Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de setembro 2010

Grêmio e Cruzeiro 'lideram' tabela do returno na Série A, Avaí é apenas o 18º

30 de setembro de 2010 0

O Grêmio lidera a tabela do segundo turno do Campeonato Brasileiro 2010 ao lado do Cruzeiro. Em sete jogos, os dois times obtiveram 16 pontos em 21 possíveis, com vantagem tricolor no saldo de gols (+8 contra +6). Palmeiras e Atlético-PR estão logo atrás com 14 pontos, comprovando a recuperação de ambos nas últimas rodadas.

O líder Fluminense é o 5º com 13, o Corinthians tem 11 pontos em 8º lugar e o Internacional é o 9º com 10. O último colocado é o Grêmio Prudente, com apenas quatro pontos, ele que é também o lanterna do Brasileirão. Seguido de perto pelo Atlético-MG, com cinco, e o Avaí com iguais cinco pontos em 18º lugar.

Confiram a tabela completa, cortesia da planilha do http://tabelasdefutebol.blogspot.com

Returno do Brasileirão - Arquivo Pessoal

Estudo aponta Inter e Barcelona como exemplos em responsabilidade social corporativa

29 de setembro de 2010 7

Internacional ao lado do Barcelona, é um dos clubes de futebol com excelência no conceito de Responsabilidade Social Corporativa (RSC). A conclusão é baseada em artigo científico apresentado na Universidade do Futebol, entidade que analisa o esporte mais popular do planeta sob uma ótica mais profunda e abrangente.

O documento avaliou o nível de envolvimento em políticas de responsabilidade social dos clubes de primeira divisão de três países de elite no futebol mundial: Brasil, Portugal e Espanha. Foi uma análise comparativa envolvendo os projetos relacionados às comunidades nas quais os clubes estão envolvidos. Utilizando critérios idênticos para os três países analisados, os pesquisadores deram notas acumulativas, pontuando as ações de destaque divulgadas sobretudo nos sites oficiais das agremiações.

O Inter levou nota 7 de uma escala de 1 a 8, se igualando ao Barcelona como clubes melhor avaliados no estudo. O Atlético-PR obteve a segunda melhor nota brasileira, 4.

O artigo também deixou claro que os clubes brasileiros estão em um nível muito superior aos portugueses (incluindo os três grandes, Porto, Sporting e Benfica), os piores nesta análise. Nos clubes espanhóis, muita irregularidade mas a média dos que possuem um projeto é bastante satisfatória: 5.

Projetos Sociais da FECI, do Interagir, coordenado pela primeira-dama Constante Piffero, e o fato do Internacional, há mais de cinco anos, publicar seu “Balanço Social” no site oficial foram os maiores motivos de destaque.

Astro Tinga fazendo visita ao projeto InterAgir, um dos vários voltados à comunidade

Alguns trechos do documento:

“(…)Cabe mais uma vez destacar os exemplos de sucesso aferidos entre as 56 entidades de prática desportiva, que foram o CF Barcelona, da Espanha, e Sport Club Internacionall de Porto Alegre-Brasil, como os modelos a serem seguidos pelos demais clubes(…)”

(…)O grande destaque fica por conta do Sport Club Internacional, que apresenta inúmeras ações voltadas para a comunidade, incluindo a Fundação Saci Colorado, que aproxima o trabalho do clube à comunidade, gerando valor adicional para a instituição. Juntamente com o Barcelona, que veremos a seguir, o Internacional é o clube com melhores estratégias relacionadas à responsabilidade social, demonstrando possuir uma gestão compartilhada e voltada para a comunidade(…)

ARTIGO:

“ANÁLISE DA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NO FUTEBOL: COMPARAÇÃO ENTRE CLUBES ESPANHÓIS, PORTUGUESES E BRASILEIROS”

AUTORES: Andre de Paula Rego Graciano Luz, Geraldo Ricardo Hruschka Campestrini, Luis Miguel Faria Fernandes da Cunha e Valentin Molina Moreno

Artigo na íntegra: http://www.universidadedofutebol.com.br/Files/pdf/Artigo%20-%20EASM%202010%20-%20Responsabilidade%20Social%20Es-Pt-Br.pdf

Torcida do Chicago Fire homenageia "Super Mário Bros."

28 de setembro de 2010 1

Super Mário - O símbolo da Nintendo e o futebol em Chicago

A torcida do Chicago Fire, um dos mais tradicionais times da Major League Soccer, a divisão profissional dos Estados Unidos, fez uma inusitada homenagem no jogo que marcou a abertura da temporada norte-americana.

Em comemoração aos 25 anos do personagem Super Mário, da empresa de games Nintendo, a já conhecida torcida organizada “Section 8” fez uma montagem envolvendo o personagem. Ficou horrivelmente tosca, mas foi divertida:

A “Section 8” é em homenagem ao setor que estes torcedores ficavam no hoje remodelado Soldier Field. O clube atualmente utiliza o Toyota Park, menor e mais adequado para o tamanho do público do futebol nos EUA: 20 mil torcedores.

Mais curioso que isto é o nome escolhido deste clube, que completa 13 anos mês que vem. O Chicago Fire foi fundado em 8 de outubro de 1997, mesma data do Grande Incêndio de Chicago, ocorrido em 1871 e que destruiu grande parte da capital (valeu, Luciano!)maior cidade do estado de Illinois.

O incêndio foi especialmente devastador porque a cidade era a capital mundial da madeira, com a maioria das construções feitas neste material abundante na região. O resultado da catástrofe foram 300 mortos e milhares de desabrigados.

Grande Incêndio de Chicago - 1871 - Reprodução J. L. R Le Beau

Depois disto, a cidade passou por um enorme replanejamento urbano e adotou uma política ousada de arquitetura. No século XX, Chicago se tornou a “Meca” da arquitetura moderna, com suas casas pouco ortodoxas e seus arranha-céus espetaculares à beira do Lago Michigan:

Chicago nos dias atuais e sua espetacular arquitetura

G4 virou G3 - Quem é pior: CBF ou CONMEBOL?

22 de setembro de 2010 23

O Brasileirão 2010 só dará 3 vagas na Libertadores 2011 de acordo com comunicado publicado no site oficial da CBF. Ou seja, o Brasil não terá uma vaga extra para o campeão da Libertadores fechando seis vagas (relembrando: G4 + campeão da Copa do Brasil + campeão da Copa Libertadores).

Serão cinco vagas, incluindo a do atual campeão da Libertadores e da Copa do Brasil, transformando o G4 em G3 sempre que o campeão continental for brasileiro. A vaga extra só será obtida se um time brasileiro também for campeão da Copa Sul-Americana, mudando o número de vagas para seis times.

CONMEBOL ou CBF: quem é pior?Na prática, ao contrário de fortalecer e justamente premiar o campeão continental, a CONMEBOL prejudica o mesmo. Todos os times não envolvidos ou eliminados irão secar brasileiros na Libertadores, pois uma eventual conquista diminui suas chances no Brasileirão subsequente daquela temporada.

É inacreditável a incapacidade… Ops, já falei estas duas palavras dezenas de vezes aqui quando me refiro à estas entidades do futebol Sul-Americano. Quanto à questões técnicas, aspectos organizacionais e, sobretudo, promoção de competições mantidas pela CONMEBOL e CBF, eles não fazem NADA direito.

Dia 13 de AGOSTO eu antecipei aqui que teríamos problemas sobre isto. Vejam:

CBF precisa arrumar a bagunça das vagas na Libertadores

CONMEBOL E SUAS LAMBANÇAS:

1º) Esqueceu da Copa do Mundo na definição de regulamento da Libertadores de 2006. Resultado: os confrontos de ida e volta das quartas-de-final foram separados por quase 3 meses.- Veja aqui mais detalhes

2º) Inscrição irregular de Schiavi na Libertadores 2009. Schiavi foi campeão pelo Estudiantes – Veja mais detalhes.

3º) Omissão da CONMEBOL com relação à violência generalizada nos gramados sul-americanos – Veja aqui mais detalhes.

4º) Rodada final das Eliminatórias para a Copa do Mundo 2010 não seria simultânea (acabou sendo por imposição da FIFA) – Veja mais detalhes

5º) Trapalhada da CONMEBOL poderia beneficiar ou prejudicar o Internacional na última rodada da Libertadores por já saber os resultados dos jogos já realizados – Veja mais detalhes

Todos estes erros foram gerados pelo dinheiro, por interesses financeiros e por uma impressionante capacidade da entidade em favorecer as associações nacionais, esquecendo de elevar o valor do próprio espetáculo, exigindo melhores condições, punindo severamente conflitos em estádios, melhorando os regulamentos.

A CONMEBOL e a CBF são uma piada.

Jogador paraguaio sofre fratura exposta na Copa Sul-Americana

22 de setembro de 2010 4

Quem achou que a lesão de Fernandinho, pelo Shakthar Donetsk semana passada foi violenta, não poderá ver o lance abaixo. O meia paraguaio Francisco Argüello sofreu uma gravíssima lesão, com fratura exposta, no jogo Tolima 2×0 Oriente Petrolero.

Argüello entrou com tudo no venezuelano Jhon Freddy Hurtado em uma dividida quase ao final do jogo. Naquela de  “te desejo em dobro aquilo que desejas para mim”, Hurtado levantou ainda mais a perna e este foi o resultado:

Nem expulso Hurtado foi, e um princípio de confusão ocorreu dentro de campo. No final, o Tolima venceu mesmo por 2×0 depois de levar 1×0 no jogo de ida, e acabou se classificando para a segunda fase da Copa Sul-Americana.

OPINIÃO - Torcidas da dupla Gre-Nal NÃO TEM O DIREITO de desrespeitar o Hino Nacional

20 de setembro de 2010 114

Me causou profundo desgosto no dia de ontem os dois incidentes envolvendo o Hino Nacional Brasileiro no estádio Beira-Rio e no estádio da Ressacada. Reinicidentes, a torcida Popular do Inter e a torcida Geral do Grêmio simplesmente desrespeitaram a execução de um símbolo nacional, como o Hino Nacional está citado na Constituição Federal de 1988.

E para que fique claro: acho a lei de obrigatoriedade da execução dos hinos nacionais em eventos esportivos ridícula, demagógica e desnecessária. Isto tem que ser cantado nos Colégios, como a lei 12031prevê.

Já ocorreu uma falta de respeito na semifinal entre Internacional e São Paulo, quando o Hino do RS foi cantado 2x e na segunda repetição atravessou a execução do Hino Nacional. O Hino Brasileiro estava muito baixo, mas se eu ouvi, todo mundo pode ter ouvido. Ontem foi pior: a Popular cantou uma canção qualquer na hora do Hino Brasileiro e depois cantou a plenos pulmões o Hino Rio-Grandense.

Beira a hipocrisia criticar o Adolfo Bautista pelo desrespeito ao Hino Brasileiro na final da Libertadores se a própria torcida colorada fez o mesmo no último domingo.

Pior fez parte da torcida do Grêmio na Ressacada. Na hora do Hino Brasileiro passou a cantar o Hino Rio-Grandense, recebendo a merecida vaia da torcida catarinense. Isto já havia acontecido várias vezes neste ano, uma delas até fortemente criticada pelo repórter da Rádio Gaúcha José Alberto Andrade.

O líder da Popular, Hierro Martins, já pediu colaboração expressa da diretoria do Inter por intermédio do Assessor de Imprensa Aleco Mendes. Acho que está aí a solução, mas já passou da hora de um basta ocorrer.

P.S. Para quem não sabe, sou gaúcho de Santa Maria e admiro toda a cultura gaúcha, respeito as tradições, etc. Mas exijo que o mesmo respeito seja feito com um símbolo nacional.

LEI N. 5.700 – DE 1° DE SETEMBRO DE 1971


Art. 30o. Nas cerimônias de hasteamento ou arriamento, nas ocasiões em que a Bandeira se apresentar em marcha ou cortejo, assim como durante a execução do Hino Nacional, todos devem tomar atitude de respeito, de pé e em silêncio, os civis do sexo masculino com a cabeça descoberta e os militares em continência, segundo os regulamentos das respectivas corporações. Parágrafo único. É vedada qualquer outra forma de saudação.

Art. 35o. A violação de qualquer disposição da presente lei, excluídos os casos previstos no artigo 44 do Decreto-Lei n. 808, de 29 de setembro de 1969, sujeita o infrator à multa de 1 (uma) a 4 (quatro) vezes o maior salário mínimo em vigor, elevada ao dobro nos casos de reincidência.

Art. 36o. A autoridade policial que tomar conhecimento da infração de que trata o artigo anterior, notificará o autor para apresentar defesa no prazo de 72 (setenta e duas) horas, findo o qual proferirá a sua decisão, impondo ou não a multa. Parágrafo Primeiro – A autoridade policial, antes de proferida a decisão, poderá determinar a realização, dentro do prazo de 10 (dez) dias, de diligências esclarecedoras, se julgar necessário ou se a parte o requerer. Parágrafo Segundo – Imposta a multa, e uma vez homologada a sua imposição pelo juiz, que poderá proceder a uma instrução sumária, no prazo de 10 (dez) dias, far-se-á a respectiva cobrança, ou a conversão em pena de detenção, na forma da lei penal.

OPINIÃO: Diretoria do Inter recupera o tempo perdido e faz a mudança de fotografia necessária

17 de setembro de 2010 9

No dia 29 de abril, em um comentadíssimo post aqui no Almanaque Esportivo intitulado OPINIÃO: Sem mudança de fotografia, Inter 2010 não vai a lugar algum, a diretoria do Internacional foi duramente criticada por mim por não ter feito uma radical mudança de fotografia no elenco colorado de 2009 para este ano. O resultado era refletido nas pífias atuações ao longo da temporada no Gauchão, Libertadores e Brasileirão, que permaneceram até a demissão de Jorge Fossatti, cerca de 30 dias depois.

Defendia a tese da troca de fotografia, ou seja, uma renovação no cansado grupo de atletas colorados, repleto de altos salários e pouca vontade de mudar. Isto foi novamente abordado logo após a Libertadores com o texto: A chave do sucesso prolongado está no banco de reservas. Na mudança dele!

Lamento que algum oportunista deve ter ‘upado‘ o texto no Orkut e muita gente veio aqui me esculhambar. ‘Profeta do acontecido‘ é meio ridículo, especialmente porque 90% dos comentários no texto original eram de concordância comigo e são os comentários da época que eu valorizo, sejam concordando, sejam discordando.

Pior é analisar os fatos e ver que foi exatamente a mudança de fotografia que diretoria do Inter está fazendo. Desde então, o Inter mudou o treinador, a comissão técnica, o padrão de treinamentos, o foco, tudo. Contatos com membros da diretoria, da comissão técnica comprovam minhas impressões.

O time-base da Libertadores era muito parecido com o anterior, mas com funções táticas diferentes. O time em si joga absolutamente diferente, com triangulações e proximação de jogadores, retenção de bola, marcação pressão no ataque, compactados nos três setores. Tem uma solidez defensiva que, em nenhum momento da “Era Fossati” foi obtida.

De lá para cá, nada menos que nove jogadores foram contratados: Renan, Ronaldo Conceição, Dalton, Rodrigo, Leonardo, Tinga, Oscar, Ilan e Rafael Sobis. Outros jogadores foram afastados, em especial Kléber Pereira e Fabiano Eller, o primeiro dispensado e o segundo virando apenas uma opção. Garotos recuperaram o espaço no grupo como Daniel, Marquinhos, Leandro Damião e Eduardo Sasha.

Internacional alterou completamente seu próprio funcionamento. Reagrupou forças, criou foco. jogadores desmobilizados e em péssima fase técnica no período de Jorge Fossatti voltaram a jogar muita bola. Caso específico de Taison e Índio. Fora a pífia preparação física da época do treinador anterior.

A prova de que minha tese estava correta é: Melhorou o time do Inter do 1º para o 2º semestre? Vocês acham que sem Fossati, o Inter teria fracassado na Libertadores? Se, ao invés de Rafael Sóbis, as opções para a lesão de Alecsandro no 1º jogo da final fossem Edú e Éverton sairia o gol de empate contra o Chivas? Se apenas com o Roth seria possível os 70% de posse de bola ocorridos em Guadalajara contra o Chivas? Se a resposta para todas estas perguntas forem sim, então eu estava certo.

Até questões que parecem menores foram resolvidas. Bolívar é o novo capitão do time, ao invés de Guiñazu. Kléber ganhou foco e o time voltou a utilizar seus inúmeros recursos técnicos. O elenco, assim como o clube, recuperou aquela ânsia por títulos. A torcida foi só no embalo.

Mais importante: não terá um elenco repetido em 2011. Peguem este e-mail e salvem em seus históricos. O clube terá importantes saídas em dezembro, além das eminentes partidas de Pato Abbondanzieri, Bruno Silva e Sorondo.

Aposto em Andrezinho, Alecsandro, talvez D’Alessandro ou Guiñazu. Jogadores com ciclos encerrados.

Reforços virão, seja na base, seja de outros clubes. Assim, a oxigenação necessária e o fim do ciclo de alguns atletas farão um novo elenco ano que vem. Com uma recuperada ânsia por novas conquistas.

A diretoria de futebol do Internacional parece ter retomado o caminho do sucesso.

Basta manter.

RECORDE NACIONAL - Pelo Brasileiro, Grêmio fez gols em casa nos últimos 48 jogos!

17 de setembro de 2010 9

O Grêmio segue ampliando seu recorde nacional de gols em jogos pelo Brasileirão no Olímpico. Desde 24 de maio de 2008 a torcida tricolor não deixa de comemorar ao menos um gol em casa pelo Campeonato Brasileiro.

São 48 jogos marcando gols no Olímpico desde o 0×0 contra o Flamengo, pela 2º rodada do Brasileirão daquela temporada.  Foram 33 vitórias, 5 derrotas e 10 empates nestas três temporadas, incluindo a totalidade do Brasileirão de 2009 quando o Grêmio não perdeu em casa uma única vez.

Curiosamente, o recorde anterior era do rival Internacional, invicto por 44 jogos entre fevereiro de 1974 e outubro de 1977. Todos estes números me foram trazidos pelo sempre colaborador Edison Klein. O recorde colorado foi superado na derrota de 2×1 para o Santos, há quase um mês

Como curiosidade, alguns jogos que o Grêmio quase não marcou gols. Justamente o último, na derrota de 2×1 quando fez gol nos acréscimos. Ano passado, perdia para o Vitória por 2×1 e também fez o gol no finalzinho. Nas duas vezes, Jonas marcou.

24/05/2008  2 x 0 NAUTICO
08/06/2008  2 X 1 FLUMINENSE
22/06/2008  3 X 0 ATLETICO-PR
29/06/2008  1 X 1 INTERNACIONAL
13/07/2008  2 X 1 PORTUGUESA
19/07/2008  1 X 0 CRUZEIRO
27/07/2008  1 X 1  PALMEIRAS
03/08/2008  2 X 0  VITÓRIA
06/08/2008  1 X 0 IPATINGA
17/08/2008  1 X 0 SÃO PAULO
31/08/2008  2 X 1 VASCO DA GAMA
13/09/2008  1 X 2 GOIÁS
04/10/2008  2 X 1 BOTAFOGO
08/10/2008  2 X 0 SANTOS
23/10/2008  1 X 0 SPORT RECIFE
02/11/2008  1 X 1 FIGUEIRENSE
16/11/2008  2 X 1 CORITIBA
07/12/2008  2 X 0 ATLETICO-MG
10/05/2009  1 X 1 SANTOS
24/05/2009  2 X 0 BOTAFOGO
04/06/2009  3 X 0 NAUTICO
20/06/2009  2 X 2 GOIÁS
05/07/2009  4 X 1 ATLETICO-PR
12/07/2009  3 X 0 CORINTHIANS
19/07/2009  2 X 1 INTERNACIONAL
25/07/2009  3 X 2 SANTO ANDRÉ
02/08/2009  4 X 1 CRUZEIRO
16/08/2009  4 X 1 FLAMENGO
23/08/2009  4 X 1 ATLÉTICO-MG
05/09/2009  1 X 1 VITÓRIA
20/09/2009  5 X 1 FLUMINENSE
04/10/2009  3 X 3 SPORT RECIFE
18/10/2009  2 X 0 CORITIBA
28/10/2009  3 X 1 AVAÍ
04/11/2009  1 X 1 SÃO PAULO
18/11/2009  2 X 0 PALMEIRAS
29/11/2009  4 X 2 BARUERI
16/05/2010  1 X 2 CORINTHIANS
26/05/2010  3 X 0 AVAÍ
03/06/2010  2 X 1 ATLÉTICO-MG
14/07/2010  1 X 1 VITÓRIA
21/07/2010  1 X 1 VASCO DA GAMA
08/08/2010  1 X 2 FLUMINENSE
15/08/2010  2 X 0 GOIÁS
25/08/2010  1 X 2 SANTOS
01/09/2010  1 X 0 GUARANI
08/09/2010  2 X 0 ATLÉTICO-GO
16/09/2010  1 X 2 PALMEIRAS

RESUMO : 48 JOGOS, 33 VITÓRIAS, 10 EMPATES e 5 DERROTAS; 98 GP e 40 GC

107 ANOS DE GRÊMIO - Homenagem a Eurico Lara

15 de setembro de 2010 1

Este post é em homenagem ao Grêmio, que completa 107 anos de existência neste 15 de setembro. Nada melhor que falar sobre seu primeiro grande ídolo, talvez o maior mito desta história centenária.

Especialmente agora que possui um goleiro da linhagem dos melhores de todos os tempos, Victor. Vamos recontar uma história divulgada há mais de dois anos, e que ainda me fez conhecer uma amiga especial, Katherine Bridi.

LARA: O TEU CRAQUE IMORTAL

Eurico Lara existe no dualismo típico do povo gaúcho: entre a lenda e a história. O que émito sobre este goleiro, nascido em Uruguaiana no distante ano de 1897 e falecido precocemente em Porto Alegre no ano de 1935, se mistura com fatos reais que rechearam o cotidiano do Rio Grande do Sul no início do século passado. E acabaram por construir uma das mais dramáticas histórias do futebol brasileiro em seu início de existência.

Eurico Lara, goleiro do Grêmio por 16 temporadasDefendendo o Tricolor Gaúcho por 16 temporadas, Lara se tornou o primeiro (e até hoje, único), jogador citado no Hino Oficial de um time de Primeira Divisão (homenagem feita por Lupicínio Rodrigues, um dos grandes compositores da MPB).

Tímido, era reservado mas dotado de talentos incomuns, sobretudo entre goleiros da época. Sua resilência era notável, talvez originado da vida militar que seguiu por toda a vida. Porém, o mais provável é que isto era fruto de um sentimento interno, superior, inquebrantável, nato dos grandes ídolos do povo.

Eurico Lara começou a carreira jogando no time do Exército quando completou 18 anos. Rapidamente, sua fama se alastrou por Uruguaiana e cercanias, e um de seus jogos foi visto por um conselheiro gremista, que indicou ao clube.

Ele não queria sair de Uruguaiana e fingiu doença para ficar em Porto Alegre, mas o Grêmio ‘mexeu os pauzinhos‘ e conseguiu uma transferência militar. Se apresentou no Fortim da Baixada no ano de 1920, aos 23 anos, para se tornar o maior goleiro tricolor em todos os tempos. E já começou ganhando um título, o citadino de 1920.

Em 1922, defendendo a Seleção Gaúcha contra a Seleção Paulista, Lara pegou 20 chutes de Arthur Friedenreich e saiu ovacionado pela torcida paulista no Pacaembu. Recheado de convites, não aceitou jogar em São Paulo. O goleiro só atuou por um outro clube, o Porto Alegre por um jogo em 1928. Levou uma sova e voltou chorando para a Baixada, naqueles tempos a sede do Grêmio, de onde nunca mais saiu.

Ele fazia defesas impressionantes, especialmente para os goleiros da época. Nos primórdios do futebol profissional, se tornou o primeiro dos ídolos populares do futebol gaúcho. Uma antológica defesa em Gre-Nal, contada pelo então colega Lacy (que disse: ‘o atacante colorado chutou, a bola entraria no ângulo, Lara se levantou, deu um tapa na bola de costas, a bola bateu no travessão e saiu‘), e quatro míticas defesas consecutivas contra o Botafogo, são exemplos deste talento. Rapidamente, se tornou uma unanimidade entre admiradores, rivais e imprensa.

Entretanto, aos poucos começou a mostrar sintomas de uma crônica tuberculose, doença que matava naqueles tempos. Outro problema: tinha insuficiência cardíaca, agravada pela tuberculose.

Chegamos ao ano de 1935, repleto de comemorações no estado pelo Centenário da Revolução Farroupilha. Debilitado, Lara foi vetado pelos médicos e ficaria de fora dos jogos finais. Porém, em um supremo esforço, ele bate pé e afirma: ‘vou jogar a decisão‘2.

Lara se referia ao ‘Gre-Nal Farroupilha’, disputado em 22 de setembro daquele ano. Na decisão contra o Internacional, Lara atuou só por 40 minutos (na época os jogos duravam 80 minutos). Fechou o gol e garantiu o 0×0.

No intervalo, deixou o time com fortes dores no peito. Com o empate, o Inter era campeão mas no segundo tempo, Oswaldo Rolla (o célebre Foguinho) fez 1×0. Na saída de bola, Lacy amplia, o Grêmio vence por 2×0 e se torna o Campeão Farroupilha, no maior clássico de todos os tempos até então. Este jogo se tornou tão emblemático que o Grêmio adotou o compromisso de comemorar por 100 anos em um jantar sua vitória mais importante desde a fundação, 32 anos antes.

Eurico Lara, a lenda gremistaDepois do jogo, Eurico Lara ainda participa da comemoração dos jogadores, mas depois vai para o Hospital Beneficência Portuguesa, na capital gaúcha. Com a tuberculose avançada, não sai mais de lá e morre em 6 de novembro de 1935.

Seu enterro causa comoção popular, reunindo a multidão de 30 mil pessoas. Gremistas e colorados, em homenagem à uma pessoa comum, de hábitos simples e caráter férreo.

Porém que, naquele dia, deixava o terreno dos homens e subiu para o panteão dos mitos, das lendas, da imortalidade...

LENDAS SOBRE LARA:
– Morreu defendendo um pênalti no Gre-Nal do Centenário Farroupilha (citadino de 1935)
– Que este pênalti tinha sido batido pelo irmão, que jogava no arquirrival e tinha um forte chute. E que Lara morreu gritando ‘Imortal’
– Não era goleiro quando jovem, jogava na posição em Uruguaiana porque ninguém mais era goleiro. 
– Quebrou um braço em um dos jogos, e continuou em campo.

FATOS VERÍDICOS SOBRE LARA
– ‘Em Uruguaiana há um goleiro tão bom que, quando joga, seu time não perde’ – Frase de Máximo Laviaguerre, dirigente do Grêmio, sobre o goleiro da cidade fronteiriça. 
– Fingiu doença para não se transferir para Porto Alegre. 
– O Grêmio fez uma manobra política para ele ser transferido de quartel e ir para Porto Alegre. 
– Saiu ovacionado pelos paulistas em uma vitória de 4×2 da Seleção Paulista contra a Seleção Gaúcha
– 16 títulos em 16 anos no Grêmio
– Seu último jogo antes de morrer foi conquistando o título do Centenário Farroupilha. 
– Foi um dos Tenentes do movimento Tenentista que comandou a ‘Revolução de 1930′ e colocou Getúlio Vargas no poder, dando fim à República Velha.

TÍTULOS
Campeão da Cidade: 1920, 1921, 1922, 1923, 1925, 1926, 1930, 1931, 1932, 1933 e 1935 (Centenário Farroupilha, seu último jogo). 
Campeão Gaúcho: 1921, 1922, 1926, 1931 e 1932

Hino Oficial do Grêmio

Lara, o Craque Imortal,
Soube o seu nome elevar,
Hoje, com o mesmo ideal,
Nós saberemos te honrar.’

IMAGENS RECUPERADAS PELA RBSTV DO ARQUIVO DA LEOPOLDI SOM – CLIC ESPORTES MEDIACENTER

Lara, o goleiro que virou lenda – imagens exclusivas

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentID=18063&channel=43

LIGA DOS CAMPEÕES: UCL Fantasy Football está de volta

14 de setembro de 2010 0

Pessoal, o UCL Fantasy Football está de volta! Além de muitos prêmios dos patrocinadores, o jogo é especialmente interessante para quem acompanha atentamente a Liga dos Campeões da Europa. É praticamente a mesma idéia do Cartola, mas é muito mais antigo e eficiente em sua interface.

Para quem não conhece, é um jogo no qual você recebe um ‘dinheiro’ e escala seu time de acordo com os jogadores, e times, que terão sucesso a cada rodada. Se eles fizerem gols,passes para gols, seu time ganhar, cartões amarelos, vermelhos, etc, os jogadores recebem uma pontuação correspondente e pré-definida.

Além disto, com o passar das rodadas, cada atleta pode se valorizar ou desvalorizar, mudando seu valor para uma possível ‘transferência’.

Já renovei a licença da Liga do Almanaque Esportivo no site http://en.uclfantasy.uefa.com/

Quem já estava cadastrado não precisa fazer nada. Quem não está, basta inserir o código abaixo:

170623-28544

O time da minha primeira rodada é este:

UCL Fantasy Football - Escalação do Perináceo Football Club 1º rodada