Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

França e sua montanha-russa nas Copas do Mundo: 2002 e 2010

25 de junho de 2010 0

Continuando a contar a irregular trajetória da Seleção Francesa de Futebol. Depois de contar dos vexames de 1990 e 1994, quando ficou de fora da Copa do Mundo, os momentos trágicos continuam: as eliminações de 2002 e 2010 ainda na primeira fase.

2002

Depois do título mundial de 1998 e da conquista da Eurocopa em 2000, a França era apontada como a favorita para a conquista do Mundial ao lado da Argentina. E tal qual nossos vizinhos de continente, protagonizou um fiasco histórico. Caiu na primeira fase com duas derrotas e  um empate, e sem marcar um golzinho sequer.

Os problemas começaram nos amistosos finais antes do Mundial. Zidane, em grande fase técnica, sofreu lesão e ficou fora dos dois primeiros jogos da Copa contra Senegal e Uruguai. Já Cissé quebrou a perna antes de um amistoso contra a China e foi cortado. Na partida inaugural, o estreante Senegal marcou 1×0 com Papa Bouba Diop, e segurou o resultado até o final. Trezeguet e Henry acertaram a trave de Tony Sylva, enquanto El-Hadji Diouf também acertou o travessão de Barthez. Zebraça na abertura do Mundial do Japão e Coréia do Sul:

No segundo jogo, contra o Uruguai, outro show de gols desperdiçados. Para piorar, Henry foi expulso ainda no primeiro tempo, deixando a França com 1 jogador a menos. No finalzinho, o Uruguai ainda perdeu o gol que daria a eliminação imediata dos atuais campeões. Vejam o compacto:

Na última partida, mesmo totalmente descontado, Zidane foi chamado. A França precisava vencer a Dinamarca, ou estaria eliminada. Mais uma vez, Trezeguet acertou o travessão e Zidane teve boa atuação. Mas gols de Rommedahl no primeiro tempo, e Dahl-Tomasson no segundo tempo encerraram o sonho francês. Final, Dinamarca 2×0 e França se tornava o segundo time campeão do mundo a ser eliminado ainda na primeira fase. O primeiro foi o Brasil em 1966.

2010:

Atual vice-campeã mundial, a França chegou na Copa totalmente desacreditada. Em crise técnica e institucional, tinha o treinador Raymond Domenech criticado pelos atletas há mais de dois anos, após o fiasco na Euro 2008 (eliminada na 1º fase). Nas Eliminatórias, ganhou apertadinho da Lituânia duas vezes, as duas com gols nos quinze minutos finais do Franck Ribery.

Sem estas vitórias apertadas, não teria sequer ido à repescagem. Nesta ganhou da Irlanda com o célebre gol de Gallas na prorrogação, aproveitando mão dupla de Henry. Um dos lances mais roubados da história das Eliminatórias Européias. Henry não foi punido, o árbitro também não. Vejam:

Uma várzea, punida nesta Copa.

Como todos vocês já sabem.

VEJA TAMBÉM:

França e sua montanha-russa nas Copas do Mundo: 1990 e 1994

Envie seu Comentário