Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de maio 2010

GP DA ESPANHA: Sem chuva, nem tem graça em Barcelona...

17 de maio de 2010 1

Atrasado (mas não muito), vamos aos prêmios no GP da Espanha em Barcelona, a primeira prova da fase européia do Mundial 2010 da Fórmula 1. Ainda hoje, às 20h, a análise do GP de Mônaco, disputado ontem. A corrida em Montmelot normalmente é um porre de chata. Não tem desafios, os pilotos conhecem ela com a palma da mão (normalmente é usada para treinos), todo mundo tem um acerto bom, etc.

Este ano prometia mais, afinal a previsão era de chuva. E adivinhem o que ocorreu?

NÃO CHOVEU

Sendo assim, foi (quase) a chatice de quase todos os anos, com um pouco mais de emoção que o normal. Algumas ultrapassagens, bons desempenhos de alguns pilotos e uma vitória consagradora do australiano Mark Webber, entrando em definitivo na disputa pelo título mundial. O piloto da Red Bull Racing venceu com sobras, superando bem o companheiro Sebastien Vettel. Este teve problemas nos freios e caiu muito de rendimento, perdendo várias posições e saindo do pódio até a última volta… Mas isto mudou.

O pódio espanhol com Webber, Alonso e Vettel - Foto: Mark Thompson/ Getty Images/ Divulgação RBR

Já Fernando Alonso fez mais uma prova cerebral, sem erros e terminou no pódio, bem melhor que o brasileiro Felipe Massa, que segue em uma temporada medíocre na Ferrari. Alonso já comemorava o 3° lugar quando, na última volta, furou o pneu de Lewis Hamilton, que bateu e abandonou, dando de bandeja o 2° posto no pódio.

Quem realmente deu show foi o alemão Michael Schumacher. O heptacampeão mundial, com um novo carro mais à sua feição, fez bela prova e chegou em quarto lugar, com várias disputas envolvendo o atual campeão Jenson Button e ainda o brasileiro Felipe Massa.

Rubens Barrichello fez uma boa corrida e marcou pontos, o máximo que consegue sem muitos abandonos à sua frente. Já Bruno Senna e Lucas di Grassi seguem sofrendo com seus carros terríveis, respectivamente a pavorosa Hispania e a Virgin, que quebra mais que cristal. Vale ainda uma menção para a bela prova do espanhol Jaime Alguesuari, que marcou pontos e merecia inclusive chegar mais à frente.

PREMIAÇÕES ESPECIAIS DO ALMANAQUE ESPORTIVO – F1-2010:

http://wp.clicrbs.com.br/almanaqueesportivo/2010/03/17/premiacoes-especiais-na-f-1-2010-do-almanaque-esportivo/

Troféu “Jim Clark” – Para Mark Webber, totalmente soberano na chatice catalã. Ele não tem nada com isto e subiu na classificação. Menção honrosa para a bela prova do jovem espanhol Jaime Alguesuari, cada vez melhor.

Troféu “Rouge & Blanc” – Para Michael Schumacher, em seu primeiro grande GP após a aposentadoria cancelada. Muito bem em todo o final de semana, o alemão fez uma belíssima ultrapassagem sobre Jenson Button.

Troféu “Didi Mocó Prize for Technical Achievements” – Para o mecânico da Mercedes que liberou Nico Rosberg quando este estava com uma roda solta. E para Sebastien Buemi e seu acidente besta que tirou o ‘dono da casa’ Pedro de la Rosa. Quando as Saubers não quebram, são abalroadas…

Troféu “Chris Amon” - Para a Sauber, que nada fez na prova a não ser levar duas batidas nas primeiras três curvas. Azar de Hamilton também com seu pneu furado na penúltima volta, mas ele tem que aprender a poupar mais o equipamento…Pneu furado de Lewis Hamilton - Foto: Sutton Images, http://f1.gpupdate.net/en/

Troféu “Fiofó de Ouro” – Para Alonso, que não fez uma mísera ultrapassagem e ainda assim chegou em 2° lugar aproveitando dois problemas com Vettel e Hamilton nas voltas finais.

Troféu “Porque Não Fiquei com Minha Boca Fechada” – Todo mundo bem.

Troféu “Dick Vigarista” – Sebastien Buemi que acertou bizarramente o espanhol Pedro de La Rosa logo após a largada.


VEJA TAMBÉM:

GP DA ESPANHA 2008: Rubinho, o eterno perdedor

http://wp.clicrbs.com.br/almanaqueesportivo/2009/05/11/gp-da-espanha-rubinho-o-eterno-perdedor/

Árbitro de Cruzeiro 1x3 Ipatinga apita no Brasileiro e beneficia o Santos

16 de maio de 2010 17

Tem coisas inadmissíveis no futebol brasileiro, e a Comissão Nacional de Arbitragem é uma das mais patéticas que existem. O árbitro Ricardo Marques Ribeiro (MG), responsável por uma das piores arbitragens da história do futebol brasileiro há pouco mais de um mês no jogo Cruzeiro 1×3 Ipatinga pelas semifinais do Campeonato Mineiro 2009 (vejam aqui a matéria da época), foi escalado para apitar Santos 1×1 Ceará, hoje pelo Campeonato Brasileiro 2010. Vejam os lances:

E adivinhem? Teve mais uma arbitragem ridícula! A atuação dele, e do bandeirinha Márcio Eustáquio Sousa Santiago, foi deprimente no primeiro tempo. Primeiro, quando o jogo já estava 1×0 para o visitante Ceará, o bandeirinha anulou um gol do zagueiro Anderson, que cabeceou para as redes mais de 2 metros em condição regular. Seria o 2×0 para o recém promovido time cearense.

Depois inventou um pênalti inexistente de Fabrício em Neymar, que se atirou. Para completar, na cobrança Neymar fez uma paradinha dupla, algo absurdo que nem assim invalidou a cobrança, Santos 1×1 Ceará.

Justiça divina ou não, no segundo tempo o mesmo Neymar em outra cobrança de pênalti (desta vez existente) executou a mesma paradinha ridícula e errou.

Para quem não se lembrou ainda, Ricardo Marques Pereira foi mal na final da Copa do Brasil 2009 no jogo Internacional 2×2 Corinthians. Os dois primeiros gols do jogo ocorreram imediatamente após faltas em jogadores colorados.

No primeiro, Jorge Henrique atingiu Índio, que ficou fora do lance do gol marcado pelo próprio Jorge Henrique. E no segundo, D’Alessandro sofreu falta frontal, não marcada, e no contra-ataque saiu o gol de André Santos.

Mais do que eventuais erros, o que não se entende é como um juiz suspenso por insuficiência técnica em um jogo do ESTADUAL há menos de um mês é ‘premiado‘ apitando jogo da Série A?

O senhor Ricardo Marques Pereira, prepotente como boa parte dos árbitros e fraco tecnicamente como a maioria, deveria recomeçar tudo apitando a Série C do Brasileirão.

Que só começa em agosto.

ESPECIAL GP DE MÔNACO - As grandes histórias do Principado na F-1

13 de maio de 2010 1

Monte-Carlo: o mais charmoso GP da F-1 em todos os tempos

Especiais do GP de Mônaco aqui do Almanaque Esportivo.

São textos já publicados aqui no blog e ainda impressões sobre a corrida no ano passado, vencida pelo inglês Jenson Button, atual campeão da Fórmula-1.

Postado por Perin, direto do Túnel do Tempo

CONVOCAÇÃO: Análise e curiosidades dos 23 convocados

11 de maio de 2010 66

Saiu a convocação oficial para a Copa do Mundo de 2010. Salvo lesões/cortes de última hora, que já ajudaram o Brasil em 1986 (Leandro e Renato Gaúcho) 1994 (Ricardo Rocha), 1998 (Romário) e 2002 (Émerson), os 23 chamados por Dunga devem representar a Seleção Brasileira no Mundial da África do Sul.

Antes de mais nada, ficaram claros os critérios. Quem mais ele chamou foi convocado para o Mundial na “Família Dunga”, a despeito de fases técnicas deploráveis. Isto vale para os seguintes reservas, inclusive em seus times: Júlio Baptista, Doni, Kléberson e Grafite.

Os 23 homens do Hexa - Arte: clicRBSDunga justificou a convocação de Doni porque ele “peitou a Roma“. Meu Deus. Pior que isto só o Grafite, que jogou cinco minutos e foi para a Copa, mas o Victor não foi. Pior foi dizer que o Júlio Baptista não é titular na Roma porque na posição dele joga o Totti. Primeiro que o Totti ficou meses fora por contusão e nem assim o Júlio Baptista jogou um único jogo como titular. Foram 23 jogos, começando 4 partidas e entrando no decorrer em 19 oportunidades.

Para completar a desculpa furada: “Totti é o segundo romano mais importante, só perdendo para o Imperador Nero”. Comparar Totti, um craque da bola, com um genocida insano e sanguinário é de matar. Mais ainda considerando-se que Nero não nasceu em Roma e sim em Anzio

Também não entendi levar os dois laterais-esquerdo que não jogam por ali há 5 anos: Michel Bastos e Gilberto. Eu teria levado ao menos um jogador da posição, Marcelo (Real Madrid). Mas ACHO que este e Alexandre Pato fizeram muita bobagem nas Olimpíadas de 2008 para se queimar.

Como atento observador do futebol europeu, envio o raio-x e qual seria a minha convocação. Reparem nas péssimas notas para meias e volantes, minhas principais discordâncias.

GOLEIROS – AVALIAÇÃO: 7

- Júlio César (Internazionale): Indiscutível, hoje é o melhor do mundo. MERECIDO
Gomes (Tottenham Hotspur): Temporada fantástica na Inglaterra. MERECIDO
Doni (Roma): Um dos primeiros absurdos. É reserva de Júlio Sérgio na Roma por insuficiência técnica. Quando jogou na Liga Europa, falhou e eliminou seu time contra o Panathinaikos. NÃO CONVOCARIA e levaria o Victor (Grêmio).

LATERAIS – AVALIAÇÃO: 8

- Daniel Alves (Barcelona): Segundo melhor lateral-direito do mundo, joga (e BEM) no meio-campo. MERECIDO
Maicon (Internazionale): Melhor lateral-direito do mundo. Joga ofensiva e defensivamente. MERECIDO
Michel Bastos (Olympique Lyonnais): Temporada soberba no Lyon, cotado para ir para a Inter. MERECIDO
- Gilberto (Cruzeiro): Discutível. Tem dificuldades na marcação e problemas físicos. NÃO CONVOCARIA e e usaria a polivalência de Daniel Alves, levando outro atacante.

ZAGUEIROS – AVALIAÇÃO: 10

- Lúcio (Internazionale): Titular absoluto há uma década, em grande fase técnica. Líder pelo exemplo. MERECIDO
Juan (Roma): Sempre superior tecnicamente, forma com Lúcio uma zaga completa tecnica e fisicamente, a melhor do mundo para mim. MERECIDO
- Luisão (Benfica): Em grande evolução, sempre joga bem na Seleção. MERECIDO
- Thiago Silva (Milan): O ‘Monstro’ de saudosa lembrança no Fluminense e Juventude fez uma temporada excepcional no irregular Milan. Formará a futura zaga do Brasil ao lado de Luisão. MERECIDO

VOLANTES – AVALIAÇÃO 3:
Gilberto Silva (Panathinaikos): Mesmo não sendo nem sombra do formidável vice-capitão do Arsenal de meia década atrás, eu convocaria pela experiência e por ser um primeiro-volante nato. MERECIDO
- Felipe Melo (Juventus): Depois de uma ótima temporada na Fiorentina, um lixo de ano na péssima Juventus. NÃO CONVOCARIA e levaria Denílson (Arsenal)
Josué (Wolfsburg): Ano ruim no fraco time alemão. Baixinho, não tem imposição física nem técnica. NÃO CONVOCARIA e levaria Sandro (Internacional)
Ramires (Benfica): Bem no Benfica, recuperou o espaço perdido nas más atuações da Copa das Confederações 2009. LEVARIA COMO MEIA, não como volante. Em seu lugar, levaria Lucas (Liverpool), de boa temporada na Inglaterra.

MEIO-CAMPISTAS – AVALIAÇÃO 5:

- Kaká (Real Madrid): Única unanimidade no meio, vive má-fase física e técnica. Dele depende de boa parte da criatividade brasileira. MERECIDO
– Júlio Baptista
(Roma): Reserva em seu clube, vive péssima fase. Nem com Totti lesionado virou titular. NÃO CONVOCARIA e levaria Ramires em seu lugar
Elano (Galatasaray): A síntese de Dunga, titular praticamente todo o tempo. Chegou a perder espaço, mas recuperou-se na Copa das Confederações. Boa opção de grupo, ótimo na bola parada. MERECIDO
Kléberson (Flamengo): Outra convocação inexplicável, e este nem o ‘arrego’ da Copa América 2007 se aplica. Não tem jogado nada e é banco no Fla. NÃO CONVOCARIA e levaria Paulo Henrique Ganso (Santos).

ATACANTES – AVALIAÇÃO: 8

- Luís Fabiano (Sevilla): Tem sofrido com as lesões, mas é o melhor atacante brasileiro. Média fantástica na Seleção. MERECIDO
- Robinho (Santos): Mesmo jogando muito mal no Real Madrid e no Manchester City, tinha boa resposta na Seleção Brasileira. Agora, jogando bem no Santos, sem dúvida nenhuma seria convocado. MERECIDO
- Nilmar (Villarreal): Nossa única opção de velocidade com faro de gol, média excepcional na Seleção Brasileira (11 jogos, 8 gols, a maioria começando no banco). MERECIDO
Grafite (Wolfsburg): Com todo o esforço de Adriano em NÃO IR para o Mundial, Dunga ficou sem opções de “centroavante alto e forte fisicamente”. Ou era ele, ou o Fred, ‘bruxinho’ de 2007 e com boa Copa em 2006, mas instável emocionalmente e com problemas extra-campo. Seria um contra-senso levar um jogador com o mesmo histórico de Adriano. MERECIDO

– Como sobrou uma vaga de lateral-esquerdo, eu levaria Neymar (Santos) sim. Por dois motivos: para dar um sopro de juventude no elenco e para ter uma opção ofensiva totalmente desconhecida dos adversários. Seria nosso “mascote”, como foi Leão em 1970, Ronaldo em 1994, Denílson em 1998 e Kaká em 2002.

- De sobreaviso: Hélton (Porto), Miranda (São Paulo), Gilberto (Cruzeiro), Carlos Eduardo (Hoffenheim) e Fred (Fluminense).

CURIOSIDADES:

– Quatro ex-gremistas (Gilberto, Michel Bastos, Felipe Melo e Grafite) e dois ex-colorados convocados (Nilmar e Lúcio). Mais Thiago Silva, formado no RS Futebol e com bela passagem pelo Juventude, assim como Doni, que já não foi tão bem em 2005. Michel Bastos brilhou pelo Pelotas.

- Dois gaúchos: Maicon (de Novo Hamburgo) e Michel Bastos (Pelotas)

– Dois jogadores do time de 2010 passaram pelo pior Grêmio da história (2004): Michel Bastos e Felipe Melo (dica de Luís Felipe dos Santos).

– Em compensação, Gilberto marcou época como o melhor lateral-esquerdo em décadas no Olímpico. Grafite foi muito pouco utilizado em 2003 por Tite.

- Três jogadores que atuam no Brasil: Robinho, Gilberto, Kléberson. Em 2006 também eram três: Ricardinho (Corinthians), Rogério Ceni e Mineiro (São Paulo).

Gilberto é o mais velho: 34 anos. Ramires é o mais novo, 23 anos.

Lúcio e Juan são os com mais convocações: 118. Grafite tem apenas 3.

Luís Fabiano e Kaká são os artilheiros, com 25 gols. A média de Luís Fabiano é espantosa: foram apenas 37 jogos!

-Doni, Josué, Júlio Baptista foram convocados pelos serviços prestados em 2007,na Copa América. O pior momento de Dunga na Seleção Brasileira.

– Oito jogadores do time brasileiro de 2006 estão em 2010: Júlio César, Lúcio, Juan, Luisão, Gilberto, Gilberto Silva, Kaká e Robinho.

– De 2006 para 2002, 10 nomes se repetiram: Rogério Ceni, Dida, Cafú, Roberto Carlos, Lúcio, Gilberto Silva, Ricardinho, Ronaldinho Gaúcho, Kaká e Ronaldo.

- Kaká, Gilberto Silva, Lúcio e Kléberson são os campeões mundiais remanescentes de 2002. Mas Kléberson não foi em 2006, os outros três estão em sua terceira Copa do Mundo. Além de Dunga e Jorginho (ambos em 1994).

E o que vocês acharam? Deixem seu recado.

Confira os gols do 'milagro' do Argentino Juniors; Estudiantes fica em má situação

10 de maio de 2010 0

Reprodução da Capa do Olé: http://ole.com.arSimplesmente fabulosa a 18º rodada do Torneo Clausura deste domingo no futebol argentino. O Estudiantes precisava vencer e torcer por uma derrota do Argentinos Juniors para ser campeão antecipado, faltando uma rodada. Adversário do Internacional nas quartas-de-final da Copa Libertadores, a equipe alvirrubra de La Plata passou da euforia para o desastre em menos de 5 minutos.

O Argentinos precisava fazer um ou dois pontos a mais que o Estudiantes. Já o Independiente e o Godoy Cruz precisariam vencer os dois jogos e rezar para que Estudiantes e Argentino Juniors não passassem de 37 pontos (para, no mínimo, chegarem ao desempate);

O primeiro pegava o Rosario Central, em casa,  e o segundo enfrentaria o Independiente também em casa, em um confronto direto. Além disto, o Godoy Cruz pegaria na segunda-feira o Colón, em casa.

Antes da rodada, quatro times tinham chances, faltando duas rodadas:

Estudiantes: 36 pontos
Argentinos Juniors: 35 pontos
Independiente: 31 pontos
Godoy Cruz: 31 pontos

Mas como foram os jogos? Em casa, o Estudiantes fez uma péssima partida e apenas empatou com o Rosario Central em 0×0. Para piorar, seu ídolo máximo e capitão Juan Sebástian Verón foi expulso ainda no primeiro tempo. Verón é expulso por agredir adversário ainda no 1º tempo do jogo do Estudiantes - Crédito: Natacha Pisarenko, AP

O resultado por si só adiaria a conquista do título, mas não era tão ruim porque o Argentino Juniors, depois de sair na frente, havia levado a virada de 3×1 para o Independiente.

Porém o modestíssimo time do bairro La Paternal em Buenos Aires, uma vez campeão da Libertadores em uma das maiores zebras da história (1985) e que formou em suas categorias de base um tal Diego Armando Maradona, conseguiu uma reação espetacular.

Pavlovich descontou aos 27 do 2º tempo, Sabia empatou aos 43. o resultado ainda era insuficiente, porém Caruzzo fez o gol salvador aos 47 em uma blitz no gol do Independiente. Final, Argentinos Juniors 4×3 Independiente. Vejam os gols:


O resultado deixou o time do veteraníssimo atacante José Luís Calderón, de 39 anos, a uma vitória do título argentino, o qual só conquistou em 1985. O Estudiantes torce por uma derrota do Argentinos contra o Huracán, enquanto precisa vencer o Colón.

Agora só Argentinos Juniors e Estudiantes:

Argentinos Juniors: 38 pontos
Estudiantes: 37 pontos

Independiente: 31 pontos
Godoy Cruz: 31 pontos (um jogo a menos)

Santos fez 102 gols em 33 jogos. Em 2009, Inter demorou 45 partidas e o Grêmio 55

07 de maio de 2010 10

Adversário do Grêmio na Copa do Brasil, o Santos impressiona o número de gols na temporada 2010. O time paulista já chegou aos 102 gols em 33 partidas, contando Campeonato Paulista e Copa do Brasil. A média é de 3,1 gols por partida.

O número impressiona e temos um comparativo fácil de se fazer: o Internacional, melhor ataque do Brasil, demorou 45 jogos para chegar ao mesmo número de gols, na derrota de 3×2 para o Atlético-PR. Muito mais tempo (julho) nas mesmas competições. A média de 2,26 gols por jogo, ainda assim bastante alta.

Ano passado, de acordo com a Assessoria de Imprensa do Internacional, o time de Porto Alegre foi o melhor ataque da temporada 2009. Não consegui (não tive tempo nem paciência de confirmar) algo tão abrangente assim, mas em comparação com os clubes brasileiros e das maiores ligas européias isto realmente era verdade. Escrevi sobre isto em dezembro. No total do ano, o Colorado fez 156 gols em 76 jogos, meta facilmente superável pelo Santos.

O Grêmio demorou ainda mais em 2009. O gol de número 102 só ocorreu na partida de número 55, contra o Náutico em Recife. O jogo foi em setembro. Porém o Grêmio jogou a Libertadores, competição muito mais difícil que a Copa do Brasil, e isto deve ser levado em consideração na análise.

MUNDIAL 2010 - Comercial bacana sobre o futebol argentino nas Copas

06 de maio de 2010 4

Bem legal o comercial que a Torneios y Competencias, a principal empresa de marketing esportivo da Argentina, encomendou para a cobertura do Mundial 2010. O vídeo enfatiza as grandes diferenças a vida em outros países e a Argentina. Depois, ele começa a… bom, deixa pra lá. Curtam:

P.S. Tá na hora de mudar a trilha sonora… Esta tá manjada já… hehehe

Juízes: como podem ser tão cegos?

06 de maio de 2010 12

Tem certas coisas que carecem de explicação lógica e coerente.  Como é que o Héber Roberto Lopes não deu esta penalidade escandalosa sobre o Neuton, ontem na vitória de 2×0 do Grêmio sobre o Fluminense pelas quartas-de-final da Copa do Brasil 2010? Achei a imagem no blog do amigo Minwer Daqwiya:

O pior é que o jogo tava decidido, o vencedor também e um eventual 3º gol não daria a mínima diferença na história final. Nem dizer que o juiz tava querendo “roubar” para o outro time faz sentido, pois naquele instante o Flu teria que marcar improváveis três gols em poucos minutos.

Mas que não tem nenhuma explicação a “cegueira” de um juiz, não tem.

Goleiro-linha do Palmeiras-B faz gol de 80m na Série A3 do Paulista

06 de maio de 2010 0

Imaginem o teu goleiro ser expulso, um atacante ir pro gol nos acréscimos e, ainda assim, marcar um gol a 80m de distância e classificar seu time para a divisão superior? Pois isto ocorreu nesta quarta-feira em São Paulo. Afinal, tem coisas que só acontecem com o Juventus-SP, o simpático grená da Rua Javari…

O time, que hoje amarga a Terceira Divisão paulista (série A3), vencia o Palmeiras-B por 2×0 e voltava a ter chances de subir para a Segunda Divisão. Levou dois gols no segundo tempo, marcados pelo atacante Diogo (guardem o nome) e o jogo estava 2×2. Aos 45 minutos do segundo tempo, depois de gol incrível perdido pelo Juventus, o goleiro Borges foi expulso em uma briga.

Como já havia mexido três vezes, o Palmeiras teve que colocar o atacante Diogo no gol. Sabem o que ele fez? Defendeu uma cobrança de escanteio e ainda chutou a bola para frente. O azarado goleiro Gustavo, do Juventus, estava fora do gol e foi encoberto…

A bola entrou de mansinho e selou a vitória (e a subida para a Série A2) do Palmeiras. E Diogo marcou três gols: dois como atacante e um como goleiro…Vejam o lance:

PENALIDADES: Fiasco no Serra Dourada já ocorreu no Olímpico

05 de maio de 2010 11

Nesta quarta-feira, um show de horrores em cobranças de pênalti marcou a classificação do Atlético-GO sobre o Palmeiras, pelas quartas-de-final da Copa do Brasil 2010. O Atlético venceu por 1×0 no tempo normal no estádio Serra Dourada, e como o Palmeiras havia vencido pelo mesmo escore no Palestra Itália, a decisão foi para a disputa de pênaltis.

Na disputa, o bizarro: de dez cobranças, apenas três foram convertidas. Sim, TRÊS! O goleiro Márcio, do Atlético-GO, pegou três pênaltis e um chute foi para fora. Já o veterano Marcos, do Palmeiras, pegou outras três penalidades. Apenas o palmeirense Ewerthon e os atleticanos Márcio (sim, o goleiro!) e Elias acertaram. Vejam as cobranças:

O curioso é que um aproveitamento tão ruim já havia ocorrido antes, em pleno estádio Olímpico. Na Copa Libertadores de 1997, pelas oitavas-de-final, o Grêmio surpreendentemente havia sido derrotado pelo inexpressivo Guarany-PAR por 2×1.

No jogo de volta, o Tricolor vencia por 1×0, gol de Paulo Nunes e levava o jogo para os pênaltis. Aos 42 do segundo tempo, o paraguaio Hugo Ovelar aproveitou erro defensivo do Grêmio e empatou, resultado que classificava o time visitante.

Uma confusão enorme ocorreu, com o time gaúcho reclamando de impedimento no lance (não ocorreu), com o treinador Evaristo de Macedo invadindo o campo, um caos. Nesta confusão toda, o jogo recomeçou e Rodrigo Gral, oportunista, fez o gol que levou o jogo para a disputa de pênaltis, Grêmio 2×1.

Na disputa de pênaltis, o mesmo aproveitamento ridículo do Serra Dourada: 2×1! Apenas três cobranças convertidas, justamente as três primeiras: duas do Grêmio e uma do Guarany. Os sete pênaltis seguintes foram desperdiçados, e o Grêmio passou de fase. 

Grêmio contra o Guarany-PAR em 1997 na Libertadores: um show de horror - Reprodução ZH, blog Grêmio 1983 http://gremio1983.blogspot.com

A campanha da Libertadores terminaria na fase seguinte, sendo eliminado pelo irregular Cruzeiro. Porém este gol de Rodrigo Gral e a posterior classificação nas penalidades foi de vital importância para o Grêmio na conquista da Copa do Brasil daquele ano. Isto porque ao contrário de 1989, 1994 e 2001, quando teve campanhas espetaculares, em 1997 o Grêmio vinha apresentando um futebol muito irregular. Era nítida a decadência técnica e a “fadiga dos metais” após a saída do técnico Luiz Felipe Scolari.

O ânimo foi grande, pois três dias depois, o Tricolor bateu o Corinthians por 2×1 em pleno Morumbi, no famoso jogo do “um chute e dois gols”. O Grêmio só chutou uma vez e marcou com Paulo Nunes, já que o outro gol foi contra (do lateral-direito Rodrigo). O terceiro goleiro Sílvio ainda pegou uma penalidade discutível marcada por Márcio Rezende de Freitas (novidade?) no finalzinho do jogo cobrada por Marcelinho Carioca (me corrijam se a minha memória falhou). Este jogo eu achei os gols:

<