Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 26 julho 2010

Ontem não foi o dia do automobilismo brasileiro: acidente na F-Truck e roubalheira na F-Indy

26 de julho de 2010 3

Definitivamente o automobilismo brasileiro teve um dia esquecível em 25 de julho de 2010. Depois da vergonheira na Fórmula-1, envolvendo o brasileiro Felipe Massa, dois outros incidentes sérios ocorreram ao longo do dia em categorias diferentes, uma no Brasil e a outra no Canadá.

Primeiro um acidente espetacular na F-Truck, que felizmente não causou nenhuma tragédia e confirmou a segurança das cabines dos pilotos dos caminhões de quatro toneladas. Depois uma escandalosa decisão dos comissários de pista tirou uma justa vitória do brasileiro Hélio CastroNeves no GP de Edmonton pela F-Indy.

O acidente da F-Truck, uma categoria que eu normalmente não assisto, foi mais assustador que qualquer outra coisa. Na corrida disputada em Interlagos, no “S do Senna” Bruno Junqueira foi tocado por trás e decolou sobre o caminhão de Diumar Bueno.

O caminhão de Junqueira simplesmente separou a cabine do chassis de Diumarantes de capotar e ficar ao contrário. Instantes após o acidente, ele rápido dos destroços de sua cabine, que capotou algumas vezes após ser solta do chassis e acenou para o público, mostrando que estava bem. Já Bruno Junqueira ainda ficou alguns instantes sendo atendido e foi enfim retirado dos destroços, sem lesões sérias. Vejam as cenas:

Ridícula, infelizmente, a participação de um repórter que fez a pergunta: “Este foi o acidente mais sério da sua carreira, Bruno?” cerca de 30 segundos após este ser retirado do carro. Foi prontamente advertido pelo experiente narrador Téo José, que já viu dois falecimentos na F-Cart (Gonzalo Rodriguez e Greg Moore, ambos em 1999 e separados por apenas seis semanas) pela quase sandice da pergunta.

Falando em F-Cart, ontem tivemos uma decisão inacreditável dos comissários de pista no GP de Edmonton, disputado no aeroporto da cidade canadense. Na antepenúltima volta, Hélio CastroNeves segurou de maneira limpa a tentativa de ultrapassagem do companheiro Will Power, que acabou perdendo a posição para Scott Dixon.

Mas a comissão de prova absurdamente considerou uma manobra ilegal do brasileiro e puniu o mesmo com um drive-through. Como a corrida terminou, Hélio foi punido e caiu para o 10º lugar, o último na mesma volta do líder (que acabou sendo o neozelandês Scott Dixon).

Revoltado, o tricampeão de Indianápolis foi para cima do posto dos comissários de pista xingando muito. Ele perdeu o controle e quase bateu em um representante da categoria. Hélio deve ser multado, mas a decisão arbitrária e inaceitável dos dirigentes ainda pode ser revista.  Vejam as cenas: