Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Posts do dia 3 maio 2010

MELHORES DO GAUCHÃO: como não fazer uma premiação, by FGF

03 de maio de 2010 44

Ano passado a FGF acertou na escolha da maneira de decidir os “Melhores do Campeonato Gaúcho“, mas eu discordei do resultado final. Naquela ocasião, acredito que o erro foi de parte da imprensa esportiva, que votou no carteiraço, sem pensar muito…

Este ano o erro foi totalmente da FGF: deixou para a imprensa escolher três nomes e deixou este resultado ser submetido a voto popular, na internet! Reitero que a discussão é técnica: escolher esta mídia é um equívoco. Ir para o lado clubístico é perda de tempo.

O resultado evidente foi a maioria de votos pro time que ganhou o primeiro jogo e foi praticamente campeão. E podia ter dado uma catástrofe: o time campeão não ter nenhum jogador na eleição (não que o Inter tivesse ficado muito perto disto, mas PODIA).

Aqui está o erro! Imaginem o MICO que seria explicar que o time campeão não ter NENHUM jogador na Seleção dos Melhores de um Estadual???

Não se faz isto, se perde toda a CREDIBILIDADE. Minha seleção não seria muito diferente pelo simples fato do Grêmio ter sido o melhor time do estadual disparado, mas também não seria tão óbvia. Por exemplo, Edílson jamais estaria na lista e tenho restrições a Adílson, que foi reserva metade do Gauchão, acho que o Sandro foi melhor, mas este é discutível.

O resultado é bizarro se analisarmos que o craque da competição, escolhido pela imprensa (Marcelo Costa), ficou de FORA da Seleção dos Melhores. EDITADO: fiquei sabendo que os colorados votaram em massa no Marcelo Costa, porque os dois outros eram gremistas. Mais uma prova do que eu falei.

Menos mal que ainda assim alguns jogadores do interior foram eleitos, mas por exemplo Maylson, o melhor jogador do returno, ficou de fora!Em compensação, Jonathas do Pelotas e mesmo Marcelo Pitol (do Ypiranga) fez muito mais a diferença que Victor, mas é claro que perderiam. É óbvio ululante (valeu, Nélson Rodrigues) que o Victor é melhor (faço campanha para ele na Seleção Brasileira desde maio de 2009), mas no Estadual (objeto da análise), quem foi mais espetacular foi Jonathas, ao menos para mim.

Por ser da área de Informática, em especial de Internet (usabilidade, navegabilidade), acompanho com muita atenção a utilização de ferramentas interativas desde o seu início na web, há mais de 10 anos. Sempre me preocupa a escolha de “métodos populares” para eleições que deveriam ser pautadas pela escolha técnica.

A FIFA cometeu um colossal equívoco ao escolher o “craque do século XX” pela Internet. Mais mobilizados e unidos, os argentinos fizeram o óbvio: Maradona ficou à frente de Pelé. Até mesmo aqui no ClicRBS já aconteceu de Togo ganhar uma Copa do Mundo interativa (em 2006)… É só querer.

A propósito, ano passado também critiquei a escolha dos “Melhores do Gauchão 2009“. Diversos jogadores foram eleitos por “nome”, ao invés do desempenho no Estadual amplamente dominado pelo Internacional, campeão invicto ganhando os dois turnos com grande facilidade. Nenhum jogador do interior foi eleito.

Dei exemplos claros: Victor falhou em vários gols no Estadual do ano passado e mesmo assim foi eleito pelo histórico do Brasileirão 2008, ao invés de Vanderlei (Veranópolis) ou Muriel (Caxias). D’Alessandro foi ABSURDAMENTE escolhido ao invés de Andrezinho, que fez SETE gols. A escolha de Souza ao invés de Léo Dias, destaque da Ulbra, também ficou evidente que foi no “carteiraço“.

EM 2010, VOTO POPULAR:

Victor (Grêmio), Edílson (Grêmio), Mário Fernandes (Grêmio), Rodrigo (Grêmio) e Paulinho (Novo Hamburgo); Adílson (Grêmio), Itaqui (Caxias), Guilherme (São José) e Douglas (Grêmio); Jonas (Grêmio) e Borges (Grêmio).

EM 2010, A MINHA SELEÇÃO DO GAUCHÃO:

Jonathas (Pelotas); Nei (Internacional), Mário Fernandes (Grêmio), Rodrigo (Grêmio) e Paulinho (Novo Hamburgo); Adílson (Grêmio), Itaqui (Caxias); Maylson (Grêmio) e Marcelo Costa (Caxias); Jonas (Grêmio) e Borges (Grêmio)

Para relembrar, ano passado está abaixo.

EM 2009, ESCOLHA DA IMPRENSA:
Victor (Grêmio), Ruy (Grêmio), Índio (Internacional), Réver (Grêmio) e Kléber (Internacional); Sandro (Internacional), Guiñazu (Internacional), Souza (Grêmio) e D’Alessandro (Internacional); Taison (Internacional) e Nilmar (Internacional)

MINHA ESCOLHA:

Vanderlei (Veranópolis); Ruy (Grêmio), Índio (Internacional), Rafael Marques (Grêmio) e Kléber (Internacional); Sandro (Internacional), Guiñazu (Internacional), Andrezinho (Internacional) e Léo Dias (Ulbra); Nilmar (Internacional) e Taison (Internacional).

FINALIZANDO:

Acho que a FGF deveria repetir a escolha de 2009, mas deixar para receber os votos na semana anterior ao segundo jogo da final.

COMENTÁRIO FINAL: Querem ver que um monte de gente vai criticar “Tu só fala isto pq não tem nenhum do Inter”, “como quer tirar o Victor?”. Aposto que nem leram o post direito, certamente não leram o de 2009 com críticas parecidas. E já virão aqui cornetear.

A questão é técnica: não se escolhe melhor de uma competição por voto popular. Duvido que alguns entendam.

F2: Decolagem marca GP do Marrocos em Marrakesh

03 de maio de 2010 0

O angolano Ricardo Teixeira não irá esquecer da primeira prova da F2 disputada no circuito urbano de Marrakesh, em Marrocos. Ainda na primeira volta da segunda bateria, o jovem angolano acertou a traseira do russo Ivan Samarin e decolou.

F2: Acidente espetacular no lindíssimo circuito de Marrakesh - Reprodução: http://www.youtube.comGirou no ar e caiu praticamente na posição ‘correta’, sofrendo apenas um susto, sem maiores proporções. Sobrou ainda para o indiano Parthiva Sureshwaren e para o italiano Nicola De Marco, atingidos respectivamente por Samarin e Teixeira.

A imagem da TV é esta abaixo:

Mas recomendo fortemente a imagem onboard de dentro do carro do britânico Paul Rees:

Depois da corrida, Teixeira disse: “Tive uma boa saída e tentei a ultrapassagem, mas ele fechou a porta e freou. No primeiro momento, fiquei irritado, mas notei rapidamente que estava voando. Olhei para baixo e vi os carros. Quando vi que ia cair, cruzei os braços e esperei a pancada, mas não foi tão ruim. Não fiquei com medo, mas a sensação é estranha.”.

Porém analisando a batida com atenção, não tenho nenhuma dúvida que a culpa foi dele: Samarin freou, como os demais, para fazer a curva. Acho que o Teixeira imaginou que a reta tinha 2km de extensão…