Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

GP DA ALEMANHA: Hoje não... Hoje não... Hoje sim... DE NOVO!

25 de julho de 2010 26

Fernando Alonso venceu pela segunda vez na temporada (a 1° foi na corrida de abertura da temporada), em mais um GP de Fórmula-1 marcado pela polêmica. Uma escandalosa ordem de equipe para Felipe Massa deixar Alonso passar na volta 49°, abriu caminho para a vitória do espanhol.

Em terceiro Sebastien Vettel que jogou fora a vitória após uma largada ridícula na qual saiu devagar e ainda espremeu perigosamente Alonso no muro, perdendo a posição para os dois da Ferrari.

A corrida transcorreu em vários tons de monotonia e teve pouca emoção, mas com quatro pilotos se esforçando depois de duplos acidentes envolvendo as duas Toro Rosso e as duas Force India, uma batendo na outra e todos permanecendo na prova. Rubens Barrichello se atrapalhou na largada e depois não conseguiu superar os carros à sua frente, terminando fora dos pontos depois de duas ótimas corridas.

Já o líder do campeonato Lewis Hamilton fez uma boa prova e chegou em quarto, seu máximo possível diante das circunstâncias. Foi beneficiado pela péssima prova de Mark Webber, que chegou em sexto, e pelo desempenho mediano de Jenson Button. Os dois da McLaren seguem na frente.

Fim do assunto da corrida, vamos a polêmica. Achei estranhíssimo selecionarem um trecho do Alonso quase inaudível, pois normalmente escolhem comunicações do engenheiro para o piloto. Quando ele falou eu pensei ter ouvido o ‘it’s ridiculous’. Tive certeza quando o Luciano Burti disse que não ia se complicar pois pode não ter entendido direito.

Algumas voltas depois, Massa ouviu claramente do seu engenheiro, Rob Smedley que Alonso era mais rápido: “Fernando está mais rápido que você. Você confirma que ouviu a mensagem?” . Na volta 49, após o grampo Massa acelerou a meia-força e deixou Alonso passar. Um patético “Desculpe” veio do mesmo engenheiro logo após a ultrapassagem. No final da prova, o mesmo engenheiro disse que Massa foi “magnânimo”.

Ele foi irônico e sua contrariedade após a corrida na coletiva oficial: “Bom, não preciso dizer nada sobre isso. Não cometi erro, ele me passou. A única coisa que sinto é que estávamos trabalhando pela equipe, e isso é o mais importante”

Sendo objetivo:

  • As chances de Alonso ser campeão são mínimas, quase 50 pontos atrás. Mesmo que a Ferrari continue ganhando todas as corridas (o que é praticamente impossível na equilibrada F-1 de hoje), a Red Bull e a McLaren teriam que cometer muitos erros e a Scuderia de Maranello nenhuma.
  • Massa tinha todo o emocional a seu favor, primeira corrida liderando, há 1 ano quase morreu.
  • Nem sempre o melhor carro consegue ultrapassar, mesmo que tente
  • Se não ocorre uma punição para a Ferrari, no Artigo 39.1 do Regulamento Esportivo que diz: “Team orders which interfere with a race result are prohibited” (traduzido: “Ordens de equipe que interferem no resultado da corrida são proibidas”).
  • Esta regra do jogo de equipe se não for aplicada hoje, tem que ser banida do regulamento.

    A Ferrari acaba de ser convocada para explicações aos comissários de prova, mas não vai dar em nada. Infelizmente.

A IMAGEM DO DIA vem do Twitter: @LucianoBurti Resumindo:  http://yfrog.com/mj6qpj

No Twitter do Luciano Burti quando este escreveu o mesmo que eu ouvi - Reprodução Twitter @LucianoBurti

A comunicação de boxes monitorada pela FIA começou justamente por causa da vergonha doLet’s Michael pass for the Championship no GP da Áustria de 2002 contra o também brasileiro Rubens Barrichello. Pela primeira vez na história da categoria, um vencedor foi vaiado escandalosamente ao final da corrida, assim como o pódio. Vejam de novo:

Em tempo, eu não deixaria o Alonso passar. Que se ralasse. Estou milionário, consigo emprego em outra equipe e estou me lixando. Ou definitivamente está comprovado que existe a “Cláusula Barrichello” nos contratos da Ferrari.

Como disse meu amigo Maurício Neves de Jesus, quando a coletiva é mais importante que a corrida, o esporte está doente. Só a Ferrari consegue fazer uma dobradinha sensacional em algo vergonhoso.

Uma pauta para a amiga Juliana de Brito: qual o papel da imprensa?  Noticia, torcer ou distorcer? A péssima e bairrista imprensa espanhola se superou. O Marca e o AS simplesmente ignoraram a ordem de equipe e o Marca ainda conseguiu dizer que Massa “enfeiou” o triunfo da Ferrari.

A imprensa inglesa reclamou, o sensacionalista alemão Bild disse “vitória fraudulenta sobre Vettel”. E a imprensa brasileira soltou os cachorros. Até a Gazzetta dello Sport criticou a Ferrari pela ordem de equipe.

Envolvidos na categoria também falaram:

Eddie Jordan, ex-dono da equipe Jordan: “Foi ilegal e foi roubo. Eles nos roubaram a chance de ter uma disputa roda-a-roda entre pilotos. A Ferrari deveria ter vergonha”

Niki Lauda, tricampeão mundial de F1 (uma delas pela Ferrari): “Vergonha” 

Christian Hornes, diretor da Red Bull: “Foi a ordem de equipe mais clara que eu já vi. É errado para o esporte. Os pilotos deveriam ter a permissão de disputar. Massa fez o melhor trabalho. Ele estava na liderança e as regras são bastante claras: ordens de equipe não são permitidas.”

Bom, vamos aos prêmios…

PREMIAÇÕES ESPECIAIS DO ALMANAQUE ESPORTIVO – F1-2010 (copyright by “Buteco Racing“):

http://wp.clicrbs.com.br/almanaqueesportivo/2010/03/17/premiacoes-especiais-na-f-1-2010-do-almanaque-esportivo/

Troféu “Jim Clark” - Para a bela corrida de Felipe Massa, 1 ano após quase morrer no GP da Hungria

Troféu “Rouge & Blanc” – Para Adrian Sutil, que foi atingido por Vitantonio Liuzzi e mesmo assim passou a corrida inteira andando rápido e tentando ultrapassar os outros.

Troféu “Chris Amon” – Para Lucas di Grassi, que fazia ótima prova para seubs objetivos e andava à frente das Lotus quando quebrou mais uma vez.

Troféu “Fiofó de Ouro” - Para Alonso, por ser piloto de uma equipe que joga contra o esporte, a Ferrari

Troféu “Didi Mocó Prize For Technical Achievements” – Para as trapalhadas dos segundos pilotos Jaime Alguesuari e Vitantonio Liuzzi, que acertaram os primeiros pilotos Sebastien Buemi e Adrian Sutil na largada.

Troféu “Porquê Eu Não Fiquei Com Minha Boca Fechada” - Para todos os envolvidos no “Radiogate Ferrari”.

Troféu “Dick Vigarista” - Preciso falar? Ferrari, claro.

VEJA TAMBÉM:

GP DA ALEMANHA 2009: A primeira de Webber na carreira!

GP DA ALEMANHA 2008 – A sorte de Nelsinho Piquet o leva ao pódio

Comentários (26)

  • Paulo diz: 25 de julho de 2010

    EU NUNCA MAIS ASSISTO UMA CORRIDA DE FORMULA 1, VERGONHA, A FERRARIA DEVERIA SER BANIDA DA FORMULA 1,

  • Paulo diz: 25 de julho de 2010

    Onde se le FERRARIA, LEIA FERRARI, EQUIPE DE M*

  • Rainor diz: 25 de julho de 2010

    Na boa, não sei por que tem gente que ainda perde tempo com esse lixo que é a F-1. Nem esporte é, apenas uma palhaçada poluidora com resultados arranjados. Como torcer se os caras decidem quem vai ganhar? Tomara que a audiência televisiva caia tanto que as emissoras resolvam passar um esporte de verdade no horário (ou documentários ou qualquer outra coisa).

  • nilo nunes diz: 25 de julho de 2010

    Uma vergonha! mais uma vez um brasileiro um brasileiro passa por babaca, se não bastasse o Rubinho por vários anos servido o Schumacher, agora é o Massa servindo o espanhol truculento.
    Ah se fosse AYRTON SENNA! Ele sim tinha dignidade, morreu lutando bravamente na liderança, pilotando aquela Willians.
    Mandaria o cartola da ferrari plantar batatas e ganhava o grande premio da Alemanha na marra!
    Massa, dignidade vale mais que tudo na vida, hoje fiquei decepcionado contigo.

  • Paulo diz: 25 de julho de 2010

    Fora o detalhe do maior de todos ter pilotado uma McLaren, so isso ja bastaria para mim torcer pela equipe, essas atitudes da Ferrari me fazer torcer cada vez mais contra ela, mesmo que infelizmente tenha um brasileiro dentro dela.
    Viva a F1, viva a McLaren, RBR,…, menos essa equipe que estraga esse esporte.

  • Estevan diz: 25 de julho de 2010

    Com o episódio de hoje entre Massa e Alonso, repetindo o ocorrido em 2002 entre Barrichello e Schumacher, a Ferrari sepultou de vez a ética e a decência. Com isso, após 30 anos sendo um admirador da F1, acabou o encanto. Depois de ver corridas épicas entre verdadeiros ídolos do esporte como Piquet, Prost, Senna, Mansell, Rosberg, etc, é triste ver pseudo-ídolos como Schumacher, Alonso, Hamilton, etc. Falta vergonha na cara. Parabéns Ferrari, conseguiste mais uma vez sujar a imagem do esporte. A partir de hoje assistirei palhaçadas somente nos espetáculos de circo. Meus pêsames e adeus à F1.

  • Ronaldo Daniel Bastos diz: 25 de julho de 2010

    Quem trouxe dinheiro para a Ferrari foi o Alonso, o banco que banca toda essa grana cobra resultado o primeiro piloto tem que dar o resultado, Felipe Massa é apenas um funcionário direto e cumpre funções, é ridículo mesmo o Massa ficar na frente do seu patrão, em qualquer empresa funciona desse modo, nem sei por que tanto alarde. O mundo todo roda nesse sentido
    quem pode pagar faz os demais obederecem, no esporte nem poderia ser diferente, patriotismo não é torcer por Formula 1 e muito menos por futebol, é hora de o povo acordar.

  • wilmar vargas diz: 25 de julho de 2010

    A Ferrari esta se tornando uma escuderia aderente ao esquema sujo, pois até mesmo eu que sou leigo no assunto, notei a esdruxula e ridicula ordem de ultrapassagem de Alonso por Massa. O audio dizia assim:”Felipe o Alonso esta mais veloz do que você”, só para não dizer claramente estamos mandando você deixa-lo passar. Até quando nossos pilotos irão se subjugar a estas condições vexatórias que lhes impões as equipes as quais pertencem, quanta saudade de Airton Senna, que tão cedo não haverá um piloto brasileiro de sua qualidade, porque ele enfrentava a tudo e a todos e não tinha tempo bom ou ruim. Na minha opinião teriam que desclassificar ao Alonso e Massa, dando assim a vitória para o Vétel que seria mais justo e colocaria moralidade neste esporte.

  • Tobias Fretta diz: 25 de julho de 2010

    Acho que Fernando Alonso é o que tem menos culpa em toda esta história. Provou o ano inteiro que é mais piloto do que Felipe Massa, o qual tinha ampla vantagem pois tinha todo o conhecimento prévio do carro e da equipe. Sabendo que a ordem seria dado pela equipe diante da imensa performance do espanhol, ele se afastou 4 seg do Massa de maneira proposital para provar que é imensamente superior ao brasileiro. Infelizemente, a conclusão é que atualmente não temos pilotos talentosos e velozes o suficiente para fazer com que grandes equipes venham atrás deles (como foi a Ferrari com Alonso), e precisam se submeter a contratos de segundo piloto para poderem correr em equipes de alto nível. É surreal imaginar que um dia Ayrton Senna faria algo assim. Vergonhoso para a Ferrari e Alonso? Acho que isso soa muito mais humilhante para nós brasileiros.

  • Tobias Fretta diz: 25 de julho de 2010

    Pra terminar…Anteriormente, não gostava do Hamilton, quando ele era favorecido na Mclaren na época correndo junto com Alonso, por lhe achar prepotente. Pois mudei totalmente a minha opinião. Fez exatamente o que massa não conseguiu. Aproveitou do seu carisma com a equipe e se impôs diante do espanhol, como um grande piloto deve fazer. Hoje minha torcida é para o Inglês….Avante Hamilton!!

  • Nei diz: 25 de julho de 2010

    Se fosse o Nelsão Piquet, ía mandar o referido engrenheiro enfiar o microfone no c…

  • Alexandre Santos diz: 25 de julho de 2010

    “VERGONHA” Foi o que senti quando Felipe deixou o espanhol passar. Mas só posso fazer uma coisa: deixar de ver formula 1 depois de mais de 20 anos acompanhando. QUE SAUDADES DO AIRTON!!!

  • Andre Enderle diz: 25 de julho de 2010

    Só fica uma pergunta: alguém aí tem dúvidas de quem é o primeiro piloto da Ferrari????

    Admiro que mutia gente, na santa ingenuidade, acredita que o esporte (aqui me refiro a todos os esportes) são jogados em pista, quadra, campo, etc….

    Fatores econômicos sempre foram e, infelizmente, sempre vão ser preponderantes na “escolha” de quem vai ser o vencedor.

    Alguém acha que Fernando Alonso foi contratado pela Ferrari, levando uma bolada de patricínio junto com o Banco Santander, para disputar algo com Felipe Massa? Sempre vi com bastante clareza o fato de Alonso ser o primeiro piloto da Ferrari. Nunca houve dúvidas. A imprensa brasileira tem que aprender que quem pode mais chora menos. Infelizmente.

    Não obstante a isso, há de se elogiar Alonso por conduzir a Ferrari nas melhorias do carro. Sempre guiou mais rápido que Massa, mesmo recém chegado na escudeira. Nunca reclamou do carro e, mesmo tendo problemas – inclusive com as direções de prova – nunca atirou a toalha, acreditando ser o título possível.

    São discutíveis suas atitudes e reclamações. Porém, isso demonstra a vontade de vencer e seua irresignação com maus resultados. Sempre. Atitudes que faltam pro piloto tupiniquim.

    O pior de tudo é que o Massa assinou o seu atestado “Barichello” de ser: chorão e perdedor. Vai ter que se contentar com as migalhas.

    Ps. Felipe renovou seu contrato recentemente com a Ferrari, com muita gente achando que ele não merecia. Depois de hoje, tenho certeza absoluta do “merecimento” da renovação do contrato.

    Ps2. Não se pode culpar exclusivamente a Ferrari pela falcatrua na F1. A FIA e seus comessários sempre foram e continuam sendo condescendentes com as armações feitas pela McLaren. Hamilton é o piloto que mais desrespeita o regulamento e nunca recebe punição. Quando as recebe, são inócuas. Para competir em igualdade de condições, somente desrespeitando o regulamento também. Nada acontece por acaso, e a FIA deveria colocar a mão na consciência e avaliar suas atitudes.

    Abraço.

  • Carlos Henrique diz: 25 de julho de 2010

    Meu grande amigo,

    Só tenho uma coisa a dizer: a Fórmula 1 é um grande circo em que os palhaços somos nós, espectadores!

  • João Henrique diz: 25 de julho de 2010

    Massa tem que pedir desculpas aos brasileiros!

  • Barros diz: 25 de julho de 2010

    Só o boicote incluindo os ferraristas resolve essa pouca vergonha. Isso não é esporte, não passa de uma fraude vergonhosa. Desisto de ver tamaha safadesa.
    Espero que essa FIA, F1 e todos decrepitos e salafráros…… apodreçam

  • LVP diz: 25 de julho de 2010

    Você passou por aulas de português? Pois escreve pessimamente…

  • IRONETE diz: 25 de julho de 2010

    Que pouca vergonha pra ferrari! Eu ainda não estou acreditando que fizeram isso OUTRA VEZ!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Será porque os pilotos são BRASILEIROS? E nós brasileiros como fica a alegria de termos nossos pilotos lá? Estou indignada,nossos pilotos não merecem isso. DE NOVO NÃO…DE NOVO NÃO…

  • Robbie Fowler diz: 25 de julho de 2010

    Falta punição. A FIA põe panos quentes em cima, com medo de perder ainda mais equipes para uma categoria já esvaziada. Desclassificar só os pilotos seria insuficiente. Tem que haver uma punição para a EQUIPE, mentora e executora da maracutaia. 3 ou 4 corridas de suspensão devem fazer um estrago bem bom nos contratos de publicidade e patrocínio deles.

  • Eduardo diz: 25 de julho de 2010

    Acho que essa história de misturar patriotismo com F1 não é muito saudável, nem faz sentido. Os caras estão lá pra correr, não pra defender o país. Mas que corram com honra e dignidade. Ouvir o Alonso ficar de mimimimi no rádio porque não conseguia passar o Massa foi algo bizarro. Ouvir o Smedley dizer pro Massa deixar passar foi mais ainda. E o Massa aceitar a ordem da equipe foi a cereja do bolo da vergonha.

    Assisto F1 há mais de 20 anos. Antigamente assistia religiosamente, mas nos últimos anos larguei um pouco. Vou continuar assistindo, mas cada vez menos interessado. Só pelo hábito mesmo. Porque a F1, a VERDADEIRA F1, morreu com a aposentadoria de pilotos como Piquet, Mansell, Prost e, lamentavelmente, com a morte do Senna.

    EDITADO: eu assisto F-1 desde 1985, há mais de 25 anos. Sou fanático pelo esporte em si. Apesar de gostar quando um brasileiro lidera, não é condição ‘sine qua non’ para assistir uma corrida. Senão tinha largado de mão entre 1994 e 2000. A F1 vive uma fase de renovação bem melhor que nos anos 2000, mas não pode deixar este tipo de comportamento inaceitável impune.

  • Rick diz: 26 de julho de 2010

    Sou italiano, e sinto me de dover desculpar-me para tudo isso (e para o meu portugues…).

    Foi cheio de vergonha quando viu Massa ser sorpasado da Alonso em aquela manhera. E ouvir Dominicali que diz “E’ justo assim” foi a coisa mais triste numo sport.

    Repeito, vergonho-me para isso. E Massa, um ano depois aquel terrivel indidente, merecia de vincer.

  • Ronaldo Daniel Bastos diz: 26 de julho de 2010

    Parabéns Andre Enderle pelo seu comentário, a verdade é bem essa, quem paga e banca tudo pode cobrar, obedece quem deve, as coisas são bem assim, Formula 1 e futebol, não é mais esporte a muito tempo, são interesses econômicos.

  • Jonas Rafael diz: 26 de julho de 2010

    O Massa consegue emprego em outra equipe? Qual? Lembre que a Sauber é Ferrari B, se a matriz não deixar eles não empregam mais. Lembre que o Massa só correu na Ferrari e na Sauber, que é a subordinada. Qual equipe de ponte daria chance pra ele? McLaren. Tirar Button e Hamilton pra dar lgar pra ele? Red Bull? Mercedes? Acho brabo.

  • Junior diz: 26 de julho de 2010

    Parem com este choro, há o “campeonato de construtores”, a Ferrari agiu de maneira correta, o piloto mais rápido tinha que ir para frente.
    Na Itália não se torce para pilotos, e sim para equipe, aqui torcemos por pilotos por não termos uma equipe brasileira (Saudades da Copersucar Fittipaldi).
    E as viúvas do Airton Senna dizem que ele não cederia a ultrapassagem, claro, quando ele corria estava na posição que foi de Schumacher, que hoje é do Alonso e do Hamilton em suas equipes, ou seja, era o piloto protegido pela equipe, ou as desonestidades de Senna, como batidas propositais, foram esquecidas com sua morte.
    Parem com isto, no futebol a seleção brasileira é sempre absurdamente favorecida por arbitragens e não vejo ninguém escandalizado.
    Vou continuar assistindo a F1, e torcendo para que surja um novo Nélson Piquet, o melhor piloto brasileiro que vi.

  • Clayton RSilva diz: 26 de julho de 2010

    Concordo com todos os comentários.
    Acompanho F1, desde á epoca do Emerson. Aprendi a gostar de F1 com meu pai. Vibramos com as vitórias de Emerson Fittipaldi, Piquet, Senna. As brigas travadas dentro das pistas, as corridas nos domingos eram nossas prioridades. Reuniões de família para ver Senna brigando com Prost, Senna disputando com Mansell, Senna com Piquet. A morte de Senna apagou e muito o brilho da F1. Surgem outros, a rede Globo(seu Galvão) tenta transferir para o Rubinho a responsabilidade (ele cai fora com razão). Aí surgem as palhaçadas com Rubinho e Schumi(Rubinho deixa Schumi passar á 50 mts da linha de chegada, lembram..), Cristhian e Alonso(o Cristhian bate o carro para o Alonso conseguir vencer a corrida, lembram) e agora essa falta de competitividade da Ferrari. Agora vamos e venhamos, O Massa foi muito frouxo né. Qual seria a acusação da emprensa se ele não tivesse dado passagem?????; Qual seria a reação da Ferrari?????
    Afirmo e comunico a todos. Me privei de várias outras alternativas para ver Fórmula 1, ja não assistia essa rede Globo, agora então, nem mais F1 assisto. Fui.

  • Mauricio Neves de Jesus diz: 26 de julho de 2010

    Opa, que honra! Valeu a citação!

Envie seu Comentário