Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Brasileirão 2010 - Balanço final, quem ficou no 'meião' da tabela

14 de dezembro de 2010 1

Continuando a análise do Brasileirão 2010, vamos avaliar os times que ficaram na zona intermediária, não da tabela, mas de seus objetivos. Ou seja, times que almejavam o título e ficaram em 3° lugar entram aqui, assim como times que não tinham grandes ambições na competição.

São os casos de: Cruzeiro, Corinthians, Atlético-PR, Botafogo, Internacional, Santos, Vasco da Gama e Avaí

Cruzeiro – Vice-Campeão

Apesar do segundo lugar, a temporada termina em frustração para o Cruzeiro. Muitos equívocos de arbitragem empataram com a falta de eficiência ofensiva do time. Alguns jogos com time reserva, a eliminação na Libertadores em maio somada à troca de Adílson Batista por Cuca também tumultuaram a temporada. De positivo, a barganha na contratação do argentino Walter Montillo e a força do elenco cruzeirense, que se segurou na Série A mesmo repleto de lesões.

Destaques positivos: Fábio, Fabrício, Montillo

Destaques negativos: Wellington Paulista e todos os zagueiros.

Corínthians – Terceiro Lugar

Coloco o Corinthians no grupo dos medianos porque era o ano do Centenário, um investimento pesado foi feito e o resultado não foi o esperado. Mano Menezes deixou o time em primeiro lugar, e foi para a Seleção Brasileira A péssima fase em setembro, com oito jogos sem vitória custou a queda de Adílson Batista e provavelmente o título. Ao menos, a vaga para a obsessão Libertadores em 2011 foi assegurada.

Destaques positivos: Elias, Júlio César e Jorge Henrique

Destaques negativos: Ronaldo, Souza



Atlético-PR – Quinto lugar

A temporada termina como começou: sem títulos. Entretanto, o time foi até além do esperado no Campeonato Brasileiro, considerando o mínimo investimento e a falta de qualidade geral do time. Para quem flertou com o rebaixamento, terminar em quinto lugar é muito bom com a melhor defesa jovem do campeonato.

Destaques positivos: Neto, Manoel, Rodolpho e Paulo Baier

Destaques negativos: Todos os atacantes e volantes

Botafogo – Sexto lugar

O campeão carioca termina o ano com a frustração de não ter obtido a vaga na Libertadores, objetivo bem plausível ao longo da competição. Porém o Fogão ficou muito longe do risco de rebaixamento durante toda a Série A, perigo comum nas últimas duas décadas. Faltou qualidade, simples assim.

Destaques positivos: Antônio Carlos, Jéfferson

Destaques negativos: Lúcio Flávio, Alessandro, Edno

Internacional – Sétimo lugar

O Inter começou o campeonato poupando jogadores para a Libertadores e terminou o campeonato poupando para o Mundial. Um time que jogou mais de 10 jogos com seu time reserva só poderia ficar longe do título. Alguns fiascos fora, outras vitórias  retumbantes mostraram a irregularidade vermelha em um torneio que não foi levado a sério praticamente nenhuma vez em sete meses de disputa.

Destaques positivos: D’Alessandro, Bolívar, Kléber

Destaques negativos: Renan, Edú e os jogos comandados por Jorge Fossati

Santos – Oitavo lugar

Exatamente como o Inter, o Santos levou muito pouco a sério o Brasileirão por já estar na Libertadores 2011. Chegou até a ficar perto do título, mas derrotas vergonhosas como a ocorrida para o Grêmio Prudente em plena Vila Belmiro mostravam a fragilidade do time. Isto somado à ausência de Paulo Henrique Ganso ao longo de todo o segundo turno, mais a instabilidade emocional de Neymar (que custou a saída do técnico Dorival Júnior), deixam o Santos na zona da marola em 2011

Destaques positivos: Zé Eduardo, Rafael, Neymar e Paulo Henrique Ganso

Destaques negativos: a saída de Dorival Júnior e o péssimo futebol de Keirrison

Vasco da Gama – Décimo-primeiro lugar

O Vasco montou um time bem ruim até a parada da Copa, correndo riscos de rebaixamento. O defensivo técnico PC Gusmão veio e com ele reforços de qualidade, como Zé Roberto, Éder Luís e Felipe. Deu certo e o time não sofreu sustos, com tempo ainda de ter brilhos individuais com alguns jogadores.

Destaques positivos: Éder Luís, Fernando Prass e Dedé

Destaques negativos: o absurdo número de empates e a falta de um centroavante nato


Avaí – Décimo-quinto lugar

Depois da histórica sexta-colocação de 2009, o Avaí fez tudo errado. Montou um time pior, esqueceu do centroavante. Trocou de treinador várias vezes, perdeu a relação com a torcida. Mas em uma reação espetacular nas últimas cinco rodadas, se recuperou e escapou da quase inexorável Série B, que sempre foi o objetivo inicial do time. Acabou na média.

Destaques positivos: O meia atacante Caio e a recuperação nas rodadas finais

Destaques negativos: lesão do atacante Roberto e falta de meio-campo

Comentários (1)

  • Jonas diz: 14 de dezembro de 2010

    Ninguém da RBS vai comentar a gafe da FIFA (mais uma) que colocou o distitivo do Vitória ao invés do colorado em material promocional? http://esportes.terra.com.br/futebol/mundialdeclubes/2010/noticias/0,,OI4841290-EI17002,00-Fifa+comete+gafe+e+apresenta+Inter+com+escudo+do+Vitoria+em+manual.html

    O Inter ama a FIFA, mas a FIFA depreza o vermelhinho. Caso crônico de viralatice?

Envie seu Comentário