Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 6 julho 2010

Resumão das quartas, os melhores e piores do Mundial

06 de julho de 2010 1

As quartas-de-final da Copa do Mundo 2010 terminaram no último sábado. Quatro times seguiram adiante no Mundial da África do Sul, e outras quatro equipes voltaram para casa. Para decepção nacional, mais uma vez caímos nas quartas-de-final, sina brasileira que ocorreu nos Mundiais de 82, 86, 2006 e 2010.

A Holanda, time preconizado por mim em 2003, virou sobre o time brasileiro e passou para as semifinais quando enfrentará o Uruguai. Sneijder, o astro da Internazionale, foi o autor de dois gols no confronto contra o time de Dunga. Detalhes sobre a derrocada e uma análise para o futuro serão feitos em um post complementar.

No maior ‘milagre’ do Mundial até agora, a “Celeste Olímpica” reviveu um momento histórico ao bater Gana nos pênaltis depois de um 1×1 no tempo normal e de escapar de um pênalti aos 121 minutos de jogo, ou 16 do 2º tempo da prorrogação. Para desespero de todo um continente, Asamoah Gyan chutou no travessão a primeira oportunidade de um time africano chegar às semifinais de uma Copa do Mundo. Gana se iguala à Camarões (1990) e Senegal (2002) como melhor resultado da África em um Mundial.

Já a Alemanha, superando os prognósticos de um placar tão elevado mas confirmando a eficiência de seu jogo veloz e ofensivo, enfiou uma goleada de 4×0 sobre a Argentina de Diego Maradona. Messi, de novo, foi apagado e não fez gols. O técnico alemão Joachim Loew mostrou que sabia anular os pontos fortes argentinos, explorando a fragilidade do time mal-treinado pela lenda da Villa Fiorito.

Finalizando, a Espanha confirmou as expectativas e superou o Paraguai por 1×0 em um jogo muito duro para a atual campeã européia. Porém, mais importante que isto, foi a atuação soberba da equipe paraguaia, que finalmente fez um jogo de muita qualidade no Mundial. Desespero para o jovem Óscar Cardozo, que errou um pênalti no tempo normal que poderia ter dado a classificação em um jogo tão equilibrado. A Espanha errou também, mas no final do jogo David Villa decidiu a partida e, de quebra, se tornou artilheiro da Copa com 5 gols.

Tudo que de melhor, e pior, ocorreu nas quartas-de-final da Copa 2010 - Crédito: fotos AFP

Melhor time das quartas-de-final: Alemanha, que patrolou a Argentina

Pior time das quartas-de-final: Argentina, goleada pelso alemães

Melhor defesa das quartas-de-final: Para mim, o Paraguai, que mesmo perdendo segurou um time absurdamente superior

Pior defesa das quartas-de-final: Argentina, que falhou conforme todos esperavam

Melhor ataque das quartas-de-final: Alemanha, que goleou em uma fase decisiva.

Pior ataque das quartas-de-final: Paraguai e Argentina, que ficaram em branco.

Surpresas positivas das quartas-de-final: Paraguai, que fez um inesperado ótimo jogo contra a Espanha depois de sucessivas partidas abaixo da crítica.

Surpresas negativas das quartas-de-final: A péssima atuação defensiva do Brasil, justo nosso ponto forte.

Zebra das quartas-de-final: A Holanda, que fez um péssimo 1° tempo mas virou sobre o Brasil com autoridade

Craque das quartas-de-final: Sneijder (Holanda), melhor em campo contra os brasileiros e autor de dois gols.

Revelação das quartas-de-final: Khedira (Alemanha), atuação espetacular contra os argentinos, anulando Messi & Cia

Golaço das quartas-de-final: O 3° gol da Alemanha, quando Schweinsteiger entrou a dribles na defesa argentina

Gol heróico das quartas-de-final: Villa (Espanha), no finalzinho na duríssima vitória da Espanha sobre o Paraguai.

‘Quase golaço’ das quartas-de-final: Jogadaça brasileira, com toques de primeira e que terminou em um chute de longe de Kaká para milagre do goleiro holandês Stekelenburg.

Defesa das quartas-de-final: Stekelenburg (Holanda), em chutaço de Kaká quando a Holanda perdia por 1×0. Menção honrosa para a defesa de Casillas no pênalti mal-batido de Oscár Cardozo. Menção honrosa para a ‘defesa’ de Luís Suárez (Uruguai)

Frango das quartas-de-final: Júlio César (Brasil), que falhou feio no 1° gol da Holanda. Contra do Felipe Melo, mas erro do brasileiro.

Burrice das quartas-de-final: Felipe Melo (Brasil), sendo merecidamente expulso após um pontapé em Robben.

Mico das quartas-de-final: O pênalti perdido pelo ganês Gyan aos 16 minutos do 2° tempo da prorrogação, que classificaria o seu time para a semifinal.

Melhor técnico das quartas-de-final: Gerardo Martino (Paraguai), que mexeu em seis posições e acertou o time paraguaio

Pior treinador das quartas-de-final: Diego Maradona (Argentina), que errou no planejamento tático e nas substituições. Dunga merece menção, pois não tirou Felipe Melo antes deste ser expulso

Melhor árbitro das quartas-de-final: Olegário Benquerença (Portugal), muito bem nos 120 min de Gana 1×1 Uruguai.

Pior árbitro das quartas-de-final: Carlos Batres (Guatemala) e seus bandeirinhas no jogo Espanha 1×0 Paraguai por não mandar bater de novo a penalidade paraguaia de Cardozo (os espanhóis invadiram) e porque não deu pênalti para Espanha no rebote do pênalti desperdiçado por Xabi Alonso

Melhor jogo das quartas-de-final: Alemanha 4×0 Argentina

Pior jogo das quartas-de-final: Espanha 1×0 Paraguai

Top das quartas-de-final: Alemanha, Holanda e Espanha

Bottom das quartas-de-final: Argentina, Brasil

Seleção das quartas-de-final: Stekelenburg (Holanda); Lahm (Alemanha), Da Silva (Paraguai), Mertersacker (Alemanha) e Boateng (Alemanha); Khedira (Alemanha), Schweingsteiger (Alemanha), Sneijder (Holanda) e Iniesta (Espanha); Villa (Espanha) e Klose (Alemanha)

VEJA TAMBÉM:

Copa 2010: Resumão da 1º rodada, os melhores e piores do Mundial