Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

OPINIÃO: Diretoria do Inter recupera o tempo perdido e faz a mudança de fotografia necessária

17 de setembro de 2010 9

No dia 29 de abril, em um comentadíssimo post aqui no Almanaque Esportivo intitulado OPINIÃO: Sem mudança de fotografia, Inter 2010 não vai a lugar algum, a diretoria do Internacional foi duramente criticada por mim por não ter feito uma radical mudança de fotografia no elenco colorado de 2009 para este ano. O resultado era refletido nas pífias atuações ao longo da temporada no Gauchão, Libertadores e Brasileirão, que permaneceram até a demissão de Jorge Fossatti, cerca de 30 dias depois.

Defendia a tese da troca de fotografia, ou seja, uma renovação no cansado grupo de atletas colorados, repleto de altos salários e pouca vontade de mudar. Isto foi novamente abordado logo após a Libertadores com o texto: A chave do sucesso prolongado está no banco de reservas. Na mudança dele!

Lamento que algum oportunista deve ter ‘upado‘ o texto no Orkut e muita gente veio aqui me esculhambar. ‘Profeta do acontecido‘ é meio ridículo, especialmente porque 90% dos comentários no texto original eram de concordância comigo e são os comentários da época que eu valorizo, sejam concordando, sejam discordando.

Pior é analisar os fatos e ver que foi exatamente a mudança de fotografia que diretoria do Inter está fazendo. Desde então, o Inter mudou o treinador, a comissão técnica, o padrão de treinamentos, o foco, tudo. Contatos com membros da diretoria, da comissão técnica comprovam minhas impressões.

O time-base da Libertadores era muito parecido com o anterior, mas com funções táticas diferentes. O time em si joga absolutamente diferente, com triangulações e proximação de jogadores, retenção de bola, marcação pressão no ataque, compactados nos três setores. Tem uma solidez defensiva que, em nenhum momento da “Era Fossati” foi obtida.

De lá para cá, nada menos que nove jogadores foram contratados: Renan, Ronaldo Conceição, Dalton, Rodrigo, Leonardo, Tinga, Oscar, Ilan e Rafael Sobis. Outros jogadores foram afastados, em especial Kléber Pereira e Fabiano Eller, o primeiro dispensado e o segundo virando apenas uma opção. Garotos recuperaram o espaço no grupo como Daniel, Marquinhos, Leandro Damião e Eduardo Sasha.

Internacional alterou completamente seu próprio funcionamento. Reagrupou forças, criou foco. jogadores desmobilizados e em péssima fase técnica no período de Jorge Fossatti voltaram a jogar muita bola. Caso específico de Taison e Índio. Fora a pífia preparação física da época do treinador anterior.

A prova de que minha tese estava correta é: Melhorou o time do Inter do 1º para o 2º semestre? Vocês acham que sem Fossati, o Inter teria fracassado na Libertadores? Se, ao invés de Rafael Sóbis, as opções para a lesão de Alecsandro no 1º jogo da final fossem Edú e Éverton sairia o gol de empate contra o Chivas? Se apenas com o Roth seria possível os 70% de posse de bola ocorridos em Guadalajara contra o Chivas? Se a resposta para todas estas perguntas forem sim, então eu estava certo.

Até questões que parecem menores foram resolvidas. Bolívar é o novo capitão do time, ao invés de Guiñazu. Kléber ganhou foco e o time voltou a utilizar seus inúmeros recursos técnicos. O elenco, assim como o clube, recuperou aquela ânsia por títulos. A torcida foi só no embalo.

Mais importante: não terá um elenco repetido em 2011. Peguem este e-mail e salvem em seus históricos. O clube terá importantes saídas em dezembro, além das eminentes partidas de Pato Abbondanzieri, Bruno Silva e Sorondo.

Aposto em Andrezinho, Alecsandro, talvez D’Alessandro ou Guiñazu. Jogadores com ciclos encerrados.

Reforços virão, seja na base, seja de outros clubes. Assim, a oxigenação necessária e o fim do ciclo de alguns atletas farão um novo elenco ano que vem. Com uma recuperada ânsia por novas conquistas.

A diretoria de futebol do Internacional parece ter retomado o caminho do sucesso.

Basta manter.

Comentários (9)

  • Robbie Fowler diz: 17 de setembro de 2010

    Sem sombra de dúvida, a mudança de fotografia passa pela Comissão Técnica. Eu fui mais um dos que ficou revoltado quando anunciaram Celso Roth, tu lembra. No entanto, a aposta com ele deu certo, pois o time pouco organizado e rifador de bola do Fossati deu lugar a um time compacto, que valoriza a posse de bola e sai jogando com ela no chão, ao invés de insistir somente na bola longa. Tanto que é um time que, mesmo com ataque discutível, está entre os líderes do brasileiro. Vão me cornetear direto, mas meus candidatos a sair hoje seriam Guiñazu e D’Alessandro. Primeiro, possivelmente rendam polpudas transferências, o que permitiria a contratação de reforços de mesmo nível mas mais jovens. Segundo, desonerariam a folha de pagamento significativamente, abrindo espaço para estas novas contratações. Terceiro, o próprio D’Alessandro já se mostra cambaleante quanto a sua permanência após Abu Dhabi, e Guiñazu já tem 30 anos e ainda “procura independência financeira” (e eu ganhando 1/100 do que ele já estou com o boi na sombra, decerto….). Quarto, Guiñazu NÃO GUARDA POSIÇÃO, o que em um time compacto e estruturado é mortal. Por mais voluntarioso que seja, fugindo do seu espaço obriga um companheiro a cobrí-lo, especialmente quando ele vai combater lá na frente da área do adversário. E isto abre outro buraco, no lugar do companheiro que foi cobrí-lo. Novamente vão me cornetear, mas tenho visto bons jogos do Glaydson, que não é nenhum craque, mas é “da posição” e ali joga pro gasto, sem comprometer. Mas claro, vou ser corneteado, pois Guiñazu é ídolo da torcida (nada contra ele, acho-o um ótimo caráter, a saber), e no tempo que o time era uma casa de irene, e cada um defendia o seu, é claro que ele saltava aos olhos dando carrinho na área do goleiro adversário…

  • Robbie Fowler diz: 17 de setembro de 2010

    Detalhe, eu daria mais uma chance pro gordo. Fossati o fazia jogar vindo buscar a bola na meia cancha, tal era a míngua do setor ofensivo. Ele pode não ter técnica para ser driblador, mas dentro da área ele tem FARO de atacante, e é LÁ que ele devia jogar. Se tivermos um time capaz de colocar a bola com qualidade perto da área, sem ter que fazê-lo buscar jogo na intermediária, naturalmente ele fará muitos gols.

  • lfblog diz: 18 de setembro de 2010

    um cara que escreve que guinazu e dalessandro tem de sair e aposta no gordo tem problemas serios de entender futebol

  • cris diz: 18 de setembro de 2010

    cara, com certeza esse Robbie Fowler é gremista…nao tenho a menor duvida…..

  • Adriano Colorado dos Pampas diz: 18 de setembro de 2010

    perfeito o post…do jeito que tava éra só questão de tempo pra sermos alijados da libertadores e aquela derrota pro vasco foi o indiçio final de que estavamos indo reto no caminho da segundona mesmo tendo um elenco de qualidade.

    fowler sou obrigado a te contrariar…gostaria de saber se vc bate uma bolinha tb, acho que não, quem joga bola sabe da importancia de um cara como o guinazu…no futebol ninguem acerta tudo…e com guina não podia ser diferente e esse problema de guardar posição pode ser facil de resolver simlesmente com o treinador tendo uma conversa e ponto. coisa que ja se viu nos jogos da liber onde o guina jogou mto! na frente da area colorada.

    me diga quem é melhor que o d’ale hj em se tratando de armador no brasil? por favor né?

    quero que os dois continuem aqui mais uns 2 anos no minimo nos dando mtas alegrias e canécos pô!

    saudações.

  • Laerte Garopaba diz: 19 de setembro de 2010

    Se esse seu blábláblá todo não é profetizar o acontecido, não sei então o que é. Na verdade, apenas uma mudança era imperiosa e ela foi feita: a saída do treinador. Tudo o mais é apenas consequencia… e papo furado.

  • luiz diz: 19 de setembro de 2010

    Acho que a Direção deve se preocupar com essas mudanças e se antecipar às possíveis saídas.
    Dalle está jogando o fino da bola, mas acho que o Sonda vai querer “faturar” depois do mundial. Torço para que ele continue no Inter. Acho que precisamos de mais um volante. Tenho um pressentimento que o Guina deve sair também. O Corinthias foi quem melhor contratou volantes nos últimos anos. Seria o Mano? Acho que sim. O FC deveria pegar uma dicas com o cara.

  • Ed Canto diz: 20 de setembro de 2010

    Tu tá de sacanagem, né Perin!

    Olha só a “mudança de fotografia” que o Inter fez, aparentemente por tua causa: “…nove jogadores foram contratados: Renan, Ronaldo Conceição, Dalton, Rodrigo, Leonardo, Tinga, Oscar, Ilan e Rafael Sobis. Outros jogadores foram afastados, em especial Kléber Pereira e Fabiano Eller, o primeiro dispensado e o segundo virando apenas uma opção. Garotos recuperaram o espaço no grupo como Daniel, Marquinhos, Leandro Damião e Eduardo Sasha…”

    Chamar ISSO de mudança de fotografia é um pouco forte pro meu gosto. Acho que o teu post antigo foi sim infeliz e altamente corneteiro e agora vir se justificar dizendo que na época estavas certo é uma grande piada.

    Admite que foste corneteiro na época, fica menos feio, eh eh eh.

    Abraço e saudações coloradas!

  • teo alexandre diz: 20 de setembro de 2010

    Que monte de babozeira!!!

Envie seu Comentário