Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

"Bebeto, o Canhão da Serra" - Lançada biografia sobre o ídolo do futebol gaúcho

18 de maio de 2010 3

O artilheiro Bebeto, que marcou época jogando no interior do Rio Grande do Sul nos anos 60 e 70, está sendo homenageado por uma biografia. Intitulada “Bebeto, o canhão da Serra”, a obra foi escrita pelo jornalista Lucas Scherer (email de contato: lucasscherer@yahoo.com) e terá lançamento hoje, às 19h30min na livraria Nobel no Bella Città Shopping Center em Passo Fundo.

Bebeto - Canhão da Serra - biografia escrita por Lucas Scherer - Divulgação

Bebeto ficou marcado na história do futebol gaúcho como um dos mais eficientes artilheiros do interior. Nos últimos anos vimos centenas de gols de Alê Menezes, Sandro Sotilli, Paulo Gaúcho e Badico, mas quem conheceu e viu Bebeto jogando diz que era um atleta de nível superior. Por algum motivo, talvez até timidez, não conseguiu aproveitar as oportunidades na dupla Gre-Nal.

Depois de levar 3 gols dele em um treino, o legendário goleiro colorado Manga declarou: “Acho que esse cara comeu sabiá. Ele chuta a bola de qualquer jeito e quando a gente vê está lá dentro do gol.”

Falecido em 2003, Bebeto era famoso pela precisão e força de seus chutes. Em 1978, já em final de carreira, conseguiu impressionar o Flamengo de Zico & Cia ao marcar um golaço em pleno Maracanã, no jogo Flamengo 1×1 Caxias pelo Campeonato Brasileiro.

A foto abaixo tem outra personalidade conhecida do futebol brasileiro, em um time do Caxias de 1977. O bigodudo alto, quinto em pé. Fácil né? Felipão, claro!

Bebeto no Caxias de 1977 (terceiro agachado). O quarto em pé é um tal Luiz Felipe Scolari - Reprodução site www.terceirotempo.ig.com.br

Um resumo sobre o livro a ser divulgado hoje:

“Finalmente, um dos principais artilheiros de clubes do Brasil tem sua história contada. Bebeto, o grande goleador do Gaúcho, Caxias, Grêmio e Internacional ficou conhecido como “O Canhão da Serra”, pela força de seus chutes. Ídolo dentro e fora dos gramados, o jogador levou o nome de Passo Fundo a todos os cantos do país.

Em 19 anos de carreira como atleta profissional, marcou 395 gols por 11 clubes. Foi duas vezes artilheiro do Campeonato Gaúcho e deixou um exemplo de esportividade.

O livro “Bebeto, O Canhão da Serra” traz todos os números, curiosidades, uma lista de 20 jogos que marcaram a carreira de Bebeto, fotos e as fichas técnicas de todas as partidas que o jogador disputou pelo Campeonato Brasileiro.”

Comentários (3)

  • Vitor dos Anjos diz: 18 de maio de 2010

    O Felipão é o 5º em pé, e não o 4º como diz a legenda da foto.

  • Daniel Peccini Correa diz: 18 de maio de 2010

    Parabens ao Lucas por este importante registro da memoria do futebol gaucho. Moro na Italia mas darei um jeito de te-los em maos.

    abraço

  • Jorge Braga diz: 18 de maio de 2010

    Lamentável!!!
    Eo resto da escalação deste bom time do caxias?!!!

Envie seu Comentário