropi de grande estrela daquela tarde pegando penalidades:

Também uma vitória para cada lado entre Grêmio e River Plate nas Supercopas de 1989 (deu Grêmio) e 1991 (deu River). Ainda a derrota de 1992 na Copa do Brasil, quando levou 3×0 nos pênaltis do Inter. Uma classificação sobre o Bragantino na Copa Conmebol em 1992. E outra vitória obre o Palmeiras, na Copa do Brasil de 1993.

Se lembrarem de mais alguma em torneios oficiais, me mandem!

CLASSIFICAÇÕES GREMISTAS

  • Grêmio 2 (2) x (1) 1 Guarany-PAR, Copa Libertadores 1997
  • Grêmio 2 (9) x (8) 2 Brasil de Pelotas, Gauchão 1997
  • Grêmio 2 (4) x 0 (2) Defensor-URU, Copa Libertadores 2007

ELIMINAÇÕES GREMISTAS

  • São Paulo 0 (6) x (5) 0 Grêmio, Copa Conmebol 1994
  • River Plate 3 (4) x (2) 2 Grêmio, Supercopa 1995
  • Ajax 0 (4) x (3) 0 Grêmio, Copa Intercontinental 1995 (sobre o nome da competição, ver nota abaixo).
  • Grêmio 0 (2) x (4) 0 Flamengo, Copa Mercosul 2001
  • Grêmio 1 (4) x (5) 0 Olímpia, Copa Libertadores 2002
  • Grêmio 1 (5) x (6) 0 15 de Novembro-RS, Copa do Brasil 2006
  • Grêmio 2 (3) x (4) 1 Atlético-GO, Copa do Brasil 2008Algumas curiosidades tricolores:
  • Na Copa CONMEBOL de 1994, o São Paulo tinha como treinador um jovem chamado Muricy Ramalho…
  • Os duelos contra o River Plate na Supercopa de 1995 (de Francescoli, Crespo & Cia), foram épicos. Eram os dois melhores times da América e o Grêmio mostrou um futebol fantástico naquele mata-mata. Caiu nas penalidades mas saiu aplaudido do Monumental de Nuñez.
  • A vitória de 2×1 em 1997 foi incrível: o Grêmio estava vencendo por 1×0 e indo para os pênaltis, levou 1×1 no finalzinho e fez 2×1 no “apagar das luzes”. Na disputa de penalidade, os três primeiros acertaram e depois tivemos sete cobranças erradas. SETE!
  • No mesmo ano, o Grêmio despachou o Brasil de Pelotas nas semifinais do estadual depois de 12 cobranças para cada lado. Até os goleiros e um jogador com distensão muscular (Zózimo, do Brasil-PEL) bateram!
  • Uma das derrotas mais dolorosas foi em 2003 2002, quando o Grêmio caiu para o Olímpia nos pênaltis em pleno Olímpico, acabando com o sonho da Libertadores no ano do Centenário. De campanha muito boa, o time do técnico Tite só parou nas semifinais em uma decisão do árbitro argentino Daniel Gimenez. Este acertou em validar a defesa de Tavarelli na cobrança de Rodrigo Fabri e acertou também ao invalidar a defesa de Eduardo Martini na cobrança de González (só ver o vídeo, o Tavarelli não se adianta e o Martini dá um passo à frente).
    Porém três anos depois, o MESMO juiz validou uma defesa absurda de Rogério Ceni nas quartas-de-final da Copa Libertadores quando Ceni foi quase na linha da pequena área defender um chute de jogador do Estudiantes.Corrigindo, foi nas semifinais contra o Chivas. Lembrava do lance, mas confundi os jogos. Não lembro quem bateu. Lembro que os gremistas ficaram irados quando isto ocorreu.
  • Em 2006 e 2008 o Grêmio caiu em casa na segunda fase da Copa do Brasil. Em ambas as disputas, perdeu nos pênaltis para times pequenos.
  • A mais importante foi na final da Copa Intercontinental entre Ajax e Grêmio em 1995. Batedores eméritos, Dinho e Arce desperdiçaram pelo Tricolor, que buscava o bicampeonato no torneio. No Ajax, apenas Patrick Kluivert desperdiçou, e o capitão Danny Blind converteu a decisiva. Aquele time do Ajax estava invicto há mais de um ano e tinha craques como Frank de Boer, Marc Overmars, Edwin van der Sar, o próprio Kluivert, o finlandês Jari Litmanen, o nigeriano Kanu e Edgard Davids. Mas as melhores chances do jogo foram Tricolores, quando Jardel perdeu dois gols feitos no segundo tempo em jogadas de Paulo Nunes.

OBSERVAÇÃO: Até 2004, o torneio mais importante no futebol mundial se chamava “European/South American Cup“, ou “Intercontinental Cup”. Este era o nome oficial e está no troféu que o Grêmio tem garbosamente em seu museu Hermínio Bittencourt. Aliás, são duas taças, a “Toyota Cup” (aquela com as argolas) e a “European/South-American Cup” (esta com os escudinhos dos dois continentes). Os sites da FIFA, UEFA, Wikipedia e de estatísticas como o RSSSF e a IFHHS utilizam esta nomenclatura, a mesma deste blog.