Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 24 abril 2010

Tabu do clássico: Inter não é campeão no Olímpico desde 1982

24 de abril de 2010 1

Se o Grêmio tem seu tabu de 12 jogos sem vencer um Gre-Nal pelo Gauchão, o Internacional também tem sua marca negativa. Desde 1982 o Colorado não conquista um título estadual sobre o rival no estádio Olímpico, marca que obrigatoriamente deverá ser quebrada caso queira o tricampeonato. E é esta história de 1982, com Geraldão, que iremos contar neste sábado.

Os números são implacáveis: Em 1991, 1992 e 1997 o título do Inter veio em Gre-Nais, mas o decisivo sempre no Beira-Rio. Já em 1983, 1984, 2002, 2003, 2004, 2005, 2008 e 2009 os títulos foram conquistados contra times do interior, eventualmente contando com tropeços gremistas. 

Em 1985, 1986, 1987, 1989 e 1990 o Grêmio foi campeão sobre o Internacional, todas as vezes em jogos no estádio Olímpico. Em 1988, o título veio por antecipação contra o Caxias. Em 1996 e 2001, o derrotado foi o Juventude, ambas no Olímpico.

As derrotas vermelhas de 1985 e 1989 foram particularmente dolorosas: na primeira, o Inter jogava pelo empate, e na segunda perdeu nas penalidades. Finalizando, em 1998 (Juventude) e 2000 (Caxias), o título foi para o interior. 

Além disto, outro retrospecto marca este confronto: desde 1997 o Inter não vence o Estadual sobre o Grêmio. Perdeu as finais de 1999 e 2006 para o arquirrival, sendo que a última em pleno Beira-Rio. Esta foi também o único título gremista (OBS: O Adriano Henriques e o “Imortal” me informaram que em 1980 o título também foi no Beira-Rio) conquistado no atual estádio do Internacional.

O título de 1982 foi particularmente saboroso. A fase final daquele Campeonato Gaúcho foi disputada em um hexagonal, com turno e returno. Na última rodada, o Grêmio, de melhor campanha na primeira fase, precisava derrotar o Inter no Olímpico para se sagrar campeão, pois estava um ponto atrás.O personagem daquele ano foi o centroavante Geraldão, de 32 anos.

Geraldão nas finais do Gauchão 1982 - Fonte: Reprodução revista Placar arquivo pessoal

Ex-atacante do Grêmio, Geraldão tinha sido dispensado do time da Azenha no ano anterior, já que Baltazar (herói do título Brasileiro daquele ano) era o titular. O legendário cronista gaúcho Paulo Sant’Anna não queria, de jeito algum, ver o atacante no rival, mas sua briga foi em vão.

Ainda ‘mordida’ pela ida do ídolo Batista direto do Beira-Rio para o Olímpico, a diretoria do Inter trouxe Geraldão, mas as apostas eram mais baixas.

O hexagonal final marcou dois clássicos, dia 07 e 28 de novembro de 1982. No primeiro, um show de Geraldão e vitória colorada no Beira-Rio por 3×1. Três gols dele, Geraldão. O maior ídolo gremista, o ponteiro-direito Renato, foi expulso ainda no primeiro tempo deste jogo.

O jogo decisivo estava marcado para três domingos depois, no Olímpico. Precisando vencer, o Tricolor foi para cima, mas não conseguia criar grandes chances. O show veio com o talentoso meia-uruguaio Ruben Paz, um dos melhores do mundo na época. Ele comandou as ações que ocasionaram a vitória por 2×0. Sabem quem fez os dois gols? Geraldão, é claro. E Renato, de novo, foi expulso ainda no primeiro tempo.

Vejam os cinco gols daqueles dois clássicos, Inter bicampeão estadual, na voz do inesquecível Celestino Valenzuela:

De atacante mediano, dispensado pelo arquirrival, o centroavante Geraldão ficou eternizado no futebol gaúcho. Com cinco gols em dois clássicos, depois de ter marcado também pelo time da Azenha, Geraldão, Geraldo Manteiga ou, simplesmente, Geraldo da Silva, ganhou até música em sua homenagem:

Gera, Gera,
Gera, Gera, Geraldão

És um grande artilheiro, alegria do povão
Saiu do parque foi prá rua Javari
Com sua grande força, nunca foi de se trair

Foi pro Olimpico, a maior desilusão
Mas chegou no Beira-Rio para ser o Campeão

Gera, Gera

2007:

2008:

2009:


2010: