Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de julho 2010

GRE-NAL 382: Todos os clássicos de reservas e outras estatísticas

30 de julho de 2010 4

Ao ler a bela matéria da Ana AckerRaio-X dos últimos 10 Gre-Nais: veja como foram os confrontos”, fui instigado pela dificuldade de escrever um pouco sobre o Gre-Nal 382 deste domingo.

Gre-Nal 382

O duelo no Beira-Rio terá o encontro de time titular do Grêmio contra reserva do Internacional, algo bem comum nos últimos anos. Com a priorização de confrontos pela Copa do Brasil e especialmente Libertadores, tivemos os seguintes jogos:

  • Grêmio 1×4 Internacional, Gauchão 1994 – Ambos com reservas
  • Grêmio 2×0 Internacional, Gauchão 1995 – Inter com reservas, Grêmio com time misto
  • Internacional 1×1 Grêmio , Gauchão 1995 – Grêmio com time misto, poupando a maioria dos titulares.
  • Grêmio 2×1 Internacional, Gauchão 1995 - Grêmio com time misto, poupando a maioria dos titulares.
  • Grêmio 0×0 Internacional, Gauchão 1997 – Ambos com reservas
  • Internacional 0×0 Grêmio , Brasileirão 2006 – Inter com reservas.
  • Internacional 1×1 Grêmio , Sul-Americana 2008 – Grêmio com reservas.
  • Grêmio 2×2 Internacional, Sul-Americana 2008 – Grêmio com reservas.

Curiosamente, o time que jogou com os titulares contra os reservas só venceu uma vez, em 1995 quando todos anunciavam um jogo de reservas e, na última hora, o Grêmio escalou alguns titulares e outros entraram no decorrer da partida. Um nó tático do Felipão no Abel Braga. 

Um ponto a considerar foi o Gre-Nal do 1º turno do Brasileirão 2007, quando o Grêmio bateu o Inter em pleno Beira-Rio por 2×0. Naquele jogo o Grêmio entrou com quase o time todo de reservas, porém por lesões e suspensões e não por opção.

Outros números que resolvi destacar sobre o jogo de domingo:

TOTAL DA HISTÓRIA DO CLÁSSICO:

  • 381 jogos
  • 144 vitórias do Internacional
  • 117 empates
  • 120 vitórias do Grêmio

Clássicos pelo Campeonato Brasileiro desde 1971:

  • 40 clássicos
  • 15 vitórias do Internacional
  • 8 empates
  • 17 vitórias do Grêmio

Clássicos no Estádio Beira-Rio:

  • 102 clássicos
  • 40 vitórias do Internacional
  • 38 empates
  • 24 vitórias do Grêmio

Era “Fernando Carvalho/Vittorio Piffero”, desde 2002:

  • 31 clássicos
  • 15 vitórias do Internacional
  • 9 empates
  • 7 vitórias do Grêmio

Era “Duda Kroeff”, desde 2009:

  • 8 clássicos
  • 6 vitórias do Internacional
  • 2 vitórias do Grêmio


Especial Gre-
Nal no Almanaque Esportivo: Os clássicos de 1996 a 2010:

2007:

2008:

2009:


2010

O que você faria se dois caminhões de 4 toneladas viessem em sua direção?

28 de julho de 2010 2

Este aí continuou filmando! Vejam as imagens do acidente de domingo na Fórmula Truck em Interlagos, filmadas por um cinegrafista amador:

Por isto que eu repito o que eu disse para minha esposa SEGUNDOS antes do acidente: não gostaria de depender da segurança dos autódromos brasileiros para escapar ileso em uma batida da Fórmula Truck.

Ontem não foi o dia do automobilismo brasileiro: acidente na F-Truck e roubalheira na F-Indy

26 de julho de 2010 3

Definitivamente o automobilismo brasileiro teve um dia esquecível em 25 de julho de 2010. Depois da vergonheira na Fórmula-1, envolvendo o brasileiro Felipe Massa, dois outros incidentes sérios ocorreram ao longo do dia em categorias diferentes, uma no Brasil e a outra no Canadá.

Primeiro um acidente espetacular na F-Truck, que felizmente não causou nenhuma tragédia e confirmou a segurança das cabines dos pilotos dos caminhões de quatro toneladas. Depois uma escandalosa decisão dos comissários de pista tirou uma justa vitória do brasileiro Hélio CastroNeves no GP de Edmonton pela F-Indy.

O acidente da F-Truck, uma categoria que eu normalmente não assisto, foi mais assustador que qualquer outra coisa. Na corrida disputada em Interlagos, no “S do Senna” Bruno Junqueira foi tocado por trás e decolou sobre o caminhão de Diumar Bueno.

O caminhão de Junqueira simplesmente separou a cabine do chassis de Diumarantes de capotar e ficar ao contrário. Instantes após o acidente, ele rápido dos destroços de sua cabine, que capotou algumas vezes após ser solta do chassis e acenou para o público, mostrando que estava bem. Já Bruno Junqueira ainda ficou alguns instantes sendo atendido e foi enfim retirado dos destroços, sem lesões sérias. Vejam as cenas:

Ridícula, infelizmente, a participação de um repórter que fez a pergunta: “Este foi o acidente mais sério da sua carreira, Bruno?” cerca de 30 segundos após este ser retirado do carro. Foi prontamente advertido pelo experiente narrador Téo José, que já viu dois falecimentos na F-Cart (Gonzalo Rodriguez e Greg Moore, ambos em 1999 e separados por apenas seis semanas) pela quase sandice da pergunta.

Falando em F-Cart, ontem tivemos uma decisão inacreditável dos comissários de pista no GP de Edmonton, disputado no aeroporto da cidade canadense. Na antepenúltima volta, Hélio CastroNeves segurou de maneira limpa a tentativa de ultrapassagem do companheiro Will Power, que acabou perdendo a posição para Scott Dixon.

Mas a comissão de prova absurdamente considerou uma manobra ilegal do brasileiro e puniu o mesmo com um drive-through. Como a corrida terminou, Hélio foi punido e caiu para o 10º lugar, o último na mesma volta do líder (que acabou sendo o neozelandês Scott Dixon).

Revoltado, o tricampeão de Indianápolis foi para cima do posto dos comissários de pista xingando muito. Ele perdeu o controle e quase bateu em um representante da categoria. Hélio deve ser multado, mas a decisão arbitrária e inaceitável dos dirigentes ainda pode ser revista.  Vejam as cenas:

GP DA ALEMANHA: Hoje não... Hoje não... Hoje sim... DE NOVO!

25 de julho de 2010 26

Fernando Alonso venceu pela segunda vez na temporada (a 1° foi na corrida de abertura da temporada), em mais um GP de Fórmula-1 marcado pela polêmica. Uma escandalosa ordem de equipe para Felipe Massa deixar Alonso passar na volta 49°, abriu caminho para a vitória do espanhol.

Em terceiro Sebastien Vettel que jogou fora a vitória após uma largada ridícula na qual saiu devagar e ainda espremeu perigosamente Alonso no muro, perdendo a posição para os dois da Ferrari.

A corrida transcorreu em vários tons de monotonia e teve pouca emoção, mas com quatro pilotos se esforçando depois de duplos acidentes envolvendo as duas Toro Rosso e as duas Force India, uma batendo na outra e todos permanecendo na prova. Rubens Barrichello se atrapalhou na largada e depois não conseguiu superar os carros à sua frente, terminando fora dos pontos depois de duas ótimas corridas.

Já o líder do campeonato Lewis Hamilton fez uma boa prova e chegou em quarto, seu máximo possível diante das circunstâncias. Foi beneficiado pela péssima prova de Mark Webber, que chegou em sexto, e pelo desempenho mediano de Jenson Button. Os dois da McLaren seguem na frente.

Fim do assunto da corrida, vamos a polêmica. Achei estranhíssimo selecionarem um trecho do Alonso quase inaudível, pois normalmente escolhem comunicações do engenheiro para o piloto. Quando ele falou eu pensei ter ouvido o ‘it’s ridiculous’. Tive certeza quando o Luciano Burti disse que não ia se complicar pois pode não ter entendido direito.

Algumas voltas depois, Massa ouviu claramente do seu engenheiro, Rob Smedley que Alonso era mais rápido: “Fernando está mais rápido que você. Você confirma que ouviu a mensagem?” . Na volta 49, após o grampo Massa acelerou a meia-força e deixou Alonso passar. Um patético “Desculpe” veio do mesmo engenheiro logo após a ultrapassagem. No final da prova, o mesmo engenheiro disse que Massa foi “magnânimo”.

Ele foi irônico e sua contrariedade após a corrida na coletiva oficial: “Bom, não preciso dizer nada sobre isso. Não cometi erro, ele me passou. A única coisa que sinto é que estávamos trabalhando pela equipe, e isso é o mais importante”

Sendo objetivo:

  • As chances de Alonso ser campeão são mínimas, quase 50 pontos atrás. Mesmo que a Ferrari continue ganhando todas as corridas (o que é praticamente impossível na equilibrada F-1 de hoje), a Red Bull e a McLaren teriam que cometer muitos erros e a Scuderia de Maranello nenhuma.
  • Massa tinha todo o emocional a seu favor, primeira corrida liderando, há 1 ano quase morreu.
  • Nem sempre o melhor carro consegue ultrapassar, mesmo que tente
  • Se não ocorre uma punição para a Ferrari, no Artigo 39.1 do Regulamento Esportivo que diz: “Team orders which interfere with a race result are prohibited” (traduzido: “Ordens de equipe que interferem no resultado da corrida são proibidas”).
  • Esta regra do jogo de equipe se não for aplicada hoje, tem que ser banida do regulamento.

    A Ferrari acaba de ser convocada para explicações aos comissários de prova, mas não vai dar em nada. Infelizmente.

A IMAGEM DO DIA vem do Twitter: @LucianoBurti Resumindo:  http://yfrog.com/mj6qpj

No Twitter do Luciano Burti quando este escreveu o mesmo que eu ouvi - Reprodução Twitter @LucianoBurti

A comunicação de boxes monitorada pela FIA começou justamente por causa da vergonha doLet’s Michael pass for the Championship no GP da Áustria de 2002 contra o também brasileiro Rubens Barrichello. Pela primeira vez na história da categoria, um vencedor foi vaiado escandalosamente ao final da corrida, assim como o pódio. Vejam de novo:

Em tempo, eu não deixaria o Alonso passar. Que se ralasse. Estou milionário, consigo emprego em outra equipe e estou me lixando. Ou definitivamente está comprovado que existe a “Cláusula Barrichello” nos contratos da Ferrari.

Como disse meu amigo Maurício Neves de Jesus, quando a coletiva é mais importante que a corrida, o esporte está doente. Só a Ferrari consegue fazer uma dobradinha sensacional em algo vergonhoso.

Uma pauta para a amiga Juliana de Brito: qual o papel da imprensa?  Noticia, torcer ou distorcer? A péssima e bairrista imprensa espanhola se superou. O Marca e o AS simplesmente ignoraram a ordem de equipe e o Marca ainda conseguiu dizer que Massa “enfeiou” o triunfo da Ferrari.

A imprensa inglesa reclamou, o sensacionalista alemão Bild disse “vitória fraudulenta sobre Vettel”. E a imprensa brasileira soltou os cachorros. Até a Gazzetta dello Sport criticou a Ferrari pela ordem de equipe.

Envolvidos na categoria também falaram:

Eddie Jordan, ex-dono da equipe Jordan: “Foi ilegal e foi roubo. Eles nos roubaram a chance de ter uma disputa roda-a-roda entre pilotos. A Ferrari deveria ter vergonha”

Niki Lauda, tricampeão mundial de F1 (uma delas pela Ferrari): “Vergonha” 

Christian Hornes, diretor da Red Bull: “Foi a ordem de equipe mais clara que eu já vi. É errado para o esporte. Os pilotos deveriam ter a permissão de disputar. Massa fez o melhor trabalho. Ele estava na liderança e as regras são bastante claras: ordens de equipe não são permitidas.”

Bom, vamos aos prêmios…

PREMIAÇÕES ESPECIAIS DO ALMANAQUE ESPORTIVO – F1-2010 (copyright by “Buteco Racing“):

http://wp.clicrbs.com.br/almanaqueesportivo/2010/03/17/premiacoes-especiais-na-f-1-2010-do-almanaque-esportivo/

Troféu “Jim Clark” - Para a bela corrida de Felipe Massa, 1 ano após quase morrer no GP da Hungria

Troféu “Rouge & Blanc” – Para Adrian Sutil, que foi atingido por Vitantonio Liuzzi e mesmo assim passou a corrida inteira andando rápido e tentando ultrapassar os outros.

Troféu “Chris Amon” – Para Lucas di Grassi, que fazia ótima prova para seubs objetivos e andava à frente das Lotus quando quebrou mais uma vez.

Troféu “Fiofó de Ouro” - Para Alonso, por ser piloto de uma equipe que joga contra o esporte, a Ferrari

Troféu “Didi Mocó Prize For Technical Achievements” – Para as trapalhadas dos segundos pilotos Jaime Alguesuari e Vitantonio Liuzzi, que acertaram os primeiros pilotos Sebastien Buemi e Adrian Sutil na largada.

Troféu “Porquê Eu Não Fiquei Com Minha Boca Fechada” - Para todos os envolvidos no “Radiogate Ferrari”.

Troféu “Dick Vigarista” - Preciso falar? Ferrari, claro.

VEJA TAMBÉM:

GP DA ALEMANHA 2009: A primeira de Webber na carreira!

GP DA ALEMANHA 2008 – A sorte de Nelsinho Piquet o leva ao pódio

Drenagem do Olímpico padece com chuvas em Porto Alegre

21 de julho de 2010 11

A imagem mais importante do jogo Grêmio 1×1 Vasco da Gama, nesta quarta-feira pelo Campeonato Brasileiro, foi a chuva que castigou o gramado do estádio Olímpico. Choveu 23 mm nas 12 horas anteriores ao término do jogo, em um dia complicado para os portoalegrenses.

Ontem falarmos da drenagem colorada, que suportou 21mm de chuva nas 12 horas anteriores ao término do jogo Internacional 2×1 Ceará, domingo pelo Campeonato Brasileiro 2010.

Polo Aquático no Olímpico - Grêmio x Vasco - Foto: Fernando Gomes (RBS)

Importante ressaltar que o Grêmio deve começar, em agosto, as obras da Grêmio Arena, e está apenas mantendo o Olímpico sem maiores investimentos até o término das obras, provavelmente em 2013. Já o Beira-Rio está sendo reformado para sediar o Mundial de 2014 em Porto Alegre, e a reforma do sistema de drenagem foi um dos aspectos considerados.

OBS: Os dados meteorológicos foram medidos na estação de meteorologia do grupo RBS, situada no prédio da Zero Hora

Drenagem do Beira-Rio está recuperada - Confiram as imagens de 2009 vs. 2010

20 de julho de 2010 4

Pouca gente comentou sobre a eficácia do novo sistema de drenagem do Beira-Rio no jogo Internacional 2×1 Ceará, no último domingo pelo Campeonato Brasileiro. A contínua chuva que durou mais de 72h, com alguns períodos de forte precipitação, em nada atrapalhou o andamento da partida.

Depois de ser questionado no jogo Internacional 0×0 Flamengo pelo Brasileirão 2009 (e que teve similares em Internacional 1×0 Santos e 2×1 Figueirense em 2007) por propiciar um festival de pólo aquático, o estádio Beira-Rio mostrou a evolução esperada.

Após o Show do Centenário, o clube informou que o sistema de drenagem seria totalmente refeito e que ficaria muito melhor. Foi adotada a estrutura “espinha de peixe” com ótimos resultados:

Drenagem \'espinha de peixe\' - Reprodução www.internacional.com.br

Confiram a diferença:

Gramado em Inter 0x0 Flamengo, 2009 vs. Gramado em Inter 2x1 Ceará, 2010 - Reprodução www.internacional.com.br

Reitero a opinião: A "Janela de Transferências" deve ser invertida!

20 de julho de 2010 13

Depois de todo o imbróglio envolvendo a antecipação da Janela de Transferências, achei coerente reforçar uma opinião já demonstrada antes aqui no Almanaque Esportivo sobre a inversão dos períodos de registro de atletas provenientes ou sendo transferidos para o futebol do Exterior.

Defendo a idéia de que a Janela de Transferências curta seja empurrada para janeiro, e a Janela de Transferências longa seja transferida de janeiro a março para o período entre Junho e Agosto. Isto deixaria de acordo com os principais mercados da Europa e não prejudicaria nenhum dos clubes principalmente no REFORÇO de atletas.

Vão dizer: “ah, mas também aumenta o período da janela que os jogadores podem deixar os clubes”. Errado, afinal o conceito da janela vale para o time que contrata e não para o que vende.

Explicação simples:Hoje o Inter pode vender o Giuliano em 1º de julho para o Arsenal porque a janela inglesa já está aberta. Porém não pode comprar o Deivid em 1º de julho porque a janela brasileira está fechada.

Com a alteração sugerida por mim, o 1º continuaria ocorrendo, mas a segunda hipótese seria contemplada.

Mais detalhes sobre a minha tese aqui:


VEJA TUDO QUE SAIU NO ALMANAQUE SOBRE JANELA DE TRANSFERÊNCIAS:

    VEJA TUDO QUE SAIU NO ALMANAQUE SOBRE JANELA DE TRANSFERÊNCIAS:

      Antecipação da janela beneficia mais da metade dos times da Série A

      19 de julho de 2010 5

      Fiz esta pesquisa rápida e achei todos estes jogadores que foram beneficiados com a antecipação da janela de transferências. Pouca gente notou que o tamanho da mesma segue o mesmo, 30 dias. Vai abrir dia 19/07 e fechar no dia 19/08.

      Isto significa que um time, por exemplo o Grêmio, pode contratar um jogador do exterior até o dia 19 de agosto. Mas poderá vender um jogador até o dia 31/08. Vale lembrar o princípio básico da janela de transferências: ela vale para quem compra e não para quem vende.

      São pelo menos 11 times da Série A beneficiados, e diversos outros da Série B (que normalmente repatria brasileiros de mercados menores). Dia destes o pai de um deles me procurou para tirar dúvidas, um garoto que vai atuar na Série B. A FGF fala em até 60 jogadores.

      A lista deve ser bem maior, estes são os 100% confirmados:

      GP DA INGLATERRA: Webber brilha e chuta o balde contra a RBR

      16 de julho de 2010 0

      Ao contrário do meu amigo de longa data “Ivan Capelli”, achei uma boa corrida o GP da Inglaterra de 2010. Tenho a impressão que o legendário autor do “Blog do Capelli” anda azedim… Deve ser o time dele… Não foi o espetáculo dos últimos anos, mas quem se esforçou conseguiu ultrapassar. E teve de tudo: polêmica, batidas, grandes desempenhos e notórios fracassos.

      A vitória foi do australiano Mark Webber, que dominou a corrida de ponta a ponta mesmo sendo claramente prejudicado por sua própria equipe Red Bull Racing. Largou em segundo (explicação abaixo), conseguiu uma arrancada espetacular e assumiu a ponta antes da primeira curva. E no final fez um desabafo que deve ter repercussão nas próximas provas.

      A RBR inventou uma asa dianteira nova e trouxe apenas dois exemplares para Silverstone. Sebastien Vettel quebrou o seu e a equipe tirou a de Webber, dando para o alemão por este estar “à frente no campeonato de pilotos“. Além de totalmente deselegante, a medida era muito discutível pois a diferença na tabela era muito pequena. Tanto é que Webber, com a vitória, superou Vettel.

      Webber e Vettel, cada um com seu troféu - Crédito: Marcel Marchesi, http://marcelmarchesi.blogspot.com

      Após a corrida, o australiano chutou o balde. Falou no rádio com o seu engenheiro: “Nada mal para um SEGUNDO piloto“. Isto foi amenizado pelo dirigente Christian Hornes, mas quero só ver o clima dentro da equipe nas próximas corridas. E se, caso uma situação semelhante ocorra novamente, Webber será privilegiado por estar na frente no Mundial de Pilotos.

       

      A corrida foi ainda marcada por mais um pífio desempenho dos pilotos da Ferrari. Fernando Alonso furou o pneu de Felipe Massa, que caiu para o fim do grid. Depois o brasileiro rodou sozinho e jogou fora os míseros pontos que faria, na pior temporada dele na Ferrari.

      Antes disto, o bicampeão Alonso, em uma disputa com Robert Kubica, foi espremido para fora da pista e cortou a chincana, ganhando assim a posição do polonês. Os comissários de pista demoraram 10 voltas e puniram Alonso com um drive-through, pois não dava mais para devolver a posição (o polonês abandonou logo depois). Para completar o azar, um safety-car devido a destroços da asa traseira da Sauber do espanhol Pedro de la Rosa entrou justo neste instante, e Alonso caiu lá para o final do grid após cumprir a punição.

      Ao final da corrida, o diretor de prova Charlie Whiting disse que falou 3x com a Ferrari que era para Alonso devolver a posição, o que a equipe não concordou e não fez. Minha opinião: a punição foi ridícula, mas a equipe deveria ter discutido isto com Alonso. O dano foi muito pior.

      Lewis Hamilton, que normalmente vai bem em casa, fez o máximo que podia e isto lhe manteve na liderança do Mundial de Pilotos, em um belo segundo lugar. Já Jenson Button seguiu sua maré de azar em GP’s na Inglaterra, largou muito mal mas terminou em um ótimo quarto lugar. Entre eles, Nico Rosberg que segue humilhando Michael Schumacher.

      Aliás, ocorreu um momento curioso na prova reunindo quase todos os pilotos alemães, um atrás do outro e todos muito próximos: Vettel, Adrian Sutil, Schumacher e Nico Hulkenberg, inclusive estas foram as posições finais da prova do 7º ao 10º lugar.

      Vale ressaltar ainda as brilhantes corridas de Rubens Barrichello, que repetiu o GP da Europa de Valencia e terminou em um brilhante 5º lugar, seguido pelo não menos glorioso 6º lugar do japonês Kamui Kobayashi. Vamos aos prêmios?

      PREMIAÇÕES ESPECIAIS DO ALMANAQUE ESPORTIVO – F1-2010 (um copyright by “Buteco Racing“, a pedido dos amigos de longa data):

      http://wp.clicrbs.com.br/almanaqueesportivo/2010/03/17/premiacoes-especiais-na-f-1-2010-do-almanaque-esportivo/

      Troféu “Jim Clark” - Para Webber, que além de dar um tapa na própria equipe, superou o companheiro mesmo largando do lado sujo da pista.

      Troféu “Rouge & Blanc” – Para Vettel, que foi parar no fim do grid e conseguiu superar vários adversários, chegando em um honroso 6º lugar.

      Troféu “Chris Amon” – Para o mesmo Vettel, que teve pneu furado, confirmando o enésimo problema sério na temporada ao longo da corrida: quebras, rodadas, batidas. Está jogando o campeonato mais fora que Mansell fez em 1991…

      Troféu “Fiofó de Ouro” – Para Rosberg, que pacientemente foi aproveitando os problemas dos rivais e chegou em um ótimo pódio.

      Troféu “Didi Mocó Prize For Technical Achievements” – Para os comissários de pista. Fizeram bobagem no GP da Europa e conseguiram repetir a mesma em Silverstone, demorando um século para definir eventuais punições, com consequências desastrosas dentro da prova.

      Troféu “Porquê Eu Não Fiquei Com Minha Boca Fechada” - Resolvi mudar o conceito deste prêmio. Agora vai para a melhor frase do final de semana. E neste é “Nada mal para um segundo piloto“, evidentemente de Webber.

      Troféu “Dick Vigarista” -Para a Red Bull, que prejudicou claramente Webber e acabou sendo engolida pelo resultado final.Menção desonrosa para outra equipe, a Hispania, com sua decisão ridícula de tirar  Bruno Senna com a justificativa mais patética do mundo para colocar o pay-driver Sakon Yamamoto, que evidentemente ficou no fim do grid.

      VEJA TAMBÉM:

      GP DA INGLATERRA 2009 – Vettel, o `estraga-prazeres`

      GP DA INGLATERRA 2008 – Show de Hamilton em casa!

      Frango mítico em jogo da Segunda Divisão ISLANDESA

      13 de julho de 2010 4

      Ogmundur Olafsson - O maior frango de 2010 - Crédito site oficial  do HK: http://www.hk.is/web/?&OZON=Z3JvdXA9MTA4OTgmcGFyZW50PTMzOA==Um frangaço monumental marcou a partida entre Þór Akureyri e Handknattleiksfélag Kópavogs (HK) pela deild karla, a SEGUNDA DIVISÃO de futebol da Islândia.

      O goleiro islandês Ogmundur Olafsson e jogador do HK, logo a dois minutos de partida fez isto após um inócuo cruzamento. Foi o legítimo “gol contra de goleiro”:

      O pior é que o arqueiro de 26 anos, titular do HK, não conseguiu se recuperar do peru histórico e, quatro minutos depois, cometeu penalidade que foi convertida e selou o marcador final de 2×0 para o Þór Akureyri.

      A título de curiosidade, a partida foi vista por 350 espectadores. Repararam na qualidade do gramado? Melhor que muitos da Primeira Divisão Brasileira…